Domingo, 03.06.12

Bolo de laranja, azeite e pinhão



Achei que depois de voltarmos todos para casa, o meu tempo iria esticar. Foi um equívoco. Parece que, quanto mais faço, mais tenho para fazer.

Ligo o computador apenas ao fim do dia, depois de jantar, para ver a metereologia porque há roupa a lavar e preciso saber se a poderei estender lá fora ou não. 

Felizmente tenho cozinhado ao almoço e jantar, mas não me consigo organizar para fotografar. Há muitas mais coisas essenciais em fila de espera que ocupam a minha cabeça e pesam nos meus ombros. First things first!! O blogue nunca foi prioridade e não é mesmo. 

O meu tempo divide-se entre a casa, família e amigos. 80% do meu tempo é para a minha mãe e eu amo-a mais a cada dia que passa. De vez em quando relembramos os maus momentos que passaram, e eu lembrei-me que entre esses momentos, num dos dias em que ela ainda estava nos cuidados intensivos, eu fiz este bolo. Um bolo em dose dupla, para poder ser partilhado com os melhores amigos. Eu partilhei esta fornada, um bolo de sabor intenso, tal como a amizade e o amor devem ser sentidos.

 

 


Ingredientes:

4 ovos, separados

1 colher (chá) de extracto de baunilha

250 g de açúcar em pó

50 g de açúcar amarelo

200 ml de azeite

400 g de farinha 

1 colher (chá) de fermento em pó

raspa de uma laranja

250 ml de sumo de laranja

40 g de pinhões

 

Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180º. Unte com azeite duas formas de aro removível com 22 cm de diâmetro e enfarinhe. Bata as claras em castelo até estarem firmes. Junte as gemas à baunilha e bata até fazerem espuma. Adicione os açúcares e depois o azeite, um pouco de cada vez, mexendo entre cada adição. Junte a farinha, fermento, raspa e sumo de laranja e bata bem até obter uma massa suave. Envolva gentilmente as claras em castelo.

Despeje a massa entre as duas formas e salpique-a com os pinhões. Leve ao forno por cerca de 35 minutos ou até que o topo fique dourado e um palito inserido no centro saia limpo. Deixe arrefecer antes de servir.

 

Fonte:

Apples for Jam da Tessa Kiros.

música: O amor é mágico - Expensive Soul
publicado por Ameixinha às 23:03 | link do post | comentar | ver comentários (26) | partilhar
Segunda-feira, 07.05.12

Bolo de arroz e coco



A Susana e eu somos amigas desde o 7º ano de escolaridade e, desde aí, nunca deixamos de nos falar. Vivemos as desgraças uma da outra, rimos juntas e tagarelamos descontraidamente à volta da mesa do lanche. Ultimamente, não tenho podido ir lá a casa provar as coisas boas sem glúten que ela faz. Tem sido uma batalha complicada viver sem glúten, mas ela tem descoberto coisas tão boas ou melhores do que aquelas a que estávamos habituadas. Não há mais fanta nem queques de chocolate para partilhar, mas a culinária sem glúten também oferece surpresas saborosas e agradáveis.

A maior dificuldade começa logo na procura da receita, não podemos usar as tão comuns farinhas de trigo que temos na dispensa. Óbvio que, se pensarmos bem, já todos fizemos algo sem glúten, há por aí uma cambada de bolos que nem levam farinha nenhuma. Depois há aquele lado da Susana que é intolerante à lactose. Decidi-me que, sendo uma receita para ela, teria que ser sem lactose e sem glúten. Descobri algo que me interessou no blog da Gourmandise. É um bolo que, na minha opinião, deve ser comido morno. Pelo que me lembro, é comum as coisas sem glúten ficarem menos boas no dia seguinte. Ou seja, é um bolo para devorar à volta de uma boa conversa e um chá fumegante.

Titi, força nisso!

 

Ingredientes:

200 g de arroz agulha cru

360 ml de água filtrada

180 ml de leite de coco (pode substituir 50% por água filtrada)

120 ml de óleo de girassol

2 ovos

115 g de açúcar

1/2 colher (sopa) de fermento químico

1 g de sal marinho

20 g de coco seco ralado

 

Preparação:

Lave muito bem o arroz em água corrente. Deixe de molho em 360 ml de água filtrada durante 8-12 horas. Escorra e reserve.

Liquidifique o leite de coco, óleo, ovos e açúcar por 4 minutos. Junte o arroz escorrido e bata por mais 6 minutos. Adicione o fermento e bata rapidamente para incorporar.

Verta em forma rectangular de 18x28 cm untada com óleo e polvilhada com farinha de arroz. Espalhe o coco ralado por cima. Asse a 180ºC por 30-40 minutos. Deixe arrefecer por 10 minutos e corte o bolo.

 

Boa semana a todos!

publicado por Ameixinha às 22:58 | link do post | comentar | ver comentários (29) | partilhar
Quarta-feira, 21.03.12

Bolo de maçã-ricotta

 

 

Ando a postar as receitas que já estavam editadas no blog e em lista de espera há bastante tempo. Óbvio que a maioria são receitas doces, embora tenha receitas salgadas para sugerir. No entanto, ainda não editei as fotos, e o tempo só me tem sobrado para levar a cabo toda e qualquer tarefa doméstica antes e depois de voltar do hospital. Estou uma verdadeira gata borralheira, só me falta o sapo porque está provado que os príncipes encantados não fazem a ponta de um corno ;)


Ingredientes:

3 maçãs médias (cerca de 650 g)

1 colher (sopa) de açúcar

1 colher (chá) de canela moída

 

8 colheres (sopa) - 113 gr de manteiga amolecida

1 chávena de açúcar

3/4 chávena de ricotta

2 ovos grandes

1/4 colher (chá) de extracto de baunilha

 

1 1/2 chávena de farinha

1 1/2 colher (chá) de fermento

1/4 colher (chá) de sal

 

Glacê:

2/3 chávena de açúcar em pó

3 colheres (sopa) de xarope de ácer

1 chávena de cidra

1 pau de canela

1 colher (sopa) de xarope de ácer

 

 


Preparação:

Misture o açúcar com a canela. Coloque as fatias de maçã num prato e adicione a mistura anterior, envolvendo bem as fatias. Deixe macerar por 30 minutos.

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte uma forma de 22 cm de diâmetro. Bata a manteiga com o açúcar até ficar cremoso. Junte a ricotta e o extracto de baunilha e misture. Adicione os ovos, um de cada vez, mexendo para incorporar. Noutra tigela, junte a farinha, fermento e sal. Adicione esta mistura à massa anterior e envolva. Adicione os fatias de maçã e os sumos acumulados, misture gentilmente.

Leve ao forno até que o bolo fique dourado e um palito saia limpo do centro - cerca de 55 minutos a 1 hora.

 

Enquanto o bolo está no forno, misture a cidra de maçã, pau de canela e a colher de sopa de xarope de ácer numa panela. Leve ao lume médio e cozinhe até que reduza por 3/4, para obter cerca de 1/2 chávena, cerca de 20-25 minutos. Retire do lume e deixe arrefecer por 20 minutos. Quando estiver frio, retire o pau de canela.

Combine a redução de cidra com as 3 colheres de xarope de ácer e o açúcar numa tigela. Mexa até que absorva todo o líquido. Reserve.

Quando o bolo estiver frio, despeje o glacê, começando pelo meio do bolo, indo até às bordas.

 

Notas:

Receita retirada do blog Poor Girl Gourmet.

O bolo torna-se bastante doce com a calda, aconselho a redução de açúcar.

Fiz a receita de ricotta caseira do No Soup For You.

 

Continuação de boa semana a todos!

publicado por Ameixinha às 21:47 | link do post | comentar | ver comentários (42) | partilhar
Quarta-feira, 14.03.12

Yiaourtopita


Yia... what?
Os livros da Tessa Kiros têm as fotos mais bonitas de todos os que já vi até hoje. Além disso, ela apresenta as receitas de uma forma tão familiar que parece estar à nossa mesa. Uma pena a nossa mesa não ser na Itália, na Dinamarca, na Rússia ou na Grécia. Mas podemos trazer a este pequenino Portugal os melhores sabores, vindos dos melhores países.

Este bolo é um clássico e, para muitos de vocês, representa um sabor da infância. Embora o modo de confecção e a consistência sejam diferentes dos bolos de iogurte que me lembro - este é mais fofo e menos denso - ele continua a ser perfeito para acompanhar um café ou chá.


Ingredientes:

180 g de manteiga, à temperatura ambiente

250 g de açúcar

3 ovos

1 colher (chá) essência de baunilha

300 g de farinha

1 colher (sopa) de fermento em pó

250 g de iogurte grego

 

Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte e enfarinhe uma forma redonda de 24 cm de diâmetro. Bata a manteiga com o açúcar até ficar uma mistura pálida. Adicione os ovos, um a um, batendo bem entre cada adição. Junte a baunilha e bata bem. Adicione a farinha, fermento e uma pitada de sal juntamente com o iogurte e bata até ficar espesso e cremoso. Nivele a massa na forma e leve ao forno por 45 minutos ou até que um palito saia limpo. Cuidado para não queimar, verifique aos 30 minutos e, se necessário, cubra a forma com folha de alumínio para que não queime. Retire o bolo do forno e deixe arrefecer por 10-15 minutos antes de desenformar para uma grade para arrefecer completamente.




Notas:

Receira retirada do livro "Food from many greek kitchens" da Tessa Kiros.

Uma boa variação será aromatizar a massa com raspa de limão e omitir a baunilha.

 

A minha mãe está hospitalizada há quase 2 semanas, por isso tem-me sido impossível visitar os vossos blogs. Peço desculpa e desejo-vos um bom resto de semana. Até breve!

tags:
publicado por Ameixinha às 23:19 | link do post | comentar | ver comentários (49) | partilhar
Sexta-feira, 02.03.12

Bolo maluco


Não há clara que eu não aproveite. Normalmente, deixo-as acumularem-se uma a uma no congelador e, depois, uso-as numa receita como esta. Para quem, como eu, aprecia coco e bolos húmidos :) O nome não sei de onde vem, nem a razão de tal batismo. No original chamava-se "pudim maluco", mas eu obtive o que considero ser um bolo, já que de pudim ele não tem nada!

 

Ingredientes:

400 g de açúcar

125 g de coco ralado, manteiga e maisena

2 gemas de ovos

12 claras de ovos

2 colheres (chá) de fermento 

2 gotas de essência de amêndoa

 

Preparação:

Amolece-se a manteiga em banho-maria e bate-se primeiro com 250 g de açúcar, depois com as gemas, essência, coco e a maisena peneirada com o fermento. Envolve-se levemente nas claras em castelo firme, sem bater, e coze-se em forno moderado em forma bem untada e polvilhada com pão ralado.

Com o restante açúcar e um pouco de água, faz-se uma calda em ponto fraco. Desenforma-se o pudim para um prato de serviço e rega-se lentamente com a calda a ferver. Serve-se frio.

 

Notas:

Receita retirada d' "O livro de Pantagruel".

Em vez de pão ralado usei farinha para enfarinhar a forma.

 

Bom fim de semana!

música: U know who i am - David Fonseca
tags: ,
publicado por Ameixinha às 15:25 | link do post | comentar | ver comentários (39) | partilhar
Domingo, 26.02.12

Bolo de abóbora e maçã

 

É uma combinação que ainda não tinha experimentado, apesar de apreciar estes dois ingredientes em separado. Bolo de maçã é, sem dúvida, um dos que mais vou fazendo e coleccionando receitas. A abóbora consegui arranjá-la numa vizinha, uma bela abóbora de um profundo laranja. Depois há todo um relampadejar de especiarias que dá ao bolo um sabor especial.

Ás vezes tenho uma preguiça monstra de pegar na câmara fotográfica, e acabo por fotografar as últimas fatias solitárias que restam no prato. Foi o que aconteceu com este bolo. Felizmente ainda consegui captá-las antes de serem devidamente saboreadas :)

 

 

Ingredientes:

2 chávenas de farinha

1 colher (chá) de fermento

1/2 colher (chá) de bicarbonato de sódio

1/2 colher (chá) de sal

1/2 colher (chá) de canela

1/2 colher (chá) de noz-moscada

1/2 colher (chá) de gengibre

10 colheres (sopa) de manteiga, amolecida (cerca de 150 g)

1 chávena de açúcar

2 ovos

1 chávena de puré de abóbora

2 colheres (chá) extrato de baunilha

2 chávenas de maçã, descascada e cortada aos pedaços

 

Preparação:

Misture os ingredientes secos numa bacia. Pré-aqueça o forno a 180ºC.

Noutra bacia, bata a manteiga com o açúcar. Junte os ovos, um de cada vez, incorporando. Adicione a abóbora e misture. Junte o extrato e mexa. Junte os ingredientes secos, 1/3 de cada vez, mexendo o minímo possível. Adicione as maçãs aos pedaços. Unte uma forma bundt, despeje nela a massa e leve ao forno 45-50 minutos. Retire e deixe arrefecer na forma por 5 minutos. Desenforme e deixe arrefecer completamente. Se quiser poderá polvilhar o bolo com açúcar de confeiteiro.

 

Fonte:

Streaming Gourmet.

 

Extremamente húmido, incrivelmente saboroso!

Bom Domingo.

publicado por Ameixinha às 14:13 | link do post | comentar | ver comentários (36) | partilhar
Quarta-feira, 15.02.12

Bolo mármore de alfarroba


Ainda não encontrei ninguém que me dissesse que aquele bolo que parece de chocolate, afinal é de alfarroba. A alfarroba é quase imperceptível e os olhos têm esse grande poder de enganar o nosso cérebro. Os olhos comem e, se ao paladar sabe bem, porque não dizer que é de chocolate?! Podia ser mas não é! A alfarroba é das melhores alternativas ao chocolate e é barata e saudável. Deve ser das poucas coisas saudáveis e baratas :) Quem não conseguir encontrar alfarroba, pode substituir pelo cacau ou o tal do chocolate. É uma questão de gosto ou do que tiverem mais à mão.

 

Ingredientes:

100 g de margarina

170 g de açúcar

1 colher (sopa) de açúcar baunilhado

3 ovos

100 g de leite

270 g de farinha

2 colheres (sopa) de farinha de alfarroba

 

Preparação:

Junte os primeiros 5 ingredientes numa tigela e bata até estar homogéneo. Junte a farinha e envolva.

Numa forma untada deite metade da massa. À restante junte a alfarroba e misture bem. Deite esta massa por cima da outra e com um garfo vá misturando um pouco. Leve ao forno durante 30-40 minutos.

 

Fonte:

Chocolate e Caju

publicado por Ameixinha às 10:17 | link do post | comentar | ver comentários (36) | partilhar
Quarta-feira, 01.02.12

Bolo de canela e leitelho

 

É incrível, mas está quase a fazer um ano que fiz esta receita. O blog anda a passo de caracol, mas não me consigo habituar à ideia de publicar receitas todos os dias. Talvez até tirasse algum benefício disso, mas o blog tem tido cada vez menos comentários. Se publicasse todos os dias, seria um deserto total de visitas, parece-me.

Este bolo fica com uma capa crocante que faz toda a diferença. Além disso, as nozes são um dos meus frutos secos favoritos e, combinadas com a canela, temos um bolo ótimo para o lanche da manhã ou da tarde. Parti aos quadrados e enfiei-as num tupperware, prontas para distribuir pelos amigos ;) Os fins de semana deveriam ser sempre de convívio e de partilha, em assembleias soalheiras de gente risonha e de coração cheio de amor para dar!

 

Ingredientes:

2 1/4 chávena de farinha

1 chávena de açúcar amarelo

3/4 chávena de açúcar branco

1 + 1 colher (chá) de canela moída, dividida

1/2 colher (chá) sal

1/4 colher (chá) de gengibre moído

3/4 chávena de óleo

1 chávena de amêndoas laminadas (usei nozes)

1 colher (chá) de fermento

1 colher (chá) de bicarbonato de sódio

1 ovo grande

1 chávena de leitelho/buttermilk

 

Preparação:

Misture a farinha, açúcares, canela, sal e gengibre. Junte o óleo e envolva até ficar suave. Retite 3/4 de chávena da mistura e combine com as amêndoas e a canela. Misture e reserve. À restante mistura de farinha junte o fermento, bicarbonato, ovo e leitelho. Mexa. Coloque numa forma untada de 22 cm. Salpique a mistura de amêndoa reservada sobre toda a superfície. Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC cerca de 35-40 minutos. Coloque numa grade para arrefecer e, depois de frio, sirva.

 

Notas:

Receita retirada do blog Food Librarian.
Para o buttermilk coloquei uma colher de sopa de sumo de limão e juntei leite até completar 1 chávena. Deixe descansar por 10-15 minutos para coalhar e use.

sinto-me:
música: Fix You - Coldplay
publicado por Ameixinha às 14:36 | link do post | comentar | ver comentários (67) | partilhar
Quinta-feira, 19.01.12

Bolo Clássico

 

É quase um pão-de-ló recheado e, embora não seja grande fã de chantily, acho que combina muito bem com a compota, além de ficar com um aspeto muito bonito. Se tiverem compota caseira ainda fica melhor e parece-me que podem usar a que mais gostarem, até porque não estamos em época de morangos :) Desculpem-me as fotos, não há maneira de melhorar a coisa!

 

Ingredientes:

1/2 chávena de farinha de trigo

1/2 chávena de farinha com fermento

4 ovos

2/3 chávena de açúcar refinado

1/2 chávena de compota de morango

1/2 chávena de chantilly

 

Preparação:

Aqueça previamente o forno a 180ºC. Unte duas formas rasas de 18 cm de diâmetro, com manteiga derretida ou óleo e forre-lhes o fundo com papel vegetal. Peneire a farinha para uma folha de papel vegetal. Passe as claras de ovo para uma tigela grande e seca, e bata-as em castelo com a batedeira eléctrica. Junte pouco a pouco o açúcar. Bata até dissolver o açúcar e conseguir uma mistura espessa e brilhante.

Junte-lhes as gemas, bata mais uns segundos e acrescente a farinha, mexendo pouco mas energicamente.

Deite a massa nas duas formas, de maneira uniforme. Leve ao forno durante 20 minutos, até que esteja dourada e apresente uma textura esponjosa. Deixe os bolos repousarem por 5 minutos, antes de os colocar numa grelha.

Espalhe a compota uniformemente no bolo. Com a ajuda de um saco de pasteleiro, distribua rosinhas de natas batidas como chantilly sobre a compota. Cubra-as com o outro bolo e, no momento de servir, polvilhe-o com o açúcar de pasteleiro.

 

 

 
Fonte:

"Bolos e Tartes" da Anne Wilson.

tags:
publicado por Ameixinha às 18:45 | link do post | comentar | ver comentários (30) | partilhar
Segunda-feira, 16.01.12

Bolo de limão e crème fraiche

 

 

Havia coisas que ela gostava de fazer no pico do inverno, mas apenas nos dias soalheiros. 10 minutos de raios solares para recarregar a bateria de vitamina D. Encostava-se à portada da janela, a madeira rachada e gasta com a tinta branca já a cair, estava quentinha. Ela, de pé, fechava os olhos e vi-a a luzerna intensa penetrar-lhe os ossos. Gostava de estar assim parada mas, havia dias em que se dignava a uma caminhada, aproveitava também para fazer algo que tinha prometido a si mesma há algum tempo, passear o cão. Deixá-lo também a ele ter uma pequena alegria e, ainda por cima, ria com o fuçar nas ervas da beira dos caminhos, a tão importante marcação de território e as corridinhas curtas já que a trela não o deixava ir tão longe como ele gostaria. Numa aldeia pequenina em que todos se conhecem, era impossível não acenar à velhinha que mandava sempre beijinhos, sempre mais que um, não fosse um deles perder-se pelo caminho. Aproveitava e ia ali mesmo ao lado apanhar limões e laranjas, arrancava-os directamente da àrvore, sem cuidados especiais. Queria uns quantos limões na mão e fugia dos pingos de chuva que estavam ali depositados desde a madrugada orvalhosa. Pensava que a vida poderia ser até meia amarga como aqueles limões mas, tal como eles, precisava ser bem aproveitada, da casca ao sumo. Não se pode desperdiçar nada, nem mesmo a vida, por mais cítrica que ela seja.

 

 

Ingredientes:

1 1/4 chávena de farinha para bolos (sem ser auto-levedante)

1/2 colher (chá) de fermento

1/2 colher (chá) de bicarbonato

1/8 colher (chá) de sal

3/4 chávena de manteiga, amolecida

1 chávena de açúcar

2 ovos

1 colher (sopa) raspas de limão

1 1/2 colher (chá) raspas de laranja

1 colher (chá) extracto de baunilha

2/3 chávena de crème fraîche*

3 colheres (sopa) açúcar em pó

2 colheres (chá) sumo de limão

 

Preparação:

Unte e enfarinhe uma forma de 22 cm de diâmetro.

Numa tigela junte a farinha, fermento, bicarbonato e sal. Noutra tigela bata a manteiga com o açúcar até ficar fofo. Adicione os ovos um de cada vez, batendo entre cada adição. Junte as raspas e a baunilha. Adicione metade dos ingredientes secos, um pouco de cada vez e envolva. Adicione o crème fraiche e bata até ficar suave. Adicione o resto dos ingredientes secos e bata até estar bem combinado. Transfira a massa para a forma e coza por 40-45 minutos a 180ºC. Numa tigela junte o açúcar e o sumo de limão. Retire o bolo e deixe arrefecer por 10 minutos na forma, desenforme e deixe arrefecer completamente. Coloque a cobertura e sirva.

 

Fonte:

Oprah.com


*Caso não consigam encontrar crème fraîche, podem fazê-lo em casa por colocar uma chávena de natas num recipiente de vidro e juntem 2 colheres de sopa de iogurte ou buttermilk. Deixe a mistura repousar à temperatura ambiente por cerca de 12-24 horas. Cubra bem, refrigere e use no espaço de uma semana - dica retirada do livro "How to cook everything vegetarian" do Mark Bittman.

 

publicado por Ameixinha às 13:55 | link do post | comentar | ver comentários (41) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...