Segunda-feira, 28.03.16

Cavalas com molho vilão

30-11 013.jpg

 

Da Madeira veio um vilão

E em molho foi feito.

Comeu-se com satisfação,

O peixe ficou perfeito!

 

Ingredientes:

3 ou 4 cavalas

sal q.b.

4 dentes de alho

manjerona ou oregãos

pimenta ou piripiri

salsa e tomilho

3 dl de vinho branco

1 dl de vinagre

azeite para fritar

 

Preparação:

Depois de arranjadas, cortam-se as cavalas em bocados enviesados, que se temperam com sal, alhos picados, manjerona ou oregãos, pimenta ou piripiri a gosto, a salsa picada e um raminho de tomilho.

Regam-se com o vinho misturado com o vinagre e deixam-se marinar por 4 horas.

Escorrem-se e enxugam-se os bocados de cavala e fritam-se no azeite bem quente. Retiram-se e depois de se deixar arrefecer um pouco o azeite, junta-se a marinada. Leva-se novamente ao lume, deixa-se ferver e apurar e deita-se o molho sobre as cavalas.

Acompanha-se com batatas cozidas (batata-doce e semilha).

Receita retirada do livro "Cozinha Tradicional Portuguesa" de Maria de Lourdes Modesto.

 

 

publicado por Ameixinha às 16:50 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar
Quinta-feira, 16.04.15

Sorvete de morango

sorvet morango.jpg

As mudanças continuam. Uma das mais importantes e mais esperadas - pela maioria da humanidade - é  a primavera. Felizmente, a alergia ao pólen está controlada. Este ano os comprimidos estão a resultar. Abençoada medicina :) Não sou propriamente fã desta época do ano. Já tive que correr para o outro lado da rua à conta de um singelo gafanhoto que quis atravessar o meu caminho. Mas também há coisas que me emocionam: os campos floridos, as roupas leves, os piqueniques com amigos, o aroma doce das frutas, os gelados ;)

Um amigo deu-me morangos maduros, que tive de escolher dado o seu grau de madureza avançado e quase ultrapassado. Aproveitei e peguei num livro da Tessa Kiros, que folheei do início ao fim e encontrei uma receita marcada. De um lado da folha estavam os biscoitos de chocolate e arandos que faço muitas vezes, e do outro estava um sorvete de morango que nunca tinha experimentado. Vamos a isso! E já está. Primavera no palato.

 

Sorvete de morango, de "apples for jam" from Tessa Kiros:

500g de morangos amadurecidos

180 g de açúcar

Sumo de meio limão

1 tira de casca de limão

4 colheres (sopa) de leite sem lactose

 

Preparação:

Faça os morangos em puré num processador e coloque-os num recipiente com tampa.

Leve o açúcar, sumo e casca de limão a ferver com 375 ml de água fria. Deixe cozinhar, mexendo, até que o açúcar se dissolva completamente. Retire do fogo e deixe arrefecer por cerca de 10 minutos.

Retire a casca de limão e envolva o xarope de açúcar no puré de morangos. Adicione o leite, misture  bem e coloque no frigorífico para arrefecer. Posteriormente, coloque no congelador e bata para quebrar os cristais de hora a hora até que o sorvete esteja quase firme. Em alternativa pode usar a máquina de gelados seguindo as instruções do fabricante.

 

publicado por Ameixinha às 10:54 | link do post | comentar | ver comentários (5) | partilhar
Domingo, 22.03.15

Queques de manteiga de amêndoa

28 fev 001.jpg

 Guardo memórias da viagem a Londres. Da primeira que fiz, são memórias nubladas, tal como a cidade é, nublada e fria. Era demasiado jovem para a ter aproveitado intensamente. Muitos anos depois, 14 anos para ser mais precisa, voltei e foi tão bom. Continuo sem fazer tudo o que queria lá ter feito, sem visitar o que queria ter visto, sem vivê-la da forma que gostava. Todos estes anos, desejei muito regressar à cidade que sinto como se fosse minha, e acabei por regressar. Passaram quase 3 meses e, no meu coração, sinto ainda mais vontade de regressar. Sei que, muito provavelmente, Londres vai receber-me pela terceira vez e, resta-me esperar que não sejam precisos outros 14 anos para que isso aconteça. Da primeira viagem guardei algumas libras. Foram 14 anos a olhar para elas e, não, não recebi juros, não se multiplicaram. Levei-as comigo e gastei-as. Vim apenas com alguns trocos mas trouxe chá, roupa que comprei em Camden Town, bolachas do Tesco, postais e muitas fotografias. Na memória fica um grupo de amigos que me inspirou a escrever centenas de quadras e que me divertiu bastante. Porque aventuras em Londres, é outra classe ;)

É Primavera mas a chuva está de volta, pelo menos por estes lados. Um chá que veio de longe e um muffin a acompanhar este domingo, alguém aceita?

28 fev 012.jpg

 

 Ingredientes:

1 1/2 chávena de farinha sem glúten (Schar Mix B ou Doves Farm Self Raising)*

3/4 chávena de açúcar

1 colher (chá) de bicarbonato

1 colher (chá) de fermento

1/2 colher (chá) de sal

1 chávena de leite (usei sem lactose)

1/2 chávena de óleo

1 colher (chá) de extracto de baunilha

1 colher (sopa) de sumo de limão

1/2 chávena de manteiga de amêndoa myprotein

 

Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Prepare um tabuleiro com forminhas para queques.

Numa tigela grande misture a farinha, açúcar, fermento, bicarbonato e sal. Junte o leite, óleo, extracto, sumo de limão e a manteiga de amêndoa e misture até ficar homogéneo.

Divida a mistura pelas forminhas e leve ao forno durante cerca de 18-20 minutos ou até que um palito inserido no centro saia limpo. Deixe arrefecer e sirva-se.

 

* Ou 1 3/4 chávena de farinha de trigo

 

Receita adaptada do blog Pastry Affair.

publicado por Ameixinha às 15:40 | link do post | comentar | ver comentários (4) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...