Domingo, 15.11.09

Espirais all'amatriciana


Que raio de cor é creme? Há cremes de várias cores!
Por exemplo, o creme hidratante que uso para a cara tem uma cor levemente lilás e o creme de corpo é branco!
Ora... lá fui eu ver a foto alusiva à cor creme e reparei que afinal a cor é bege. Entendi tudo :)
Para não fugir à regra fiz uma receita salgada, em abono da verdade até já estava feita, foi só guardá-la até hoje!
É uma massa que faço muitas vezes e é tão simples que até parece impossível agradar tanto. A verdade é que há gente cá em casa que prefere comer as sobras desta massa no dia seguinte, do que comer comida fresquinha :)
A receita original foi retirada d' O Livro de Pantagruel com o nome "Spaghetti all'amatriciana" mas, da primeira vez que pensei fazer a receita, não tinha esparguete e usei espirais. Nunca fiz com esparguete mas em breve faço, só para ser o mais fiel possível à receita! Chama-se assim porque é proveniente da cidade de Amatrice que eu espero conhecer um dia :)

Ingredientes:
350 g de spaghetti
100 g de toucinho entremeado da barriga (o famoso bacon)
1 colher (sopa) de azeite
1 colher (sopa) de cebola picadinha
2 tomates médios meio maduros (uso tomate enlatado e fica bom)
50 g de queijo ralado (pecorino ou parmesão mas eu uso o que tiver em casa na altura)
Sal e malagueta ou piripiri q.b.

Corta-se o toucinho em cubos grandinhos, frita-se no azeite até ficar quase em torresmos e põe-se de parte em lugar quente para não amolecer e perder o estaladiço (eu coloco-os numa folha de papel absorvente dentro do microondas).
Na gordura que ficou, aloura-se a cebola com malagueta ou piripiri a gosto (deve ficar um nadinha picante). Juntam-se os tomates em pedacinhos - sem peles nem sementes e bem escorridos do líquido que tiverem -, tempera-se de sal e deixa-se ferver um quarto de hora para o molho engrossar bem.
Cozem-se os spaguetti , escorrem-se, vazam-se numa guisadeira aquecida (ou outro recipiente), envolvem-se no molho de tomate e no queijo, espalham-se por cima os torresmos de toucinho e servem-se sem demora.

Embora o queijo apropriado seja o pecorino, em sua falta emprega-se o parmesão.
É importante que os tomates não sejam muito grandes, pois a amatriciana não requer um banho de molho encarnado mas apenas resultar no final um nadinha colorida pelo tomate.

Espero que vos agrade e que façam. É simples, rápida e muito saborosa :)
Como O Livro de Pantagruel não tem imagens, é sempre mais arriscado fazer sem saber como vai resultar. Assim já sabem como fica e têm a minha palavra de que é mesmo bom!

Estou a ficar azul de medo!!! Que é que eu faço para o último dia da cor? Nunca comi nada azul e não sei se me apetece... não há mais cores? E depois do azul o que virá? Azul-bebé ou azul marinho?
Azul, azul, azul... Só me lembro de dizer "Bibó Porto carago!!!" :)

E parabéns à minha querida mãe que não é azul mas é tão vitoriosa como o clube e que festeja hoje mais um aniversário!!!
O bolo vai ser este aqui (com uma decoração ligeiramente diferente), que ela tanto gosta e merece :) Já passou a ser o bolinho dela!

Continuação de Bom Domingo a todos!!!
publicado por Ameixinha às 00:40 | link do post | comentar | ver comentários (78) | partilhar
Domingo, 11.10.09

Vi-me negra para cá chegar...

... mas lá consegui algo no tom pretendido!
É a minha cor de eleição, adoro preto. Embora digam que as pessoas que vestem preto são sempre mais depressivas, eu sinto-me confortável de preto e nunca me comprometo :)

Estes filetes foram feitos ontem ao almoço. Fiz apenas para mim porque achei que mais ninguém estaria interessado em comer coisas pretas, parecem queimados e são muito pouco apelativos.
Confesso que gostei de os fazer e de os comer, embora o pessoal olhasse para mim com um ar muito desconfiado. Apenas sorri e mostrei-lhes as sementes de gergelim pretas que me repousavam nos dentes he he

Tenham cuidado se quiserem fazer algo parecido num jantar social, façam com sementes de gergelim/sésamo claras ou levem fio dentário (só para não confundir com aquele fio dental que anda metido nos regos he he), caso se queiram rir com a boca toda, tal como eu faço :)

Esta é considerada uma refeição saudável e eu concordo plenamente. Não foi usado nenhum sal e isso é muito bom. A receita original pedia filetes de linguado mas não ando a usar muito disso ultimamente, se é que me entendem ;) O gergelim era o mais comum mas, como é óbvio, troquei-o pelo preto.
Não tivesse eu ido a Lisboa e as manas Marques me tivessem mostrado os caminhos da Mouraria e não teria sementes pretas suficientes para os filetes! Tudo se proporcionou para eu conseguir um pretinho básico :)

Frango com sementes de gergelim

Para 4 pessoas
Tempo de preparação: 15 minutos, mais 30 minutos no frigorífico
Tempo de cozedura: 4 minutos

3 colheres de sopa rasas de farinha
6 colheres de sopa rasas de sementes de gergelim
2 colheres de chá rasas de mostarda de Dijon
2 colheres de sopa de polpa de tomate caseira (usei de compra)
1/2 colher de chá rasa de estragão seco ou 1/2 colher de chá de tomilho seco
0,5 dl de leite magro
4 filetes de linguado sem pele, cada um com 150 g (usei filetes de peito de frango)
1 colher de sopa de azeite
Rodelas de limão para enfeitar (também as uso, adoro sumo de limão nos filetes)

1. Misture bem a farinha com as sementes de gergelim e espalhe num prato raso.
2. Num prato pequeno, misture a mostarda com a polpa de tomate e o estragão até obter uma pasta.
3. Deite o leite num prato de sopa. Passe um filete pelo leite. Barre um dos lados com um pouco da pasta de tomate e mostarda. Ponha o filete sobre a mistura de farinha com o lado barrado para baixo. Barre o outro lado com a pasta e passe-o na farinha. Coloque o filete preparado num prato.
4. Prepare os outros filetes da mesma forma, cubra-os e leve ao frigorífico durante 30 minutos para a cobertura tomar consistência.
5. Ligue o grelhador em lume forte e unte a grelha com azeite. Coloque os filetes na grelha, pincele-os levemente com azeite e leve a grelhar durante 2 minutos. Vire os filetes com cuidado, pincele-os com azeite e deixe grelhar durante mais 2 minutos. Baixe a temperatura se as sementes de gergelim começarem a torrar muito rapidamente. Disponha cuidadosamente os filetes numa travessa aquecida e enfeite com rodelas de limão.

Notas:
-Receita retirada do livro "Boas receitas para uma boa saúde".
- Por pessoa: Calorias - 285; Total de gordura - 15 g; Gordura saturada - 2 g; Sódio - 265 mg; Açúcar adicionado - 0 g.
- No livro aconselham a servir com rodelas de tomate e ervilhas tortas. Não tinha, servi com bróculos cozidos ao vapor.
- É uma receita bastante simples e muito rápida, já para não dizer que saiu bastante barata.

Bom Domingo a todos! Vou ver se a coisa está preta por essa blogosfera fora ;)
publicado por Ameixinha às 10:00 | link do post | comentar | ver comentários (81) | partilhar
Domingo, 13.09.09

Salada roxa


Finalmente :)
Há mais de um mês que tenho esta receita preparada, porque sou completamente despassarada e achei que era para publicar em Agosto he he
Ora cá estamos no muito falado dia roxo, uma cor que me agrada!
Esta salada ficou um espectáculo, por isso nem inventei mais nada para este dia. Ainda por cima leva bacon e batata... boa, boa, boa!

Quem não quiser juntar a batata e a maionese, faça só a couve roxa salteada com o bacon que obtem um excelente acompanhamento. Por isso tirei fotografia a meio da receita, depois da couve estar salteada, fica com muito bom aspecto (foto acima). Depois de juntar a maionese o aspecto não fica tão bom, mas o sabor é tudo! Os gajos da casa torceram o nariz quando viram mas, depois de provar... não sobrou nada. Portanto, não negue à partida uma salada roxa que desconhece, ok?

Bem fresquinha e não há calor que resista :)
Já não faço a mínima ideia do que servi com esta salada mas fica ao gosto de cada um.


Ingredientes:
1 kg de batata em cubos
200 g de bacon em cubos
2 chávenas de couve roxa fatiada bem fina
sal, pimenta e salsa picada a gosto (salsa não tinha mas, um mês depois, já tenho. Finalmente!)
1 chávena de maionese (usei meia e acho que chegou)
200 g de natas (usei menos e acho até que pode ser omitida)

Cozinhe a batata em água a ferver com sal por 10 minutos ou até amaciar. Escorra.
Aqueça uma frigideira grande e refogue o bacon por 5 minutos. Despeje a couve e refogue por 3 minutos para murchar levemente. Tempere com sal e pimenta e deixe arrefecer. Misture a maionese, o repolho com o bacon, as natas, a batata e tempere com sal e pimenta. Despeje num recipiente e polvilhe com salsa. Leve ao frigorífico por, no mínimo, 2 horas antes de servir.


Notas:
- Para ver se a batata está cozida, espete uma faca. Se a batata cair da lâmina da faca, já está pronta.
- Comprei o bacon inteiro. A embalagem com o bacon já cortado em cubos é muito mais cara.
- Para cortar o repolho fino usei um cortador de queijo e resultou muito bem. Temos que usar o que existe em casa :)
- A receita foi retirada da revista Delícias da Culinária nº 12 e chama-se mesmo Salada Roxa, não fui eu que inventei o nome de propósito para este dia he he

Bom Domingo e bom dia roxo para todos mas sem olhos roxos à mistura, ok? ;)
publicado por Ameixinha às 00:01 | link do post | comentar | ver comentários (80) | partilhar
Domingo, 05.07.09

Lentilhas com lascas de bacalhau num dia castanho



Castanho é a cor dos meus olhos e da canela... uma cor que combina perfeitamente com este blog!

Apesar de estar a viver uma altura complicada na minha vida, em que as más notícias se sucedem em catadupa, eu continuo a sentir-me uma pessoa cheia de sorte. Este último mês tem sido traumatizante e infeliz mas também foi um mês em que recebi muitas coisas boas e, quero acreditar, que esta onda de maus agoiros está a passar. Devagarinho e com esperança a coisa vai :)

Há algum tempo atrás recebi um presente inesperado que veio do outro lado do Atlântico. Como muitos de vocês sabem - e outros tantos vão ficar a saber agora - o Alessander publicou um livro em que compilou algumas das receitas já publicadas no seu blog Cuecas na Cozinha. O livro chama-se Cuecas na Cozinha - Escola de Maridos & Afins.
É escrito no mesmo estilo do blog, com muito boa disposição, tudo explicado de forma clara e exacta, lê-se como se estivessemos à mesa numa conversa leve e amigável com o Alessander e a esposa Cris, que dá imagem às receitas do blog e, consequentemente, do livro.

Não me vou alongar acerca deste assunto pois creio que merecerá um post só para ele, talvez publicado na Academia dos Livros, já que é uma excelente sugestão de leitura :)

Para primeira receita escolhi algo que nunca tinha provado, com algo que faz parte do meu dia a dia: lentilhas e o já popular bacalhau.
Porque escolhi esta para primeira receita a ser testada?
Primeiro porque acredita-se que as lentilhas atraem boa sorte a nível financeiro e, sinceramente, estou a precisar muitíssimo! Depois porque tinha um saco de lentilhas à espera de ser usado desde o Verão de 2008 e já quase a terminar o prazo de validade. Por último, era uma receita cujo resultado fica em tons de castanho, tornando-se apropriada ao Desafio das Cores que tem colorido a blogosfera.

Juntou-se a fome com a vontade de comer e saiu uma agradável surpresa que todos comeram com prazer. Até o meu pai que é avesso a novas experiências, não deixou num uma lentilhinha de lado :)
Alessander, mais uma vez obrigada pelo carinho e pela generosidade. Espero não te ter deixado ficar mal com esta receita!


Lista de compras para 2 pessoas (eu dobrei a quantidade):
100 g de lentilhas
100 g de lascas de bacalhau
azeite
alho-francês/alho-poró
Salsa picada
Leite

Faça antes:
Dia anterior - cubra as lascas de bacalhau com água. Deixe no frigorífico. Troque de água umas três vezes. Quando coar o bacalhau pela terceira vez, cubra-o com leite e volte ao frigorífico.

Na hora:
Siga as instruções do pacote. Para 100 g de lentilhas, utilizei 200 ml de água (seguindo a proporção peso x quantidade de água). Cozinhe em fogo baixo, com a panela quase tapada, até a água secar.
Hora de refogar o bacalhau - cubra o fundo da panela com o azeite, corte 6 rodelas de alho-poró (solte todos os anéis de cada rodela). Aqueça o azeite e refogue os anéis até amolecerem. Coe o leite e acrescente as lascas de bacalhau. Misture e deixe cozinhar por uns 3 minutos. Acrescente salsa picada (uma colher de sopa) e refogue mais uns 2 minutos. Desligue o fogo. Reserve algumas lascas de bacalhau para decorar.
Depois, despeje na própria panela do refogado, as lentilhas cozidas. Misture e sirva.

Notas:
- Não tinha salsa e não usei, decorei com azeitonas pretas que acho que combina muito bem com bacalhau.
- Pode comprar já o bacalhau em lascas ou fazer como eu e cozer uma posta, fazendo-a em lascas depois de fria.
- Se a água da cozedura secar e as lentilhas ainda não estiverem prontas, desligue o lume. Noutra panela ponha água a ferver, temperada da mesma forma como temperou a outra que estava a cozinhar. Assim que ferver, despeje um pouco do líquido na panela, acenda o lume novamente e continue a cozinhar. Acrescente a água aos poucos, para não passar do ponto do cozimento.
Esta técnica deve ser usada para todos os grãos.
Acho que a cozedura também depende da qualidade de lentilha que for usada.

Espero que gostem! Bom Domingo a todos :)

publicado por Ameixinha às 13:18 | link do post | comentar | ver comentários (70) | partilhar
Domingo, 21.06.09

Tapioca recheada com queijo - Dia Branco

Se não é pau é pó :)
Eu e a mandioca, a mandioca e eu... bela relação aqui se formou!
Não tentei snifá-la mas o cheiro ácido não é dos mais agradáveis. Fechei-me em casa com ela antes que me levassem presa por andar a comer pó branco! Não trafiquei, porque ninguém quis dividir o produto vindo directamente do Brasil e trazido pelo querido casal, Ana e Gilbamar.
Pois, não sabem o que perderam porque eu adorei e, tanto na versão doce (com chocolate) como salgada (com queijo) come-se até não sobrar mais!
Acho que não se encontra goma fresca como esta em Portugal, portanto façam o favor de não confundir com outros pózinhos de perlimpimpim, senão a coisa pode ficar alucinante!
Já basta este calor infernal para eu me sentir com o cérebro meio comido, aconselho a dizerem não às drogas e a apreciarem mais a fécula, a goma, o pau... desde que venha da mandioca :)

Isto não tem grande receita nem sabedoria, a Ana tem no blog dela o passo a passo, é muito simples de fazer e, para uma tapioca, precisam de:

1 chávena de goma de tapioca
sal a gosto
manteiga para pincelar
queijo para rechear (à escolha) ou chocolate


O primeiro passo é peneirar a goma até obter um pózinho solto.

Depois de peneirada fica assim como podem ver na imagem abaixo.

De seguida vai a uma frigideira que deve ser aquecida em lume médio e usando uma colher, espalha-se a goma formando uma camada fina da espessura de uma panqueca (podem fazer numa frigideira para panquecas que ficam mais pequeninas), não deve ficar muito grossa nem fina demais. Deixe em lume médio. Quando perceber que a massa já está firme e consistente, vire-a com uma colher (eu usei uma espátula) para cozer do outro lado.
Deve ser por volta de um minuto.
Para rechear a tapioca coloque a fatia de queijo ou o chocolate enquanto ela ainda está quente e, a seguir, besunte-a por cima com um pouco de manteiga.

Podem usar como recheio o que desejarem, requeijão, leite condensado com coco, compota, patê, etc.
A que está na foto tinha queijo no interior mas experimentei com chocolate e também é muito bom, viciante até :)
É o resultado de um convívio fantástico feito no Porto, aquando da vinda da Ana e do Gilbamar a Portugal. Foi inesquecível e eu vim para casa com 1 kg de fécula de mandioca porque nenhuma das outras meninas quis levar um bocadinho.
Mais sobrou para mim he he

E quem se vai atrever a vir ao próximo encontro já amanhã? Não me parece que vá haver tapioca mas há uma garantia de convívio, tiros e bombas e socos nas trombas, e o que vier por acréscimo, logo se vê se é bom ou mau :)

Ana, se esta der para a Quadrilha gastronómica, conta com a minha participação!

Bom Domingo e bom dia Branco para todos :)
publicado por Ameixinha às 12:30 | link do post | comentar | ver comentários (70) | partilhar
Domingo, 31.05.09

Salada exótica de beterraba em dia cor de rosa


Eu não gosto nada de cor de rosa, simplesmente não gosto! Assim como não gosto de cor de laranja nem de amarelo - já sei, até nisso o meu mau feitio transparece. 
Claro que adoro ver meninas pequeninas vestidas de rosinha, acho que ficam um miminho. Mas eu sou tão pouco gaja nisso, a minha vida é tudo menos cor de rosa. Acho que é o trauma de ter um quarto preenchido de cor de rosa e coraçõezinhos :) Gosto de ver em todo o lado menos em mim! Há uns tempos até vi uma cozinha cor de rosa bebé e achei o máximo! 

Já fiz esta salada a semana que passou. Não estava tanto calor como está agora e teria sabido bem melhor neste tempo abafado. A hortelã e a maçã dão-lhe uma frescura natural. O molho é para usar sem culpas. 
Acho que consegui uma receita salgada bem rosa, aquele que foge para o rosa choque. Pode até ser considerada uma salada chocante, pela novidade, pelo exotismo e pelo agradável sabor.

Ingredientes:
1 iogurte natural
2 colheres de sopa de óleo (usei azeite)
sal 
Pimenta de moinho
2 colheres de sopa de hortelã cortada em  juliana
2 maçãs Granny Smith (ou as que preferir)
2 colheres de sobremesa de corintos ou sultanas (não usei)
200 g de beterraba cozida em cubos 

Preparação:
Misture o iogurte com o óleo (ou azeite), tempere com sal e pimenta acabada de moer e perfume com a juliana de hortelã.
Lave e corte as maçãs em gomos. Junte-lhe os corintos e a beterraba em cubos. Envolva tudo com o molho preparado e reserve no frigorífico até à altura de servir. 

Esta receita veio, mais uma vez, daqui e tenho um recadinho para enviar: Belmiro e Jerónimo (nomes mais lindos!), tios queridos, está um calor dos diabos e vocês nunca mais chegam com a arca pá! Vejam lá se compram o GPS que não são assim tão caros. Deixem de ser forretas, morrem e deixam ficar tudo :) 

E já está! Por hoje é só... vou ver mais receitas rosa pindérico por essa blogosfera fora ;) Bom Domingo e bom começo da semana a todos!
publicado por Ameixinha às 00:50 | link do post | comentar | ver comentários (84) | partilhar
Domingo, 17.05.09

Bacalhau de rapaziada em dia Amarelo


Mais um dia, mais uma cor, mais umas quantas postagens coloridas!
"Marelo" é a cor que eu menos gosto mas, na culinária, confesso que adoro :)
Continuo nas receitas salgadas e, enquanto as cores derem oportunidade para isso... assim vai continuar. 

Tenho esta receita feita há imenso tempo e, desde que começou o desafio das cores, guardei-a para apresentar no dia que fosse amarelo.
Já que ontem fui a um casamento super chic onde não se encontrou bacalhau em lado algum, camarão, carne quente nem nada que se pareça, acho que esta travessa de bacalhau não ia escapar aos convidados he he
Foi de facto um casamento que primou pela diferença, até porque não é em todos os casamentos que se encontram umas belas "coironas" a cantar :)

A noiva foi de azul escuro e dourado - Biba o Puorto Carago!!! - e o bolo foi comido logo à saída da Igreja. Pode parecer estranho, mas até faz muito sentido. Normalmente é a última coisa mas, às tantas da madrugada já muita gente não está presente e metade não tem fome para comer uma garfada de bolo. Depois da cerimónia, já tudo está à espera de chegar ao lugar para aconchegar a barriguinha!

Bendito bolo, porque as entradas eram uns vol-au-vents e finger-food que não chegou a nada. Como era buffet, era quase tudo frio e tudo saladas, salvé o cherne quentinho que estava delicioso e o consommé. Óbvio que quem está habituado aos casamentos mais tradicionais não comeu nada, eu provei um bocadinho de tudo e o prato ficou sempre limpo he he

Mesmo assim, sempre pensei que ia comer uma bela posta de bacalhau (acho que pensamos todos) ou uma vitela quentinha, porque o dia esteve muito chuvoso e gelado. Sem dúvida que foi um casamento abençoado. Valeu pela diversão :)

Agora vamos ao bacalhau amarelinho!


Ingredientes:
3 postas de bacalhau cozido
1 1/2 kg de batatas cozidas
2 cebolas picadas
2 alhos picados
1 ramo de salsa picada
3 dl de azeite
1/2 colher de chá de colorau doce
Pão ralado, ovos, queijo ralado, pimenta e sal q.b.

Preparação:
Cortam-se as batatas em rodelas e faz-se o bacalhau em lascas finas. Põe-se em camadas alternadas num tabuleiro/pirex que possa ir à mesa e ao forno. Cozem-se no azeite as cebolas, os alhos e a salsa, mexendo sempre e, quando começam a aloirar, juntam-se-lhes a pimenta, o colorau e um pouco de água, devendo ferver até apurar.
Deita-se este molho por cima do bacalhau e das batatas, cobrindo depois com ovos bem batidos (usei dois), em maior ou menos quantidade conforme gosto pessoal. Polvilha-se com bastante queijo ralado, uma leve camada de pão ralado (piquei broa de milho que já estava dura) e mete-se no forno para aloirar.

Esta receita foi retirada do Livro do Pantagruel, fica deliciosa e, numa próxima, vou juntar grão de bico porque achei que ia ficar mesmo bem aqui.

Agora gostava de perguntar a quem tem esta bíblia da cozinha, se me sabem explicar o que quer dizer quando as receitas pedem para "passar pela máquina" alguns ingredientes? É que há tantas máquinas e eu ainda não descobri que máquina é esta! Será a 1,2,3, a picadora?

Agora vou ver se faço um bolinho, pena os que sobraram de ontem não estarem à minha frente agora!
Bom Domingo :)

publicado por Ameixinha às 13:16 | link do post | comentar | ver comentários (80) | partilhar
Quarta-feira, 29.04.09

Espinafres com queijo quadriculado - Dia Verde


Há uns tempos atrás, a Nana passou-me esta receita do livro da Ofélia e faz parte da saga Cozinhando com Ofélia... literalmente?!

Como a vida não está fácil, a crise está aí, eu resolvi matar dois coelhos de uma cajadada só (salvo seja, eu adoro os bichinhos e com caçadeira em punho acho que caía para trás ao primeiro disparo), e fiz esta receita também para publicar no dia verde. É hoje!!!

É um belo acompanhamento de carnes e eu servi-o com um caril que irei publicar brevemente. Como ando numa fase desgraçada, alucinada, atrapalhada e malfadada na cozinha esqueci-me de juntar a cebola que pede na receita. Cortei-a em pétalas com muito carinho, coloquei-as numa tigelinha a aguardar a hora de ser usada e depois passou-me uma nuvem negra pelos neurónios e esqueci-me de a usar. Mesmo assim, aconselho a esqueceram a cebola ou a juntarem também uns alhos picadinhos porque o alho dá bastante sabor. Também aconselho a usarem espinafres inteiros, eu usei os picados mas acho que inteiros devem ficar ainda melhor.

Achei o efeito visual fantástico, parecem uns espinafres enclausurados :) Como adoro queijo, ficou perfeito. A Ofélia sabia das coisas!

Já agora aproveito para dizer uma frase que me tem acompanhado desde a infância e que faz bastante sentido neste post:

"Para ter boa musculatura, todo o coelhinho come verdura!"

Não sei se alguém se lembrará, mas foi dita pelo coelho que se chamava Tambor e aparecia no filme do Bambi he he

Digam lá se eu não sou uma pessoa culta? Ui ui!!! Para lá de culta :) E como fico forte depois de comer estes espinafres, é bom que o Tambor desate a correr antes que eu me lembre de pegar na caçadeira ;)



Ingredientes:

750 gramas de espinafres frescos ou 600 gramas de espinafres congelados (usei congelados, picados)
50 gramas de toucinho (usei bacon)
2 cebolas grandes
4 fatias de queijo
2 colheres de sopa de azeite
1 colher de sobremesa de sal
1/2 colher de sobremesa de pimenta branca
1/4 de colher de sobremesa de noz moscada em pó
1 colher de sopa de manteiga

Preparação:

Coloque os espinafres com pouca água na panela e ferva com ela tampada (não coloquei água nenhuma porque os espinafres cozem bem sem água). Corte o toucinho em quadradinhos. Descasque as cebolas e corte-as fininho. Corte o queijo em tiras largas. Aqueça o forno a 250ºC.
Aqueça o azeite com o toucinho. Coloque a cebola e refogue um pouco. Introduza os espinafres, com sal, a pimenta e a noz-moscada, misture tudo muito bem e tire do lume depois de 3 minutos. Alise a superfície dos espinafres. Reparta por cima a manteiga em pedaços pequenos. Forme em cima dos espinafres uma rendinha com tiras de queijo e leve ao forno durante 10 minutos, até que o queijo fique dourado.



Quero agradecer todos estes selos que me foram passados:


A joaninha foi enviada pela Ana. Supostamente temos que indicar 10 pessoas e citar três artesãos que admiramos. Não vou citar 10 pessoas, hoje vou apenas citar uma artesã que merece todo o reconhecimento. Chama-se Adriana e tem um blog chamado Código de Cores. Passem por lá e espreitem :)





Agradeço este belo par de cuecas à Sweet e à Catarina. O gato arrepiado foi também a Catarina que mo ofereceu, mas eu espero que não esteja ninguém desse lado do ecrã assim tão arrepiado... não é esta imagem que pretendo passar :) Tadinho do bichinho!

Obrigadadinha a todas. Passo a joaninha, as cuecas e o gato às gajas boas do encontro na Inbicta, carago! Assim ficam com a colecção completa ;)
publicado por Ameixinha às 09:45 | link do post | comentar | ver comentários (68) | partilhar
Quarta-feira, 15.04.09

Pizza de morcela e pimento - Dia Vermelho


Hoje é o dia vermelho!
Perguntam vocês: Que raio é o dia vermelho? O Benfica joga hoje? Alguma revolução? Dia de dar sangue?
Não, não! Nada disso :)
Mas se o Futebol Clube do Porto ganhar ao Manchester mais loguinho.... uiiiii!!! Vamos pôr a terra de Sua Majestade vermelha de "inbeija" :) A ver vamos se não sou eu que vou ter que engolir o orgulho portista!!
Retomando: o dia vermelho é uma iniciativa que reúne alguns blogues participantes, que se comprometem a postar de 15 em 15 dias uma receita que tem por base uma cor. Há 15 dias foi o dia cor de laranja. Hoje vamos vestir os blogues de vermelho!
A morcela não é vermelha, é algo bem mais escuro mas que dá à pizza um sabor tão excelente, que a minha mãe (louca por pizzas caseiras) já não quer outro ingrediente. Experimentem que não se vão arrepender!
O molho de tomate e os pimentos é que dão a cor toda à pizza! Com ela deixo a minha participação nesta iniciativa colorida. Vamos lá ver qual será a próxima cor. Não me desgracem, por favor! he he

Ingredientes para 1 pizza:
Massa
Meia morcela
6 fatias de bacon
meio pimento vermelho
1 lata de cogumelos
queijo ralado q.b.
molho de tomate q.b.
oregãos q.b.

Abrir a massa e levar ao forno durante 5 minutos. Espalhar o molho de tomate e um pouco de queijo. Colocar as fatias de bacon, a morcela fatiada, os cogumelos e as fatias de pimentos. Espalhar o queijo por cima e os oregãos.
Levar ao forno para gratinar.




Nao deixem de espreitar as outras propostas! Eu vou ver já de seguida :) Continuação de boa semana a todos :)

publicado por Ameixinha às 15:30 | link do post | comentar | ver comentários (69) | partilhar
Quarta-feira, 01.04.09

Arroz de tamboril e camarão

A Mary deu o mote para um novo desafio. Convidou algumas blogueiras para publicarem, quinzenalmente, uma receita que tenha como cor principal a que foi escolhida. O primeiro desafio envolveu a cor de laranja. Não preparei nada de propósito, mas no sábado fiz este arroz de tamboril, que é mais de camarão porque o tamboril encolheu tanto que mal se vê, e fui verificar se era cor de laranja. Não sou daltónica pois não? É cor de laranja, certo?

Então cá está um arroz feito num instante e, pela primeira vez provei tamboril. O bicho é feio mas "a boniteza não se põe na mesa", como é costume dizer! Sei que este arroz é diferente de todos os que comi. À primeira vista é, em tudo, semelhante a um arroz de marisco, mas o sabor é melhor. Esta receita é para 4 pessoas, mas eramos três à mesa e não sobrou um arrozeiro. Sugiro que aumentem, pelo menos no arroz que sempre sai mais baratinho :)
Comprei tamboril dos pobrezinhos, que são os lombos congelados e encontrei-os no Intermarché. Quero ver quem vai ser o "Moscãoteiro" que me vai patrocinar desta vez he he

Ingredientes:
1 dl de azeite
2 cebolas
2 dentes de alho
1/2 pimento vermelho
1 malagueta
2 tomates (maduros)
1 dl de vinho branco
900 g de tamboril em postas
1 colher (chá) de colorau
250 gramas de arroz
6 dl de caldo de peixe (usei quase o dobro, vão espreitando o arroz)
1 raminho de coentros (teve que ser salsa)
sal e pimenta q.b. (não usei pimenta, a malagueta deu o picante necessário)
600 g de camarão cozido (descascar e deixar apenas a cabeça dos bichinhos, alguns saíram decapitados he he)

Preparação:
Num tacho, leve o azeite ao lume e refogue a cebola, os dentes de alho, ambos picados, o pimento, cortado em cubos, a malagueta e o tomate, sem pele e sem sementes.
Quando o preparado anterior estiver refogado, regue-o com o vinho branco e, assim que levantar fervura, acrescente-lhe as postas de tamboril. Tempere a seu gosto com sal, pimenta e deixe estufar por 10 minutos.
Acrescente ao peixe o colorau, o arroz e o caldo de peixe. Rectifique os temperos e aguarde que cozinhe, durante 12 minutos (quanta precisão!), em lume brando. Acrescente os camarões e misture. Retire do calor e sirva polvilhado com os coentros picados.

Receita retirada daqui:

A foto é minha mas não me apeteceu espetar o logo do blog por cima :)

Votação aberta no Ragazze. As receitas estão à espera de ser votadas. Passem lá para dar uma vista de olhos e deixem a vossa opinião :) O meu pão de tomate seco está lá e a votação termina hoje!!

publicado por Ameixinha às 16:00 | link do post | comentar | ver comentários (62) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...