Sábado, 03.12.11

Perú oriental

 

 

Este é um daqueles pratos simples e perfeito para ser feito ao final do dia, quando o cansaço se apodera dos ossos e o frio entranha em todas as frinchas de pele. Sujamos uma panela e, consequentemente, temos menos loiça pra lavar. Ia dizer que também poupamos nos talheres, caso comamos de pauzinhos mas, cá em casa, os pauzinhos também se lavam :) Acho que pode ser usada qualquer tipo de carne e os vegetais que mais gostam, é só deixar que o gosto - bom ou mau - vos leve através do wok. O molho misturado com o arroz é capaz de me fazer querer repetir este prato algumas vezes por semana. Palavra de Ameixa que isto que vos apresento é uma maravilha! A receita veio do livro da Reader´s Digest "Boas Receitas para uma boa saúde".


Ingredientes:
1 colher (sopa) de óleo de girassol ou azeite
350 g de alcatra cortada em tirinhas (usei perú)
1 cebola grande cortada em rodelas
1 pimento verde ou vermelho cortado em tirinhas
1 cenoura grande cortada em palitos
2,5 dl de caldo de carne 
225 g de cogumelos lavados e cortados em fatias
1,5 dl de vinho branco seco
1 colher (sopa) rasa de farinha de milho
2 colheres (sopa) de água
1 colher (chá) molho de soja
1 colher (chá) óleo de gergelim
175 g de rebentos de soja (usei bambu)


Preparação:
Aqueça o azeite numa frigideira antiaderente ou wok. Junte a carne e deixe saltear 1 minuto. Retire a carne e reserve.
Deite a cebola, o pimento e a cenoura na frigideira juntamente com 2 colheres de sopa de caldo e deixe cozinhar durante 1 minuto.
Junte os cogumelos, vinho e o resto do caldo e deixe fervilhar 3 minutos. Dilua a farinha na água e deite na frigideira. Deixe o molho engrossar, mexendo sempre. Baixe o lume e deixe fervilhar mais 2 minutos.
Junte o molho de soja, o óleo de gergelim, os rebentos de soja e a carne e deixe aquecer durante 1 minuto. Sirva imediatamente.

 
 

 

Bom fim de semana a todos e obrigada por cá passarem ;)

publicado por Ameixinha às 22:50 | link do post | comentar | ver comentários (33) | partilhar
Segunda-feira, 08.11.10

Cake Indiano

Há quem ache os bolos salgados muito estranhos. Aparentemente parece um bolo normal, daqueles doces que se comem ao pequeno-almoço ou lanche, por isso a primeira impressão poderá causar estranheza. Mas, tal como dizia o poeta: "primeiro estranha-se, depois entranha-se". Por acaso eu fui das que ficou fã dos bolos salgados mal tomou conhecimento da sua existência.
A minha amiga Pipoka tem sempre óptimas sugestões e, esta, foi mais uma que pesquei do Three Fat Ladies :)

Ingredientes:
1 1/2 colher (sopa) de caril em pó
180 g de farinha
3 ovos
10 cl de leite de coco
10 cl de óleo
1 colher (sopa) de coco ralado ou creme de coco (usei coco ralado)
120 g de frango cozinhado (assado, no churrasco ou cozido)
sal q.b.
3 colheres (chá) de fermento


Preparação:
Ligar o forno a 180 graus. Untar uma forma de bolo inglês com manteiga e polvilhar com farinha. Numa tigela, misturar os ovos, o óleo e o leite de coco. Misturar a farinha com o caril e adicioná-los à mistura líquida. Juntar o frango desfiado. Temperar com sal. Por fim, incorporar o fermento delicadamente. Verter a massa na forma e colocar imediatamente no forno. Cozer cerca de 50 minutos. Deixar arrefecer antes de desenformar.


Boa semana a todos!
publicado por Ameixinha às 17:45 | link do post | comentar | ver comentários (57) | partilhar
Quinta-feira, 01.07.10

Panquecas para Pipoka


É tudo muito bonito, tão fantástico ser fã do Three Fat Ladies, dizer que a Pipoka é uma doçura, super simpática, atenciosa, bla, bla, bla... mas eu não me esqueço que ela tem em sua posse o meu pente (eu sei que é escova!) que foi, à minha rebelia, amarfanhado por mãozinhas manhosas :)
Eu não me esqueço, por isso não me vou armar em carapau de corrida e dizer que adoro o blog, a dona do blog - só conheço a Pipoka, mas ela vale por três -, dizer que já fiz receitas de lá e tudo saiu maravilhoso. Não, não vou fazer isso! Nem sei se ela gosta de manga nem de leite de coco (por acaso sei, mas isso agora não interessa nada), no entanto vou deixar estas fantásticas panquecas só porque eu adorei, e isso já diz tudo acerca do que eu sinto pela Pipoka e pelo blog que ela comanda há 3 anos.
A minha manifestação de amizade e admiração, deixo-a para quando me encontrar com ela outra vez e lhe cortar o cabelo à estalada (eu até tenho corpinho para isso!), de modo a que ela nunca mais tenha que desviar um pente a gente inocente e gentil ;)

Panquecas de manga e leite de coco (retirado daqui)

1 chávena de leite de coco
1 1/2 chávena de puré de manga
2 ovos
1 1/2 chávena de farinha (usei 1 chávena de farinha para bolos e 1/2 de farinha integral)
1 colher (sopa) de fermento (opcional)
1 colher (chá) de extracto de baunilha (opcional)
manteiga para a frigideira

Preparação:
Junte o leite de coco, a manga e os ovos até estarem bem misturados.
Junte a farinha em 4-5 vezes e vá mexendo entre cada adição até incorporar. Se usar, junte o fermento e o extracto de baunilha.
Derreta um pedacinho de manteiga na frigideira anti-aderente e coloque 1/3 de chávena da mistura de panquecas e deixe cozinhar até a massa formar bolhinhas à superfície. Vire e cozinhe do outro lado.
Sirva com mel, xarope ou fruta fresca.


Cobri as panquecas com um frasquinho de 4 frutos com mel, mas no dia seguinte fiz o resto e cobri com xarope de ácer e ficaram mais docinhas. Como a receita não leva açúcar convém cobrir com algo doce. A massa dá para cerca de 12 panquecas gordinhas e, se não quiseram fazer tudo de uma vez, guardem a massa no frigorífico e façam no dia seguinte.

Relembro que em Julho estarei de volta a Lisboa, quem quiser aparecer será bem vindo. Para isso envie um e-mail para mim que eu darei mais indicações. O encontro do ano passado deve ter sido tão bom, que este ano quase ninguém quer voltar a encontrar-se comigo he he

Esta postagem é parcialmente baseada numa obra de ficção, embora o pente esteja mesmo na posse de Senhora Dona gaja boa Pipoka! Mas eu até gosto da miúda, vá lá... tolero-a pronto! ;)
publicado por Ameixinha às 11:20 | link do post | comentar | ver comentários (61) | partilhar
Quinta-feira, 06.08.09

Papeta Par Eeda

Alguém sabe o que aconteceu à Agdá? Fico sempre preocupada quando as pessoas desaparecem sem explicação. No fundo, é alguém que estamos habituados a ver todos os dias, a comentar/falar e a visitar! É sempre complicado, pelo menos para mim, não saber se estará tudo bem ou se está a passar por momentos difíceis.
Se alguém souber algo acerca dela e poder adiantar novidades, agradeço :)

Há uns tempos recebi uns presentes aromáticos que contagiaram a casa. Sou capaz de ter ficado abananada com o aroma, depois de andar no pó, nas sementes de papoila, ainda ando a snifar especiarias he he
Sim, é bem provável que eu faça isso, não me admirava nada :)

Ora, como para estes lados não se encontram grandes especiarias e, as que se encontram, são de muito má qualidade, eu vi-me com uma mina de ouro nas mãos e sem saber bem para que lado me virar! Eu até podia vender mas este ouro desvaloriza muito he he
Recorri a uns quantos blogs e o da Agdá apresenta umas quantas sugestões que me pareceram deliciosas e usava algumas das especiarias que eu recebi.

Esta que encontrei é uma espécie, atrevo-me a dizer, - e sei que estou sujeita a linchamento público mas que se lixe! - de tortilha. Tem batatas e ovos, as especiarias é que lhe dão o toque sublime!

Papeta Par Eeda quer dizer ovos com batatas, simples não? E é muito bom! A minha só não ficou tão bonita quanto a da Agdá mas o que importa é o conteúdo, o sabor, certo?

Ingredientes:

4 ou 5 batatas médias em cubos
1 colher (sopa) de óleo (usei azeite)
1/2 colher (chá) sementes de mostarda preta
1/4 colher (chá) asafétida
2 pimentas malaguetas picadas ou partidas ao meio (ou a gosto)
Folhas de curry (opcional, eu usei apenas uma)
1/4 colher (chá) de açafrão-da-terra/ cúrcuma (não tinha mas juntei alguns filamentos de açáfrão puro)
1/2 colher (chá) de gengibre ralado
sal a gosto
1/4 chávena de coentros frescos (não usei)
3 ovos inteiros e 3 claras (quem preferir pode usar 6 ovos inteiros)

Preparação:
Aqueça o azeite e coloque as sementes de mostarda. Depois de pipocarem (darem uns saltinhos), junte a asafétida. Logo em seguida, ponha as folhas de curry, a pimenta picada, o gengibre e o açafrão da terra. Coloque as batatas, sal e água suficiente para amaciarem sem ficar com caldo, cerca de 1/2 chávena ou menos (usei um pouco menos), depende do tipo de batatas usadas. Cubra e deixe em lume médio-baixo até que estejam no ponto desejado e o líquido tenha evaporado. Se usar coentros, espalhe por cima das batatas e cubra. Após alguns segundos, junte os ovos e cubra. Deixe cozinhar até ficar firme.

Apesar de ter muitas especiarias, não achei que tivesse ficado forte, fica muito agradável. Adorei as sementes de mostarda (eu e as sementes, pelo menos estas não são suspeitas, ou são?). Servi por cima de fatias de pão integral mas uma salada verde acompanhava muito bem.

Esta foi mais uma receita testada na companhia da minha mãe. Ela é tipo eu, uma betoneira, experimentamos tudo :) Os homens continuam os mesmos retrógrados de sempre!

Já agora peço a quem tiver ou souber de alguma receita boa que inclua algum dos seguintes ingredientes:

- Colorífico
- Fish masala
- Asafétida
- Curry madras
- Nigella (a especiaria, não a cozinheira he he)
- Zimbro

Tenho tudo em pó, excepto o zimbro, feno-grego e nigella que tenho em sementes. Portanto, apressem-se antes que eu começe a snifar tudo he he
Coliquei links em alguns, porque acho que a maioria das pessoas nunca ouvir falar de algumas destas especiarias :)

Bom resto de semana!
publicado por Ameixinha às 20:08 | link do post | comentar | ver comentários (57) | partilhar
Sábado, 01.08.09

Cake Sushi

Mal recebi o wasabi, tratei de pesquisar o que poderia fazer com ele. Uma das receitas que gostava de experimentar era esta que tinha visto no blog das Three Fat Ladies. Guardei-a até conseguir encontrar salmão fumado a bom preço. Tive que esperar um bom bocado mas valeu bem a pena. Tive receio que o Wasabi ficasse a notar-se muito mas não aconteceu, na verdade até nem notei muito!

Atenção, salmão fumado não é comprar uma posta de salmão, enrolar, acender com um isqueiro e fumá-la, ok? Vocês não me inventem he he

O meu wasabi esgotou-se neste bolo salgado delicioso que todos cá em casa adoraram. Fiz duas vezes e vamos todos ter saudades, mas segundo a sugestão da Pipoka, frango/mostarda é capaz de ficar tão interessante quanto a dupla de salmão/wasabi.
Será que já posso dizer que provei comida japonesa? Acho que não, mas já andei lá perto :)
No Verão quente (hoje parece Outono aqui para estes lados!) sabe muito bem, acompanhado apenas com uma salada a gosto! Tenho certeza que ninguém vai ficar indiferente.

É mais uma receita de blogs amigos e dou continuação ao desafio passado pela Mamã Catarina!


Ingredientes:

100 g de farinha
3 ovos
10o ml de natas espessas (usei as normais)
100 ml de óleo
100 g de salmão fumado
4 colheres (chá) de wasabi
3 colheres (chá) de fermento

Preparação:

Ligue o forno a 180ºC. Unte uma forma de bolo inglês com manteiga e polvilhe de farinha.
Numa tigela, misture os ovos, o óleo, o wasabi e as natas. Adicione a farinha e o salmão cortado aos pedaços. Tempere com sal (acho desnecessário) e pimenta. Por fim, incorpore o fermento delicadamente. Verta a massa na forma e coloque imediatamente no forno. Coza por 50 minutos. Deixe arrefecer antes de desenformar.

É uma excelente ideia para quem gosta de ir à praia e quer uma refeição rápida e simples, sem ter que usar faca e garfo e sem ter que ver a comida a voar pela areia só porque lhe espetou o garfo e o bicho deu a sete pés pela praia fora he he

Ainda não experimentei com o frango/mostarda, porque não sei bem como fazer. Acho que é capaz de resultar bem com a sobras de frango do churrasco ou frango assado. Vou tentar experimentar um dia destes e depois digo algo.

Até lá, continuação de bom fim de semana :)


publicado por Ameixinha às 16:10 | link do post | comentar | ver comentários (67) | partilhar
Quinta-feira, 11.06.09

Sopa de legumes e massa de arroz

POTENTE!!!
É uma sopa potente e não é para todos, só os mais corajosos, e quem gosta mesmo de picante, vão apreciar com gosto :)

Recebi alguns produtos orientais e, entre eles, uma pasta de caril vermelho. Comprei um livrinho há uns meses que se chama "Wok e salteados" da Parragon Books e vende-se no Modelo. No entanto, a maioria das receitas pedem ingredientes que não consigo encontrar por cá e ficaram em banho-maria, até a semana passada! Obrigada à H. por toda a gentileza que tem comigo. Espero que gostes da minha proposta com a pasta de caril! Sem saberes, permitiste que eu experimentasse algo que queria saborear há muito :)

Para primeira receita escolhi uma sopa. O tempo aqui, neste Norte, está chuvoso e pede refeições bem quentinhas. Boa oportunidade para testar esta sopa. Quem não gostar de picante mas gostar do agridoce, aconselho a omitir a pasta de caril ou a diminuir a quantidade. Fica muito bom :)

Diz que amanhã já vem calor, óptimo para os Santos Populares. Aqui também se festeja o Santo António, apareçam para comer uma sardinha ou para ver as marchas na sexta-feira à noite. Eu lá estarei na plateia a aplaudir e a desesperar para ir comer uma fartura quentinha he he

Ingredientes para 4:
2 colheres de sopa de óleo vegetal ou de amendoim
1 cebola, cortada
2 dentes de alho, finamente picado
1 cenoura grande, cortada em palitos finos
1 courgette, cortada em palitos finos
115 g de bróculos, cortados em florículos
1 l de caldo de vegetais
400 ml de leite de coco
3-4 colheres de sopa de molho de soja tailandês
2 colheres de sopa de pasta de caril vermelho
55 g de massa de arroz, grande
115 g de rebentos de feijão-mungo ou rebentos de soja (usei rebentos de soja)
4 colheres de sopa de coentros frescos, picados (não tinha, não usei)

Preparação:
1. Aqueça o óleo num wok ou numa frigideira e salteie a cebola e o alho durante 2-3 minutos.
2. Adicione a cenoura, a courgette e os bróculos e frite durante 3-4 minutos, até que fiquem tenros.
3. Coloque o caldo e o leite de coco e deixe ferver. Adicione o molho de soja, a pasta de caril e a massa e deixe ferver em lume brando durante 2-3 minutos, até que a massa aumente de volume.
4. Adicione os rebentos de feijão e os coentros e sirva de imediato.

Bom feriado, boa sexta-feira e bom fim de semana. Aproveitem muito e bem :)

publicado por Ameixinha às 00:10 | link do post | comentar | ver comentários (61) | partilhar
Terça-feira, 27.01.09

Massa thai com tofu e legumes



Tirei montes de fotos ao raio da tigela black men, mas a coisa não ficou propriamente fotogénica (não sei porque algumas fotos que posto dão para ampliar e outras não, quem souber explicar eu agradeço). Quem vê acha que a massa foi só de pimentos e courgettes, mas tem mais ingredientes que, por razão desconhecida, ficaram por baixo da massa.

Adiante, a minha cobaia-mor (mãe querida, mãe querida...) torceu o nariz para uma refeição salgada feita com massa aletria (uma dúvida: esta não é aquela massa a que também chamam cabelo de anjo, pois não?) que é unicamente usada cá em casa para fazer o doce homónimo.
Comentou que não sabia se ia gostar, que lhe parecia esquesito e outras coisitas mais.
E eu, a medo, lá fui provando a massa à medida que ia fazendo, não fosse a senhora ficar desiludida com aquilo.
A receita foi retirada do meu único livrinho de Cozinha vegetariana saudável (que pobreza!!! Não o livro, que é muito bom!) e vou matando saudades das minhas refeições nas cantinas amarelas do tempo da faculdade!
Porém, alguns ingredientes não usei porque não tinha, mas vou passar a receita do livro e entre parênteses as mudanças que fiz. Não fui rigorosa com o peso dos ingredientes nem com os minutos de cozedura que referem.
Ahhh, a minha mãe repetiu a dose e eu também :)


Ingredientes para 4 pessoas - fiz só para duas e ajustei quantidades mas mesmo assim deu muita massa. Ajustem à medida da vossa fome:

170g de aletria
1 colher de sopa de óleo de girassol (usei óleo de soja)
2 talos de erva príncipe, picados e sem as folhas de fora (infelizmente nunca vi disso à venda por cá, não usei)
1 raíz de gengibre, com cerca de 2,5cm, descascada e moída
1 cebola encarnada, cortada em rodelas finas (usei das normais)
2 dentes de alho esmagados
4 malaguetas encarnadas thai, sem sementes e às rodelas (usei uma malagueta pequenina seca e ficou demasiado picante para nós, ajustem aos vossos gostos)
1 pimento encarnado, sem sementes e cortado em pauzinhos
110g de cenouras, cortadas em rodelas muito finas (substituí por tofu em cubos - ver preparação abaixo)
110g de courgettes, bem lavadas e cortadas em rodelas finas
90g de ervilhas tortas, lavadas e cortadas na diagonal (não usei)
6 chalotas, lavadas e cortadas na diagonal (não usei)
60g de cajus (não usei)
2 colheres de sopa de molho de soja
sumo de 1 laranja
1 colher de chá de mel claro
1 colher de sopa de óleo de sésamo (não usei)

Para o tofu:
125gr de tofu simples
1 colher de sopa de sumo de laranja
1 colher de sopa de açúcar
1 colher de sopa de molho de soja
1/4 colher de sopa de ervas (usei oregãos e tomilho secos)
1 dente de alho picadinho

Preparação:

1. Comece por fazer a marinada do tofu. Pressione o tofu para tirar a água com papel de cozinha para absorver melhor o líquido. Depois parta em quadradinhos pequenos. Misture com os ingredientes indicados e deixe a marinar por cerca de meia hora.
2. Passado esse tempo, aqueça um pouco de óleo ou azeite no wok e deite o tofu sem a marinada. Deixe por alguns minutos, retire e reserve.
3. Coza a aletria em água a ferver com pouco sal durante 3 minutos. Escorra, mergulhe em água fria, escorra novamente e reserve.
4. Aqueça o óleo num wok ou frigideira grande e frite a erva príncipe e o gengibre durante 2 minutos. Deite fora a erva príncipe e o gengibre, mantendo o óleo na frigideira.
5. Junte a cebola, o alho, as malaguetas e cozinhe durante mais 2 minutos. Adicione os legumes restante e frite mais 2 minutos. Em seguida, junte a aletria, o tofu e os cajus com o molho de soja, o sumo de laranja e o mel. Frite mais um minuto. Junte o óleo se sésamo e frite durante 30 segundos.
Sirva de imediato.


Informação nutricional por porção: Calorias - 342; Calorias de gordura - 135; Colesterol - 0%
publicado por Ameixinha às 20:30 | link do post | comentar | ver comentários (55) | partilhar
Sábado, 30.08.08

Tofu com molho de limão


A Akemi do Pecado da Gula organizou um evento para homenagear a imigração japonesa no Brasil.


Ela propôs um evento de receitas fazendo uso de ingredientes que vieram da culinária japonesa. Pode ser doce, salgado, prato típico japonês ou melhor ainda, uma fusão com culinárias de outros países! O evento está aberto aos blogueiros e leitores que costumam comentar com frequência no Pecado da Gula até ao final do mês de Agosto.


Deixei tudo para a última da hora, pensei até não participar. Nunca tinha experimentado fazer algo com produtos típicos japoneses. Aqui é díficil encontrar o que é necessário para fazer algo tipicamente asiático. Mas só precisava de ter um ingrediente oriental e quando comprei a revista "Cozinhar sem stress" (confesso que stressei um bocadinho enquento fazia a receita eh eh) vi esta receita simpática e resolvi homenagear a Akemi que sempre me recebeu bem e é super simpática :)

A primeira vez que comi tofu não achei grande piada. Na altura da faculdade quando queríamos ir jantar ou almoçar fora acabavamos nas cantinas amarelas que serviam comida vegetariana. O dinheiro dos estudantes não dá para grandes jantaradas. O tofu era pálido e parecia borracha, não apreciei. Mas resolvi dar-lhe uma segunda oportunidade;)


Akemi aqui vai a participação da Amiexa-chan* ;)




Ingredientes:

300gr de tofu

1 l de água

1 c. (sopa) de molho de soja

1 folha de louro

1 cebola

2 dentes de alho

1 c. (sopa) de margarina de soja (usei normal)

2 ovos

1 limão

1 raminho de hortelã

sal e pimenta q.b


Preparação:

Corte o tofu em fatias e coza-as, durante 20 minutos, na água temperada com sal, pimenta, o molho de soja e a folha de louro. Retire o tofu e conserve-o quente.

Pique a cebola, os alhos e refogue-os na margarina. Regue-os depois com o caldo anterior e deixe cozinhar até obter um molho cremoso.

Incorpore os ovos, previamente batidos com o sumo de limão. Leve ao lume, sem parar de mexer, até engrossar. Por fim, rectifique os temperos.

Disponha no fundo do prato o molho e, por cima, as fatias de tofu. Decore com o ramo de hortelã.

Servi com arroz integral cozido em água e sal.


Desta vez ficou bem melhor com este molho cítrico. Para quem não gosta de tofu, pode cozer uma massa e misturar este molho. Aposto que fica uma delícia!




Andei à procura dos meus chopsticks e, na hora da foto, esqueci-me deles ;)

Comi de faca e garfo...
* Não é erro, é mesmo Amiexa-chan. Piada privada entre Akemi e eu :)
publicado por Ameixinha às 10:30 | link do post | comentar | ver comentários (36) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...