Quinta-feira, 17.03.11

Tarte de cebola caramelizada

Pizza folhada

Ia eu começar a escrever algo acerca desta sugestão que vos trago - uma receita que já repeti vezes sem conta e até com algumas variações - quando estagnei na palavra "repetir". Recuei uns anos - muitos - e lembrei-me da primeira vez em que ouvi esta espécie de adivinha em jeito de lengalenga, em que alguém me contava e, posteriormente, perguntava:
"Havia uma mãe que tinha 3 filhos, o mais velho chamava-se Repete, o do meio Repete Repete e o mais novo Repete Repete Repete. Como se chamava o filho mais velho?". Eu, muito crente, lá respondia: "Repete".
E assim eu reforçava a repetição da lengalenga: Havia uma mãe que tinha 3 filhos, o mais velho chama-se Repete, o do meio Repete Repete e por aí vai... até que se respondia novamente "Repete". Na altura, era mais divertido para quem contava e para quem assistia, do que para quem respondia e se sentia um tanto ao quanto anormal e burrinho quando se apercebia da brincadeira. Mas depois, era a nossa vez de brincar com alguém e rir da inocência de outros. 
Tudo para dizer que esta sugestão é daquelas para repetir, repetir, repetir :)

Ingredientes:
Uma base de massa folhada
2 cebolas amarelas, finamente fatiadas
4 colheres (sopa) de manteiga
2 colheres (chá) de tomilho fresco
2 colheres (chá) de açúcar
1/2 colher (chá) de sal
1/4 colher (chá) de pimenta moída
4 colheres (sopa) de vinho branco
1 chávena de queijo ricotta
1 ovo
1/2 chávena de parmesão

Preparação:
Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Numa panela aqueça a margarina, tomilho, cebolas, sal, pimenta, açúcar e vinho por 15 minutos, mexendo ocasionalmente, até que as cebolas fiquem amolecidas e douradas. 
Enquanto as cebolas estão a caramelizar, misture a ricotta com o ovo e reserve.
Desenrole a massa folhada e dobre as bordas, cerca de 1 dedo.
Espalhe a mistura de queijo na base da massa, seguida do queijo parmesão no topo. Adicione as cebolas por cima do queijo e salpique com mais um pouco de queijo parmesão.
Leve ao forno por 25-30 minutos até que a massa fique dourada.

Notas:
Para quem não encontrar ricotta, como eu, ou não gostar, pode usar mozzarella ou barrar a base da massa folhada com azeite. 
Algumas vezes adiciono cogumelos à cobertura, só porque gosto e me apetece. Quando não há vinho branco, uso vinho tinto, foi este o caso mas o sabor é igual.
Caso não queiram ou não tenham massa folhada, podem fazer a vossa preferida e aproveitar este recheio delicioso :)
Vi a receita no blog Savory Sweet Life.

publicado por Ameixinha às 21:28 | link do post | comentar | ver comentários (46) | partilhar
Quinta-feira, 20.01.11

Pizza de vegetais

Somos criaturas complicadas e muito frágeis. Embora o meu estômago peça comida, o meu cérebro sabe que, neste momento, não sou capaz de aguentar certos alimentos. Vontade de comer pizza não me falta - até o meu estômago faz barulhinhos ruidosos como que a pedir algo mais substancioso - mas, no fundo, sei que não me iria cair muito bem. Por enquanto, andamos a sopa e pão depois de alguns dias desgraçados, que nos deixaram a todos de cama cá em casa. Nem vou contar os pormenores sórdidos, porque isso poderia levar os mais sensíveis a nem quererem saber desta pizza. Assim que estivermos restabelecidos, será receita a repetir já que não foi esta receita que nos deixou de rastos :)

Ingredientes:

1 quantidade de massa de pizza

Para o molho:
400 g de tomates frescos ou enlatados
1 dente de alho
2 colheres (sopa) de azeite
2 colheres (sopa) de manjericão ou 1/2 colher (sopa) de manjericão seco
1/2 colher (chá) de açúcar
1/4 colher (chá) de flocos de chili (usei umas gotas de piri-piri com aguardente de medronho)
1 colher (chá) de oregãos secos
sal e pimenta q.b.

Cobertura:
2 pimentos, finamente fatiados
1 cebola, finamente fatiada
125 g de milho
150 g de queijo mozzarella ralado

Preparação:
Faça a massa da pizza e entretanto prepare o molho. Coloque todos os ingredientes numa panela e leve ao lume a ferver, baixe o lume e vá mexendo cerca de 25-30 minutos até o molho engrossar. Ajuste os temperos e transfira para uma tigela para arrefecer.

Transfira a massa da pizza para uma superfície enfarinhada e estenda-a num círculo de 30 cm de diâmetro. Espalhe o molho de tomate e cubra com os ingredientes da cobertura, regue-a com um fio de azeite e leve ao forno pré-aquecido a 230ºC por 10-12 minutos até que a base esteja estaladiça e o queijo derretido.
Sirva quente.

Notas:
Adicionei algumas alcaparras à cobertura e eliminei a cebola fatiada.
publicado por Ameixinha às 15:01 | link do post | comentar | ver comentários (57) | partilhar
Sexta-feira, 18.06.10

Pizza de alcachofra e paio

Inspirada pelos dias de pizza desenvolvidos pela Laranjinha e pelo livro "Pizza" do Lanzafame, pus a MFP a trabalhar e comecei a pensar nos ingredientes que queria colocar no recheio. À partida sabia que ia usar a lata de fundos de alcachofra que já tinha comprado há algum tempo e esperava ansiosamente provar, depois foi abrir o frigorífico e tirar os acompanhantes da alcachofra. Até os olhos da minha mãe sorriram quando lhe disse que ia fazer pizza :) Lambuzou-se toda, mesmo depois do tabuleiro da pizza ter escorregado das minhas mãos e caído sobre a porta do forno. Felizmente não virou e foi só ter um bocado de jeito para colocar a pizza no tabuleiro novamente. Sim... a cozinha continua a ser um campo de batalha onde muitas desgraças acontecem :)

Ingredientes:
Massa básica do Lanzafame - receita aqui
1 lata de fundos de alcachofra
cogumelos laminados
tomate maduro
rodelas de paio
queijo
folhas de manjericão

Preparação:
Depois de retirar a massa da MFP, estique-a para que fique fina, barre-a com azeite e leve-a ao forno moderado para que doure levemente. Retire, polvilhe com queijo ralado da sua preferência, parta as fatias de tomate (sem as sementes) e espalhe na base da massa, seguindo-se dos cogumelos, alcachofras partidas a meio, paio e mais queijo. Leve ao forno alto até gratinar. Retire e sirva com folhas de manjericão por cima.

Fiquei surpreendida com as alcachofras, mesmo enlatadas achei-as muito saborosas, imagino que sejam deliciosas se forem frescas. A massa ficou muito estaladiça, gostei bastante da combinação de ingredientes e do resultado visual.
Por ter gostado tanto, guardei uma fatia para comer ao jantar e, pela segunda vez, caiu-me ao chão e com o recheio virado para baixo! Há dias assim :) Pão de pobre cai sempre com a manteiga virada para baixo, né? Mas é só bufar para remover algum pelinho indesejável e comer com satisfação. Foi exactamente o que eu fiz. Nos tempos que correm não se pode desperdiçar nada... muito menos fundos de alcachofra ;)

Bom fim de semana a todos! Eu vou ao casamento de uma amiga em Viseu por isso vou estar ausente até Domingo.

tags:
publicado por Ameixinha às 16:30 | link do post | comentar | ver comentários (58) | partilhar
Terça-feira, 08.12.09

Pizza de abóbora

As fotos não são boas mas esta pizza foi a melhor que já comi até hoje! A minha mãe pediu que a fizesse especificamente para o dia de aniversário dela. Claro que eu já a tinha feito uns dias antes pela primeira vez e a cebola caramelizada em conjunto com a abóbora agridoce, fez um sucesso tal, que fui obrigada a repetir... com muito gosto :)

É uma receita muito simples mas que leva o seu tempo. Para cortar caminho sugiro que façam as cebolas balsâmicas antes e a abóbora também. Ajuda bastante em termos de tempo.

Não tinha esta receita marcada no meu rico livro "Pizza" do mestre John Lanzafame, porque achei que nunca a ia fazer. No livro não tem fotografia para ver o resultado final e abóbora não é produto que tenha sempre em casa.

Sem querer, ao folhear o livro, quando tinha muita abóbora para usar, encontrei a sugestão do mestre no capítulo das pizzas "à minha maneira" e, à maneira do mestre, testei esta pizza.

Estou completamente elucidada, está bem explicado porque é que este senhor é o campeão mundial de pizzas :) Falta-me saber quem tem a ousadia de fazer algo assim, tão diferente, desafiador, fenomenal, delicioso e com muita mestria à mistura! Fica a sugestão :)

Para a massa:
1 colher (chá) de fermento seco
1 colher (chá) de sal
100 ml de água morna
2 colheres (chá) de azeite
160 g de farinha simples, peneirada

Ponha o fermento, o sal e a água morna numa tigela pequena e mexa até os elementos estarem ligados. Vá deitando o azeite gradualmente, à medida que vai mexendo e, depois, deixe repousar num sítio quente durante 10 minutos ou até se começarem a formar bolhas.

Junte a farinha e amasse durante 15 minutos ou até a massa estar lisa e elástica. Pincele o interior de uma tigela grande com azeite, ponha a massa na tigela, tape com um pano limpo e deixe levedar num sítio livre de correntes de ar entre uma a uma hora e meia, ou até a massa ter duplicado de tamanho.

(Quem tiver MFP pode apenas colocar a mistura líquida de fermento na cuba, juntar a farinha, ligar no programa "massa" e deixar até o programa terminar).

Dê uns socos na massa para expulsar algum ar que contém. (Nesta fase a massa pode ser tapada com película aderente e ficar de um dia para o outro no frigorífico ou ser congelada. Deixe voltar à temperatura ambiente antes de continuar).

Ponha a massa num tabuleiro de ir ao forno, forrado com papel vegetal, tape e deixe fora das correntes de ar durante 15 minutos ou até voltar a crescer pelo menos metade do tamanho actual. A massa está pronta a ser usada.

Cebolas balsâmicas:
1 colher (sopa) de azeite
1 cebola castanha, finamente laminada
1 1/2 colheres (sopa) de açúcar amarelo
2 colheres (sopa) de vinagre balsâmico

Aqueça o azeite numa caçarola de fundo pesado num lume forte, junte as cebolas e refogue durante 5 minutos ou até começarem a caramelizar.
Junte o açúcar e mexa até dissolver. Depois junte o vinagre balsâmico, mexa bem e deixe refogar em lume brando durante 6 minutos, ou até a mistura ter uma consistência parecida à dos doces de fruta mas não muito seca.
As cebolas balsâmicas podem guardar-se em recipientes herméticos no frigorífico até 10 dias.

Pizza de abóbora:

3 colheres (sopa) de açúcar amarelo
120 g de abóbora, cortada em cubos de 1 cm
1 mão-cheia pequena de pés de alecrim
1 cabeça de alho, cortada a parte de cima e deitada fora (usei alguns dentes de alho esmagados)
1 courgette cortada, ao comprido, em fatias de 2 mm
azeite para pincelar
farinha de semolina para polvilhar
1 receita de massa simples de pizza (ver acima)
2 colheres (sopa) de pinhões tostados (não usei)
2 colheres (sopa) de salsa de folha lisa, picada
2 colheres (sopa) de cebolas balsâmicas
30 g de queijo Gorgonzola Dolce Latte, esfarelado (ahhh? Não usei!)
75 g de queijo mozzarella, ralado (aumentei para 100 g)

Preparação:

Ponha a pedra da pizza ou tabuleiro de ferro fundido no forno e pré-aqueça a 180º C.
Misture a abóbora, o açúcar amarelo e o alho num tabuleiro de assar e leve ao forno durante 15 minutos, ou até que esteja dourada e tenra.
Disponha as fatias de courgette num tabuleiro de assar numa camada única, pincele com um pouco de azeite e tempere a gosto com sal e pimenta. Asse durante 2 a 3 minutos ou até ficarem tenras.

Aumente a temperatura do forno para 250 ºC.
Polvilhe ligeiramente a superfície de trabalho com semolina e estenda a massa numa circunferência com o diâmetro de 30 cm. Passe-a para o tabuleiro e pique toda a superfície da base com um garfo. Pincele a base com azeite, depois espalhe os pinhões, a salsa e as cebolas balsâmicas. Cubra com as fatias de courgette, a abóbora assada e os queijos e coloque o tabuleiro em cima da pedra ou tabuleiro aquecidos e asse durante 5 a 6 minutos ou até a base estar dourada e estaladiça.

O resultado é este que se vê. O melhor recheio que já provei. O sabor compensa o tempo que se perde à volta da receita :)

Da segunda vez que fiz, aumentei a quantidade de abóbora porque ela diminui no forno.
As courgettes cortei-as mesmo muito fininhas, com um utensílio que é de cortar queijo. Demoram menos de 2 minutos no forno. É preciso ir vigiando.
Esta virou moda cá em casa, até me dá água na boca só de ver as fotos. Há receitas que não nos cativam e, no final, são belas surpresas.

Quero agradecer a uma pessoa muito especial para mim, que partilha a canela comigo e que me deu este livro. Ela é também uma mestra e merece todo o meu reconhecimento. Então, a ti que estás longe e que fazes sentir-te tão perto, um muito obrigada e um grande beijo!

Por falar em longe e perto, apanhem o Trem Bom, vejam as delícias que lá desfilam e votem na vossa favorita. Pode não ser a minha mas votem :)

E agora quem é que se vai atrever a testar esta pizza de mestre? Quantos são? he he Eu aposto em nenhum mas vocês é que perdem ;)
publicado por Ameixinha às 14:00 | link do post | comentar | ver comentários (73) | partilhar
Sexta-feira, 25.09.09

Pizza à Minhota


Gostava que a minha máquina fotográfica (se é que se pode chamar máquina fotográfica à coisa que vai tirando umas fotos) captasse esta pizza como ela merecia. Pela altura do último encontro na Invicta trouxe um presente de aniversário adiantado, o livro "Pizza" do John Lanzafame. Foi no livro que me inspirei para criar esta pizza que tem muito do Minho. Porquê?
Tal como Lanzafame diz, devemos estar à vontade para dar o nosso toque pessoal. Ele faz pizzas ao modo dele e nós devemos fazê-las à nossa maneira :)
Eu fiz e não estou nadinha arrependida! Não fosse este senhor campeão mundial de pizzas! Assim, peguei em carne de rojões à Moda do Minho que tinha sobrado, piquei-a e utilizei-a nesta pizza que vos apresento.

Os tomatinhos da receita abaixo foram ao lume, juntei-lhes meia chávena de água, oregãos a gosto e deixei apurar. Depois foi só triturar com a varinha mágica e a pele rija transformou-se numa das melhores pizzas que já comi.

A massa é muito simples e atrevi-me a fazê-la na máquina do pão. Resultou na perfeição!
Ora vejam :)

Massa simples:
Faz 170 g de massa (para uma pizza de 30 cm)

1 colher (chá) de fermento seco (com fermento fresco também funciona bem)
1 colher (chá) de sal
100 ml de água morna
2 colheres (chá) de azeite, mais um pouco para olear
160 g de farinha simples, peneirada

Ponha o fermento, o sal e a água morna numa tigela pequena e mexa até os elementos estarem ligados. Vá deitando o azeite gradualmente, à medida que vai mexendo e, depois, deixe repousar num sítio quente durante 10 minutos ou até se começarem a formar bolhas.

Junte a farinha e amasse durante 15 minutos ou até a massa estar lisa e elástica. Pincele o interior de uma tigela grande com azeite, ponha a massa na tigela, tape com um pano limpo e deixe levedar num sítio livre de correntes de ar entre uma e uma hora e meia, ou até a massa ter duplicado de tamanho.

(Quem tiver MFP pode apenas colocar a mistura liquida de fermento na cuba da MFP, juntar a farinha, ligar no programa "massa" e deixar até o programa terminar).

Dê uns socos na massa para expulsar algum do ar que contém. (Nesta fase a massa pode ser tapada com película aderente e ficar de um dia para o outro no frigorífico ou ser congelada. Deixe voltar à temperatura ambiente antes de continuar).

Ponha a massa num tabuleiro de ir ao forno forrado com papel vegetal, tape e deixe fora das correntes de ar durante 15 minutos ou até voltar a crescer pelo menos metade do tamanho actual. A massa está pronta a ser usada.

O mestre Lanzafame diz que deve ser usada uma pedra para pizza ou tabuleiro de ferro fundido no forno e pré-aquecer a 250ºC.
Eu não tenho pedra, usei o tabuleiro do forno que aparece na foto.

Polvilhe ligeiramente a superfície de trabalho com semolina e estenda a massa num diâmetro de 30 cm. Passe-a para o tabuleiro e pique toda a superfície da base com um garfo. Barre a base com o molho de pizza (usem um do vosso agrado ou façam o do Lanzafame: é só pegar em 250 ml de tomates em conserva e 1 mão cheia de manjericão ou oregãos e colocar num processador, tempere a gosto e pique até estar homogéneo), polvilhe com salsa e com os rojões picados. Espalhe queijo ralado por cima, mais salsa e leve ao forno até a base estar dourada e estaladiça!

Adorava que as minhas pizzas se parecessem com as da Canela, mas já é bom poder comê-las, parecê-las é um pormenor :) Obrigada a ti pela constante inspiração!

Bom fim de semana a todos!
tags:
publicado por Ameixinha às 23:53 | link do post | comentar | ver comentários (56) | partilhar
Terça-feira, 30.06.09

Pizza pepperoni e pomodori secchi - Pizza Party (BBD #21)

BreadBakingDay #21 - Pizza Party and giveaways for 2 years anniversary - last day of sumbission July 1st

Como é hábito dos portugueses, resolvi participar à última da hora neste evento que celebra o segundo ano do Bread Baking Day com uma Pizza Party lançada pela Zorra do Kochtopf. Há pizzas para todos gostos e a minha saiu assim meio para o Italiano :)
Retirei a ideia de uma colecção chamada "Alimentos com História" e ficou uma belíssima pizza! Quem quiser participar pode fazê-lo até ao final do dia 1 de Julho! Eu já tenho esta receita para postar há algum tempo e já sabia desta celebração mas, pensei que era preciso fazer inscrição.
Quem quiser saber mais é só clicar na imagem acima!

Massa:
1/2 chávena de água
1/2 colher de alho amassado
1 colher (chá) de queijo ralado
1 colher (sopa) de azeite
1/2 colher (chá) de sal
1/2 colher (sopa) de açúcar
1 1/2 chávena de farinha (metade farinha 65 e metade farinha integral)
1 colher (chá) de fermento biológico seco

Coloque pela ordem indicada, todos os ingredientes na cuba da máquina de fazer o pão e seleccione o programa "massa".
No fim do programa, abra a massa, pincele com azeite, pique a massa com um garfo e deixe repousar por 30 minutos. Leve depois ao forno pré-aquecido por 5 minutos, até dourar levemente.
Depois disponha o molho de tomate e os ingredientes do recheio pela ordem da sua preferência.

Molho de tomate:
1 cebola
2 colheres (sopa) de azeite
2 tomates
2 colheres (sopa) de polpa de tomate
0,5 dl de vinho branco

Pique a cebola e refogue-a no azeite. Junte o tomate picado limpo de peles e sementes, a polpa de tomate e o vinho. Tempere com pimenta a gosto, deixe apurar e reserve.

Recheio:
8 cogumelos frescos (usei tipo paris, cortados finamente)
1/2 pimento vermelho ou verde (cortado às rodelas)
1/2 chouriço (usei bacon )
queijo ralado q.b.
tomate seco q.b.

Depois de espalhado o molho de tomate pela base da pizza, vá colocando os ingredientes do recheio, termine com o queijo e os tomates secos. Se gostar, salpique oregãos secos e leve ao forno.

Usei a massa para fazer um disco só, porque gosto da massa altinha. Se preferirem a massa mais fina abram dois discos. Fica bom das duas maneiras :)
Também podem usar ingredientes da vossa preferência. No livro vem a sugestão de juntar ananás cortado em pedaços, mas a minha mãe não gosta de ananás quente e ela é a maior fã de pizzas cá em casa, portanto fiz-lhe a vontade!

Tenham um bom resto de semana, seja com chuva ou com sol. Agora está só a lua lá fora, amanhã logo se vê se é o sol ou as nuvens que nascem para todos :)
publicado por Ameixinha às 23:45 | link do post | comentar | ver comentários (62) | partilhar
Sexta-feira, 08.05.09

Pão e Pizza "hot rolls"

Quem gostar da massa alta e fofa, tipo pizza hut, vai deliciar-se com esta receita que eu retirei daqui. Há muito tempo a Cris publicou a versão salgada e, posteriormente, a versão doce. Para já só experimentei a salgada e fiquei impressionada com o resultado. Uma massa que não precisa de amasso nem levedação. Simplesmente perfeita :)

Vem aí o fim de semana, pelos vistos vai ser bastante mais frio e até chuvoso, metam-se na cozinha, misturem os ingredientes, liguem o fogão e saboreiem a pizza ao som de uma bela melodia. No meu caso, vão ser as músicas para o casamento da semana que vem. Credo! Cá para mim, quando as "coironas" abrirem a goela... Cristo vai despregar-se da cruz e anunciar o fim dos tempos :) 
O que me vale é que os ensaios são divertidos com o pessoal a cantar cada um para seu lado he he Só visto, gravado ninguém acredita! Ainda vamos todas parar ao youtube, caso o senhor da câmara de vídeo se lembre de fazer isso.

Ingredientes:
1 envelope de fermento para pão ou 1 colher de sopa (usei uma colher de sopa de fermento de padeiro fresco)
1/2 chávena de água morna
1 colher (sopa) de açúcar
2 chávenas de buttermilk (adicionar 2 colheres de vinagre ao leite - deixar 10 minutos de repouso) ou iogurte (usei iogurte)
1/2 colher (chá) de bicarbonato
5 colheres (chá) de fermento em pó
1 colher (chá) de sal
1/2 chávena de óleo
5 chávenas de farinha de trigo (usei 4 de farinha tipo 65 e 1 de farinha de centeio)


Preparação:
1) Dissolva o fermento e o açúcar na água morna. Adicione os ingredientes restantes na ordem indicada (de preferência acrescente 1 chávena de farinha antes de juntar o óleo) e mexa bem. A massa fica macia e não é preciso sovar, apenas incorporar tudo.

2) Coloque a massa num recipiente untado com óleo, tampe e guarde no frigorífico por até 10 dias para usar aos poucos ou imediatamente.

Eu usei a massa para uma pizza do tamanho do tabuleiro do forno e para uma baguete e um pãozinho pequeno, tal como se vê na foto.

Para a pizza fiz assim:

Separe 1/4 da massa ou o suficiente para uma forma e abra numa superfície com muita farinha, deixe com 1 a 1,5 cm de altura.

Polvilhe sobre a massa um pouco de sal e alecrim. Asse em forno aquecido a 230°C por 15 a 20 minutos ou até começar a dourar. A massa fica alta. Enquanto a massa está no forno prepare a cobertura de sua preferência. Usei tomate ralado, oregãos, queijo limiano ralado, um pimento vermelho pequeno cortado em tiras e pedacinhos de bacon.

Para o pão é só agarrar no resto da massa e moldar, com ajuda de farinha para não colar aos dedos, a forma pretendida. Levar ao forno pré-aquecido até dourar.

Devo dizer que o pão fica ainda melhor no dia seguinte. Fiz o teste e durou três dias permanecendo macio. Não durou mais porque acabou. Acredito que dure mais uns dias sem ficar rijo. O iogurte na massa deixa-a bem macia e muito saborosa.
Fiz em forma de baguete para depois de ficar duro fazer umas fatias de pão de alho, mas foi impossível. O pão não ficou duro e fui comendo com compota de figo, dica da TitiSu :)

Quero também deixar um recadinho. A minha parceira Nana, fez o favor e a gracinha de compilar algumas receitas em e-books, para que todos possam fazer o download e tê-las mais à mão. Podem ver e fazer o download aqui de algumas das receitas já publicadas no Intercâmbio Culinário e outras aqui, são receitinhas feitas pela Nana desde que iniciou o blog dela e em forma de comemoração do primeiro aniversário do Manga com Pimenta.

Tenham um bom fim de semana :)
tags: ,
publicado por Ameixinha às 13:45 | link do post | comentar | ver comentários (73) | partilhar
Quarta-feira, 15.04.09

Pizza de morcela e pimento - Dia Vermelho


Hoje é o dia vermelho!
Perguntam vocês: Que raio é o dia vermelho? O Benfica joga hoje? Alguma revolução? Dia de dar sangue?
Não, não! Nada disso :)
Mas se o Futebol Clube do Porto ganhar ao Manchester mais loguinho.... uiiiii!!! Vamos pôr a terra de Sua Majestade vermelha de "inbeija" :) A ver vamos se não sou eu que vou ter que engolir o orgulho portista!!
Retomando: o dia vermelho é uma iniciativa que reúne alguns blogues participantes, que se comprometem a postar de 15 em 15 dias uma receita que tem por base uma cor. Há 15 dias foi o dia cor de laranja. Hoje vamos vestir os blogues de vermelho!
A morcela não é vermelha, é algo bem mais escuro mas que dá à pizza um sabor tão excelente, que a minha mãe (louca por pizzas caseiras) já não quer outro ingrediente. Experimentem que não se vão arrepender!
O molho de tomate e os pimentos é que dão a cor toda à pizza! Com ela deixo a minha participação nesta iniciativa colorida. Vamos lá ver qual será a próxima cor. Não me desgracem, por favor! he he

Ingredientes para 1 pizza:
Massa
Meia morcela
6 fatias de bacon
meio pimento vermelho
1 lata de cogumelos
queijo ralado q.b.
molho de tomate q.b.
oregãos q.b.

Abrir a massa e levar ao forno durante 5 minutos. Espalhar o molho de tomate e um pouco de queijo. Colocar as fatias de bacon, a morcela fatiada, os cogumelos e as fatias de pimentos. Espalhar o queijo por cima e os oregãos.
Levar ao forno para gratinar.




Nao deixem de espreitar as outras propostas! Eu vou ver já de seguida :) Continuação de boa semana a todos :)

publicado por Ameixinha às 15:30 | link do post | comentar | ver comentários (69) | partilhar
Quinta-feira, 13.11.08

Pizza simpatia e o oceano dentro de um embrulho


Ragazze, estou aqui com minha pizza, ok? Não esqueci de participar :) Havia eu de me esquecer de participar com um tema tão apreciado aqui em casa? Nãoooooooo!!

A minha mãe (sim, é ela mesmo!!!) é viciada em pizza e esboça um sorriso sempre que pergunto se quer que eu a faça :)

Quando é hora de rechear a pizza ela só diz: "Muito queijo, por favor!!!" ;) A minha paixão pelo queijo vem do lado materno!

Foi o nosso almoço de hoje e andei à procura de outra massa para fazer na MFP. Encontrei-a no fórum dos bimbólicos e também no Sabores de Canela, mas fiz apenas meia receita porque foi só para duas pessoas.

Gostei muito e acho que a "decoração" ficou mesmo como eu queria!

A minha massa ficou estaladiça porque o raio do fermento vahiné não leveda nada. Mas nós gostamos da massa assim. Para a próxima tento com o fermento de padeiro que deve dar o efeito que se pretende.


Ingredientes para 1 disco (se quiserem mais é só dobrar a receita):


1/2 chávena de água

1/2 colher (chá) de alho amassado

1 colher (chá) de queijo ralado (usei mozzarella)

1 colher (sopa) de azeite

1/2 colher (chá) de sal

1/2 colher (sopa) de açúcar

1 1/2 chávena de farinha de trigo (usei metade farinha 55 e outra metade farinha integral)

1 colher (chá) de femento biológico seco


Coloque por esta ordem na cuba da MFP e ligue o ciclo "massa". Misture o alho aos líquidos.

No fim do programa retire a massa e abra o disco (abri-o directamente no tapete de silicone). Pincele com azeite, polvilhe queijo por cima, pique a massa com o garfo e deixe descansar 40 minutos. Leve ao forno 5-10 minutos, até dourar levemente (saltei esta parte). Tire do forno, adicione os ingredientes que mais gostar e leve de volta ao forno até o queijo derreter.


Usei para o recheio:

1 lata de cogumelos laminados

fatias de queijo limiano

fatias de chourição

queijo mozzarella ralado para colocar por cima

pimento cortado às rodelas (era meio amarelado, alaranjado)

azeitonas pretas

oregãos para polvilhar


O nome de Pizza simpatia foi retirado de uma revista culinária "Boa Mesa", mas levava filetes de anchova em conserva e era feita numa base de pizza já pronta. Desculpem-me a falta de modéstia, mas esta que eu fiz ficou bem mais simpática, tanto na base como na apresentação :)

Portanto, se eu não ganhar esta Sfida, pelo menos fico com o título de Miss Pizza simpatia he he


Adiante que hoje o post é longo, mas a culpa não é minha!

Recebi um presente de aniversário enquanto a pizza estava no forno :) Coisas lindas e que eu tanto queria!!!

O embrulho veio do Brasil e acreditem que veio a nado por esse Atlântico fora!!! Estava tudo molhado... as formas e cortadores ainda vinham transpirados de tanto esforço físico, que fizeram para atravessar este vasto oceano que nos separa :)

Eu não faço ideia do que aconteceu, mas este embrulho deve ter vindo de barco e caiu ao mar no decorrer da viagem.

Nas fotos podem ver como eles estavam molhadinhos, era àgua por todo o lado. Eu só pensei que, se fosse de comer, eu iria engolir tudo em forma de papa he he


Até o Matias andou a cheirar o embrulho para ver se havia comidinha por ali. Não havia, mas tinha umas dezenas de cortadores fabulosos para fazer biscoitos e ele pode ter a sorte de apanhar alguns, se conseguir e se eu deixar!

Se este gatito continuar a comer como come... temos cabrito para o Natal! :)

Entre corações, estrelas, folhinhas, florzinhas, uma pomba, formas redondas e rectangulares... vinham uns cortadores em forma de Gingerbread Men (são três de diferentes tamanhos). Yuppiiiiiiiiiii!!!!

Aqui nunca mais conseguiria encontrar cortadores tão lindos :)

Obrigada às 3 meninas maravilhosas que se lembraram de mim e que me enviaram este embrulho com tanto carinho! Depois de pedir autorização posso dizer que foram as finérrimas Ritas Palitas (Glau e Renata) e a simpatiquíssima Mari do Mari's Kitchen.

Eles vieram a nado mas chegaram em excelente forma física he he

Eu até notei que os Gingerbread Men estavam mais magros ;)





Quero também agradecer à Nela os selos que ela fez questão de me oferecer. Já estão na barra do lado direito com os devidos créditos :)

Muito obrigada pelo carinho!


Abraços!!!

publicado por Ameixinha às 14:30 | link do post | comentar | ver comentários (61) | partilhar
Quinta-feira, 12.06.08

Uma pizza com "raça"


Acho que tivemos a confirmação de que já não vivemos numa democracia. Afinal, só faltava a confirmação do presidente deste país à beira mar afundado, de que regredimos e estamos em plena ditadura, estamos a fazer "regime" (grande trocadilho eh eh) e, pelos vistos, está satisfeito com isso. Concordo que Portugal é de quem cá vive, somos um país de pessoas, de culturas e de etnias. Não me ocorreria chamar-nos um país de raças (até porque para mim quem tem raça são os animais), expressão que caracterizou o Estado Novo. Mas os senhores doutores andam a estudar para alguma coisa e, depois chega a malandra da doença de Alzheimer*, e eles esquecem-se do tempo em que estão. Tem a sua lógica pois, passamos por uma crise que faz lembrar a ditadura, não podemos dizer nada que atinja os "copinhos de leite" que se insultam na assembleia, o lápis azul tá na moda, os bens essenciais atingem valores exorbitantes, quem não tem conhecimentos vive de esmola, quem tem trabalho tem que aguentar as broncas do patrão porque quem pode também manda, e por aí em diante. Daqui a uns tempos não podemos sequer pensar, imaginar ou sonhar que temos a inquisição à porta. Não entendo onde vamos parar... se os nossos supostos representantes levam-nos por mares que já foram navegados e, nós queremos e merecemos outras conquistas, outros sonhos, outras realizações. Queremos a liberdade pela qual os nossos familiares lutaram e sofreram, a igualdade descrita na Constituição da República Portuguesa, queremos praticar o que está na teoria. Aí seremos, sem dúvida, um povo pleno. Mais uma vez, merecemos mais que estas afirmações démodé. Estamos no Século XXI e para onde vamos? Olhem... agora ia às trombas de umas quantas raças raras que, por cá andam a passear e a ganhar três reformas, que nos gozam nas barbas e nós a viver de migalhas. Não é justo e se o país é de raças então tratem-nos como raças do país e preservem-nos antes que entremos em extinção... Se me quiserem colocar no Zoo eu aceito... pelo menos há cama, comida e roupa lavada (ou não, se é natureza é tudo ao natural, certo?). Entretanto cozinhamos a indignação com ingredientes com raça... há que aconchegar o estômago de pensamentos inquietos :)

Ora... sai uma pizza com uma miscigenação, por favor!


Ingredientes para a massa:
175 g de farinha (usei raça farinha de neve)
1 pitada de sal
1 colher de chá de fermento em pó (usei raça royal)
1,5 dl de água morna
1 colher de sopa de azeite (usei raça gallo)
farinha q.b.

Molho:
1 dente de alho
1 cebola
azeite q.b
1 cenoura
0,5 kg de tomate maduro (usei raça de lata já pelado)
1 colher de chá de farinha
1 pitada de açúcar (usei raça sidul)
1 pitada de oregãos (usei raça cigalou)
sal q.b.
1,5 dl de água

Recheio:
queijo ralado q.b (usei raça limiano)
fiambre q.b (a raça não era da perna extra mas era de porco)
meio pimento vermelho
200g de cogumelos frescos laminados ou 1 lata (usei raça Paris)

Preparação da massa:
Peneire a farinha para uma tigela e misture o sal e o fermento; incorpore a água, o azeite e amasse bem. Deixe repousar cerca de 15 minutos. Polvilhe uma superfície de trabalho com farinha; tenda a massa e estique-a bem com o rolo, até obter uma massa fina. Disponha a massa num tabuleiro (eu usei o do forno) e pique-a com um garfo.

Preparação do molho:
Pique o dente de alho, a cebola e corte a cenoura em meias luas. Coloque num tacho e junte-lhes duas colheres de sopa de azeite. Deixe refogar; junte o tomate maduro picado, a colher de farinha, a pitada de açúcar e os oregãos. Tempere de sal e deixe apurar, mexendo com frequência. Regue com 1,5 dl de água fervente e deixe cozinhar, em lume brando. Depois retire e reserve. Quando estiver morno, passeo na varinha mágica ou liquidificador.

Depois é só espalhar o molho pela massa da pizza e dispor os ingredientes cortadinhos aos pedaços pela ordem que quiser. No fim, espalhei oregãos por cima da pizza e levei ao forno até o queijo estar gratinado. As pizzas podem ser feitas com os ingredientes que estiverem no frigorífico. Usei as raças que tinha e foi uma bela mistura ;)




*Com o maior respeito pelas pessoas e seus familiares que convivem de perto com a doença.
Quero também dizer que se enganam aqueles que passam os olhos por estes posts e acham que é tudo raiva e ódio. Não é, são, sobretudo, palavras bem dispostas que tentam espelhar o estado da nação que é a minha. Acima de tudo mantenho a minha capacidade crítica e a capacidade de sorrir perante as desgraças e vitupérios que me atingem directamente. Não fosse a minha gargalhada, estaria internada e a levar uns quantos choques eléctricos, e olhem que a electricidade está cara ;)
tags: ,
publicado por Ameixinha às 14:27 | link do post | comentar | ver comentários (34) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...