Sábado, 03.12.11

Perú oriental

 

 

Este é um daqueles pratos simples e perfeito para ser feito ao final do dia, quando o cansaço se apodera dos ossos e o frio entranha em todas as frinchas de pele. Sujamos uma panela e, consequentemente, temos menos loiça pra lavar. Ia dizer que também poupamos nos talheres, caso comamos de pauzinhos mas, cá em casa, os pauzinhos também se lavam :) Acho que pode ser usada qualquer tipo de carne e os vegetais que mais gostam, é só deixar que o gosto - bom ou mau - vos leve através do wok. O molho misturado com o arroz é capaz de me fazer querer repetir este prato algumas vezes por semana. Palavra de Ameixa que isto que vos apresento é uma maravilha! A receita veio do livro da Reader´s Digest "Boas Receitas para uma boa saúde".


Ingredientes:
1 colher (sopa) de óleo de girassol ou azeite
350 g de alcatra cortada em tirinhas (usei perú)
1 cebola grande cortada em rodelas
1 pimento verde ou vermelho cortado em tirinhas
1 cenoura grande cortada em palitos
2,5 dl de caldo de carne 
225 g de cogumelos lavados e cortados em fatias
1,5 dl de vinho branco seco
1 colher (sopa) rasa de farinha de milho
2 colheres (sopa) de água
1 colher (chá) molho de soja
1 colher (chá) óleo de gergelim
175 g de rebentos de soja (usei bambu)


Preparação:
Aqueça o azeite numa frigideira antiaderente ou wok. Junte a carne e deixe saltear 1 minuto. Retire a carne e reserve.
Deite a cebola, o pimento e a cenoura na frigideira juntamente com 2 colheres de sopa de caldo e deixe cozinhar durante 1 minuto.
Junte os cogumelos, vinho e o resto do caldo e deixe fervilhar 3 minutos. Dilua a farinha na água e deite na frigideira. Deixe o molho engrossar, mexendo sempre. Baixe o lume e deixe fervilhar mais 2 minutos.
Junte o molho de soja, o óleo de gergelim, os rebentos de soja e a carne e deixe aquecer durante 1 minuto. Sirva imediatamente.

 
 

 

Bom fim de semana a todos e obrigada por cá passarem ;)

Sábado, 17.09.11

Dourada grelhada com couve salteada


Tinha sonhado com ele outra vez! Não havia direito de invadir o seu íntimo assim, tão de repente, sem avisar, sem ter sido convidado. Porque é que insistia em atormentá-la naquele desconforto, se já sabia que ele não era dela nem seria para ela? Para ela, que sofria tão silenciosamente aquele amor não correspondido, era difícil aguentar a presença dele sem ter qualquer controlo, sem se poder fazer de difícil para que ele percebesse que ela valia mais do que ele pensava! Foi uma peixeirada, uma peixeirada eu vos digo. Ali mesmo, naquela noite chuvosa e fria, ela descontrolou-se, o sonho virou pesadelo e virou-se a ele como se ele tivesse toda a culpa de não a conseguir amar como ela queria. Ele ouviu-a e quase sentiu o seu coração quebrado, ele descrente porque não tinha pedido para estar ali e ela, completamente furiosa por querer que ele estivesse ao seu lado quando acordasse! E acordou, ainda mais furiosa por estender as mãos e não o ter ao seu alcance. Mas o que ela ainda não conseguira perceber é que a ele apenas lhe faltavam as palavras certas para meter conversa com ela, sempre que a via parecia gaguejar e, por isso, renunciava à paixão refugiando-se no seu canto, quase despercebido. A timidez mata o amor, quase tanto como a mágoa e o azedume de se sentir rejeitada sem o ser.

Ingredientes para o peixe:
4 douradas com cerca de 350 g/cada
sal
pimenta em grão
1 limão
0,5 dl de azeite
1 folha de louro
1 haste de tomilho
batatas cozidas

Preparação:
Amanhe as douradas, lave-as em água corrente e enxugue com papel de cozinha. Tempere ligeiramente com sal.
Misture numa tigela uma pitada de sal, pimenta moída na altura, sumo do limão, azeite, o louro cortado e o tomilho desfolhado. Pincele os peixes com a marinada, coloque-os numa grelha pré-aquecida e grelhe dos dois lados, sobre brasas, sem deixar cozinhar demasiado e pincelando-os várias vezes com a marinada.
Coe a restante marinada e sirva com o peixe. Sirva com batatas cozidas.

Ingredientes para a couve salteada:
450 g de couve-coração ou couve lombarda
2 colheres (sopa) de azeite
2 dentes de alho, finamente fatiado
1/2 colher (chá) de sal

Preparação:
Remova os pedaços mais duros da couve. Enrole as folhas e corte-as finamente.
Aqueça uma frigideira ou wok sobre lume forte e adicione o azeite e o alho quando estiver bem quente. Frite, mexendo constantemente por não mais de 30 segundos. Junte o sal e a couve e cozinhe, mexendo e envolvendo a couve no azeite quente, por 3 minutos ou até que a couve esteja cozida mas crocante. Sirva num prato aquecido.

Notas:
A receita do peixe foi retirada da Revista Boa Mesa nº 22/2005, e a couve salteada do livro "Real fast food" do Nigel Slater. Tanto uma como outra fazem parte das refeições repetidas cá de casa. As douradas que usei  tinham menos que 350 g cada uma, não assei sobre brasas, usei um grelhador elétrico e resultou na perfeição. Fiz uns ligeiros cortes no lombo dos peixes para que assassem melhor.

Bom fim de semana!
Domingo, 11.09.11

Courgette com limão e tomilho


Acho que o próximo livrinho que tem que entrar na minha lista é o What will i do with all those courgettes?, porque no próximo ano eu conto ter tantas courgettes como tive este ano, e uma pessoa tem que variar :)
Grave é a época já ter terminado este ano e eu ainda ter umas quantas receitas feitas, sendo que este acompanhamento não é a minha última sugestão. É a loucura, eu sei, mas parece ser uma loucura saudável e partilho-a com quem tem a mesma paixão que eu por estes legumes que, na realidade, são frutos.
Fica aqui um acompanhamento simples mas cheio de sabor a Verão, para queimar os últimos cartuchos do calor e servir no último churrasco ;)

Ingredientes:
680 g de courgette
2 colheres (sopa) + 2 colheres (chá) de azeite
sal e pimenta moída
1 colher (sopa) de sumo de limão
1 colher (chá) de tomilho fresco

Preparação:
Corte a courgette em pedaços grandes. Numa frigideira aqueça o azeite em lume médio-alto. Adicione a courgette e mexa. Tempere com sal e pimenta e cozinhe até ficar dourada, cerca de 4 minutos. Coloque numa travessa de servir e adicione o sumo de limão e as folhas de tomilho.

Notas:
Receita retirada do site da Martha Stewart.
Substituí a pimenta moída por pimenta de espelta e o tomilho fresco por tomilho sal-puro Ervas da Zoé.

Bom Domingo!

Quinta-feira, 01.09.11

Salada marinada de courgette e alcachofra


O Verão foi-se e já é Setembro. A única réstea da estação é um louva-a-Deus que resolveu pendurar-se na minha janela. Não sinto sequer a frescura do dia, porque abrir a janela está fora de questão e matar o bichinho também não faz parte dos meus malévolos planos :) O único plano que tenho para já, é bombardear o blog com as últimas receitas de courgettes e, ao ver o ficheiro das fotos, reparei que ainda restam algumas sugestões. Aqui vai uma delas, que lembra os dias longos e quentes da estação que se despede.

Ingredientes:
4-5 courgettes pequenas
1 frasco de corações de alcachofras, drenadas
1 frasco de azeitonas, drenadas
1 pimento vermelho ou verde, cortado em pedacinhos
1 cebola vermelha, picada

Molho:
1 chávena de azeite e vinagre
sumo de 1/2 limão
1/4 chávena de parmesão
1 colher (sopa) de manjericão seco ou 3 colheres (sopa) de manjericão fresco
1 colher (chá) de oregãos secos
queijo parmesão q.b.

Preparação:
Corte as courgettes em quartos (se forem grandes, retire as sementes e a maior parte da parte branca). Leve a cozer ao vapor até estarem tenras, cerca de 3 minutos, escorra muito bem.
Abra as azeitonas, alcachofras e coloque-as num coador para que drene bem. Corte os pimentos e a cebola em pedacinhos pequenos. Combine a courgette, azeitonas, alcachofras e pimento num recipiente. Coloque um pouco do molho por cima, até cobrir os legumes e mexa gentilmente.
Deixe a marinar no frigorífico por 4-8 horas. Se puder, mexa de vez em quando para envolver o molho. Antes de servir, mexa e adicione mais um pouco do molho. Sirva com mais parmesão.
Para o molho é só misturar bem todos os ingredientes.

Notas:
Receita retirada do blog Kalyn's Kitchen.
A autora refere um tempero já pronto de azeite e vinagre, eu fiz a minha mistura em casa e usei menos de 1 chávena.
Quarta-feira, 10.08.11

Brownie de courgette


Ando atónita com o estado das coisas, do mundo em geral e das pessoas em particular. Não é só por causa da violência nem da ganância ou do ódio. A falta de interesse e de preocupação com os outros é que me tem incomodado, muito! Essas pessoas não fazem parte da minha vida, mas cruzam-se comigo e eu tenho que as encarar com um sorriso no rosto sem permitir que me atormentem. Felizmente, tenho a sorte de me cercar de pessoas boas, interessadas - não interesseiras - amorosas e acolhedoras. São essas que devemos lembrar e acarinhar, manter-nos achegados a elas e agradecer o carinho.
Há muita besta neste mundo, talvez eu tenha sido uma dessas bestas para muita gente que se cruzou comigo mas, tenho certeza absoluta que, mais tarde, encontraram pessoas que compensaram a besta que conheceram :) 
À tona de água é onde precisamos permanecer, porque hoje podemos comer o pão que o diabo amassou mas, um dia, teremos à mesa uma fatia deste brownie. Garanto-vos!

Ingredientes:

2 1/4 chávena de farinha
3/4 chávena de cacau e alfarroba
1 colher (chá) bicarbonato
1 colher (chá) sal
1 chávena de açúcar
70 g de manteiga
2 ovos
1/2 chávena de buttermilk*
2 chávenas de courgette ralada
100 g de pepitas de chocolate (opcional)

Cobertura:
100 g de chocolate de culinária
100 g de leite
30 g de açúcar

Preparação:
Bater os ovos com a manteiga e o açúcar até ficar cremoso. 
Juntar a courgette e o buttermilk, misturar bem.
Juntar os ingredientes secos e bater mais um pouco até ficar homogéneo. Por fim, juntar as pepitas e misturar ligeiramente.
Levar ao forno a 175ºC durante cerca de 30 minutos ou até que um palito saia levemente húmido.
Para a cobertura, leve todos os ingredientes ao lume até ficar cremoso e homogéneo mas sem deixar ferver.
Corte o bolo aos quadrados até "meia-altura", verta a cobertura ainda quente. Deixe arrefecer e termine de cortar os quadrados.

Notas:
Receita retirada do blog Os temperos da Argas.
Fiz o bolo numa forma rectangular mas também já fiz numa forma redonda de fundo amovível. A forma rectangular é a ideal se quiserem partir aos quadradinhos e a forma redonda fica mais bonita, na minha opinião, para levar a um lanche ou jantar.
Podem usar apenas cacau. Eu usei metade de cacau e metade de farinha de alfarroba.

*Uso 1 colher (sopa) de sumo de limão para uma chávena de leite e deixo repousar por 10-15 minutos antes de usar.
Quinta-feira, 04.08.11

Ragú de courgette


Onde é que eu fiquei mesmo? Nas courgettes, certo? Retomando a programação habitual ;)
Esta refeição ficou-me na memória, talvez tenha sido da cobertura com sabor a queijo, talvez o recheio reconfortante, mas esta é para ser repetida muitas vezes. Para além de fácil, é um prato bonito e saudável.

Ingredientes:
3 colheres (sopa) de azeite
2 cebolas, picadas
4 talos de aipo, picados
2 cenouras, picadas
2 dentes de alho, esmagados
1 ramo de ervas aromáticas
4 colheres (sopa) de concentrado de tomate
400 g de tomate de lata, picado
sal e pimenta preta, acabada de moer
1 1/2 courgettes, descascadas, sem sementes e cortadas em rodelinhas finas
90 g de miolo de pão de trigo integral
2 colheres (sopa) de salsa picada
90 g de queijo magro, rijo, ralado


Preparação:
Aqueça o azeite numa caçarola. Junte as cebolas, o aipo, as cenouras, os alhos e a mistura de ervas. Mexa bem até ficar tudo misturado. Depois, tape e cozinhe em lume médio durante cerca de 20 minutos, mexendo apenas uma vez.
Junte o concentrado de tomate e os tomates de lata com bastante tempero. Deixe levantar fervura. Adicione as courgettes e misture bem. Baixe o lume para que a mistura mal ferva, tape e deixe cozinhar muito lentamente, durante uma hora, mexendo ocasionalmente. As courgettes devem estar tenras mas não moles e espapaçadas.
Ligue o forno nos 200 ºC. Misture as migalhas de pão com o queijo e a salsa, e polvilhe por cima da mistura de courgette. Leve ao forno durante 20-30 minutos, até estar estaladiço e dourado por cima. Sirva de imediato. Se preferir, pode cozinhar a cobertura sob um grelhador ligado na posição média, até estar num tom entre o dourado e o tostado.



Notas:
Receita retirada do livro "Cozinha Vegetariana Saudável" da Janet Swarbrick.
Em relação ao tempo de cozedura, acho demasiado ser uma hora. Vão provando as courgettes para ver se estão no ponto.
Não usei aipo porque não tinha. O livro aconselha a fazer a selecção das ervas aromáticas que cada um prefere. Apenas utilizei tomilho sal-puro das Ervas da Zoé.
Sexta-feira, 22.07.11

Gratinado de courgettes e queijo


O seu pedido é uma ordem! A sugestão para publicação de um gratinado de courgettes, feito na caixa de comentários da postagem anterior, foi atendida prontamente. Cá está ele, com direito a repetição e tudo, não só porque é um prato prático mas porque é muito saboroso e também porque tem courgette e queijo. Que mais pode alguém como eu pedir?! E passo a informar que acabaram-se as courgettes nesta cozinha, pelo menos ainda não me apareceu mais nenhuma até agora. Mas ainda vão sair mais algumas sugestões no blog, doces e salgadas ;) 

Ingredientes:
55 g de manteiga sem sal, mais um pouco para guarnecer
6 courgettes, às rodelas
sal e pimenta
2 colheres (sopa) de estragão fresco ou uma mistura de hortelã, estragão e salsa
200 g de queijo gruyère ou parmesão, ralado
125 ml de leite
125 ml de natas espessas
2 ovos
noz-moscada ralada no momento

Preparação:
Derreta a manteiga numa frigideira grande ou caçarola, em lume médio. Adicione as courgettes e deixe fritar durante 4-6 minutos, virando os pedaços de vez em quando, até ganharem cor de ambos os lados. Retire da frigideira, escorra em papel absorvente e, em seguida, tempere com sal e pimenta.
Unte o fundo de uma assadeira e disponha metade das courgettes. Polvilhe com metade das ervas e 55 g de queijo. Repita este processo numa nova camada.
Misture o leite, as natas e os ovos e tempere com noz-moscada, sal e pimenta. Verta este líquido por cima das courgettes e polvilhe com o queijo que sobrou.
Leve a gratinar no forno, previamente aquecido, a 180º C, durante 35-45 minutos, ou até estar rijo no centro e tostado. Retire do forno e deixe repousar 5 minutos antes de servir directamente da assadeira.

Notas:
Se possível, use courgettes pequenas cujo interior não seja fibroso nem tenha sementes.
Usei uma mistura de tomilho sal-puro e salsa fresca e metade queijo parmesão, metade queijo limiano.
Receita retirada do livro "Cozinha Mediterrânica" da Parragon Books Lda. Serve 4-6 pessoas.

Boa sexta e bom fim de semana ;)
Terça-feira, 19.07.11

Biscoitos de limão e courgette


Quando os dias fazem lembrar o Outono, mas os frutos da estação são as courgettes... saem biscoitos amarelos como os girassóis pincelados de verde espesso. Se van Gogh estivesse na cozinha, era isto que saía do forno. Aliás, os biscoitos ficaram da ponta da orelha... de van Gogh ;) E tal como ela, já não existe nenhum para contar estória.

Ingredientes:
115 g de manteiga
1 chávena de açúcar em pó
1/2 colher (chá) extracto de baunilha
1 colher (chá) de zest de limão
1 colher (chá) de sal
1 chávena de farinha
1/2 chávena de farinha de milho fina
1 courgette média, ralada finamente (cerca de 1 chávena)

Preparação:
Pré-aqueça o forno a 160ºC. Numa tigela grande misture a manteiga e o açúcar com uma colher de pau até obter uma mistura pálida e fofa.
Adicione a baunilha, limão e sal. Junte as farinhas e misture até ficar tipo areia grossa. Adicione a courgette e misture até que se forme uma massa espessa. Coloque colheradas da massa num tabuleiro, separadas, e coza até ficarem levemente douradas, cerca de 25-30 minutos. Deixe arrefecer completamente sobre uma grelha e guarda numa caixa hermética. 

Notas:
Usei 1 chávena de farinha de milho em vez de 1/2, mas foi por puro engano. Mesmo assim, resultou e obtive cerca de 40 biscoitos.
A receita veio da Tia Martha.

P.s.: as minhas fotos, tal como as primeiras pinceladas de van Gogh, estão pouco famosas mas, um dia, eu chego lá!
Sexta-feira, 15.07.11

Tortilha de courgettes



Estão cansados, enjoados, desesperados, desnorteados e arrepiados com tanta courgette? Eu não! Passo-me por completo é quando não consigo saber de onde raio retirei a receita. Passa da meia-noite e eu comecei a preparar a postagem há um tempinho, revirei os livros, pesquisei na net e nada! Já na postagem anterior aconteceu o mesmo mas, o primeiro livro em que peguei, fez com que se iluminasse algo e encontrei a receita imediatamente. Esta foi difícil, até porque tive a ideia de modificar alguns ingredientes. Nasceu-me mais um cabelo branco, perdi mais 200 gramas e apareceu-me mais uma ruga na testa. Isto não pode, definitivamente, continuar! 
Porém e, para que não se fiquem a rir, vão aparecer mais não sei quantas receitas com courgettes por aqui, se eu me lembrar de onde as tirei ;)

Ingredientes:
1 colher (sopa) de azeite
1 cebola picada
225 gr de courgettes cortadas ao meio no sentido do comprimento e fatiadas em meias-luas
100 gr de cogumelos fatiados
1/2 colher (chá) rasa de tomilho seco
1 raminho de salsa fresca
pimenta moída q.b.
azeitonas descaroçadas q.b
3 ovos inteiros, mais 3 claras

Preparação:
Aqueça o azeite numa frigideira antiaderente. Junte a cebola e deixe alourar em lume médio por 1 minuto até ficar macia. Adicione as courgettes e os cogumelos e deixe saltear por 3 minutos, agitando a frigideira de vez em quando.
Junte o tomilho e a salsa fresca e tempere com pimenta. Deixe cozer mais 2 minutos ou até que as courgettes fiquem macias e o líquido evaporar quase todo.
Entretanto bata os ovos e as claras. Deite na frigideira, junto com as azeitonas e envolva bem com uma colher de pau. 
Se tiver uma frigideira que possa ir ao forno, transfira-a para o forno e deixe dourar a superfície. Senão, faça como eu e tape a frigideira com um testo deixando alourar em lume brando. Sirva com mais azeitonas e salsa.

Notas:
A receita é baseada numa que vi no livro "Boas receitas para uma boa saúde". Pode adicionar tomate pelado, queijo, batata cozida, pimentos, brócolos picados ou uma mistura de ervas picadas. 
Usei tomilho sal-puro das Ervas da Zoé. Se não tiver, use uma pitada de sal para temperar a tortilha.
Segunda-feira, 11.07.11

Bolo de courgette


Tenho graves problemas de memória - que se juntam ao rol de todos os outros problemas que já tenho - e custa-me, por vezes, encontrar a receita do bolo ou outra comida que fiz e fotografei. Já recebi umas dicas para combater essa falha da minha parte mas, entretanto, tenho sugestões atrasadas para partilhar e, nessa altura, ainda não tinha colocado em prática as ajudas. Não era este bolo que eu tinha para publicar hoje, embora estivesse em lista de espera e seja francamente bom mas, encasquetei que tinha que ser outro, aquele que eu ainda não consegui saber de onde ele veio e de que é feito. A coisa está grave, está! Pior é que sou obstinada e, enquanto não descobrir a receita daquele outro bolo, não vou descansar. Resta-me uma tarde de volta dos blogs e dos livros, revistas, publicações e cadernos de apontamentos. Só de pensar, já tenho mais uma cambada de stress acumulado no sistema :) Abençoado cérebro meu que me desgraça a cada dia que passa!
Deixo-vos este bolo húmido e saboroso, pintalgado de verde que é esperança e que tem sido parte da minha salvação, porque ela é a última coisa que há-de morrer em mim ;)

Ingredientes:
2 chávenas de farinha para bolo
450 g de courgette, pontas e sementes descartadas e raladas
3/4 chávena de açúcar
1 colher (chá) de fermento
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1/2 colher (chá) de sal
1/4 chávena de iogurte natural
2 ovos, ligeiramente batidos
1 colher (sopa) de sumo de limão
6 colheres (sopa) de manteiga, derretida e arrefecida



Preparação:
Pré-aqueça o forno a 190ºC. Unte e enfarinhe uma forma de bolo inglês.
Rale a courgette na parte mais larga do ralador. Espalhe duas colheres (sopa) de açúcar sobre elas e deixe drenar por 30 minutos.
Entretanto, misture a farinha, bicarbonato, fermento e sal até que fique bem ligado. Reserve.
Misture o resto do açúcar com o iogurte, ovos, sumo de limão e a manteiga derretida. Reserve.
Depois da courgette ter drenado, esprema-a em várias camadas de papel de cozinha para que absorva o excesso de líquido. Junte a courgette e a mistura de iogurte à farinha até obter uma mistura húmida, não mexa demasiado. Transfira a massa para a forma e alise a superfície. Leve ao forno até dourar e até que um palito saia seco do centro do bolo, cerca de 55-60 minutos. Deixe arrefecer 10 minutos na forma, desenforme e deixe arrefecer sobre uma grade antes de servir.

Notas:
Receita retirada do blog Pink Parsley.
Passei a courgette num ralador de furos finos e, em vez do papel de cozinha, usei um pano de algodão para retirar o excesso de líquido.
Usei 1 chávena de farinha para bolos e outra de farinha integral.

Bom início de semana a todos e obrigada pelos comentários da postagem anterior!

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar

 

posts recentes

mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...