Sexta-feira, 30.03.12

Gelado de canela

 

Descobri de onde me vem este gosto especial por canela. Será com toda a certeza um gene vindo do lado da minha mãe. Uma das primeiras coisas que me pediu no hospita,l foi um frasco de sal e um frasco de canela em pó :) Tenho praticamente vivido no hospital, só venho a casa para jantar e dormir, e tratar da casa in between. Há bolachas, fruta, chá, colheres, palitos, lenços, escova de dentes, pente, cremes do corpo e dos pés, avental, chávenas, facas, mel, carregador de telemóvel e livros para eu me distrair e nutrir. E há uma mãe que apesar de tudo me faz rir alto porque, quando lhe pergunto porque faz tantos filmes manhosos na cabeça, ela responde-me: "Eu sou muito mágica!". E eu, que tenho os neurónios muito cansados, tenho que pensar duas vezes para perceber o significado da expressão. Ela é mágica porque magica muito nos assuntos, ainda não tenho uma mãe ilusionista ;)

Era óptimo fazer a doença desaparecer e, no lugar dela, dar vez a um gelado que se conservasse fresquinho no calor de um quarto de hospital. Sendo assim, já que a magia não dá para mais, aguardamos que volte para casa para saborearmos um geladinho de canela as duas, ou de pistachio como hoje lhe prometi que faria, assim que a "magia" de Deus aconteça!

 

Ingredientes:

1 litro de leite

2 pedaços de casca de limão

3 paus de canela

1 1/2 chávena (375 g) de açúcar

6 gemas de ovo

1 colher (chá) de canela moída

 

Preparação:

Deite o leite, casca de limão, paus de canela e metade do açúcar numa caçarola e aqueça em lume alto, um pouco abaixo do ponto de fervura. Deixe de parte durante 10 minutos.

Com uma varinha de arames combine bem as gemas, o açúcar restante e a canela moída dentro de uma tigela, até a mistura engrossar e apresentar um tom claro. Adicione o leite à mistura, num fio constante, batendo sempre.

Lave a caçarola, deite no seu interior a mistura e mexa em lume muito fraco durante 5-10 minutos, até ficar espessa. Para averiguar a espessura, passe o dedo pela mistura concentrada na parte de trás de uma colher de pau. Se ficar uma linha bem delineada, o creme está pronto. Deite-o sobre uma tigela através de um coador e deixe arrefecer, até ficar à temperatura ambiente. Deite o creme num recipiente de metal raso, com capacidade para 1,25 litros. Deixe no congelador durante 2 horas, ou até a textura ficar firme.

Quando o creme estiver parcialmente congelado nas bordas, bata bem e volte a colocar no congelador. Repita esta operação (bater e congelar) mais 2 vezes.

Alternativamente, coloque a mistura arrefecida na máquina de gelados e siga as instruções de utilização.

 

Notas:

Receita retirado d' "O livro essencial da cozinha mediterrânica".

Para quem se pergunta o que está na base da bola de gelado, é apenas uma simples maçã assada.

 

Bom fim de semana a todos!

publicado por Ameixinha às 08:30 | link do post | comentar | ver comentários (32) | partilhar
Segunda-feira, 26.03.12

Marquise de chocolate


Passo muito tempo sem meter um bocadinho de chocolate à boca. Pelo contrário, o queijo continua a fazer-me muita falta, mas permanece sem fazer parte da minha dieta. Como-o pontualmente e apenas uma fatiazinha. Sobrevivo melhor sem chocolate do que sem queijo. No entanto, há certos dias, certos stresses, certas situações que pedem cacau. Comprei uma tablete de chocolate com 74% de cacau, só para que não me pese tanto na consciência e possa devorar 100 g quase de uma vez, pensando que me fará menos mal. O chocolate não cura, o amor não cura, mas o amor ao chocolate parece ajudar um bocadinho a ultrapassar determinadas desgraças. 

 

Ingredientes:

125 g de manteiga amolecida

3 ovos (gemas e claras separadas)

100 g de açúcar em pó

250 g de chocolate

100 ml de natas

 

Preparação:

Misture a manteiga com as gemas e o açúcar. Pique o chocolate e derreta-o em banho-maria. Bata as natas em ponto médio*.

Separadamente, bata as claras em castelo. Junte o chocolate à mistura de manteiga. Acrescente as natas e, por último, as claras batidas. Forre uma forma alongada ou de bolo inglês com película aderente. Despeje a mistura na forma e leve ao frigorífico por, pelo menos, 4 horas. Decore com raspas de chocolate branco.

 

Notas:

Receita retirada do livro "Chocolate" da V&R editoras.

Normalmente, uso uma tablete de chocolate que tem 200g.

*Para bater as natas em ponto médio, use a batedeira elétrica e bata até começar a formar pontas e as pás da batedeira façam a sua marca nas natas. Não deixe tomar muita consistência.

 

 

Boa semana!

publicado por Ameixinha às 13:43 | link do post | comentar | ver comentários (37) | partilhar
Quarta-feira, 21.03.12

Bolo de maçã-ricotta

 

 

Ando a postar as receitas que já estavam editadas no blog e em lista de espera há bastante tempo. Óbvio que a maioria são receitas doces, embora tenha receitas salgadas para sugerir. No entanto, ainda não editei as fotos, e o tempo só me tem sobrado para levar a cabo toda e qualquer tarefa doméstica antes e depois de voltar do hospital. Estou uma verdadeira gata borralheira, só me falta o sapo porque está provado que os príncipes encantados não fazem a ponta de um corno ;)


Ingredientes:

3 maçãs médias (cerca de 650 g)

1 colher (sopa) de açúcar

1 colher (chá) de canela moída

 

8 colheres (sopa) - 113 gr de manteiga amolecida

1 chávena de açúcar

3/4 chávena de ricotta

2 ovos grandes

1/4 colher (chá) de extracto de baunilha

 

1 1/2 chávena de farinha

1 1/2 colher (chá) de fermento

1/4 colher (chá) de sal

 

Glacê:

2/3 chávena de açúcar em pó

3 colheres (sopa) de xarope de ácer

1 chávena de cidra

1 pau de canela

1 colher (sopa) de xarope de ácer

 

 


Preparação:

Misture o açúcar com a canela. Coloque as fatias de maçã num prato e adicione a mistura anterior, envolvendo bem as fatias. Deixe macerar por 30 minutos.

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte uma forma de 22 cm de diâmetro. Bata a manteiga com o açúcar até ficar cremoso. Junte a ricotta e o extracto de baunilha e misture. Adicione os ovos, um de cada vez, mexendo para incorporar. Noutra tigela, junte a farinha, fermento e sal. Adicione esta mistura à massa anterior e envolva. Adicione os fatias de maçã e os sumos acumulados, misture gentilmente.

Leve ao forno até que o bolo fique dourado e um palito saia limpo do centro - cerca de 55 minutos a 1 hora.

 

Enquanto o bolo está no forno, misture a cidra de maçã, pau de canela e a colher de sopa de xarope de ácer numa panela. Leve ao lume médio e cozinhe até que reduza por 3/4, para obter cerca de 1/2 chávena, cerca de 20-25 minutos. Retire do lume e deixe arrefecer por 20 minutos. Quando estiver frio, retire o pau de canela.

Combine a redução de cidra com as 3 colheres de xarope de ácer e o açúcar numa tigela. Mexa até que absorva todo o líquido. Reserve.

Quando o bolo estiver frio, despeje o glacê, começando pelo meio do bolo, indo até às bordas.

 

Notas:

Receita retirada do blog Poor Girl Gourmet.

O bolo torna-se bastante doce com a calda, aconselho a redução de açúcar.

Fiz a receita de ricotta caseira do No Soup For You.

 

Continuação de boa semana a todos!

publicado por Ameixinha às 21:47 | link do post | comentar | ver comentários (42) | partilhar
Quarta-feira, 14.03.12

Yiaourtopita


Yia... what?
Os livros da Tessa Kiros têm as fotos mais bonitas de todos os que já vi até hoje. Além disso, ela apresenta as receitas de uma forma tão familiar que parece estar à nossa mesa. Uma pena a nossa mesa não ser na Itália, na Dinamarca, na Rússia ou na Grécia. Mas podemos trazer a este pequenino Portugal os melhores sabores, vindos dos melhores países.

Este bolo é um clássico e, para muitos de vocês, representa um sabor da infância. Embora o modo de confecção e a consistência sejam diferentes dos bolos de iogurte que me lembro - este é mais fofo e menos denso - ele continua a ser perfeito para acompanhar um café ou chá.


Ingredientes:

180 g de manteiga, à temperatura ambiente

250 g de açúcar

3 ovos

1 colher (chá) essência de baunilha

300 g de farinha

1 colher (sopa) de fermento em pó

250 g de iogurte grego

 

Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte e enfarinhe uma forma redonda de 24 cm de diâmetro. Bata a manteiga com o açúcar até ficar uma mistura pálida. Adicione os ovos, um a um, batendo bem entre cada adição. Junte a baunilha e bata bem. Adicione a farinha, fermento e uma pitada de sal juntamente com o iogurte e bata até ficar espesso e cremoso. Nivele a massa na forma e leve ao forno por 45 minutos ou até que um palito saia limpo. Cuidado para não queimar, verifique aos 30 minutos e, se necessário, cubra a forma com folha de alumínio para que não queime. Retire o bolo do forno e deixe arrefecer por 10-15 minutos antes de desenformar para uma grade para arrefecer completamente.




Notas:

Receira retirada do livro "Food from many greek kitchens" da Tessa Kiros.

Uma boa variação será aromatizar a massa com raspa de limão e omitir a baunilha.

 

A minha mãe está hospitalizada há quase 2 semanas, por isso tem-me sido impossível visitar os vossos blogs. Peço desculpa e desejo-vos um bom resto de semana. Até breve!

tags:
publicado por Ameixinha às 23:19 | link do post | comentar | ver comentários (49) | partilhar
Domingo, 11.03.12

Crème Brûlée de lavanda


O meu irmão ofereceu-me "O Perfume", de Patrick Süskind, era eu uma adolescente, e tornou-se um dos meus livros favoritos até hoje. Guardo-o com carinho. Acho a história extraordinária e ela prende-nos do princípio ao fim e transporta-nos a cenários incríveis e personagens alucinantes. Tive sempre receio de que o filme não fosse tão bom quanto o livro. Normalmente, é sempre mais fraco e menos denso mas, neste caso, superou as expectativas e gostei bastante. É de perfume que se trata, de odor que nos leva a cometer pecados e esta sobremesa é capaz de nos levar numa viagem até aos campos de lavanda da Provença e à agitação de Paris, onde o pecado da gula faz todo o sentido ;) Só porque hoje é Domingo!

 

 

Ingredientes:

2 chávenas de leite

2 chávenas de natas

50 g de açúcar

1 colher (sopa) de flores de lavanda*

4 ovos

150 g de chocolate branco

 

Preparação:

Leve ao lume o leite com as natas e o açúcar numa panela juntamente com as flores de lavanda. Quando ferver, retire do lume, tampe e deixe descansar por 30 minutos. Coe.

Bata levemente os ovos. Pique e derreta o chocolate branco e misture aos ovos. Junte a preparação de leite. Distribua a mistura por forminhas de cerâmica refratárias. Asse em banho-maria, em forno baixo (160ºC), durante cerca de 40 minutos.

Deixe arrefecer e coloque no frigorífico durante 2 horas. Polvilhe com açúcar e torne a gratinar no forno, com o grill ligado, até o açúcar caramelizar. O açúcar também pode ser cristalizado com um maçarico de cozinha. Conserve no frigorífico, mas sirva à temperatura ambiente.

 

 


*Podem ser utilizadas as flores de lavanda de perfumaria, pois será preparada uma infusão com elas. Também podem ser substituídas por algumas gotas de essência de baunilha ou pau de canela.

 

Fonte: "Chocolate" da V&R Editoras.

 

Bom Domingo!

publicado por Ameixinha às 09:19 | link do post | comentar | ver comentários (33) | partilhar
Terça-feira, 06.03.12

Mousse de dois chocolates

 

Seguindo a onda do aproveitamento de claras, aqui vai a receita de uma mousse negra e branca que adoça - e embeleza - os dias amargos e feios.

 

Ingredientes:

115 g de chocolate 70% cacau

1/8 chávena de natas

1 colher (sopa) açúcar amarelo

3 claras de ovos

pitada de sal

 

Preparação:

Parta o chocolate e leve-o a derreter sobre uma caçarola de água quente. Aqueça as natas e adicione ao chocolate em 3 vezes, mexendo rapidamente com uma espátula. Deixe arrefecer por 5 minutos. Entretanto, bata as claras em castelo com um pouco de sal e adicione, gradualmente, o açúcar sem parar de bater. Envolva as claras em castelo com cuidado. Divida a mistura por copinhos e repita o processo mas com chocolate branco. Leve ao frigorífico por algumas horas e sirva.

 


Fonte:

La Tartine Gourmande.

publicado por Ameixinha às 09:00 | link do post | comentar | ver comentários (31) | partilhar
Sexta-feira, 02.03.12

Bolo maluco


Não há clara que eu não aproveite. Normalmente, deixo-as acumularem-se uma a uma no congelador e, depois, uso-as numa receita como esta. Para quem, como eu, aprecia coco e bolos húmidos :) O nome não sei de onde vem, nem a razão de tal batismo. No original chamava-se "pudim maluco", mas eu obtive o que considero ser um bolo, já que de pudim ele não tem nada!

 

Ingredientes:

400 g de açúcar

125 g de coco ralado, manteiga e maisena

2 gemas de ovos

12 claras de ovos

2 colheres (chá) de fermento 

2 gotas de essência de amêndoa

 

Preparação:

Amolece-se a manteiga em banho-maria e bate-se primeiro com 250 g de açúcar, depois com as gemas, essência, coco e a maisena peneirada com o fermento. Envolve-se levemente nas claras em castelo firme, sem bater, e coze-se em forno moderado em forma bem untada e polvilhada com pão ralado.

Com o restante açúcar e um pouco de água, faz-se uma calda em ponto fraco. Desenforma-se o pudim para um prato de serviço e rega-se lentamente com a calda a ferver. Serve-se frio.

 

Notas:

Receita retirada d' "O livro de Pantagruel".

Em vez de pão ralado usei farinha para enfarinhar a forma.

 

Bom fim de semana!

música: U know who i am - David Fonseca
tags: ,
publicado por Ameixinha às 15:25 | link do post | comentar | ver comentários (39) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...