Domingo, 11.03.12

Crème Brûlée de lavanda


O meu irmão ofereceu-me "O Perfume", de Patrick Süskind, era eu uma adolescente, e tornou-se um dos meus livros favoritos até hoje. Guardo-o com carinho. Acho a história extraordinária e ela prende-nos do princípio ao fim e transporta-nos a cenários incríveis e personagens alucinantes. Tive sempre receio de que o filme não fosse tão bom quanto o livro. Normalmente, é sempre mais fraco e menos denso mas, neste caso, superou as expectativas e gostei bastante. É de perfume que se trata, de odor que nos leva a cometer pecados e esta sobremesa é capaz de nos levar numa viagem até aos campos de lavanda da Provença e à agitação de Paris, onde o pecado da gula faz todo o sentido ;) Só porque hoje é Domingo!

 

 

Ingredientes:

2 chávenas de leite

2 chávenas de natas

50 g de açúcar

1 colher (sopa) de flores de lavanda*

4 ovos

150 g de chocolate branco

 

Preparação:

Leve ao lume o leite com as natas e o açúcar numa panela juntamente com as flores de lavanda. Quando ferver, retire do lume, tampe e deixe descansar por 30 minutos. Coe.

Bata levemente os ovos. Pique e derreta o chocolate branco e misture aos ovos. Junte a preparação de leite. Distribua a mistura por forminhas de cerâmica refratárias. Asse em banho-maria, em forno baixo (160ºC), durante cerca de 40 minutos.

Deixe arrefecer e coloque no frigorífico durante 2 horas. Polvilhe com açúcar e torne a gratinar no forno, com o grill ligado, até o açúcar caramelizar. O açúcar também pode ser cristalizado com um maçarico de cozinha. Conserve no frigorífico, mas sirva à temperatura ambiente.

 

 


*Podem ser utilizadas as flores de lavanda de perfumaria, pois será preparada uma infusão com elas. Também podem ser substituídas por algumas gotas de essência de baunilha ou pau de canela.

 

Fonte: "Chocolate" da V&R Editoras.

 

Bom Domingo!

publicado por Ameixinha às 09:19 | link do post | comentar | ver comentários (33) | partilhar
Domingo, 22.05.11

Bolo de limão e lavanda



E pensar que, se o mundo tivesse terminado ontem, este bolo - e mais não sei quantas dezenas de receitas em lista de espera - teria ficado por publicar :) O mundo não terminou, continua as whe know it, e eu até tenho pena, porque há coisas neste mundo que mereciam a destruição total para todo o sempre. Este mundo, sem dúvida alguma, não é perfeito e nós também não somos. Mas, eu lá tento dar o melhor que posso de mim, o melhor que tenho e posso transmitir e, esta receita que veio do blog Whisk.Flip.Stir, é uma delas. Viver neste mundo só vale a pena quando há uma fatia de bolo para saborear e uma gargalhada sincera para compartilhar.

Ingredientes:
1 colher (sopa) de lavanda seca
4 chávenas de farinha
1 colher (sopa) de fermento
1/2 colher (chá) de bicarbonato
1/2 colher (chá) de sal
230 g de manteiga à temperatura ambiente
2 1/4 chávena de açúcar
3 colheres (sopa) de raspa de limão
5 ovos
1/4 chávena de sumo de limão
1 chávena de iogurte

Glacê:

1 chávena de açúcar em pó
2 colheres (chá) de raspa de limão
2 colheres (sopa) de sumo de limão
1 colher (chá) de lavanda seca
1 pouco de leite ou natas (opcional)


Preparação:
Pré-aqueça o forno a 180º C. Unte uma forma de buraco. Peneire a farinha, sal, fermento e bicarbonato para uma tigela, junte a lavanda, misture e reserve.
Combine a manteiga, açúcar e a raspa de limão noutra tigela e bata por 5 a 8 minutos. Junte os ovos, um a um, batendo bem entre cada adição. Adicione lentamente o sumo de limão e bata por mais 1 minuto.
Junte 1/3 da mistura de ingredientes secos. Incorpore e junte metade do iogurte. Incorpore na massa e repita novamente, terminando com a mistura de secos.
Coloque a massa na forma, alise a superfície e bata com a forma no balcão para retirar as bolhas da massa.
Leve ao forno por cerca de 1 hora e 10 minutos ou até que o topo esteja dourado e um palito saia limpo. Retire, deixe arrefecer e desenforme. 

Para o glacê, peneire o açúcar, adicione a raspa e o sumo de limão. Mexa. Se necessário, junte um pouco de leite, mexa e coloque por cima do bolo. Enfeite com a lavanda e sirva.

Notas:
Fiz apenas metade da receita e deu um bolo grande. Não podendo dividir 5 ovos em metade, usei 3.

Aproveito para relembrar que, muito em breve, teremos encontro no Porto e outro em Lisboa. Não vai ser o fim do mundo, mas vai estar muito lá perto ;) Quem quiser fazer parte deste acontecimento, é favor entrar em contacto pelo e-mail e, já agora, aproveito para pedir que, quem já se mostrou interessado, confirme a sua presença, ok?

Bom início de semana!
publicado por Ameixinha às 21:00 | link do post | comentar | ver comentários (64) | partilhar
Quinta-feira, 14.04.11

Gelado de alfazema


Aqui já não é Primavera, foi um ar que se lhe deu, ela foi-se mas não sem antes deixar uma promessa de  regresso. Está quente, abafado, demasiado intenso para esta época do ano. Está bom para queimaduras solares, passear, tomar café com blogueiras até então desconhecidas, enxaquecas, muitas dores nos ossos, conversar e comer gelados :) A lavanda está em plena fase de floração, passo e deslizo a ponta dos dedos para encerrar o perfume dela em mim por breves instantes. É uma lavanda que não me pertence mas que, por coincidência, descobri no meu caminho e fico tão fascinada quando lhe passo os dedos como quando saboreio uma colherada deste gelado cremoso.

Ingredientes:
8 caules de alfazema inglesa (ou 4-6, se na época estiver em plena floração)
2 1/2 chávenas (600 ml) de natas
1 pedaço pequeno de casca de limão
2/3 chávena (160 g) de açúcar
4 gemas de ovo, ligeiramente batidas

Preparação:
Passe a alfazema por água, seque-a, e em seguida coloque-a numa caçarola com as natas e a casca de limão. Aqueça até ficar quase a ferver e em seguida adicione o açúcar e mexa até dissolver. Passe a mistura por um coador fino e em seguida deite-a numa tigela juntamente com as gemas de ovo. Transfira novamente a mistura para a caçarola e deixe cozinhar em lume fraco, mexendo ao mesmo tempo, até engrossar o suficiente para cobrir a parte de trás de uma colher - não deixe ferver. Deite a mistura num tabuleiro de metal frio para que arrefeça, ou congele numa máquina de fazer gelados, seguindo as instruções do fabricante. Deixe congelar até toda a extensão da borda ficar congelada, mas não o centro.
Bata a mistura num robô de cozinha ou tigela até ficar lisa. Congele novamente. Repita esta sequência mais duas vezes. Tape com papel parafinado e coloque no congelador.

Notas:
Receita retirada d' O livro essencial da cozinha mediterrânica.
Não tendo alfazema fresca, usei 2 colheres de chá (mal medidas) de alfazema seca biológica.
Deitei a mistura directamente para um tupperware, deixei arrefecer e levei ao congelador. Sem máquina, tive que bater a mistura com a batedeira. Também não usei papel parafinado, se congelarem num tupperware e taparem bem, não há necessidade disso.
Guardo as claras de ovos para posteriores utilizações culinárias.

Fezoca, a primeira colherada é sua ;)
Bom fim de semana a todos!
publicado por Ameixinha às 21:31 | link do post | comentar | ver comentários (54) | partilhar
Domingo, 01.08.10

Limonada de lavanda


Enquanto tirava uma foto ao gelo que estava no copo, ele simplesmente desapareceu perante os meus olhos. O calor esteve assim, de derreter glaciares, icebergs, iglôs, pólos e neurónios :) Felizmente, já diminuiu um bocadinho e podemos apreciar esta limonada com o suave toque da lavanda, sem nos abanar, desesperar, barafustar, resmungar, transpirar ou esticar o pernil!
A lavanda, usada com parcimónia, não faz ninguém arrotar a sabonete :) Esta limonada leva-nos ao campo, a colher uns quantos raminhos, respirar ar puro, sentir a refrescante brisa a passar nos cabelos - eu tenho uma cabeleira farta he he - e a dar graças por ter sobrevivido à onda manhosa de altas temperaturas!
Foi no Cook Play Explore que vi esta sugestão. Para quem não tiver lavanda ou não quiser usar, há a alternativa do manjericão ou hortelã, segundo a autora também combina muito bem.

Ingredientes:
1/3 chávena de flores de lavanda (se forem frescas, no meu caso usei 2 colheres de sopa de lavanda seca)
1 chávena de açúcar
6 chávenas de água
1 chávena de sumo de limão

Preparação:
Numa panela, junte a lavanda, 2 chávenas de água e o açúcar sob lume brando, mexa até dissolver. Leve a ferver, desligue, cubra a panela e retire do calor. Deixe repousar por 45 minutos, coe e coloque num jarro, juntando o sumo de limão e a restante água. Prove e adicione mais sumo de limão (para cortar a doçura) ou água (para diluir) conforme a sua preferência. Guarneça com fatias de limão e gelo, servindo de seguida.

Bom Domingo a todos!

publicado por Ameixinha às 09:00 | link do post | comentar | ver comentários (49) | partilhar
Domingo, 13.12.09

Bolo de lavanda e limão num apontamento azul

Há retinas que estão a ver azul e outras que estão a ver lilás! A minha retina viu azul nos botõezinhos de lavanda e encontrei neles a solução natural e biológica para este dia azul. Sem corantes nem conservantes!

O bolo não é azul mas ficou tão lindo e tão bom, que achei que este Desafio da Cor teria que terminar com uma receita doce, já que todas as outras que apresentei foram salgadas.

Esta não foi a minha primeira ideia, pensei mesmo em comprar corante mas, quando já estava a ficar azul de stress sem saber o que fazer, chegaram os botões de lavanda à minha mão.
A lavanda tem o poder de colorir qualquer dia e veste o palato de um azul tranquilizante, intrigante e alucinante - a sério, em excesso pode ser tóxico e, de tanto comer bolo com lavanda, achei que ia começar a alucinar he he!

Resolvi testar este bolo que vi no Choucrute, o primeiro que me deu vontade de usar a lavanda. Só a infusão dos botõezinhos no leite, já deixa um aroma maravilhoso no ar... imaginem na massa do bolo?!
Espectacular! A minha mãe disse que estava um bolo tão fofo que parecia pão-de-ló :) Concordei!

Ingredientes:
3/4 chávena de leite
1 colher (sopa) de flores de lavanda
1 3/4 chávena de farinha de trigo
1 1/4 colher (chá) fermento em pó
1/4 colher (chá) sal
1/2 chávena (113 g) de manteiga sem sal (usei manteiga com sal e omiti o sal acima indicado)
1 chávena de açúcar (usei 3/4)
2 ovos grandes

Misture o leite e a lavanda numa panela pequena e leve ao lume médio. Assim que ferver, transfira para um recipiente de vidro e deixe arrefecer em temperatura ambiente.
Pré-aqueça o forno a 180 ºC. Unte e enfarinhe uma forma de bolo inglês média (12,5 x 22,5).
Misture a farinha, fermento e sal numa tigela. Misture a manteiga, açúcar e raspas numa tigela grande e bata com a batedeira até ficar cremoso e fofo (velocidade média por 3 minutos), raspando as laterais da tigela vez por outra. Junte os ovos, um a um, rapando as laterais após cada adição.
Com a batedeira em velocidade baixa, adicione 1/3 da mistura de farinha e bata até incorporar. Adicione metade do leite (as flores de lavanda vão junto) e bata mais. Repita com o restante da farinha e o leite, terminando com a farinha. Após a última adição, bata por mais 30 segundos em velocidade média.
Coloque a massa na forma preparada e alise a superfície. Asse até que o bolo fique dourado, 50-55 minutos. Faça o teste do palito.
Deixe arrefecer na forma por 10 minutos, vire sobre uma grade e deixe arrefecer completamente antes de servir.

Quem tiver acesso a lavanda que experimente e vão ver o quanto ele é delicioso! Mas cuidado para não exagerarem na dose de lavanda, senão correm o risco de arrotar a sabonete he he

Além do mais, a palavra da Fezoca vale muito mais do que a minha e ela diz maravilhas da lavanda. Sábias palavras :)
Obrigada Fezoca!

Em 2010 voltarei com novas experiências com lavanda. Isto promete :)

Mary, what´s next?
tags: ,
publicado por Ameixinha às 09:00 | link do post | comentar | ver comentários (68) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...