Poema à Terra

Porque hoje é Dia da Terra e eu sou uma acérrima defensora do ambiente e do meio que nos envolve - acho que agora somos nós que envolvemos o meio - não poderia deixar esta data esquecida. A todos quantos amam a Terra como planeta e pela fauna e flora que a caracteriza, obrigada pela luta e preservação de todos os dias.

Um poema singelo ao som da chuva:



Pedaços de um mundo
Que se fundiu,
De azul e verde profundo
Que o tempo destruiu.
Pela àgua se desenvolveu
Em fases, ciclos e etapas,
Cresceu e adormeceu
No sonho de diplomatas.
Assinar mil petições
E dizer que se é contra
As rebeldes instituições
Que a ela fazem afronta.
De pouco adianta, porém,
Munidos de palavras
É possível ir além
E soltar as amarras.
Dar vida e calar a dor,
Defender com amável fervor
As várias faces da Terra
Para calar esta fera
Que é cancro e desbasta
O habitat que nos alcança.
É tempo de dizer basta!
É hora de ter esperança
Que também é verde e purifica!
tags:
publicado por Ameixinha às 18:06 | link do post | comentar | partilhar