Quarta-feira, 15.02.12

Bolo mármore de alfarroba


Ainda não encontrei ninguém que me dissesse que aquele bolo que parece de chocolate, afinal é de alfarroba. A alfarroba é quase imperceptível e os olhos têm esse grande poder de enganar o nosso cérebro. Os olhos comem e, se ao paladar sabe bem, porque não dizer que é de chocolate?! Podia ser mas não é! A alfarroba é das melhores alternativas ao chocolate e é barata e saudável. Deve ser das poucas coisas saudáveis e baratas :) Quem não conseguir encontrar alfarroba, pode substituir pelo cacau ou o tal do chocolate. É uma questão de gosto ou do que tiverem mais à mão.

 

Ingredientes:

100 g de margarina

170 g de açúcar

1 colher (sopa) de açúcar baunilhado

3 ovos

100 g de leite

270 g de farinha

2 colheres (sopa) de farinha de alfarroba

 

Preparação:

Junte os primeiros 5 ingredientes numa tigela e bata até estar homogéneo. Junte a farinha e envolva.

Numa forma untada deite metade da massa. À restante junte a alfarroba e misture bem. Deite esta massa por cima da outra e com um garfo vá misturando um pouco. Leve ao forno durante 30-40 minutos.

 

Fonte:

Chocolate e Caju

publicado por Ameixinha às 10:17 | link do post | comentar | ver comentários (36) | partilhar
Quarta-feira, 10.08.11

Brownie de courgette


Ando atónita com o estado das coisas, do mundo em geral e das pessoas em particular. Não é só por causa da violência nem da ganância ou do ódio. A falta de interesse e de preocupação com os outros é que me tem incomodado, muito! Essas pessoas não fazem parte da minha vida, mas cruzam-se comigo e eu tenho que as encarar com um sorriso no rosto sem permitir que me atormentem. Felizmente, tenho a sorte de me cercar de pessoas boas, interessadas - não interesseiras - amorosas e acolhedoras. São essas que devemos lembrar e acarinhar, manter-nos achegados a elas e agradecer o carinho.
Há muita besta neste mundo, talvez eu tenha sido uma dessas bestas para muita gente que se cruzou comigo mas, tenho certeza absoluta que, mais tarde, encontraram pessoas que compensaram a besta que conheceram :) 
À tona de água é onde precisamos permanecer, porque hoje podemos comer o pão que o diabo amassou mas, um dia, teremos à mesa uma fatia deste brownie. Garanto-vos!

Ingredientes:

2 1/4 chávena de farinha
3/4 chávena de cacau e alfarroba
1 colher (chá) bicarbonato
1 colher (chá) sal
1 chávena de açúcar
70 g de manteiga
2 ovos
1/2 chávena de buttermilk*
2 chávenas de courgette ralada
100 g de pepitas de chocolate (opcional)

Cobertura:
100 g de chocolate de culinária
100 g de leite
30 g de açúcar

Preparação:
Bater os ovos com a manteiga e o açúcar até ficar cremoso. 
Juntar a courgette e o buttermilk, misturar bem.
Juntar os ingredientes secos e bater mais um pouco até ficar homogéneo. Por fim, juntar as pepitas e misturar ligeiramente.
Levar ao forno a 175ºC durante cerca de 30 minutos ou até que um palito saia levemente húmido.
Para a cobertura, leve todos os ingredientes ao lume até ficar cremoso e homogéneo mas sem deixar ferver.
Corte o bolo aos quadrados até "meia-altura", verta a cobertura ainda quente. Deixe arrefecer e termine de cortar os quadrados.

Notas:
Receita retirada do blog Os temperos da Argas.
Fiz o bolo numa forma rectangular mas também já fiz numa forma redonda de fundo amovível. A forma rectangular é a ideal se quiserem partir aos quadradinhos e a forma redonda fica mais bonita, na minha opinião, para levar a um lanche ou jantar.
Podem usar apenas cacau. Eu usei metade de cacau e metade de farinha de alfarroba.

*Uso 1 colher (sopa) de sumo de limão para uma chávena de leite e deixo repousar por 10-15 minutos antes de usar.
publicado por Ameixinha às 22:20 | link do post | comentar | ver comentários (49) | partilhar
Sexta-feira, 17.06.11

Bolo de courgette e alfarroba


Mal o vi disse que o fazia mas não tinha alfarroba em casa, decidi que o fazia com cacau. Afinal, no dia seguinte, aproveitei a ida ao supermercado e trouxe um pacotinho de alfarroba. Tá feito e está saboreado. Em tempo de courgette, o Cinco Quartos de Laranja é um dos melhores blogs para ir buscar inspiração. Não fosse a maldita da virose ter-me apanhado, eu já tinha dado cabo de todas as courgettes caseiras que me têm chegado cá a casa por mãos de vizinhas generosas :) Assim, resta-me pedir muito que elas não se estraguem para não ter que as deitar fora e poder experimentar mais umas quantas sugestões.

Ingredientes:
4 ovos
350 g de açúcar (usei 200 g)
125 g de manteiga sem sal
1 pacote de açúcar baunilhado
1 dl de leite
40 g de farinha de alfarroba
1 courgette grande ralada (aproximadamente 320 g)
250 g de farinha com fermento
1 colher (chá) de canela
1/4 colher (chá) de noz moscada
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1 pitada de sal
50 g de amêndoa ralada com a pele (podem usar nozes ou avelãs)

Ingredientes:
Bater a manteiga com o açúcar. Junte os ovos e mexa. Adicione o açúcar baunilhado e mexa. Junte a farinha de alfarroba, courgette ralada, bicarbonato, noz-moscada, canela e farinha. Mexa bem. Por fim, adicione a amêndoa.
Coloque numa forma untada com margarinha ou spray. Leve ao forno pré-aquecido a 190º C durante aproximadamente 40 minutos. Antes de retirar do forno, verifique com um palito se está cozido.

Vão lá ver o bolo ao Cinco Quartos de Laranja, a minha foto não lhe faz justiça. Precisava do electrodoméstico da Moira a tempo inteiro.
Bom fim de semana a todos, divirtam-se muito ;)
publicado por Ameixinha às 16:00 | link do post | comentar | ver comentários (48) | partilhar
Quarta-feira, 06.04.11

Bolo húmido de chocolate



Embora a primeira postagem deste blog tenha sido feita em Janeiro de 2008, ele andou meio perdido, a tentar encontrar um caminho, uma definição, a personalizar-se e, finalmente, assentou alicerces em Abril. A partir daí houve um renascer, o blog "saiu do armário" e estabeleceu-se como blog culinário, sem nunca deixar de lado o cunho da minha vida pessoal, deixando para trás as reticências. Mas não se preocupem que não vos vou lançar desafios para que homenageiem este espaço. Os comentários que vou recebendo são suficientes para que eu aqui permaneça e continue a tentar melhorar e dar o melhor que posso a quem o lê. Além do mais, quem quiser homenagear o blog, pode fazê-lo em qualquer altura e eu até apreciarei mais :)

Hoje sou eu quem tem um agradecimento a fazer, hoje sou eu que ofereço o bolo, hoje sou eu quem humildemente pede desculpa por qualquer coisinha, hoje cumprimento todos que me ajudaram com a batalha que tenho travado com o meu gato possuído. Ele entrou na minha vida e entrou pelo blog dentro, e com ele vieram as preocupações, as estórias possuídas, o choro compulsivo e a incerteza do futuro. Por causa dele, eu recebi mais do que estava à espera. Portanto, fica aqui - um ano depois dele ter feito a ressonância e, feliz ou infelizmente, não ter sido encontrado nada - o meu eterno agradecimento a todos quantos contribuíram para ajudar um gato possuído, que morrerá possuído porque pouco ou nada pode ser feito :) Não sei se ele é feliz mas nós aqui em casa somos felizes por tê-lo connosco, embora a preocupação seja permanente e os ataques continuem. 
Muito obrigada por tudo, a todos! 


Bolo húmido de chocolate
do blog Kitchen Simplicity

2 chávenas de farinha
1 colher (chá) de sal
1 colher (chá) de fermento em pó
2 colheres (chá) de bicarbonato
3/4 chávena de cacau
2 chávenas de açúcar
1 chávena de óleo
1 chávena de café
1 chávena de leite
2 ovos
1 colher (chá) de extracto de baunilha

Preparação:
Junte os ingredientes secos. Adicione o óleo, café e leite. Misture até estar bem combinado. Adicione os ovos e a baunilha e mexa até estar bem incorporado (cerca de 2 minutos).
Unte e enfarinhe 2 formas de 22 cm de diâmetro. Coloque a massa e leve os bolos ao forno por 25-30 minutos a 180º C ou até que um palito saia seco.
Deixe os bolos arrefecerem por 10 minutos e depois desenforme.


Recheio e cobertura
do blog I bake what i like

1 colher (chá) de gelatina em pó hidratada durante 10 minutos em 2 colheres (sopa) de natas frias
2 chávenas de natas
1 colher (sopa) de açúcar em pó
1/2 colher (chá) de extracto de baunilha

Preparação:
Quando a gelatina estiver hidratada, derreta-a em lume brando até estar bem dissolvida, sem deixar ferver. Reserve.
Coloque as natas numa bacia gelada e bata vigorosamente até começar a tomar forma. Adicione o extracto de baunilha, o açúcar em pó e continue a bater até formar picos suaves. Adicione a gelatina enquanto continua a bater as natas. Pare de bater quando ficarem bem firmes. Use imediatamente.

Notas:
Para este bolo usei duas formas de 18 cm de diâmetro. Dividi cada bolo ao meio e obtive um bolo de 4 andares. Recheei cada camada de bolo com as natas e na camada do meio, antes das natas, passei uma camada de compota de framboesa. Continuei até terminar e depois cobri com as natas restantes. Depois usei um saco de pasteleiro para confeitar, decorei com nozes pecãs e confeitos coloridos.
Diminuí a quantidade de óleo para 1/2 chávena e a de açúcar para chávena e meia. Já fiz este bolo com alfarroba e com cacau. Ninguém nota a diferença, nem eu. Este das fotos foi feito com farinha de alfarroba. As fotos é que não estão grande coisa, mas o bolo é perfeito.
A primeira vez que preparei o recheio, tive que derreter a gelatina novamente antes de a incorporar às natas batidas. A gelatina ao arrefecer solidifica e torna-se impossível envolver. Opto por deixá-la hidratar e derrete-a pouco antes de juntar às natas.
Normalmente faço o bolo à noite e também preparo o recheio. Deixo o recheio no frigorífico, ele vai ficar mais sólido e mais fácil de usar com o saco de confeiteiro.

Continuação de boa semana!
publicado por Ameixinha às 11:02 | link do post | comentar | ver comentários (71) | partilhar
Quarta-feira, 02.02.11

Bolo de alfarroba

"Ninguém é, exactamente, o que é ou parece ser", La Bruyère.

Há bolos que parecem de chocolate e não são, que até podem saber a chocolate - só porque somos induzidos a pensar que sim, devido à sua cor - e continuam a não sê-lo. O que parece é uma ilusão da visão e do palato, a alfarroba é enganosa mas deliciosa. Delicada e com baixo teor de gordura, encontra-se à venda nalguns supermercados e na maioria das ervanárias. É a substituição perfeita para quem quer fugir ao chocolate.
Neste bolo, temos a junção de produtos que se encontram em extremos opostos - do Algarve ao Douro - e que resultam em algo que só pode ser muito português! Ainda há quem pense que esta vagem só serve para alimentar porquinhos, mas isso seria como se lhes tivéssemos a atirar pérolas e não guardássemos nenhumas para nós :)

Ingredientes:
3 ovos
1 chávena de açúcar (uso 3/4)
1 chávena de farinha
3/4 chávena de óleo (uso 1/2)
1 chávena de leite
1 colher (sopa) de vinho do Porto
1 colher (chá) canela moída
2 colheres (chá) fermento
2 colheres (sopa) farinha de alfarroba
colo ralado, opcional

Preparação:
Pré-aquecer o forno a 180ºC. Untar e enfarinhar uma forma de bolo inglês. Reservar.
Bater os ovos com o açúcar, o óleo e o leite até ficar bem misturado. Adicionar a canela e o vinho do Porto e envolver. Misturar a farinha de alfarroba com a farinha de trigo e o fermento. Envolver delicadamente. Verter na forma e levar ao forno cerca de 40 minutos ou até passar no teste do palito. Esperar 5 minutos antes de desenformar e polvilhar com coco ralado a gosto.

Notas:
Receita retirada do blog Migas com Gindungo.
A medida da chávena usada é de 200 ml.
O bolo fica com uma consistência bastante húmida.
Pode ser feito em qualquer forma que vocês queiram. Já experimentei com formas redondas e fica igual.

publicado por Ameixinha às 22:10 | link do post | comentar | ver comentários (54) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...