Quarta-feira, 03.09.08

Bolo de iogurte e citrinos



Há receitas que estão na minha lista para fazer há anos, mesmo antes de eu pensar em virar blogueira - o que é certo é que nem pensei, surgiu!

Há aquelas receitas que ficaram adormecidas, por falta de algum ingrediente e esperaram até eu voltar a elas.

Este bolo foi uma dessas receitas. Não tinha água de flor de laranjeira e continuo a não ter ;) Mas resolvi que era o dia de a tirar da prateleira e preparar.

É um bolo que fica grande e, sem calda, há-de ficar um pouco seco. Aconselho a fazer, mesmo que não tenham a água. Acredito que com esse toque ficará muito mais delicioso!


Ingredientes:

180g de manteiga (usei óleo de soja)

1 chávena (250ml) de açúcar refinado

3 colheres (chá) de raspa de limão

3 colheres (chá) de raspa de laranja

5 ovos

1 chávena de iogurte natural (2 iogurtes)

2 1/2 chávenas de farinha de trigo (o 1/2 foi de farinha integral)

2 1/2 colheres (chá) de fermento em pó

1/2 colher (chá) de bicarbonato de soda


Calda de citrinos:

1 chávena de açúcar

3/4 chávena de água fria

1 pedaço grande de casca de limão

1 colher (sopa) de sumo de limão

1 colher (sopa) de sumo de laranja

1 colher (sopa) de água de flor de laranjeira


Preparação:

Aqueça previamente o forno a uma temperatura moderada de 180ºC. Unte uma forma redonda e funda com manteiga derretida ou óleo; forre-lhe o fundo e os lados com papel vegetal.

Com a batedeira eléctrica, numa tigela, bata a manteiga, o açúcar e as raspas da laranja e limão até obter uma mistura homogénea e cremosa. Junte-lhe as gemas de ovo pouco a pouco, acrescentando uma de cada vez, sem parar de bater e, depois, deite a mistura numa tigela grande. Com uma colher de metal, adicione-lhe o iogurte e depois a mistura de farinha peneirada, fermento e bicarbonato.

Coloque as claras de ovo numa tigela limpa e seca e bata-as em castelo com a batedeira. Com a ajuda de uma colher de metal, junte as claras de ovo ao creme de manteiga e açúcar e deite, às colheradas, a massa na forma.

Leve ao forno entre 45 e 50 minutos ou até que, ao enfiar o espeto/palito este saia limpo. Deixe o bolo repousar.

Para fazer a calda:

Num tacho, misture a água e o açúcar. Leve-os a cozer em lume brando, mexendo sempre, até que o açúcar se derreta. Aumente o lume até levantar fervura e, depois, reduza-o, acrecentando-lhes a casca e os sumos. Deixe cozer sem mexer e sem tapar, durante 20 minutos.

Retire a casca e deixe a mistura arrefecer. Adicione a água de flor de laranjeira. Deite a calda sobre o bolo ainda na forma. Quando a tiver absorvido, desenforme-o.





Sugestão: este bolo é delicioso se servido quente. Podem acompanhar com natas espessas ou chantilly.
Receita retirada do livro "Bolos e Tartes" de Anne Wilson
tags:
publicado por Ameixinha às 11:00 | link do post | comentar | ver comentários (45) | partilhar
Segunda-feira, 01.09.08

Pão doce




Quando vi aqui a imagem e a descrição deste pão, fui logo à procura dos ingredientes que me faltavam. Apesar de não ter colocado mais receitas e fotos de pão, continuamos a ser alimentados pela padaria Ameixinha. Porque "casa em que não há pão, todos ralham e ninguém tem razão". Aqui ralhamos mas é por outras coisas :) O pão não é motivo de discussão. A não ser que uns comam mais que os outros e aí temos guerra eh eh

As minhas fotos não passam a maravilha e a delícia que é este pão, amarelinho e cheiroso! Agora faço dois pães, aquele que se come ao almoço e jantar e este que se come a toda a hora :)


Há uns dias levei-o para o lanche na casa de uns amigos e foi todo. Disseram-me que uma pitadinha de canela não devia ficar mal. E eu não me tinha lembrado disso, logo eu que gosto tanto de canela. A partir daí fiz sempre com canela :) Estou a pensar experimentar com erva-doce só a ver como fica. Ainda não me atrevi :)

Ingredientes:


200ml de leite morno


50ml de água morna


2 colheres (chá) de fermento seco ou equivalente (usei 20gr de fermento de padeiro)


100g de açúcar


3 colheres (sopa) de leite em pó


2 colheres (sopa) de farinha custard


2 colheres (sopa) de margarina


500g de farinha

1 colher (chá) de canela moída (opcional)


Na MFP:


Pela ordem indicada, colocar na forma da MFP.


Seleccionar o programa "sandes", tamanho I. No final do 2.º amassar polvilhar o topo com açúcar - Eu fiz isso das 2 primeiras vezes mas dei-me conta que a MFP depois do 2º amassar, amassa novamente passado um tempo. Agora opto por polvilhar o açúcar 1 hora antes do ciclo terminar. Para o pão que leva canela, polvilho a superfície com uma mistura de açúcar e canela. Como podem ver na foto o açúcar em pó não ficou como deveria porque, da primeira vez que fiz, só o coloquei depois de ter terminado o ciclo.


Desligar a MFP 10-15min. antes de terminar o ciclo para a côdea ficar mais clara.


Podem também fazer o pão à mão. Para isso vejam aqui como se faz.




Que nunca vos falte pão!



Boa semana

Nota: A farinha custard é vendida nos hipermercados Modelo/Continente. Encontram-na junto dos preparados instantâneos. Serve para fazer o Creme de Custard e no Brasil, pelo que pesquisei, é fabricada pela D. Benta.

tags: ,
publicado por Ameixinha às 13:03 | link do post | comentar | ver comentários (44) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...