Segunda-feira, 15.04.13

Shot de ruivas

 


 

Tinha a Frida ferida, o Van Gogh mutilado e o hipocondríaco Warhol, mas nestas coisas o coração fala mais alto e é impossível resistir a um pintor amante de felinos. Tendo eu um irmão pintor, foi natural crescer com arte dentro de casa. Ele apresentou-me aos livros, à música e à pintura. Até hoje acho que ele desconhece a importância que teve na minha formação como pessoa. Tenho apenas que lhe agradecer. Felizmente, está sempre convidado para jantar, é só aparecer. Para hoje temos Klimt, pelo seu amor aos gatos e à feminilidade. Tenho certeza que também seria um bom garfo, de gelatina não sei se gosta mas não o censuro, porque eu mesma detestava gelatina até há pouco tempo. A caseira é sempre melhor e para sobremesa, depois de um jantar deveras colorido como uma tela de Klimt, terminamos com um shot ruivo para que Klimt o sorva com tanta paixão quanta pintou as suas melhores obras.


Gelatina de laranja (Chucrute com salsicha):

 

1 1/4 chávena de água fria

1 chávena de açúcar

1 pau de canela

3 tiras de casca de laranja

2 1/2 chávena de sumo de laranja

1 colher (sopa) de sumo de limão

4 1/2 colher (chá) de gelatina em pó

 

Preparação:

Coloque numa panela a água, canela, açúcar e as tiras de laranja. Leve ao lume, mexendo até que o açúcar dissolva.

Deixe ferver, desligue e deixe arrefecer. Leve ao frigorífico e deixe descansar por 2 horas. Passe o xarope obtido num coador e reserve.

Separe 3/4 do xarope para uma panela. Numa tigela misture o xarope restante com o sumo de laranja e de limão.

Salpique a gelatina sobre os 3/4 de xarope e leve a lume médio até a gelatina dissolver. Despeje a mistura de xarope e gelatina na mistura de sumo de laranja. Misture bem, coloque numa forma molhada e leve ao frigorífico até solidificar. Retire, deixe descansar e vire num prato.

 

 

Com esta gelatina participo na 11ª edição do Convidei para jantar, iniciativa da Anasbageri, este mês alojado no blog panela sem (de)pressão cujos convidados são pintores.

publicado por Ameixinha às 18:10 | link do post | comentar | ver comentários (8) | partilhar
Sexta-feira, 05.04.13

Bolo de banana e cerejas



Depois de um carregamento de bananas, continuamos nos bolos. Este tem um ar bem mais alegre, faz lembrar a primavera que teima em não aparecer. Está frio e vento e não há ânimo para cozinhar. A vontade de comer é que não se vai embora :) Bom sinal.

O melhor deste tempo é que ontem vi um arco-íris e levei uma injecção de energia vital. Há sinais do céu que nos lembram coisas boas na terra.

Preparem-se para a chuva e muito bom fim de semana a todos ;)

 

 

Bolo de banana e cerejas (adaptado do site BBC

 

40 g de cerejas cristalizadas

75 g de nozes

110 g de manteiga amolecida*

110 g de açúcar

2 ovos

3 bananas maduras

175 g de farinha de arroz**

50 g de maizena 

2 colheres (chá) de fermento sem glúten

 

Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180º. Corte as cerejas aos pedacinhos e junte às nozes.

Bata a manteiga com o açúcar até ficar suave. Adicione os ovos, um de cada vez, e bata entre cada adição.

Amasse as bananas e adicione à mistura. Peneire a farinha de arroz, a maizena e o fermento e envolva cuidadosamente na mistura de bananas. Gentilmente adicione as cerejas e nozes. Coloque na forma e leve ao forno até dourar.

 

*Para um bolo sem lactose, usei planta de soja.

**Caso prefiram e não tiverem qualquer intolerância ao glúten, podem usar farinha normal para bolos.

publicado por Ameixinha às 20:15 | link do post | comentar | ver comentários (10) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...