Segunda-feira, 03.11.08

CAKE de maça e cardamomo "I Will Survive"


Depois de receber as sementinhas de cardamomo da minha amiguinha, andei à procura de uma receita em que pudesse utilizá-las para experimentar. Afinal, não podemos tomar tudo como delicioso sem provar... há que experimentar o produto e depois dar a opinião :)


Encontrei aqui uma receita que me conquistou (podem ver a foto de como deveria ficar o bolo), e começei a preparar os ingredientes. Usei como medida o copo e a colher medida da MFP.

Caramelize ¾ de chávena de açúcar e junte ¼ de chávena de manteiga (usei caramelo de compra). Espalhe no fundo e nas laterais de uma forma redonda. Descasque e fatie 2 pêras sem o caroço (usei maçãs). Respingue com suco de limão e espalhe as fatias no fundo e nas laterais da forma, sobre o caramelo.


Massa:

¾ chávena de açúcar

½ chávena de manteiga

2 ovos

½ chávena de leite

1 ½ chávena de farinha de trigo (juntei algum farelo de trigo até completar a 1/2 chávena)

½ colher de chá de cardamomo em pó (usei 3 bagas de cardamomo, tirei o interior e moí no almofariz)

2 colheres de chá de fermento em pó



Preparação:

Bata a manteiga, o açúcar e os ovos até ficar bem cremoso. Junte o leite, a farinha, o fermento e o cardamomo e misture bem. Despeje na forma preparada, sobre as maçãs fatiadas. Leve ao forno pré-aquecido em 180ºC até dourar. Desenforme antes de esfriar e sirva morno ou à temperatura ambiente.




Ora, deve ter acontecido algo para eu não apresentar o bolo com as maçãs na parte de cima, certo?
Correcto!!! Acho que pus pouco caramelo e na hora de desenformar o bolo... as maçãs ficaram coladas à forma. Bolo dum lado... maçãs do outro. Uma separação que me deixou arreliada, mas que resolvi, retirando as maçãs e tentei colocá-las direitinhas no bolo. Mas não ficou bonito de se ver... parecia a fronha da Lili Caneças antes de fazer o peeling he he (Queria encontrar uma foto dela antes do peeling mas não consigo!!! Acho que ela deve ter mandado retirar de circulação, fica a foto dela depois do peeling).


Então, virei o bolinho de fronha para baixo e ninguém deu por nada. Sobrevivi a mais um "desastre" culinário... e isto dá o mote para o vídeo que apresento de seguida. Uma versão dos Cake (uma das minhas bandas favoritas) da música originalmente cantada por Gloria Gaynor. É intemporal e serve para "legendar" as minhas aventuras culinárias às quais vou sobrevivendo dando a volta por cima, por baixo... por onde tiver que ser ;)





Nota: Gostei do aroma e sabor do cardamomo. Não sei explicar bem a que é que sabe mas, de certo modo, tem semelhanças com o limão... é fresquinho. Algumas descrições dizem que sabe vagamente a eucalipto mas mais doce e daí eu ligá-lo ao limão, é igualmente fresco. Se puderem experimentem que não se vão arrepender ;)


Boa semana a todos... I will survive :)

publicado por Ameixinha às 00:30 | link do post | comentar | ver comentários (55) | partilhar
Quinta-feira, 14.08.08

Sexy Thing com Björk e Antony

A Vague lançou um dos desafios mais sexys da blogosfera e eu aderi sem pensar duas vezes.
Qual é a música à qual associam sentimentos que vos fazem vibrar ou acender, incendiar, emocionar, mexer, alienar, sonhar, suspirar?
Pois eu tenho umas dezenas delas porque a música é uma das grandes roldanas que faz funcionar a minha vida.
Então, para começar escolhi uma de uma cantora que gosto de ouvir sempre.
Björk em dueto com Antony Hegarty, do albúm "Volta" de 2007. Infelizmente, já procurei em todo o lado mas acho que não há vídeo clip desta música. Ficam os melhores (da mesma música) que consegui arranjar ;) E a Björk, por mim, pode Volta(r) sempre ;)

The Dull Flame of Desire



Como tenho muitas outras músicas que me fazem vibrar, vou prosseguir com o desafio sempre que me apetecer. Não se admirem se alguns posts forem dedicados a outras artes ;)
Espero que gostem!
Podem ir ver mais músicas que inspiram os blogueiros no blog da Vague.
publicado por Ameixinha às 15:46 | link do post | comentar | ver comentários (20) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...