Quarta-feira, 11.02.09

Farofa de bacon



Depois dos dias de chuva intensa e da ventania desalmada, depois da neura de ontem com o blog, nada melhor que festejar o sol e o bom tempo do que uma bela farofa com feijão :)

Eu hoje até parecia que tinha ido parar ao Brasil com o calorzinho que cá fez, dei corda às botas e fui fazer uns km a pé para descomprimir!
Desde que provamos comida brasileira cá em casa, que não queremos outra coisa... ele é feijão, ele é mandioca (farinha e pau, salvo seja!), só não entramos na caipirinha senão ainda ficamos mais alucinadas do que o que já somos, e isso não convém!

A farofa com feijão é um prato bastante simples de fazer e muito versátil. Desta vez decidi experimentar a receita que vinha na parte de trás do pacote de farinha de mandioca. Não ficou bom, ficou espectacular ;)

Ingredientes:
Farinha de mandioca
200g de toucinho fumado (bacon)
2 ovos
2 colheres de manteiga ou margarina
1 cebola ralada
salsa e cebolinha picadas (usei apenas salsa)
meio pimento verde (acrescentei eu)
1 lata pequena de cogumelos laminados (acrescentei eu)

Preparação:
1. Frite o bacon, os cogumelos, o pimento e a cebola na manteiga até ficar corado.
2. Acrescente os ovos levemente mexidos, a salsa e a cebolinha picadas. Mexa para incorporar.
3. Adicione farinha de mandioca aos poucos, mexendo sempre, até obter uma farofa solta.

A receita do feijão preto que eu faço está aqui.

E agora vou responder ao desafio que a minha querida me passou. Isto foi para me picar de certezinha, para ver como é que eu ia safar-me desta. É que o desafio consiste em falarmos dos pecados capitais... admitir se somos santas ou pecadoras, se somos verdadeiramente possuídas como alguns pensam he he No meu ponto de vista, eu acho que querem é dar uma de padrecos e ouvir/ler as confissões do pessoal :)

Eu vou entrar no jogo e fazer a vontade, mas nem era preciso... já meio mundo sabe que eu fui expulsa da igreja pelo padre da minha freguesia he he Resumindo: se os Padres têm essa relação que dizem ter com Deus, o que me expulsou já deve ter metido uma cunha e eu vou direitinha para o Inferno.

O bom disto tudo é que vou encontrar muitos de vós lá he he Até jáaaaaa :)

As regras são:
Postar sobre a nossa relação com os pecados capitais
Nomear oito blogs para responder ao desafio (sou muito pouco vocacionada para ouvir confissões e estou habituada a que me paguem para isso he he, não vou passar a ninguém)

Gula - Tenho uma óptima relação com ela... somos grandes amigas do peito, neste caso, amigas de estômago!

Ira – Eu sou irada por natureza! Sou mesmo, fervo em pouca água (sou uma espécie de chaleira, só não assobio porque não sei he he) quando me tiram do sério! Não sou capaz de engolir sapos, de ter uma úlcera nervosa, de ficar deprimida só porque há gente que não tem o minímo de respeito pelos outros. Tenho ódio de certas coisas, situações e até pessoas, porque há muita gente má nesse mundo fora! Ainda não contei que já fui a tribunal e sentei o rabiosque no banquinho dos réus, pois não? Bem... fica para outra oportunidade! Não se metam comigo que eu não sou boa peça he he

Avareza- Eu cobiço um salário ao Governo. Mas os gajos parece que são mais avarentos que eu e não querem dar nem um tostão. Sou despegada de bens materiais mas ninguém anda nú, nem vive de ar e vento, certo?

Inveja - Então não tenho? Tenho inveja de certas pessoas que parece que nasceram com o rabiosque virado para a lua. Gostava de ter o mesmo que eles têm e isso não é, obrigatoriamente, mau nem pecaminoso. Pode até impulsionar a nossa motivação a conseguir o que tanto desejamos.

Soberba/Orgulho – Tenho orgulho em certas coisas que consegui, em determinados gestos que faço, em ser a pessoa que sou. Mas não é esse orgulho que me faz perder a humildade. Esse orgulho faz-me ter a auto-estima necessária para me sentir bem comigo e com os outros!

Luxúria – Cada vez menos, a idade pesa e as hormonas vão definhando he he Mas prevejo muita luxúria no sábado, né? Eu cá vou estar em paz, já me bastam as proteínas aos pulos :)

Preguiça – De vez em quando tenho muita preguiça. Quando andei no primeiro ciclo, no 2º ano, tive uma professora fabulástica (tipo bruxa má) que disse que eu tinha preguicite aguda :) Mas a senhora tinha um filho de 4 anos que só comia se fosse ela a meter-lhe a comidinha na boca! Resultado: eu saí dessa escola, não reprovei nenhum ano mas ela, passado uns anos, foi expulsa. Cá se fazem cá se pagam! Aguda não tenho... se calhar é grave :) Mas nunca deixo nada por fazer!


Pronto, já sabem mais um bocadinho de mim. Quem é que vai tomar um cházinho comigo lá para os lados do Inferno?
publicado por Ameixinha às 21:15 | link do post | comentar | ver comentários (59) | partilhar
Terça-feira, 25.11.08

Farofa quebra bico



Aqui estou eu para mais um intercâmbio. E se já era viciada no pau (de mandioca) agora juntei a farinha para completar o menú :)

A minha parceira é a Débora que fez Feijoada à Transmontana.

Eu optei por uma farofa quebra bico que ficou simplesmente deliciosa. Usei como acompanhamento um feijão preto com linguiça/chouriço, bem típico do Brasil e optei por uma couve lombarda cozida em água e sal por uns minutos.


Como vocês sabem a minha aventura com o pau (salvo seja) de mandioca não é das melhores porque custa a partir! Mas tive azar com a farinha, não encontrei no supermercado que costumo ir. Tive que ir no dia seguinte, propositadamente, comprar um saco de farinha de mandioca. O que eu faço pelo intercâmbio!!!


Segue a receita deliciosa, simples de fazer e baratinha. Serve duas pessoas com fome :)


Farofa quebra Bico


200g de linguiça

1 colher (sopa) de óleo (usei azeite)

1 dente de alho

80 g de tomate sem pele e sem sementes (usei 3 tomates enlatados)

20 g de cebola (coloquei meia cebola)

10 g de pimentão/pimento verde (usei mais)

pimenta dedo de moça (não usei, coloquei uma pitada de pimenta moída na hora)

1 ovo

cebolinha/salsa fresca q.b.

1 colher (sopa) àgua quente

farinha de mandioca q.b. (usei cerca de 40/50g)



Preparação:

Retire a pele à linguiça e esfarele. Aqueça o azeite e frite a linguiça. Junte o dente de alho picado e frite mais um pouco. Acrescente o tomate, o pimentão, a cebola em cubos pequenos e a pimenta dedo de moça picada.

Refogue bem todos os ingredientes, baixe o fogo, coloque um ovo no meio da farofa, pingue em cima a colher de água quente e tampe a frigideira. Quando o ovo estiver quase cozido, mexa devagar para agregar o ovo à farofa.

Junte cebolinha/salsa fresca picada e só quando estiver morna junte a farinha de mandioca suficiente para dar liga à farofa, sem perder a humidade.

E o resultado é o que se vê na foto acima :)


Para o feijão preto baseei-me na receita que vi na revista "Mulher Moderna na Cozinha, nº 95":


1 lata de feijão preto cozido

1 dente de alho picado

1/2 cebola picada

1/2 chouriço de carne

sal q.b.


Coloquei o azeite, o alho e a cebola com o chouriço cortado às rodelas e levei a refogar. Depois foi só juntar o conteúdo da lata de feijão e deixar ferver. Temperei com uma pitada de sal e ficou pronto a servir.


Mais uma vez a minha mãe aprovou o prato e disse que podia/devia fazer mais vezes, porque era muito bom.

Ora, portanto, caiu muito bem esta farofinha! E momentos depois, a minha mãe caiu mal. Acho que foi o feijão que pesou he he Estatelou-se no chão de cima de um banco e ficou abalada a tarde toda!!

Se comerem farofa quebra bico, não se ponham em cima de bancos para mudar cortinas logo no fim de comer. É que se quebra bico também pode quebrar outras coisas :)
publicado por Ameixinha às 09:30 | link do post | comentar | ver comentários (65) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...