Domingo, 13.01.13

Coelho em vinho tinto com puré aromático

 

Oh como eu amo os dias inspiradores de Inverno! A única coisa que se ouve é o chilrrear dos passarinhos que saúdam os poucos raios de sol. Dou graças pelas vizinhas que se recolhem à sua insignificância e abandonam, temporariamente, as varandas gastas. A névoa no vale vai desvanecendo enquanto a manhã acorda, parece fumaça sacrificial e Deus presenteia-nos com arco-íris de emoções. Mais que um adeus às coisas que hibernam, há um acolher de um novo céu e uma brisa que toca os corações entristecidos. As maravilhosas nuvens que passam, salpicam os dias de um cinzento sombrio rasgado pelo azul ciumento que o Verão lhes emprestou. Abençoada bondade que ilumina a escuridão!

 

Puré aromático (adaptado do "apples for jam" da Tessa Kiros):

1 kg de batatas, descascadas e cortadas aos pedaços

3 colheres (sopa) de azeite

1 dente de alho grande, pelado e amassado

2 hastes de tomilho

1 haste de alecrim

60 g de manteiga

150 ml de leite

sumo de limão q.b.

 

Preparação:

Coloque uma panela de água a ferver com um pouco de sal. Adicione as batatas e cozinhe por cerca de 20 minutos. Coe e reserve.

Aqueça o azeite, adicione o alho, tomilho e alecrim e cozinhe em lume médio apenas o suficiente para aromatizar o azeite. Adicione as batatas e salteie por alguns minutos para absorver os sabores.

Aqueça a manteiga e o leite apenas até que a manteiga derreta. Faça as batatas em puré e junte a mistura de leite e manteiga mexendo apenas o suficiente. Adione mais um pouco de leite e sal se achar necessário e umas gotas de sumo de limão. Sirva.

  

Para o coelho: faça um refogado com 1 cebola, 1 dente de alho e 3 colheres de sopa de azeite. Junte os pedaços de coelho, tempere com sal aromatizado Casa do sal, 1 chávena de vinho tinto e três colheres de sopa de polpa de tomate. Deixe cozinhar em lume médio por cerca de 30 minutos e  junte uma chávena de ervilhas congeladas. Deixe cozinhar mais 10 minutos e vá adicionando um pouco de água, se achar necessário. Sirva com o puré.

 

Bom resto de Domingo.

publicado por Ameixinha às 15:31 | link do post | comentar | ver comentários (13) | partilhar
Sábado, 13.08.11

Coelho com mostarda


Decidi que vou intercalar as receitas de courgette, só porque me apetece e já vejo courgette em todo o lado. Parece-me que o facto de não conseguir que os meus olhos foquem direito há quase dois meses, deve ser de ver tanta courgette no blog.
Comemos coelho cerca de duas vezes por semana, a carne branca tem sempre lugar de destaque. Dizem que é mais saudável, embora mais cara, e eu acho que se não morrermos da doença, vamos morrer da cura :)
Para acompanhar, uns cogumelos salteados, cuja receita aparecerá em breve por aqui. Merece um lugar de destaque até porque pode ser acompanhamento para os mais variados pratos.


Ingredientes:
700 g de coelho
1 colher (chá) sal
pimenta de espelta q.b.
2 colheres (sopa) de mostarda Dijon
1 colher (sopa) de farinha de trigo
2 cebolas (300 g)
6 dentes de alho
1 colher (sopa) de azeite
2 hastes de alecrim
2 dl de vinho branco

Preparação:
Corte o coelho em pedaços e tempere com o sal, a pimenta e a mostarda. Coloque num saco plástico ou numa tigela, junte a farinha e agite bem. Descasque as cebolas e corte-as em gomos finos. Esborrache os dentes de alho e tire-lhes a pele. Aqueça o azeite num tacho, junte o alho e a cebola até que fiquem amolecidos. Introduza o coelho e deixe alourar. Junte o alecrim e o vinho. Tape e deixe cozinhar em lume brando até estar tenro. Se necessário, adicione água a ferver.

Notas:
Receita inspirada num folheto Pingo Doce.
A pimenta de espelta pode ser substituída por pimenta preta.

Bom fim de semana a todos!

publicado por Ameixinha às 17:55 | link do post | comentar | ver comentários (31) | partilhar
Quarta-feira, 20.08.08

Javali estufado



Não sei quantos de vocês conseguem encontrar carne de javali à venda. Eu nunca vi, nem sei se é possível encontrar. Certo é que há quem crie javalis em casa para depois comer.

Para estas coisas também é preciso ter conhecimentos e, já que não tenho cunha para mais nada, pelo menos tenho conhecimentos que me permitem comer uma carninha tenra de javali ;)

Não sei se já provaram, a primeira vez que comi foi numa feira de gastronomia e agradou-me. Mas gostei ainda mais de fazê-lo cá em casa desta forma.

O javali é o parente selvagem do porco... Na minha opinião ele é mais feio/menos bonito que o porco, será possível? Eh eh

Segundo a Wikipédia, javali era o prato preferido na aldeia gaulesa do Astérix e Obélix... esses sim é que eram uns porcos para comer... porcos a comer javali ;)

Eu não queria fazer javali assado... queria algo que ficasse menos seco. Não sei explicar a que sabe o javali... eu prefiro o sabor dele ao do porco. É uma carne mais escura e parece-me menos gorda. Então andei a fuçar/fossar porque se "Em Roma sê Romano" achei que com Javali tive que ser Javalina e fuçar também ;)

Nas minhas bíblias culinárias só encontrei no Livro do Pantagruel uma receita com javali, mas era para fritar e não costumo comer carne frita. Então fui ao site da Vaqueiro e encontrei o que se segue, depois fiz algumas modificações.


1 kg de javali

sal

pimenta (usei pimenta preta em grão)

1 cabeça de alhos

2 colheres de sopa de colorau/paprika

2,5 dl de vinho branco (usei vinho tinto)

4 cebolas

1 dl de azeite

50 g de margarina

1 colher de sopa de banha (cá em casa não entra banha, nem na barriga eh eh)

80 g de bacon

7 folhas de louro (sem o veio central)

1 cálice de conhaque (usei Whisky)

Preparação:

Corte o javali em bocados e tempere com sal, pimenta, meia cabeça de alhos, descascados e esmagados, o colorau e o vinho.

Misture bem a carne com todos os temperos, tape o recipiente e coloque-o no frigorífico durante 2 a 3 dias (deixei apenas 24 horas).

Durante esse tempo dê uma volta à carne de vez em quando.

Descasque as cebolas e os restantes dentes de alho e corte tudo em rodelas finas.

Num tacho grande de barro ou com o fundo espesso (usei um tacho comum), leve a refogar as cebolas e os alhos com o azeite, a margarina e a banha .

Junte o bacon cortado em bocadinhos e o louro e deixe alourar tudo sobre lume brando. Escorra o javali da marinada e deite-o no tacho.

Deixe a carne alourar de todos os lados. Regue com o conhaque e um pouco da marinada. Tape o tacho e deixe estufar sobre lume muito brando.

Vá acrescentando uns pingos de água quente de vez em quando para a carne não secar demasiado.

Acompanhei com arroz integral e batatas alouradas. Ficou assim... delicioso como dá para ver na foto. Dá não dá? Ás vezes as fotos não abrem quando clico nelas e não sei porquê.

Nota: Pode substituir o javali por pá ou perna de porco, limpa de ossos.
tags: ,
publicado por Ameixinha às 19:57 | link do post | comentar | ver comentários (41) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...