Sexta-feira, 30.10.09

Panquecas de maçã

Alguém que ressuscite Freud que eu preciso dele, ok? É que não entendo nadinha de interpretação de sonhos :)
Em vez de sonhar com gajos bons e tal... não, aparecem-me sempre umas manhosas pahh!
Passo a explicar: No dia seguinte à publicação das panquecas de banana sonhei que estava a fazer turismo rural em Piódão (só em sonhos, porque nunca lá fui e é um dos sítios de Portugal que mais quero conhecer), numa casinha típica mas inteiramente restaurada, com uma cozinha fantástica e resolvi fazer panquecas... de banana. Entretanto, decidimos (por acaso, acho que havia gajo por perto... não faço é ideia de quem seja, porque não lhe vi a cara!) descer à aldeia para nos encontrar com outras pessoas e subir a serra. Ora subimos o que não era serra, mas rochas e pedregulhos. Quando chego lá cima aparece-me a Daniela Ruah (mas eu nem vejo as novelas da TVI, onde é que o meu inconsciente andava para ir buscar esta gaja?) vinda não sei de onde, com um bando de modelos com o nalguedo a dar a dar, armadas em finórias. Ora eu, muito simpática (que sou, ok?) ofereci uma panqueca de banana para as magricelas provarem. Ahh e tal, o que é que leva, perguntava ela, e eu lá disse "banana e mel" e a gaja, mal agradecida, atira a minha panqueca ao ar.
Deves gostar pouco de panquecas e de banana deves! Malcriadona :)
Vai daí, não tenho mais nada, soltei o mau feitio (que tenho, admito!), arranquei um poste de sinalização de trânsito do cimento (eu armada em Hulk! Não sei se era sinal proibido, se era STOP, ou outro qualquer!) e pimba... levou com ele na tola que foi uma maravilha!
Tcharan... acordei he he

Isto tudo para dizer, Daniela... miúda, se não gostas de panquecas de banana toma lá estas de maçã e não digas que vais daqui! É que a próxima vez que te meteres nos meus sonhos, não é só com um poste que levas em cima, ok?

Estas panquecas foram retiradas do blog Crabby Cook e são panquecas fritas. Sei que não agrada a muita gente, a mim não me agradou, e tentei fazer sem o óleo mas não resultou. Têm mesmo que ser fritas e ficam uma delícia! Acho que a imagem diz muita coisa :) Para diminuir a culpa, usei um pouco de farinha integral. Não dá para muitas, se estiverem esfomeados só dá mesmo para uma pessoa. Obtive cerca de 6 panquecas pequenas.


Ingredientes:
1 ovo
1/2 colher (chá) de açúcar
1/4 chávena de leite
3 colheres (sopa) bem cheias de farinha (usei 2 de farinha normal e 1 de integral)
1 maçã, pelada e descaroçada
óleo vegetal para fritar

Preparação:
Usando um garfo, bata o ovo com o açúcar numa tigela. Junte o leite e depois a farinha. Parta a maçã aos cubos pequenos e junte-os à massa. A mistura deve ficar grossa mas fluída (tirei foto, não sei se dá para perceber como deve ficar!?), se necessário ajuste o leite ou a farinha.
Numa frigideira, aqueça cerca de 1/8 do óleo (esta parte não percebi, apenas coloquei óleo a cobrir o fundo) em lume médio. Quando estiver quente, junte uma colher da mistura e frite até ficarem douradas, virando-as uma vez, aproximadamente 5-7 minutos.
Deixe arrefecer ligeiramente e sirva com compota ou doce.


Servi com maçanada, depois coloco a receita. Polvilhei com açúcar e canela, ficaram deliciosas! Digam lá se não têm bom aspecto? São fritas, maravilhosas e eu espero sinceramente que o óleo vá parar ás náldegas da Daniela he he

Bom fim de semana!
publicado por Ameixinha às 19:04 | link do post | comentar | ver comentários (66) | partilhar
Sexta-feira, 02.01.09

Rabanadas recheadas

Ora cá estão as rabanadas recheadas!!!
A Anabela, que eu não conhecia mas que leu este blog, fez o grande favor de me passar a receita que ela faz das rabanadas recheadas. São umas rabanadas que se fazem muito na zona da Póvoa de Varzim e Vila do Conde. Eu aqui tão pertinho e desconhecia por completo.
Não ficaram iguais às que compramos no Natal mas ficaram bem melhores que as que costumamos fazer cá em casa.
Já ficou estabelecido que a partir de agora, só se fazem destas rabanadas :) Obrigada Anabela!
Quem tiver pão em casa de sobra com 2 ou 3 dias, pode experimentar que não se vai arrepender. Eu prefiro-as ainda quentes! A receita é feita a olho e eu fiz também.
Ingredientes:
Pão normal daquele de bolinha (comprei 10 pães mais pequeninos que os normais)
Casca de limão
Pau de canela
Leite (usei cerca de 850ml)
4 ovos
1 saqueta de pudim flan
Açúcar q.b.

Recheio (fiz a olho):
coco ralado q.b.
açúcar q.b.
leite q.b.

O leite ferve-se com o limão, a canela e açúcar a gosto. Depois de frio, junta-se a saqueta de pudim flan e os ovos inteiros batidos. Retira-se a canela e casca do limão e mergulham-se os pães um de cada vez nesta mistura até estarem mesmo embebidos e pesados (convém que o pão tenha pelo menos uns dois dias senão desfaz-se todo). Depois aperta-se o pão , põe-se o pão numa mão e com a outra aperta-se, espreme-se e dá-se o fomato de uma bola. Vai a fritar numa panela (que deve ter as paredes altas) com bastante óleo mas que não pode estar muito quente senão queima por fora e fica cru por dentro. Vai-se virando, até estar dourada, escorrem-se em papel absorvente e depois com uma tesoura dá-se um golpe de lado e recheiam-se com o saco pasteleiro (eu recheei com uma colher de sobremesa).
Para o recheio é só misturar os ingredientes. Os recheios que se costumam usar é o doce de ovos e o doce de abóbora. Como as que eu tinha comido levaram coco, quis experimentar assim.

Devo dizer que as rabanadas recheadas que comi no Natal continuam a ser uma incógnita para mim. Todos concordamos cá em casa que essas rabanadas são recheadas antes de irem a fritar. No entanto, há segredos de família que assim devem permanecer. A busca pela rabanada recheada perfeita vai continuar, mas agora vamos tendo esta receita fantástica que nos satisfaz bastante!



Bom fim de semana a todos!!

publicado por Ameixinha às 09:16 | link do post | comentar | ver comentários (42) | partilhar
Segunda-feira, 22.12.08

Filhós de Forma

 


A Gina do blog Naco Zinha lançou o desafio dedicado aos vizinhos. A ideia é presentear as pessoas que vivem ao nosso redor e com as quais convivemos o ano inteiro. Não precisamos que seja Natal para oferecer alguma coisinha deliciosa às vizinhas :) Quando sai algo desta cozinha que achamos que merece ser partilhado, nós vamos bater à porta delas. São duas vizinhas pelas quais tenho simpatia e sei que sentem o mesmo por mim. Elas não têm a minha idade, são senhoras da idade da minha mãe e, uma delas, viu-me crescer.


A M. aparece todos os dias, ela vem para chorar, para rir, para falar e para desabafar. A M. é amiga de passeios :)

A J. é uma vizinha recente, de há alguns anos mas muito simpática. É ela que me dá as folhas de couve para o Luísinho he he Ajudei o filho dela com alguns trabalhos da escola e, até hoje, ela vai-me pagando a gentileza. E nós retribuímos :)

Como sou uma sortuda, o Natal chegou mais cedo e a semana passada recebi alguns presentes fantásticos, entre os quais estas formas de fritar filhóses. São lindas e decidi presentear as minhas vizinhas com um pratinho delas. Retirei a receita do blog da Kini, mas não me rendeu tantas como ela disse que rendia. As minhas formas devem ser maiores que as dela :)




Ingredientes:

7 colheres (sopa) farinha
1 colher (sopa) manteiga
raspa e sumo de 1 laranja
1 pitada de sal
2 dl de leite
4 ovos
Óleo ou azeite q.b.
Açúcar e canela q.b.


Preparação:
1. Derreta a manteiga (sem deixar ferver). Bata os ovos e adicione a manteiga, a raspa e o sumo da laranja.

2. Aos poucos, incorpore esta mistura à farinha, mexendo sempre. Adicione o sal, o leite e mexa bem até obter um polme fino. Deixe repousar durante 30 minutos.

3. Enquanto a massa repousa, prepare uma travessa com papel absorvente. Coloque bastante óleo ou azeite numa frigideira e coloque as formas dentro do óleo para aquecer. A forma tem de estar bem tapada com o óleo.

4. Com a forma quente, mergulhe-a na massa (mas não totalmente) durante alguns segundos. Retire e mergulhe-o no óleo quente sem tocar no fundo da frigideira e sacuda levemente. Coloque a forma de novo na água quente e repita a operação até acabar a massa.

Quero agradecer às amigas queridas que se lembraram de mim e que me enchem a alma.

À minha queridíssima J. que não se esquece de mim e que eu adoro sem ainda não a ter conhecido. Enviou-me as formas das filhoses, uma marmelada de maçã que me fez ir ao céu e vir, e uma taça fantástica onde vou colocar os sonhos de Natal :)

À simpatiquíssima I. que é um anjo e pela qual tenho um imenso carinho. Enviou-me um grande frasco de doce de gila que eu adoro e que já não provava há alguns anos. Para a gila não se sentir sozinha também me enviou uns cortadores lindos com algumas formas que eu ainda não tinha ;)

À S. cuja disponibilidade e amabilidade eu não esperava e que me enviou dois pacotinhos de cuajada. Descobri que estamos mais perto do que imaginávamos ;)

A todas o meu muito obrigada e um grande abraço!!!
publicado por Ameixinha às 13:36 | link do post | comentar | ver comentários (47) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...