Domingo, 26.02.12

Bolo de abóbora e maçã

 

É uma combinação que ainda não tinha experimentado, apesar de apreciar estes dois ingredientes em separado. Bolo de maçã é, sem dúvida, um dos que mais vou fazendo e coleccionando receitas. A abóbora consegui arranjá-la numa vizinha, uma bela abóbora de um profundo laranja. Depois há todo um relampadejar de especiarias que dá ao bolo um sabor especial.

Ás vezes tenho uma preguiça monstra de pegar na câmara fotográfica, e acabo por fotografar as últimas fatias solitárias que restam no prato. Foi o que aconteceu com este bolo. Felizmente ainda consegui captá-las antes de serem devidamente saboreadas :)

 

 

Ingredientes:

2 chávenas de farinha

1 colher (chá) de fermento

1/2 colher (chá) de bicarbonato de sódio

1/2 colher (chá) de sal

1/2 colher (chá) de canela

1/2 colher (chá) de noz-moscada

1/2 colher (chá) de gengibre

10 colheres (sopa) de manteiga, amolecida (cerca de 150 g)

1 chávena de açúcar

2 ovos

1 chávena de puré de abóbora

2 colheres (chá) extrato de baunilha

2 chávenas de maçã, descascada e cortada aos pedaços

 

Preparação:

Misture os ingredientes secos numa bacia. Pré-aqueça o forno a 180ºC.

Noutra bacia, bata a manteiga com o açúcar. Junte os ovos, um de cada vez, incorporando. Adicione a abóbora e misture. Junte o extrato e mexa. Junte os ingredientes secos, 1/3 de cada vez, mexendo o minímo possível. Adicione as maçãs aos pedaços. Unte uma forma bundt, despeje nela a massa e leve ao forno 45-50 minutos. Retire e deixe arrefecer na forma por 5 minutos. Desenforme e deixe arrefecer completamente. Se quiser poderá polvilhar o bolo com açúcar de confeiteiro.

 

Fonte:

Streaming Gourmet.

 

Extremamente húmido, incrivelmente saboroso!

Bom Domingo.

publicado por Ameixinha às 14:13 | link do post | comentar | ver comentários (36) | partilhar
Terça-feira, 01.11.11

Pão de banana e especiarias

 

 

Ressaca é o que ando a sentir por estar temporariamente proibida de comer queijo. Aliás, o único lacticínio que me é permitido desde há mês e meio é o iogurte natural que vou comendo com cereais ou compota. Mas, iogurtes em bolos sabem tão mais melhor bem! E aí está mais um bolo de banana para dar cabo das últimas que estavam demasiado amadurecidas na fruteira. Uma receita saudável num Outono que tardou mas que não falhou!

 

Ingredientes:

125 g de farinha

125 g de farinha integral

2 colheres (sopa) rasas de açúcar mascavado

2 colheres (chá) rasas de bicarbonato de sódio

1 colher (chá) rasa de canela e 1 de noz-moscada raladas

60 g de margarina

125 g de iogurte natural magro

2 bananas médias maduras esmagadas

1 ovo ligeiramente batido

1 colher (chá) extracto de baunilha

 

Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180ºC.

Forre com papel manteiga uma forma de bolo inglês.

Peneire para uma tigela as farinhas, o açúcar, o bicarbonato de sódio, a canela e a noz-moscada. Deite na tigela o farelo que ficou na peneira.

Derreta a margarina num tacho (ou microondas) e junte o iogurte, as bananas, o ovo e a baunilha. Misture e junte à farinha, mexendo bem até obter um polme homogéneo.

Deite na forma e leve ao forno aquecido durante 40 minutos. O pão está pronto quando um palito introduzido no centro sair limpo. Deixe o bolo arrefecer durante 10 minutos e em seguida desenforme o bolo e deixe-o arrefecer completamente sobre uma rede e guarde-o num recipiente hermético.

 

 

Receita retirada do livro "Boas receitas para uma boa saúde".

Continuação de boa semana!

publicado por Ameixinha às 17:10 | link do post | comentar | ver comentários (34) | partilhar
Quinta-feira, 28.07.11

Notícia de última hora!


Achei que este título seria o chamariz perfeito para vos trazer até cá ;)
É só para avisar que faço aqui uma interrupção ao festival de courgettes que começou há um tempinho aqui no blog e que parece não querer terminar nunca.
No entanto, dá-se uma pausa por uma boa causa. O Figo Lampo, um dos melhores blogues portugueses, feito a partir da região mais a Sul de Portugal, continua a fazer as delícias de quem por lá tem o bom gosto de passar.
A Margarida proporcionou-me 3 dias maravilhosos há uns tempos atrás. A viagem deu pano para mangas, acho que ainda dá porque eu não me esqueço das panquecas prometidas e desaparecidas. É verdade, apesar da promessa, que acredito ter sido sincera, eu nunca comi panquecas a Sul. Porém, isso não foi motivo suficiente para terminar com uma amizade há tão pouco tempo iniciada. Felizmente, eu não guardo rancor nem mágoa. Tudo em mim é esperança, um dia hei-de comer panquecas a Sul!
Até lá, 3 panquecas levedadas porque a amizade, tal como o amor, deve levedar continuamente, devemos acrescentar-lhe dias, como quem acrescenta fermento à farinha para obter um belo pão.
Margarida, panqueca com panqueca se paga ;) 


Panquecas levedadas (Bella Eats):

2 chávenas de farinha
2 1/4 colher (chá) de fermento de padeiro seco 
1 colher (chá) de sal
2 colheres (chá) açúcar
1 1/2 chávena de leite
2 colheres (sopa) de óleo
1 ovo, ligeiramente batido
1/3 chávena de leite, se necessário
1 pêssego, opcional

Preparação:
Misture os ingredientes secos.
Adicione o leite, óleo e o ovo e misture bem. Cubra com película de cozinha e refrigere durante a noite. Na manhã seguinte, junte 1/3 chávena de leite caso a mistura esteja muito espessa.
Deixe repousar 30 minutos à temperatura ambiente antes de começar a cozinhá-las.
Aqueça uma frigideira e unte com margarina ou spray de cozinha. Use 1/3 de chávena como medida e vá deitando a massa na frigideira. Se quiser, pode espalhar fatias de fruta por cima da massa, tal como eu fiz.

Notas:
Receita retirada do blog Bella Eats.
A primeira vez que fiz estas panquecas usei fermento fresco e a massa ganhou vida no frigorífico. Na manhã seguinte, tinha massa espalhada por todos os cantos do frigorífico. Aconselho a usarem fermento seco e um recipiente grande para que a massa possa crescer sem sair pelas bordas.
Rende cerca de 12 panquecas. Usei metade farinha trigo, metade farinha integral.
Caso sobre massa, deve ser guardada no frigorífico, coberta com película.
publicado por Ameixinha às 15:00 | link do post | comentar | ver comentários (38) | partilhar
Segunda-feira, 11.07.11

Bolo de courgette


Tenho graves problemas de memória - que se juntam ao rol de todos os outros problemas que já tenho - e custa-me, por vezes, encontrar a receita do bolo ou outra comida que fiz e fotografei. Já recebi umas dicas para combater essa falha da minha parte mas, entretanto, tenho sugestões atrasadas para partilhar e, nessa altura, ainda não tinha colocado em prática as ajudas. Não era este bolo que eu tinha para publicar hoje, embora estivesse em lista de espera e seja francamente bom mas, encasquetei que tinha que ser outro, aquele que eu ainda não consegui saber de onde ele veio e de que é feito. A coisa está grave, está! Pior é que sou obstinada e, enquanto não descobrir a receita daquele outro bolo, não vou descansar. Resta-me uma tarde de volta dos blogs e dos livros, revistas, publicações e cadernos de apontamentos. Só de pensar, já tenho mais uma cambada de stress acumulado no sistema :) Abençoado cérebro meu que me desgraça a cada dia que passa!
Deixo-vos este bolo húmido e saboroso, pintalgado de verde que é esperança e que tem sido parte da minha salvação, porque ela é a última coisa que há-de morrer em mim ;)

Ingredientes:
2 chávenas de farinha para bolo
450 g de courgette, pontas e sementes descartadas e raladas
3/4 chávena de açúcar
1 colher (chá) de fermento
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1/2 colher (chá) de sal
1/4 chávena de iogurte natural
2 ovos, ligeiramente batidos
1 colher (sopa) de sumo de limão
6 colheres (sopa) de manteiga, derretida e arrefecida



Preparação:
Pré-aqueça o forno a 190ºC. Unte e enfarinhe uma forma de bolo inglês.
Rale a courgette na parte mais larga do ralador. Espalhe duas colheres (sopa) de açúcar sobre elas e deixe drenar por 30 minutos.
Entretanto, misture a farinha, bicarbonato, fermento e sal até que fique bem ligado. Reserve.
Misture o resto do açúcar com o iogurte, ovos, sumo de limão e a manteiga derretida. Reserve.
Depois da courgette ter drenado, esprema-a em várias camadas de papel de cozinha para que absorva o excesso de líquido. Junte a courgette e a mistura de iogurte à farinha até obter uma mistura húmida, não mexa demasiado. Transfira a massa para a forma e alise a superfície. Leve ao forno até dourar e até que um palito saia seco do centro do bolo, cerca de 55-60 minutos. Deixe arrefecer 10 minutos na forma, desenforme e deixe arrefecer sobre uma grade antes de servir.

Notas:
Receita retirada do blog Pink Parsley.
Passei a courgette num ralador de furos finos e, em vez do papel de cozinha, usei um pano de algodão para retirar o excesso de líquido.
Usei 1 chávena de farinha para bolos e outra de farinha integral.

Bom início de semana a todos e obrigada pelos comentários da postagem anterior!
publicado por Ameixinha às 13:32 | link do post | comentar | ver comentários (42) | partilhar
Quinta-feira, 30.06.11

Bolo de courgette e nozes

 
Voltamos à carga com courgettes, num bolo enriquecido com nozes e passas, para quem gostar. Eu deixo-as de fora por desdém e por teimosia. Há-de vir o dia em que me vou aperceber do quanto elas são saudáveis e saborosas mas, até esse dia chegar, opto pelas nozes que combinam muito bem com o aroma de canela.

Ingredientes:
3 ovos
3/4 chávena de óleo
1 2/3 chávena de açúcar amarelo
2 chávenas de courgette ralada
2 colheres (chá) extracto de baunilha
3 chávenas de farinha
3 colheres (chá) de canela
1 1/2 colher (chá) de fermento
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1 colher (chá) de sal
1/2 chávena de passas (opcional)
1/2 chávena de nozes (opcional)

Preparação:
Misture a farinha, canela, fermento, bicarbonato e sal.
Numa tigela, bata bem os ovos. Adicione o óleo, açúcar, courgette e baunilha. Misture bem.
Adicione levemente a mistura de farinha. Junte as nozes e as passas, se usar.
Coloque a massa numa forma de bolo inglês untada e enfarinhada. Coza a cerca de 180ºC por cerca de 45 minutos ou até que ao espetar um palito este saia limpo.

Notas:
A receita foi retirada do blog Honey & Jam.
Diminuí a quantidade de óleo para 1/2 chávena; o açúcar para 1 chávena; e usei 2 chávenas de farinha para bolos e 1 chávena de farinha integral.
publicado por Ameixinha às 12:52 | link do post | comentar | ver comentários (43) | partilhar
Domingo, 26.06.11

Massa com beringela e cogumelos


Para desenjoar do festival de courgettes - acho que já começo a chatear, né? - trago uma sugestão com beringela, outro dos meus legumes de eleição. Com muita pena minha, as vizinhas dedicam-se à courgette e ao feijão verde mas a beringela passa-lhes ao lado. Seria um trio magnífico se também tivesse beringela ao pé da porta :) Aviso já que vou voltar à courgettes, se quiserem tirar férias deste blog estão à vontadinha!

Ingredientes:
Massa esparguete q.b.
1 beringela
1 mancheia de cogumelos
1 ovo
1 alho picado
sal e pimenta q.b.
1 fio de azeite
molho de soja q.b.
oregãos e queijo ralado q.b.

Preparação:
Cozer a massa esparguete.
Numa frigideira aquecer o fio de azeite. Bater o ovo e misturá-lo ao azeite fazendo um ovo mexido. Retirar e reservar. Acrescentar mais um fio de azeite à frigideira, se necessário, e o alho picado. Cortar a beringela aos cubos e juntar à frigideira, deixando cozinhar. Refrescar com o molho de soja e acrescentar os cogumelos. Rectificar o sal. Deixar cozinhar mais 5 minutos. Acrescentar a massa e o ovo e envolver bem os sabores. Temperar com pimenta preta e oregãos. Servir quente polvilhado de queijo ralado.


Notas:
Optei por não manter a casca da beringela já que ninguém aprecia aqui em casa, usei só a polpa.
Usei esparguete integral.
Receita retirada do blog Migas com Gindungo, para matar saudades da Migas ;) Volta que estás perdoada!
publicado por Ameixinha às 21:38 | link do post | comentar | ver comentários (37) | partilhar
Quinta-feira, 23.06.11

Bolo de courgette e coco


Já fiz este bolo, que vi no blog The Novice Housewife, três vezes e uma delas foi para oferecer à vizinha generosa que, a cada passo, faz oferendas de courgette :) Courgettes que, não tenho certeza serem biológicas, mas que não recuso, já que deitar fora ainda é um pecado maior. Em conversa disse que até teve medo que fosse dar uma congestão ao filho: "Ó Nuno, tu não gostas de courgette e isso leva courgette!". Mas ele, pouco dado a bolos com cremes e a legumes, replicou que lhe sabia bem e que, apesar das pintinhas verdes, não viu courgette em lado nenhum. Ora aí está, assim é que se fala rapaz!

Ingredientes:
1/4 chávena de manteiga
1 chávena de açúcar
2 ovos
1 1/2 chávena de courgette ralada
1/3 chávena de iogurte
1 colher (chá) rum ou extracto de rum
1 colher (chá) de extracto de baunilha
2/3 chávena de coco ralado
3/4 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1/2 colher (chá) de sal
2 chávenas de farinha

Preparação:
Pré-aqueça o forno a 180ºC e unte uma forma de bolo inglês. Bata a manteiga com o açúcar e adicione os ovos, um de cada vez. Adicione a courgette, iogurte, baunilha e rum. Bata até estar bem misturado. Junte o coco e os restantes ingredientes secos, mexa até estar incorporado mas não mexa demasiado.
Nivele a massa na forma e leve ao forno por cerca de 1 hora ou até que um palito saia limpo do meio do bolo. Deixe arrefecer por 10 minutos na forma, e depois transfira para um prato de servir.



Notas:
Usei aguardente porque não tinha rum. Reduzi a quantidade de açúcar para 2/3 de chávena.
Se as courgettes forem grandes e já tiverem pevides no interior, convém retirar e descartar.
Já fiz com iogurte natural e iogurte de coco. Não notei grande diferença, vai dar na mesma um bolo bastante húmido.
Usei uma chávena de farinha para bolos e uma chávena de farinha integral.

Continuação de boa semana a todos que por aqui passam :)
publicado por Ameixinha às 12:55 | link do post | comentar | ver comentários (54) | partilhar
Quarta-feira, 20.04.11

Penne com abóbora e bacon


Não vamos exagerar dizendo que o Inverno parece ter voltado. Isto é o Outono na sua mais pura condição, a temperatura não está demasiado baixa, há chuva e céus cinzentos, às vezes dão sinal de estarem muito zangados, mas nada que não se aguente :)
Esta receita foi preparada no último dia de 2010. Sim, isto das publicações anda mais que atrasado, umas ultrapassam as outras sem pedir autorização. É conforme a vontade e eu, que já tinha vontade de Outono, tive agora vontade de partilhar um prato com sabores e cores outonais. E, mesmo com chuva e céu escuro, os passarinhos não deixam de cantar e anunciar a estação que tornará a ser colorida novamente.

Ingredientes:
1 abóbora manteiga
3 colheres (sopa) de manteiga/azeite
1/2 cebola, picada finamente
1 chávena de água
1 embalagem de folhas de espinafres congeladas ou 1 molho de espinafres frescos
85 g de bacon, cortado em pedacinhos
massa q.b. (usei penne integral)
queijo parmesão q.b.

Preparação:
Leve uma panela com água ao lume para cozer a massa.
Descasque e corte a abóbora aos cubinhos (é a parte que leva mais tempo e podem fazê-lo antes de começar a receita). Descasque a cebola, e pique-a finamente, corte o bacon aos quadrados pequenos.
Leve a manteiga/azeite a derreter e adicione a cebola. Cozinhe até que fique levemente dourada, adicione o bacon e cozinhe por cerca de 2-3 minutos, até que comece a ficar crocante/tostado.
Junte a abóbora cortada e tempere com pimenta e sal. Adicione uma chávena de água, mexa e cubra por cerca de 8-10 minutos até que a abóbora fique amolecida. Se, após esse tempo, continuar rija, vá adicionando água aos poucos.
Quando a água para a massa começar a ferver, adicione sal a gosto e a massa. Cozinhe até que fique al dente e, antes de coar, reserve 1/2 chávena de água da massa. Coe a massa e reserve.
Adicione os espinafres à abóbora (caso forem dos congelados, descongele antes e drene-os) juntamente com a água da massa reservada, e vá amassando a abóbora com as costas de uma colher para que ela se desfaça. Deixe cozinhar mais um pouco e, caso obtenha um molho grosso, adicione mais 1/4 chávena de água.
Misture o molho com a massa cozida e sirva com o queijo ralado.

Notas:
Baseei-me nas receitas que vi nos blogs Former Chef Cake, Batter and Bowl.
Considero o bacon opcional, podendo tornar esta receita vegetariana mas não menos saborosa.

Bom resto de semana e obrigada pelas visitas :)
publicado por Ameixinha às 00:30 | link do post | comentar | ver comentários (44) | partilhar
Quinta-feira, 31.03.11

Bolachas rústicas integrais de Za'atar


Za'atar é uma mistura de especiarias bastante apreciada na Turquia e no Norte de África. É basicamente composta por sementes de sésamo tostadas, tomilho seco, sumagre/sumac e sal. No entanto, outras ervas podem ser acrescentadas e vão variando de região para região. A mistura que eu tenho veio do Brasil e não sei muito bem qual a sua composição, mas sei que é bastante boa.

Pensando numa despedida, numa reunião, numa refeição, juntaram-se pessoas, amigas, unidas pela comida e por outros interesses que lhes são comuns. Tal como no Za'atar, somos uma "mistura de especiarias" que vamos dando cor aos nossos dias, intensificando o sabor da amizade, enraizando na memória o odor da partilha, embebendo a tristeza da saudade mesmo antes da partida. No final, depois do choradinho, polvilhamos o açúcar, embebemos a doçura dos versos e dos abraços, com a certeza do reencontro, com o desejo de felicidade eterna, com a espera das novas aventuras, de novos sabores e experiências. Tal como as especiarias, cada uma vale por si, mas pinceladas juntas há, com toda a certeza, uma vivência bem particular.

Ingredientes:
1 1/2 chávena de farinha para pão
1 1/2 chávena de farinha integral
2 1/2 colher (chá) de fermento em pó
1 1/2 colher (chá) de sal
2 colheres (sopa) de mel (usei mel Algarvio)
1/3 chávena + 2 colheres (sopa) de azeite
2/3 chávena de água morna + 2 ou 3 colheres (sopa) se necessário
8 colheres (chá) de za'atar ou outras sementes*

Preparação:
Misture as farinhas numa tigela e adicione o fermento e o sal.
Noutra tigela, junte o mel com a água e o azeite.
Junte os ingredientes líquidos aos sólidos e trabalhe a mistura com uma colher. Se tiver dificuldades com a massa, junte mais uma colher de água de cada vez. A massa não se deve colar às mãos mas também não deve ficar muito seca.
Forme uma bola e amasse até que não exista nenhuma farinha residual na tigela. Passe a massa para uma superfície enfarinhada e trabalhe-a por 5-6 minutos até que fique flexível e elástica.
Embrulhe a massa em película aderente e deixe descansar por 30 minutos ou 1 hora se tiver tempo.
Pré-aqueça o forno. Divida a massa em 4 partes iguais. Cubra a massa restante com um pano limpo. Role uma porção de massa e estique-a até ficar fina (não demasiado) e em forma rectangular. Pincele a massa com azeite e salpique com 2 colheres (chá) de za'atar.
Corte a massa na forma que desejar e leve ao forno por 20-25 minutos ou até que fiquem douradas e crocantes.

Notas:
Fiz a massa na MFP, coloquei primeiro a mistura líquida e depois a mistura de farinha, deixei amassar e quando terminou, desliguei a máquina e deixei a massa lá dentro a repousar. 
Tentei contar quantas bolachas obtive mas desisti a meio porque foram muitas e depende sempre do tamanho que vocês quiserem. Eu obtive cerca de 100, metade versão salgada, metade versão doce. 
São óptimas para petiscar com um dip ao lado, mas eu uso a mistura salgada para comer com sopa ou simplesmente para ingerir uma atrás da outra, as doces são completamente viciantes. Caso não tenham za'atar, podem usar a vossa mistura de especiarias favoritas ou as seguintes combinações sugeridas:
  • Doce- 2 colheres (sopa) de açúcar amarelo, 1 colher (chá) de canela moída, 1 pitada de noz moscada;
  • 1 colher (chá) de paprika, 1 colher (chá) de oregãos, 1 colher (chá) de mostarda em pó, 2 colheres (chá) de alho em pó;
  • sal e pimenta;
  • sementes de sésamo, sementes de papoila e sementes de linhaça com uma pitada de sal
No meu caso, fiz a versão salgada com o za'atar e a versão doce com o aroma a canela. Também já experimentei com a mistura de especiarias marroquina da NoMU e ficou muito bom. Na foto, em primeiro plano estão as bolachas de za'atar, em cima as marroquinas e a Oeste as doces. Ficam muito crocantes e, caso não as comam todas de enfiada, devem ser guardadas num recipiente hermético.
Podem ver a receita com o passo-a-passo no blog Choosy Beggars.

Aproveito para agradecer às minhas amigas que fazem com que eu me sinta sempre indispensável. Um até breve a alguém que é indispensável para mim!
Agradeço de antemão a todos os visitantes e todos os comentários que venham a ser feitos :) Bom resto de semana!
publicado por Ameixinha às 08:30 | link do post | comentar | ver comentários (51) | partilhar
Domingo, 13.03.11

Pão de leite com sementes de sésamo pretas


Numa das minhas últimas visitas à capital, chegando bem tarde e sem ter jantado no comboio, fui recebida com um "Já jantaste? Tens fome? Que queres comer? Tenho isto, isto e isto. Escolhe, anda lá que ainda temos muito que preparar!"; ao que respondi: "Ah e tal, eu até nem tenho muita fome, qualquer coisa serve."
Em cima da bancada estava um pão integral biológico revestido de sementes de papoila e havia queijo. Só poderia querer uma fatia disto combinada com uma fatia daquilo :) Mas foi uma espécie de fatia puxa fatia e, entre palavras puxam palavras, fui enfardando pão e queijo até ser chamada à atenção: "Maria Ameixa, pára de comer e ajuda-me a 'desencarquilhar' o manjericão que está a entupir o funil!"
Na manhã seguinte, rumamos à loja de produtos biológicos e viemos de pão fresco debaixo do braço. Um acompanhou-me na viagem de volta ao Norte. 
Há pães que não se esquecem, acolhidas que permanecem e amizades que se transcendem :) Carlota, este é para ti, mudam as sementes mas o essencial está lá!

Ingredientes:
3 chávenas de farinha tipo 65
3 chávenas de farinha tipo 55
1/4 chávena de açúcar
1/4 chávena de manteiga
2 + 1/4 colher (chá) de fermento instantâneo (usei fermento de padeiro fresco)
1 colher (chá) de sal
1 ovo, batido
2 1/2 chávena de leite
1/4 chávena de sementes de sésamo pretas

Para cobrir:
1 clara
sementes de sésamo q.b.

Preparação:
Aqueça o leite sem ferver e adicione-lhe o açúcar e a manteiga. Permita que a manteiga derreta. Deixe arrefecer e misture-lhe o ovo batido, mexendo com uma colher de pau. Junte a farinha tipo 55, sal e o fermento. Mexa até ficar suave e deixe descansar por 10 minutos. Junte as sementes. Comece a adicionar a farinha tipo 65 e, à medida que for engrossando, passe-a para uma superfície enfarinhada, amasse por 10 minutos e continue a adicionar o resto da farinha aos poucos. A massa começará a ficar suave e elástica. Unte uma tigela com azeite, coloque a massa lá dentro revestindo-a com o azeite, cubra com película aderente e deixe levedar por 1 hora ou até dobrar de volume.
Remova a massa e divida ao meio. Dê a forma que quiser. Bata a clara só até que fique espumosa. Passe a clara pelo pão e role-o em mais sementes de sésamo. Coloque a massa numa forma de pão, cubra e deixe levedar até dobrar novamente de volume, cerca de 1 hora.
Corte o topo dos pães com uma faca afiada. Leve ao forno pré-aquecido a 200ºC por cerca de 30-35 minutos. Retire e deixe arrefecer numa grelha.

Notas:
Como é comum, a capacidade que a farinha tem de absorver os líquidos, muda de país para país. Neste caso, eu tive que adicionar mais cerca de 2 chávenas de farinha até conseguir que a massa ficasse maleável. A minha sugestão é que usem apenas metade do leite e, depois de adicionar toda a farinha e caso seja necessário, adicionem mais leite aos poucos até obter a consistência desejada. 
Também optei por fazer um pão semi-integral, usando 2 das 6 chávenas de farinha integral.
Para facilitar a preparação do pão, fiz tudo na máquina do pão usando o programa "massa" e deixando levedar, omitindo a parte de revestir a tigela com azeite. Depois segui a receita do modo tradicional.
Podem ser usadas quaisquer sementes da vossa preferência. O pão ficou bem mais apetitoso que as fotos mostram e mantém-se fresco e fofo por, pelo menos, dois dias.
Retirei a receita no blog The Knead for Bread.

Bom Domingo e bom início de semana ;)
publicado por Ameixinha às 10:00 | link do post | comentar | ver comentários (61) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...