Terça-feira, 16.06.09

Fusilli com tomate e atum


É incrível como um país tão pequeno consegue ter tanto micro-clima! Ouvi dizer que ontem choveu bastante para o centro do país. Aqui não caiu um pingo de água e esteve um calor abrasador! Preciso de uma arca, de um frigorífico, de uma casa nova, de mudar de país até :)
Vou usar da chamada psicologia invertida e dizer aos tiozinhos que já não preciso da arca nem do frigorífico. Vou esquecer-me que vocês existem e, lembrem-se, que um dia podem ser vocês a precisar de mim. O mundo dá muitas voltas, sabem? Bem, depois falamos de negócios. Por mais que eu não queira, esta receita veio daqui.

Faça chuva ou sol, as massas são sempre uma escolha muito apreciada cá em casa e esta não foi excepção. Para um dia em que não apetece estar muito tempo de volta do fogão e não temos muitos ingredientes à disposição. São ingredientes que todos temos em casa, para situações de urgência. Quem não tem latas de atum na despensa? :)

Ingredientes:
250 g de massa (fusilli)
óleo (usei azeite)
sal
1 cebola
50 g de margarina
1 lata pequena de tomate em cubinhos
1 lata pequena de ervilhas (substituí por 1 courgette pequena e meio pimento vermelho)
orégãos
3 latas pequenas de atum em conserva (ou 1 grande)
queijo parmesão ralado (usei mozzarella)

Preparação:
Coza a massa em água temperada com um fio de óleo e sal. Descasque e pique a cebola e leve a refogar com a margarina até começar a alourar. Junte o tomate e deixe cozinhar sobre lume brando durante cerca de 10 minutos. Junte as ervilhas escorridas (ou a courgette e pimento) e o atum também escorrido. Tempere com uma pitada de oregãos, misture e deixe apurar durante 5 minutos. Adicione a massa escorrida, mexa e deite no prato de serviço. Polvilhe com queijo parmesão ralado e sirva imediatamente.
Polvilhei com mozzarella e levei a gratinar no microondas.

A Smsn atribuiu-me este selinho. Agradeço-lhe muito apesar de não ter acertado na adivinha he he


Aproveito também para anunciar que umas quantas mouras decidiram vir à conquista do Minho e vão chegar à Inbicta ainda em Junho! Caso alguém se queira juntar à batalha e fazer frente às alfacinhas, alguém que tenha tomates (desculpem, mas isto vem na sequência do selo acima indicado! Não aguentei he he) e queira participar neste acontecimento que, quem sabe, irá ficar para a história, faz favor de comunicar comigo ou com a Cenourita (mais uma a juntar-se às alfaces e tomates, só faltava ela!) para acertar pormenores. Peço mais uma vez que não se revele a hora e local do encontro para que não apareçam visitas indesejadas... tais como caracóis, morcões, lesmas e afins (para quem não entendeu, são aqueles bichinhos que vêm agarrados às alfaces). Tudo que entra no Norte tem que ser bem inspeccionado senão não passa na alfândega, ok? ;)

Hoje vou estar ausente, respondo aos comentários e mails quando voltar! Obrigadinha :)
publicado por Ameixinha às 07:00 | link do post | comentar | ver comentários (67) | partilhar
Sexta-feira, 20.03.09

Pão de Tomate Seco





Aqui estou eu para com a participação no desafio da Páscoa Italiana do blog das Ragazze! Eu não faço nem ideia se este pão é tradição de Páscoa, mas não pode faltar pão em casa, nem dos Italianos!



Como encontrei tomates secos razoavelmente baratos (no Modelo custam 3.72€, no PD foi cerca de 1.80€ e a marca/quantidade é exactamente a mesma!) nem pestanejei e trouxe um frasquinho comigo.



Retirei a receita do livro "Tartes, tortas e biscoitos" mas as minhas bolinhas não ficaram nem parecidas com as que lá estão. Acho que foi a vingança do Belmiro por eu não ter lá comprado os tomatinhos. Mas ó amigo, é um "exógero" e eu não sou tua neta, né?



Que se lixe, o sabor estava excelente. Nunca tinha provado tomate seco e fiquei viciada!



Achei a massa muito maleável e acrescentei pouca farinha, acho que foi por isso que as minhas bolinhas de pão ficaram achatadas! Ou isso, ou então as fotos são enganadoras :) Diz para deixar o pão arrefecer, mas as bolas depois de arrefecer ficam duras - então não é ao contrário? :p - aconselho a comer ainda mornas (que perigo, bolas-duras-comer tudo na mesma frase!).



Adiante, em breve vou testar outra receita sem ovos e logo vejo se a culpa é da receita ou da pseudo-padeira ;)



Ingredientes:



100 g de manteiga, derretida, ligeiramente arrefecida, mais um pouco para untar



225 g de farinha branca para pão, mais um pouco para polvilhar



1/2 colher de chá de sal



1 saqueta de fermento seco (ou 15 g de fermento de padeiro diluído no leite)



3 colheres de sopa de leite, aquecido



2 ovos, batidos



50 g de tomates secos ao sol, escorridos e finamente picados



leite, para pincelar



Preparação:



1. Unte ligeiramente com manteiga um tabuleiro de ir ao forno.



2. Peneire para uma tigela grande a farinha e o sal. Mexendo, adicione o fermento e depois deite a manteiga, o leite e os ovos batidos. Com a ponta dos dedos, misture tudo muito bem até formar uma massa.



3. Coloque a massa numa superfície de trabalho ligeiramente enfarinhada e amasse-a durante cerca de 5 minutos. Em alternativa, pode usar uma batedeira aplicando-lhe as pás para massa.



4. Coloque a massa numa tigela untada, cubra-a e deixe levedar num local quente durante cerca de 1h-1h30m, ou até ter dobrado de tamanho.



5. Amasse a massa durante 2-3 minutos para retomar a consistência e, continuando a amassar, acrescente-lhe os tomates secos ao sol, polvilhando a superfície com mais farinha, pois os tomates são oleosos (eu nem vou dizer nada acerca desta frase maravilhosa he he).



6. Divida a massa em 8 bolinhas do mesmo tamanho e coloque-as no tabuleiro previamente preparado. Cubra e deixe levedar durante cerca de 30 minutos ou até as bolinhas terem crescido.



7. Pincele as bolinhas com leite e leve ao forno previamente aquecido a 230ºC, durante cerca de 10-15 minutos ou até as bolinhas ficarem tostadas.



8. Coloque as bolinhas de tomate numa rede metálica e deixe-as arrefecer antes de servir.







Chateei-me com a minha máquina outra vez. Tive que tirar umas dezenas de fotos para tentar captar o interior dos pães, só uma foto se salvou. Já estava tão chateada com aquilo que nem me preocupei em captar os pedacinhos de tomate... eles estavam lá mas devem ter ficado tímidos com a minha fúria :)








E como algumas meninas andaram a tentar enfiar-me o barrete, aqui está ele! Aceito de bom grado embora eu seja como aquela série que via quando era miúda: Chefe, mas pouco!


Obrigada à Alcina, à Suzi, à Borboleta Africana, à Vivie e à Bella! Não me esqueci de ninguém pois não? Agora enfiem o barrete e siga toda a gente para a cozinha comigo :) Só enfia o barrete quem quiser!


Também recebi o selo Roxie mas fica para o próximo post! Obrigada a todos e bom fim de semana :)


publicado por Ameixinha às 20:05 | link do post | comentar | ver comentários (66) | partilhar
Segunda-feira, 09.03.09

Bolo bicolor com iogurte

Os bolos feitos com iogurte ficam com uma massa mais fofa, mais aberta, mais húmida... só boas razões para eu adorar fazer e comer o que disso resulta!
Este era para ser um bolo mármore mas, como não poderia deixar de ser, algo não correu como deveria :)
Digamos que, se eu fosse uma agente secreta seria do estilo Austin Powers, quando deveria ser Bond, James Bond - aqui cometi um acto falhado e escrevi James Bons ;) You Know what i mean?
Na cozinha, de quando em quando, também me dá para ser assim, uma miúda que tenta fazer tudo certinho mas que encontra uns percalços pelo caminho. No entanto, tudo acaba bem, mesmo que o resultado visual não seja o esperado. De mármore, passou a bicolor num instante e , nem por isso, escapou de ser saboreado! Ficou delicioso, num estilo atrapalhado de Seca, Ameixa Seca :)

Receita retirada daqui.

Medida da xícara/chávena é de 250 ml

Ingredientes:
- 4 ovos
- 1 pote de iogurte natural (200 g)
- 1 e ½ xícaras (chá) de açúcar
- ½ xícara (chá) de óleo de canola (usei óleo de soja)
- 2 e ½ xícaras (chá) de farinha de trigo
- 1 colher (sopa) (bem cheia) de fermento em pó
- ½ xícara (chá) de chocolate em pó

Preparo:
Bater no liquidificador, os ovos, o iogurte, o açúcar e o óleo. Despejar o líquido obtido numa tigela. Incorporar a farinha aos poucos. Misturar o fermento.
Colocar metade da massa numa forma retangular de 40 cm x 26,5 cm untada e enfarinhada. Despejar a massa em zig-zag (eu não consegui fazer isto, acho que tinha que ter bebido uns copos antes de fazer o bolo), sem se importar em cobrir todo o fundo da forma.
Na metade restante da massa, incorporar o chocolate em pó. Despejar a massa de chocolate sobre a massa branca, cobrindo os espaços sem massa. Delicadamente, aplainar a superfície da massa com as costas de uma colher.
Assar por cerca de 35 minutos, em forno médio (180º) pré-aquecido.

Para ficar ainda mais molhadinho, furei a massa com um palito e reguei com a calda que fiz neste bolo.

Quero voltar a agradecer a quem me passou o selo do tigrão que diz que este blog faz rir :)

E à Argas que tem um blog novo, muito bonito e com receitas deliciosas, que me passou o selo de atitude e gratidão! Teria que passar este selo a 10 blogs que demonstram atitude e gratidão. Vou passá-lo a todas as pessoas que eu visito e que retribuem o gesto e voltam para ler o que escrevo e para deixarem uma palavra amiga! Sou grata por isso :)

publicado por Ameixinha às 14:45 | link do post | comentar | ver comentários (64) | partilhar
Sexta-feira, 06.03.09

Challah

Alguém se esqueceu de fechar a porta do céu ou do inferno, não? Está uma ventania que não se pode sair de casa! Eu nem ponho o pé lá fora com medo de ir pelos ares. Ontem achei que tinha que enfiar uns calhaus no casaco para os meus pés continuarem colados ao chão. Abrir o guarda-chuva é um sério risco, sim porque eu já voei devido à abertura indevida de um guarda-chuva. É certo que só pesava 19kg, mas levei um susto de morte e as minhas amigas de turma vieram em meu socorro senão lá ia eu. Fui uma espécie de Mary Poppins por alguns instantes :)
Com este tempinho manhoso, só dá vontade de fazer uns pães para comer quentinhos com um chá ou café! E há algum tempo atrás na minha visita a alguns blogs de língua inglesa encontrei esta receita que me despertou curiosidade. Deixei-a guardada por algum tempo, ganhei coragem e já a repeti! A blogueira deu-lhe o título de Challah (lê-se ralá) para preguiçosos, porque a massa é feita na MFP e eu gostei desse pormenor!
Challah é um pão judeu que é entrançado e servido durante o Shabbath. Comemoram o maná que caiu dos céus quando os Israelitas deambularam 40 anos pelo deserto.

É costume começarem o jantar de sexta-feira e as duas refeições seguintes durante o Shabbath, com a benção sobre duas Challah (duas na sexta e duas no sábado).

Como devem imaginar, eu não sou judaica mas pães deliciosos como este têm o dever de serem partilhados :) E nunca se sabe se é um judeu que me leva e todo o seu amor me faz converter hi hi
Aqui vai a receita livremente traduzida do blog Mastering the art of Kosher Cooking.

1 copo de água

2 gemas de ovos

1 ovo

4 colheres de sopa de manteiga

3 colheres de sopa de açúcar

1 + 1/4 colheres de chá de sal

3 + 3/4 copos de farinha branca (pode ser necessária mais umas colheres de farinha para ligar melhor a massa, aconselho a irem vendo a massa amassar e ir juntando farinha se for preciso)

1 colher de sopa de fermento liofilizado ou 20/25 gr de fermento de padeiro

1 ovo para pincelar a massa (podem aproveitar uma das claras que não foi usada, bater e pincelar a massa com ela, já experimentei e fica igual)

sementes de sésamo e sementes de papoila para decorar


Vai à MFP pela ordem indicada (se usar fermento de padeiro dilua na água morna). Programar "Massa". Depois, retirar da cuba e colocar a massa numa superfície enfarinhada. Divida-a em porções iguais. Uma das Challah entraçei em 5 e outra em 3 partes. Podem fazer apenas um pão de 900 gr com esta receita e podem entrançar como lhes apetecer. Aqui mostra um vídeo de uma Challah entrançada em 6 e aqui em 5, que foi o que eu fiz com uma das partes da massa. A de 3 partes é como fazer uma trança normal de cabelo, acho que não precisa de vídeo :)

Entrançe as partes umas nas outras como mostra nos vídeos e coloque-as num tabuleiro untado (eu usei tapete de silicone).

Bata outro ovo (ou só a clara) e pincele a challah. Salpique com as sementes a gosto. Cubra e deixe levedar por 30 minutos ou até dobrar de volume. Levei ao forno no minimo (o meu forno não tem indicação de temperatura) durante 30-35 minutos.




Segundo a tradição e segundo o que eu fui lendo acerca deste pão Judaico, não se deve misturar leite com carne. Uma vez que este pão é comido às refeições e a carne é o prato principal. Moisés disse: "Não comer o bezerro no leite da mãe". Este pão deve ser partido com as mãos, o meu pai disse que "isto é bom" mas insistia em partir com a faca! Com as mãos ele sai direitinho :)

Todas estas informações foram retiradas da internet, não tenho qualquer documento que comprove cientificamente tudo o que disse. Se tiver algum erro agradeço que me avisem!


Quero agradecer à Alcina o selo que me atribuiu. É bom saber que, quem cá vem, leva um sorriso no rosto! Isso faz-me sorrir também. Por isso, ofereço-o a todas as pessoas que sorriem quando visitam este blog :)

Obrigada a todos!
Shabbat Shalom :)
publicado por Ameixinha às 13:30 | link do post | comentar | ver comentários (65) | partilhar
Quarta-feira, 04.02.09

Panquecas de abóbora



O nome e a receita original envolve toranja, mas tinha muitas laranjas que uma vizinha ofereceu e que são bem docinhas. Aproveitei e, mais uma vez, esta é uma combinação vencedora :)
Dá é um bocadão de trabalho e precisamos de algum tempo para preparar a abóbora.
Mas tempo é coisa que não me tem faltado, esta chuva das últimas semanas está a levar-me ao infinito e já estou farta de estar presa em casa. Estou a descabelar-me toda e hoje à tarde vou sair e não me importa que chovam canivetes! Estou farta e preciso de andar a pé para espairecer... ando desnorteada, alienada, ostracizada, chateada, atormentada, estagnada, alucinada, enfunada, atrofiada... uma desgraçada e tenho que pôr nisto um ponto final. (ponto final he he)
Se eu não der notícias em breve é porque fui junto com a corrente de água, fui no enxurro e afoguei-me, porque a Ameixinha não sabe nadar yo :)

Mas sei fazer panquecas ora essa! Querem mais e melhor? Não tenho... levam panquecas e já é muito bom! Quem dá o que tem, a mais não é obrigado! Se eu fosse muitoooo esperta em vez de dar começava a vender :) Pronto vou parar por aqui que já estou numa de divagar!

Ingredientes:
1 ou 2 kg de abóbora descascada e limpa (decidam-se! ou 1 ou 2 kg, não sei se sabem mas o peso da abóbora vai interferir na receita e interferiu como é óbvio! Usei 1,500kg)
sal
400 gr de farinha de trigo (usei metade de trigo e metade integral)
3 ovos
1 toranja (usei a raspa de uma laranja e o sumo de 3 laranjas para dar o ponto)
manteiga
açúcar e canela para polvilhar


Preparação:

1. Corte a abóbora em pedaços e coza-a em água temperada com sal. Escorra, esprema entre as mãos para perder parte da água e esmague-a com um garfo.
2. Deite a abóbora numa tigela, junte a farinha, aos poucos, e envolva muito bem os dois ingredientes. Adicione os ovos batidos e a raspa da toranja. A massa deve ficar com uma consistência média (ou seja, nem muito líquida nem muito espessa. A minha ficou espessa daí ter que acrescentar mais sumo de laranja). Se necessário junte um pouco do sumo de toranja (eu avisei! Para mim foi mesmo necessário).
Deite a massa às colheradas, uma de cada vez, numa frigideira anti-aderente barrada com manteiga (pouca). Espalhe a massa por toda a superfície virando ligeiramente a frigideira (nesta parte testem a massa que foi o que eu fiz, se ela começar a fazer bolhinhas é porque a consitência está boa).
3. Quando coalhar, vire e cozinhe do outro lado. Polvilhe com açúcar e canela.

Que tal? Não morreu mas está mal :)

Uma vez que as minhas nails avermelhadas desapareceram da blogosfera e eu não sei porquê, voltei mais pacífica, com uma cor mais neutra. Pode ser que o blogger faça as pazes com a minha mãozinha de quatro dedos (na foto está a prova que tenho os cinco inteirinhos, embora um esteja desaparecido também. Porra! Será normal eu aparecer sempre com quatro dedos nas fotos? Aiii a vida! ) e a foto volte a dar de si!


Adiante... ficam umas panquecas com um sabor fantástico mesmo não levando açúcar! A cor está à vista :) Se a abóbora fosse mais laranjinha ainda ficavam mais giras :)

Agora tenho mais presentes, mimos, selinhos para agradecer! O meu currículo vai extenso... isto conta para arranjar emprego? Não? Ó que pena!

Então quero agradecer à Pepermint e à Neyma pelo troféu do Pedagogia do Afecto que já publiquei! Gosto de saber que há quem dê tanto valor ao afecto quanto eu :)

Agradeço também à Luciana que me passou o selo do Blog Maneiro :)

E a Fernanda ofereceu-me estes selinhos que eu agradeço muito. O Canela Moída está rico! Mas só é fabuloso porque há sempre alguém disposto a cá passar :)





Abóborazinha amarelinha, vê lá se não te queixas desta vez, ok? Não te passei a varinha mágica... foi só um apertãozinho para tirar um bocadito de água :)

publicado por Ameixinha às 07:30 | link do post | comentar | ver comentários (85) | partilhar
Sexta-feira, 30.01.09

Bolo de abóbora e amêndoa

Tinha uma abóbora de 13 kg à espera de ser usada. Como vivo numa aldeia rodeada de agricultores, sempre tentei comprar as abóboras ao pé da porta, porque são de confiança e mais baratas. Mas nunca, nunca consegui encontrar nenhuma que tivesse aquele tom alaranjado que é própria para fazer docinhos. A abóbora que um vizinho deu à minha mãe era suposto ser laranjinha mas quando a abrimos ela tinha um tom mais amarelado, mais uma desilusão. Depois de partida, retiradas as sementes e a casca, não sobra grande coisa. Levei a cozer grande parte e lá foi ficando mais alaranjada. Com a abóbora fiz panquecas, compota, sopa e este bolinho. O sabor intenso da amêndoa com a abóbora fica excelente. Fui buscar a receita aqui.



Ingredientes:

500 g de abóbora limpa
250 g + 1 colher de sopa de açúcar amarelo (usei 150g + 1 colher)
1 laranja
50 g de manteiga
150 g de amêndoa</a> ralada com a pele
4 ovos
100 g de farinha com fermento
amêndoa</a> em lâminas (não usei)
canela em pó (usei uma mistura de canela com açúcar)


Preparação:


Corte a abóbora em cubos, deite-a num tacho e junte-lhe os 250 g de açúcar amarelo, a raspa da casca e o sumo da laranja. Leve ao lume e deixe cozer durante cerca de 20 minutos com o tacho destapado. Quando a abóbora estiver quase cozida, ligue o forno e regule-o para os 180 °C. Reduza a abóbora a puré com a varinha mágica e junte-lhe a manteiga, a amêndoa ralada com a pele e os ovos, previamente desfeitos. Adicione a farinha, misture bem e deite numa forma de mola, previamente untada. Coza no forno durante cerca de 50 minutos. Um pouco antes de terminar o tempo, polvilhe com o restante açúcar e amêndoa em lâminas.

Sugestão

Depois de fria, se gostar, polvilhe com canela em pó.



Fica um bolo pequenino, pelo menos o meu ficou e pela foto que vi também está pequenino, mas vale a pena, fica muito bom. Quem tiver abóbora para gastar que se atreva :) O aroma da abóbora a cozinhar é excelente.







A Vivian passou-me este selinho para que possa ganhar uma caricatura a P&B dela e eu resolvi pegar e passar para ajudar.
Pelas regras, devo indicar outros 10 blogs para presentear com o mesmo selinho e estes 10, da mesma forma, presenteiam outros 10, seguindo as orientações abaixo:


1 - Exibir a imagem do selo "Olha Que Blog Maneiro"

2 - Postar o link do blog que te indicou

3 - Indicar 10 blogs de sua preferência

4 - Avisar os indicados

5 - Publicar essas regras

6 - Conferir se os blogs indicados repassaram o selo junto às regras

7 -Enviar sua foto ou de um(a) amigo(a) para olhaqueblogmaneiro@gmail.com juntamente com os 10 links dos blogs indicados para verificação.

Caso os blogs indicados repassem o selinho "Olha Que Blog Maneiro" e suas regras, corretamente, dentro de alguns dias o blog que os indicou recebe 1 caricatura em P&B

8 - A caricatura só vale se as regras acima forem seguidas



As minhas indicações são:






A Luciana passou-me o selo dos Sete Pecados (esta imagem não pertencia a um genérico de uma novela brasileira?) porque diz que eu não dou desanso à gula. Euuuuuu? Que maldade! Bem, se esse for o meu único pecado, já não é mau :)

E tenho que passar a mais dois blogues e escolhi dois que me vão enaltecendo a gula:



Vó Mindoca

Fiel ao Tacho



O último mas talvez o mais importante, da Luciana, Vítor, Rosa Eliza e Sarita:







Que somos nós sem afecto? "No man is an island" e um blog sem visitas talvez seja apenas um pseudo-blog. Creio que o meu blog é recheado de afectos, algo que eu muito prezo e que faço os possíveis para retribuir. É na base do afecto que estabelecemos pontes, que nos sentimos próximos e que criamos amizades, mesmo que virtuais. Seria impossível passar este selo a uma pequena quantidade de blogueiras/os. Óbvio que tenho mais afinidade por umas/uns e menos por outras/os. Porque o afecto e a amizade requerem reciprocidade. A todos que sentem afecto pelo meu blog e por quem o constrói, eu só tenho que agradecer e fazer com que não vos desiluda. Não vai ser um selo que vai fortalecer o afecto ou criar mais amizade. São as palavras e as presenças... mesmo que não deixem comentário.

O afecto não se diz, não se passa de mão em mão... sente-se!

E a minha mãe sempre disse que "Quem não se sente não é filho de boa gente!" :) Ou isso ou têm os membros adormecidos de estarem parados em frente ao computador he he

Não podia terminar um post de uma forma tão séria, tinha que me dar para a galhofa ;)

Sejam felizes que eu vou fazer por isso!

Bom fim de semana.

publicado por Ameixinha às 00:15 | link do post | comentar | ver comentários (61) | partilhar
Terça-feira, 20.01.09

Chuchus gratinados



Deram-me três grandes chuchus porque já não sabiam o que fazer com tanto chuchu em casa. Aceitei e pus-me à procura de receitas para que os chuchus não fossem todos parar à sopa. Salvei dois enormes para fazer no forno, como muito queijinho à mistura e gostei do resultado. A minha mãe comeu mas não ficou deslumbrada, de resto ninguém se atreveu a experimentar.

Encontrei algumas receitas de chuchu gratinado no forno, inclusivé no Livro do Pantagruel mas encontrei esta receita e achei que era mais rica e decidi experimentar.

Os meus chuchus eram aqueles cheios de picos que ninguém pode tocar. Trabalho acrescido para mim, estão a imaginar-me de luvas de jardinagem (isto porque não tinha umas luvas de futebolista à mão) a descascar os chuchus? Muito divertido he he


Ingredientes:

3 chuchus cozidos (usei dois mas muito grandes)

1/2 copo de requeijão light ou 2dl de natas (usei natas light)

2 xícaras (chá) de leite desnatado

2 ovos

200g de presunto light (usei 10 fatias de fiambre)

300g de mussarela ralada

50g de queijo ralado

1 colher de sobremesa de amido de milho

sal a gosto

2 colheres de sopa de azeite

pitada de noz moscada

manteiga ou margarina para untar

queijo ralado para polvilhar


Preparação:
Corte os chuchus em tiras e cozinhe-os em água a ferver e sal, deixe al dente.

No copo do liquidificador ou noutro recipiente coloque o leite, o requeijão (ou natas), ovos, sal, pimenta (opcional), noz moscada, amido de milho e queijo ralado e reserve.

Num refractário untado com manteiga intercale em camadas de chuchu, fatias de fiambre e a mussarela ralada.

Por cima despeje o creme reservado, polvilhe com queijo ralado e leve ao forno pré-aquecido 180ºC por 20 minutos.

O creme pode ser substituído por molho béchamel light e o fiambre pode ser omitido.

A Mary avisou-me que tinha um prémio para mim no blogue dela. Eu passei e trouxe-o para cá. Não sei se este é um blog Amazing (que isto não é para deixar ninguém deslumbrado) mas vou tentar mantê-lo do jeito que está :)



A Dama do Lago também me ofereceu este selo que eu aceitei de bom grado. Até senti este blog mais monárquico :)
O meu blog é "dórado", tão lindoooo! Mas nem tudo que reluz é oiro, "portantos" cuidadinho para não se ofuscarem com as lights :) Diz que de Espanha nem bom vento nem bom casamento, mas os prémios são bem vindos, ok? he he


Não há duas sem três, aqui vai mais um :)
A Borboleta Africana ofereceu-me este selinho, símbolo do grande companheirismo que se vive entre blogueiros. Não é mentira nenhuma que se criam grandes laços de amizade, porque eu sinto-os e, pelos vistos, alguém sente o mesmo por mim e pelo meu blog. Então resta-me agradecer à Borboleta as lindas palavras que me dirigiu. O mundo é pequenino e Portugal ainda é mais, um dia levamos as ecobags a passear ;)


É sempre complicado para mim escolher a quem passar, porque visito todos os que estão na minha lista (e já são muitos) e todos eles, de uma ou outra forma, são-me significativos.

Vou passar os três selos a 15 blogs, só porque hoje me apetece e nem é meu costume fazê-lo, mas eu já sei que estes selos vão acabar por ir parar a blogs que eu adoro, como acontece com os outros selos :) Se já tiverem os selos, o post termina aqui, se não passe para o parágrafo seguinte (tenho saudades dos testes psicológicos que passei e lembrei-me agora disto he he)

E os nomeados são (ao estilo do rufar da bateria nos Óscares):

A arte dos trapinhos

A Tasca da Cenourita

Digo eu com os nervos

Eu crio a minha vida

Delícias & Companhia

Iguarias de Açúcar e Sal

Freak Veggie

Cozinhar com os Anjos

Magic Flavours

Sabores de Canela

Manjar de ideias doces... e não só

Experiências na Cozinha

Ponto de Pérola

Menos Calorias Mais vida

O Prazer dos Sabores

Podem passar a quem quiserem ou não passar, eu escolhi 15 blogs mas podem ser menos ou mais, acho eu.
E a minha escolha foi toda muito portuguesinha he he Heróis do mar, Nobre povo Nação valente... não fosse o Socras e os lambe botas andarem a destoar aqui no meio :)

Podemos dar a volta por cima deste descalabro? YES WE CAN!!! Força nisso ;)

publicado por Ameixinha às 17:45 | link do post | comentar | ver comentários (61) | partilhar
Segunda-feira, 08.12.08

Sopa de grão-de-bico e alho-francês


Foi a primeira receita que fiz do livro que recebi no meu aniversário, "Na cozinha com Jamie Oliver".
Adoro grão de bico, adoro sopas, principalmente no Inverno e com este tempo frio que nos atacou, o que sabe bem é uma sopinha.
Enquanto estudei fora de casa, fiz muita sopa e envolveu muitas vezes o grão de bico :) As colegas de casa diziam que não sabiam como eu fazia uma sopa tão boa. Não ficava parecida com esta. Era mais amarelinha porque usava cenouras e comprava umas batatas próprias para cozer no P.D. que davam à sopa uma consistência aveludada.
A minha mãe costuma dizer que não sabe como é que eu faço sempre uma sopa melhor que a dela, porque foi ela que me ensinou a fazer sopa. Também nao sei explicar mas é a verdade!
Mas a razão porque eu escolhi esta receita é porque a sopa leva queijo e eu sou fã de queijo mas nunca me tinha lembrado de o juntar à sopa. Há coisas que até podemos pensar mas não nos atrevemos a experimentar. E eu tive que fazer!


Ingredientes para 6:


340 g de grão-de-bico demolhado durante a noite
1 batata média descascada
5 alhos franceses médios (usei 3 grandes)
1 colher de sopa de azeite
1 noz de manteiga
2 dentes de alho picados finamente
sal e pimenta-preta acabada de moer
850 ml de caldo de galinha ou de legumes
queijo parmesão ralado (usei limiano aos bocadinhos)
azeite virgem extra



1. Lave o grão-de-bico, cubra com água e cozinhe com a batata até ficar mole (usei a panela de pressão). Retire a pele exterior dos alhos-franceses, corte verticalmente da raiz para cima, lave bem e pique finamente.

2. Aqueça uma panela de fundo espesso e junte o azeite e a manteiga. Junte os alhos-franceses e o alho e aloure com uma pitada de sal até estarem macios e doces. Junte o grão-de-bico escorrido e a batata e cozinhe durante 1 minuto. Junte cerca de dois terços do caldo e cozinhe durante 15 minutos.

3. Se quiser passe a sopa num processador ou deixe aos pedaços ou faça como eu fiz, passei metade e deixei o resto inteiro. Junte o caldo restante para obter a consistência que pretende. Verifique o tempero e junte queijo a gosto para fundir os sabores. Polvilhe com a pimenta-preta moída na hora e um fio de azeite.

O queijo começa a derreter ao entrar em contacto com a sopa. Sem dúvida, uma sopa a repetir. Adorei também o sabor da pimenta-preta conjugado com o queijo na sopa!


Há pessoas que nos abraçam e beijam mesmo estando tão longe de nós. A Neyma é uma dessas pessoas! Ela é bonita por fora e por dentro :) E eu sou uma sortuda por tê-la como amiga, mesmo que só o seja através da internet. Obrigada Neyma pelo carinho e amizade!!!
A época natalícia é sempre sinónimo de alegria, bondade, solidariedade e amizade. Esta campanha pretende distribuir o espirito de amizade no Natal e eu espero sempre que se prolongue para além desta época, durante todo o ano.
Por isso, enquanto eu continuar a fazer as minhas visitas aos blogues amigos, eu vou sempre fazer campanha pela amizade. A todos aqueles que me visitam e que valorizam o valor da amizade, eu ofereço este selo como sinal do meu carinho e respeito :)


Boa semana a todos!!!

publicado por Ameixinha às 09:00 | link do post | comentar | ver comentários (55) | partilhar
Sexta-feira, 24.10.08

Pensar azul e outras estórias









Esta é uma postagem comprida que, a maioria não vai ler tudinho mas, desde que entenda a mensagem eu já me dou por satisfeita he he

Desde que me lembro de ser eu - acreditem que tenho períodos de esquecimento porque a idade não perdoa ;) - que penso azul! E com muito gosto pois claro!!! Biba o Fê Cê Pê - O maiore clube de futebole do mundo e quiçá do planeta! :)

Acho que a preocupação com o ambiente vem, de certa forma, da minha preocupação com os animais. Porque os amo incondicionalmente e desejo que sejam felizes sem que padecem pelos erros cometidos por aqueles que se consideram racionais!
Aqui em casa faz-se reciclagem, armazena-se àgua da chuva, usam-se lampâdas amigas do ambiente, fecha-se a água enquanto se escovam os dentes, vamos à cidade de comboio ou a pé e o automóvel é apenas usado para ir às compras (a gasolina também está pela hora do diabo!), usa-se papel reciclado para impressão/fotocópias, a iogurteira permitiu reduzir a quantidade de embalagens que iam para o lixo, as cascas dos legumes e frutas são guardadas para alimentar um porquinho que uma vizinha tem, cortei as aromáticas que foram atacadas pelas malditas lagartas só para não usar insecticida, ao invés de comprar pacotinhos de bolachas para levar na bolsa, uso uns recipientes lindinhos cujo propósito é transportar bolachas (ver foto abaixo), assim poupo no dinheiro e o ambiente e etc...


Devo dizer que demorou convencer os meus pais - especialmente o meu pai que é teimoso como o raio - até adoptar certos comportamentos de modo a proteger o ambiente mas, com insistência lá conseguimos :)


A Kláudinha lançou este desafio - quem melhor que uma família de piratas, que navegam entre águas nem sempre calmas de espada à cinta, olho de vidro e cara de mau, para incentivar os amigos a poupar este planeta que é coberto por mais de 70% de água? Vamos ajudar esta causa pelo presente e, sobretudo pelo futuro.
O "memorando" diz assim:

«O desafio azul/pensar azul, surgiu de uma campanha de poupança de energia, e depressa ganhou terreno… pensar azul é muito mais que apagar as luzes, ou desligar computadores, pensar azul é uma maneira de estar e ver a vida, tentar defender o nosso maltratado planeta, quem pensa azul recicla, poupa água, tenta ser sustentável…
Este site tem dicas para “pensar azul” e tem até alguns posters e etiquetas em pdf que podem ser impressos e colados onde quiserem…

O meu sonho era que o “pensar azul” saltasse barreiras ainda maiores, passasse para casa, de casa para os amigos, dos amigos para o mundo, o nosso mundo que queremos proteger!!!
Foi então que tive esta ideia… e porque não usar o meio mais engraçado que conheço e que consegue chegar mais longe que alguma vez imaginei?...

Porque não lançar um desafio e pintar o nosso planeta de azul?

Assim começo aqui e hoje este desafio “pensar azul” … começa assim, este blog já foi tocado por este sentimento azul há algum tempo, este blog recicla e preocupa-se com o planeta, por isso sinto-me orgulhosa de usar este selo e de o passar a 3 blogs….

O meu desafio consiste em sensibilizar estes blogs a serem mais sustentáveis, a pensar mais azul… sei que muitos já o são, mas não tinham ainda uma palavra para o definir, uma camisola para vestir, cada um destes blogs pode usar o selo e partilhá-lo com outros… a ideia principal é tornar o planeta mais azul por isso há que levar esta mensagem bem longe…
Aqui está o link para os posters e etiquetas, talvez possam imprimir alguns e colar por aí…E quem sabe postar essas fotos? as ideias sei que não vão faltar :)»

E assim começa o desafio:
Jardim com Gatos - Gintoino

A arte dos trapinhos - Noémia

Manga com Pimenta - Nana


Considerem-se desafiados … acho que já pensam azul, só falta usar o selo e lançar esta aventura … até onde vamos chegar?

Deixo algumas fotos daquilo que vou fazendo cá em casa...




A queridíssima Janeca e a Anna atribuíram-me este selo e eu agradeço publicamente o gesto. O carinho é recíproco :)




É para passar a 4 blogueiras e eu vou passá-lo a algumas blogueiras que iniciaram os seus blogs há pouquinho tempo, uma forma de incentivo e um modo de dizer que não é por cá andarem há pouco tempo que o carinho é menor ;)



Assim este selinho vai para:


Vânia

Neyma

Karla

Gina



A Neyma, do blog Vó Mindoca: Memórias Gustativas, ofereceu-me este selo cujo conteúdo é muito verdadeiro... esta Ameixa investe na proximidade :) Eu tento fazer uma visita diária a todos os blogues que tenho na minha lista de favoritos, se eu não investisse na proximidade eu nem me daria ao trabalho de o fazer. Mas eu considero que a proximidade, o toque - mesmo que seja apenas virtual -, a comunicação faz as pessoas mais felizes, mais agradáveis, mais educadas, masi humanas! Eu acredito nisso... só isso explica todo o carinho que tenho recebido ao longo deste tempo, junto com as dezenas de comentários :)

Eu acredito que só colhemos aquilo que semeamos.
Este último selo é para todos aqueles que me sentem próxima (cuidado, não é desse modo que estão a pensar ok? he he), que me deixam comentários e para aqueles que me visitam e ainda não tiveram coragem de deixar uma palavrinha, mas que voltam sempre ;)
Espero que sejam todos felizes, que invistam na proximidade e que pensem/ajam azul ;)


Bom fim de semana!

publicado por Ameixinha às 10:00 | link do post | comentar | ver comentários (41) | partilhar
Quarta-feira, 01.10.08

Gente boa e pão de coco e mel

Eu sou uma miúda com muita sorte!

Olhem bem para estas coisas fantásticas que eu recebi. A carteira (aqui é uma senhora que distribui o correio) deve pensar que ando metida nalgum negócio obscuro :)

É pacotes todos os dias. Anteontem, ontem e vamos ver se hoje continuo com sorte!

Agradeço publicamente o carinho de uma pessoa que me é muito querida... ela enviou-me marmelada caseirinha, uma embalagem de cardamomo e um medidor de esparguete. Pois... eu só como marmelada caseira e escura. A outra não me sabe a marmelada e vocês nem imaginam a categoria desta marmelada! Também, não seria de esperar outra coisa... quem a preparou, com certeza que o fez com muito amor :)

O cardamomo veio em boa hora. Aqui torna-se complicado adquirir certos ingredientes e este já estava na minha lista há uns meses. Quanto ao medidor de massas até pensei que eram os óculos todos fashion eh eh
Vejo mal como o caraças e, ao princípio, não me apercebi que era um medidor de esparguete ;)

Um grande obrigada minha querida!



Depois chegou o meu presentinho do outro lado do Atlântico. A participação no desafio da Polenta valeu-me estes dois talheres de salada. Ainda por cima têm a forma de cabeça de pato :) Lembro-me logo do meu Luísinho... Muito obrigada às quattro ragazze :)
Não se esqueçam de visitar o blogue e participar no novo desafio que está a decorrer dedicado à Pasta. Já lá estão publicadas receitas fantásticas!



A também muito querida e super engraçada Cenourita atribuiu-me estes dois selos. O primeiro apenas dedicado às mulheres doces, charmosas e encantadoras.

Doce? Hummm... ó Cenourita, a mim nem as formigas me levam eh eh

Dedico-o a todas as mulheres fantásticas (e são muitas) que tenho vindo a conhecer através do blogue. Muito obrigada pelo vosso carinho, pelas vossas visitas e pelas palavras :)




E este é dedicado às verdadeiras mulheres de armas (a lima das unhas é considerada arma branca, não é? eh eh)
E lá está... o equipamento da miúda diz tudo, não é? Bibó Portoooooooooo!!! (com esta tenho certeza que vou perder leitores e baixar na consideração de muitas/os blogueiras/os). Ainda por cima perdemos o jogo!!!


Agradeço também ao Eli o prémio Dardos.

E agora um pão muito bom que vi no blog homónimo da Luísa Alexandra e que tive que experimentar. E como diz o ditado: "A pressa é inimiga da perfeição" e eu lá me esqueci de adicionar a margarina. Vou ter que fazer outra vez :)


Pão de coco e mel

200 ml de Leite

50 ml de Água

1 saqueta de fermipan (usei 20 gr de fermento de padeiro dissolvido no leite morno)

4 colheres (de sopa) de mel

3 colheres (de sopa) de leite em pó

2 colheres (de sopa) de margarina

2 colheres (de sopa) de coco ralado

500 gr. de farinha

Colocar os ingredientes dentro da cuba da máquina pela ordem indicada.

Seleccionar o programa "Pão Doce", tamanho I.

Depois da máquina amassar e quando estiver a começar a cozer polvilhar a parte de cima com coco ralado e açúcar.

Fica um pão excelente, pouco doce e, por isso, perfeito para todas as pessoas. Acho que se não me tivesse esquecido da manteiga ainda tinha ficado melhor.


publicado por Ameixinha às 00:32 | link do post | comentar | ver comentários (58) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...