Arroz doce com romã

Esta receita é de 2009 e foi escrita em 2009 também! Ainda não voltei à cozinha. A única coisa que tenho feito é pão, sempre a mesma receita, mas espero que isso mude este fim de semana :)

...........................................................

No mínimo, merecia uma tareia. Andei meia vida a dizer que não gostava de arroz doce. De facto, há arroz doce que é uma mistela tão desenxabida, sem vida e pálida que me dá um certo arrepio.
Enquanto estudei em Coimbra, tinha que passar pelas prateleiras de disposição de comida quando ia às cantinas, e tinham sempre um arroz doce nojento nuns pratos minúsculos à disposição de quem quisesse. O mais incrível é que havia quem comesse aquilo. Mas já vi comerem de tudo. Digamos que partilhei casa com pessoas um bocadinho manhosas :)
O arroz à moda de Coimbra é mesmo assim, uma coisa sem cor e sem graça e, muito naturalmente, é-o porque não leva ovos!

No entanto, uma amiga que vivia comigo fez uma vez um arroz doce, naquele nosso fogão do século passado, que exigia um certo tempo de volta dele. Mas, tinha um aspecto tão bom, e os grãos não andavam a nadar no leite, que eu tive que lhe pedir para provar. Transformou uma coisa que eu achava horrível, num creme delicioso e delicado. Depois, terminei a faculdade e vim-me embora. O arroz doce continuou a não fazer parte da minha vida. Para branca e desgraçada já basto eu ;)

Até que, há uns tempos atrás fui encontrar a TitiSu de volta de uma panela, como se de um caldeirão se tratasse e mexia, voltava e mexer, remexia e eu intrigada. Achava que aquilo era leite creme de tão amarelinho e cremoso que estava. Mas não, era mesmo arroz doce que ela fez com um merengue por cima, e que eu não posso fazer porque o meu forno não tem grill e não ia ficar a mesma coisa.

Adiante, a TitiSu fez um arroz doce 5 estrelas!
Blá, blá, blá (é um atalho senão nunca mais saio daqui) e encontrei esta receita de arroz doce com romã e decidi que era desta que eu me atrevia a fazer arroz doce.
Pronto, fiz porque a romã é linda e eu adoro comer os baguinhos à colherada :)
Além do mais, o rosadinho do arroz era tão apelativo e em italiano tudo fica tão mais romântico, que me deixei levar!

Ingredientes:
250 gr de arroz arbório (usei carolino)
500 ml de leite
750 ml água (500 + 250)
100 gr de açúcar
1 romã
zest de limão (usei casca)
1 pitada de sal
corante cor de rosa (opcional)

Numa panela ferva o leite com 500 ml de água e o sal.
Junte o arroz e cozinhe-o por cerca de 20 minutos, mexendo ocasionalmente. Noutra panela aqueça os 250 ml de água com o zest de limão e o açúcar e mexa até que o açúcar se dissolva.
Retire o zest de limão (por isso usei casca, é mais fácil de retirar) e insira os bagos de romã (reserve alguns para decoração) e ferva por 5 minutos, filtre o sumo. Insira-o no arroz e continue a cozinhar até todo o líquido ter sido absorvido (junte o corante e misture).
Deixe repousar por alguns minutos. Divida o arroz por taça, polvilhe com bagos de romã e sirva.


Usei duas gotinhas de corante para ajudar a ficar mais rosadinho. O segredo para o arroz ficar cozido é não misturar o açúcar logo no início, porque há uma enzima que não permite que o arroz coza em contacto com o açúcar.

Este arroz não fica tão doce quanto o original. O sumo de romã dá-lhe um sabor bem diferente. Fica muito bom e eu comi com muito prazer. Finalmente fiz as pazes com o arroz doce :) Agora tenho que experimentar mais receitinhas, desde que não sejam pálidas! A minha vida precisa de cor ;)

..................................................

Se em 2009 eu achava que a minha vida precisava de cor, imaginem agora? Mas isto um dia passa e esse dia tem que estar para breve :) Se não ficar cor-de-rosa ao menos que fique lilás he he
Ainda não consegui agradecer pessoalmente a todos que ajudaram o Matias mas em breve vou fazê-lo!
Há notícias do possuído, aqui!
tags: , ,
publicado por Ameixinha às 00:45 | link do post | comentar | partilhar