Sexta-feira, 25.11.11

Biscoitos de chocolate e melaço

 

Esta foi a última receita que fiz para usar o black treacle, e prometo que não vos chateio mais com ingredientes esquisitos :) A receita original é da Tia Martha e pede melaço escuro, eu optei por usar o black treacle já que não encontro melaço à venda. 

Parece que estamos a comer um bolinho, de tão suaves que ficam. Não esperem demasiada crocância, estes são de derreter na boca. Rendem cerca de 3 dúzias mas desaparecem num piscar de olhos. Óptimos para um fim de semana soalheiro mas que promete ser frio. Tragam o chá ;)

 

Ingredientes:

113 g de chocolate semi-amargo

113 g de manteiga

1 1/4  chávena de farinha

2 colheres (sopa) de cacau

1/4 colher (chá) de bicarbonato

1/4 colher (chá) sal

2/3 chávena de açúcar amarelo

1 ovo, ligeiramente batido

2 colheres (sopa) melaço escuro 

1 colher (chá) extracto baunilha

açúcar em pó

 

Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Numa tigela, derreta a manteiga com o chocolate no microondas, mexendo a cada intervalo de 30 segundos até que o chocolate esteja quase derretido. Deixe arrefecer.

Noutra tigela, combine a farinha, cacau, bicarbonato e o sal. Adicione o açúcar, ovo, melaço e a baunilha ao chocolate derretido, mexendo até combinar. Junte a mistura de farinha e combine. Tranfira colheradas de sopa, formando cada colherada numa bola; posicione-as separadas num tabuleiro. Leve ao forno até que a superfície dos biscoitos rache mas esteja ainda suave ao toque, cerca de 12 minutos. Deixe arrefecer por 5 minutos e depois transfira para uma grelha para arrefecer totalmente. Depois de frios, polvilhe com açúcar em pó.

 

Bom fim de semana!

publicado por Ameixinha às 11:25 | link do post | comentar | ver comentários (48) | partilhar
Segunda-feira, 21.11.11

Atum à Veracruz

 

Veracruz é no México, a Maria está em Timor e a receita foi feita em Portugal. É, pois, uma receita do e para o mundo, e eu já estava a dizer mal da minha vidinha porque não encontrava nada para responder ao desafio lançado pela Moira. Senti na pele a dificuldade de não ter os ingredientes e os utensílios que estamos acostumados. Ora a receita pedia forno, ora queijo, ora batedeira. Acabei por basear-me numa receita que encontrei numa edição de luxo da Revista "un toque se sabor mexicano". Nem sempre é fácil encontrar receitas com atum enlatado. Conheço as mais básicas, aquelas que a Maria também deve conhecer e estar fartinha de comer: a massa com atum, o arroz com atum e a salada russa. Por isso, trago uma receita muito simples e bastante rápida, tão rápida que comecei a prepará-la depois das 11 da manhã e antes do meio dia já estava empratada. O melhor é que vai tudo para o mesmo tacho, menos loiça para a Maria, mais tempo para descansar. Não sei se vais fazer a receita mas espero que gostes. Resta-me desejar à Maria um bom trabalho e bom apetite :)

 

Ingredientes:

3 colheres (sopa) de azeite

1 cebola picada

2 dentes de alho picados

1/2 chávena de tomate cortado em pedaços (cerca de 2 tomates pequenos)

1/2 chávena de cenoura cozida cortada em rodelas (cerca de 1 cenoura média)

1/2 pimento cortado em quadrados pequenos

1 batata grande cozida e cortada aos quadrados

1/4 chávena de água

1 lata de atum em óleo ou água, escorrido

sal, pimenta, colorau, canela e oregãos a gosto

 

Preparação:

Aqueçer o azeite, saltear a cebola e os alhos e quando ficar transparente juntar o tomate e os pimentos, mexer um pouco.

Juntar a cenoura, a batata, a água e incorpore. Juntar o atum, temperar com sal, pimenta e colorau. Deixe cozer por 10 minutos e sirva polvilhado de oregãos ou canela moída com arroz branco a acompanhar.

 

Notas:

Não gosto de encontrar a pele do pimento, por isso congelo-o e quando o quero usar é só retirar do congelador e puxar a pele com uma faca. Sai sem dificuldade.

Cozi as cenouras e batatas antes de juntar ao estufado.

Para quem não vive em Timor, podem juntar azeitonas e usar filetes de pescada em vez do atum.

 

Boa semana!

publicado por Ameixinha às 13:30 | link do post | comentar | ver comentários (40) | partilhar
Quinta-feira, 17.11.11

Custard de black treacle

 

Embora o aspecto não tenha ficado igual ao original, admito que adorei estas fotografias tanto quanto gostei do sabor da sobremesa. Um creme simples de fazer, tão descomplicado quanto a vida deveria ser. O black treacle poderá ser substituído pelo melaço ou mel, é só fazer a tentativa. Pelos vistos, no Algarve é possível encontrar este ingrediente nos supermercados Apolónia*. Não publico as receitas com ingredientes desconhecidos para fazer inveja aos visitantes. Não! É meu dever também dar a conhecer bons produtos. Melhor isso do que ficar na ignorância, não? Pelo menos, se algum dia alguém vos falar de black treacle, poderão dizer que têm noção que já ouviram falar disso :) E se estiverem ou forem ao Algarve, podem adquirir a coisa, já vão com muita mais sorte que eu que estou aqui desterrada neste Norte manhoso!

 

Ingredientes:

1 1/4 chávena de natas

5 colheres (sopa) de açúcar amarelo ou mascavado

3 colheres (sopa) de black treacle

4 gemas de ovos

1 fava de baunilha

sal q.b.

 

Preparação:

Aqueça as natas com o açúcar, treacle, baunilha e uma pitada de sal, em lume baixo até que o açúcar dissolva. Bata as gemas de ovo e adicione-lhes a mistura do creme. Coe a mistura e coloque em 4 ramequins. Pré-aqueça o forno a 180º C, coloque os ramequins numa assadeira e encha-a com água a ferver até 1/3  da altura dos ramequins. Cozinhe por 20-25 minutos até o creme estar assente mas ainda cremoso no centro. Deixe arrefecer por 1 hora antes de servir.

 

 

Fonte:

Food0grafia

 

Continuação de boa semana!

 

*Uma visitante diz que também existe no Pingo Doce, embora eu nunca tenha lá encontrado nem xarope de ácer nem black treacle. É uma questão de procurar. 

tags:
publicado por Ameixinha às 11:45 | link do post | comentar | ver comentários (40) | partilhar
Segunda-feira, 14.11.11

Sticky Parkin

 

A cortina vai e vem entre a janela entreaberta. É beje, a cor incompreendida. Início de Outono e os dias já são mais curtos, mais frios, mais aconchegados ao corpo. Há mais necessidade de abraços mas de menos falas, para não gastar a energia acumulada com as luzernas de sol. Há chuva que teima em não cair, mas a ameaça é permanente no negrume das nuvens que insistem em passar devagar. Há uma mesa posta à espera de quem já não vem, há esperança na solidão dos momentos, porque dizem que ela é sempre a última a morrer. Ela sobrevive mas expira mais um pouco todos os dias. A paciência é um exercício que se aprimora e a desilusão há muito que cá mora. Há um sentimento constante de que não serves para nada, e fazes questão de o dizer nas conversas que passaram a monólogos há muito tempo. Não sabes porque continuas sozinha, há coisas que não se entendem. Não fazes por isso, continuas a acreditar que o amor é como as estações, acaba por chegar o dia em que se fazem notar, em que sentimos na pele o calor e o frio, as borboletas que percorrem o estômago, o brilho no olhar, o sol que queima a pele, o cheiro a humidade, o orvalho das madrugadas. De vez em quando os olhos ficam baços e não sabes se é apenas um espirro ou a vontade de chorar.

 

Ingredientes:

225 g de farinha de trigo

1 colher (chá) bicarbonato de sódio

2 colheres (chá) de gengibre moído

1 colher (chá) sal

110 g de farinha de aveia

2 colheres (chá) de canela moída

175 g de açúcar refinado

115 g de manteiga

115 g de black treacle

 

2 colheres (sopa) golden syrup (xarope de ácer)

150 ml de leite

2 ovos

 

Para a cobertura:

100 g de manteiga

200 g de black treacle

150 g de açúcar refinado

1 colher (sopa) de água

1 colher (sopa) de natas

 

Preparação:

Pré-aqueça o forno a 170º C. Unte uma forma com spray ou manteiga e polvilhe-a de farinha, sacudindo o excesso.

Numa tigela, combine a farinha, bicarbonato, gengibre, canela, sal, açúcar e a farinha de aveia.

Numa panela pequena derreta a manteiga. À parte, aqueça o treacle e o golden syrup. Retire do lume e deite a manteiga derretida por cima da mistura mexendo bem. Despeje esta mistura sobre os ingredientes secos e misture bem.

Adicione os ovos e o leite ao preparado anterior e mexa até todos os ingredientes estarem incorporados. Despeje a mistura na forma e leve ao forno por 20 minutos ou até que um palito inserido no centro do bolo saia limpo.

Para a cobertura, derreta a manteiga numa panela e adicione os restantes ingredientes, excepto as natas. Leve a ferver mexendo sempre e retire do lume. Acrescente as natas e mexa bem.

Espalhe a cobertura por cima do bolo e sirva quente acompanhado de chantilly.

 

Notas:

Receira retirada do blog Salsa Verde.

O black treacle e o golden syrup viajaram da Grã-Bretanha para cá. Não sei onde se podem encontrar em Portugal, talvez no El Corte Inglês.

 

Boa semana a todos!

tags: ,
publicado por Ameixinha às 12:10 | link do post | comentar | ver comentários (55) | partilhar
Quarta-feira, 09.11.11

Bolo grego de maçã

 

O bolo é grego mas não está em crise. Quer dizer, ainda vai havendo dinheiro para fazer um bolinho aos fins de semana, só não se sabe até quando a "fartura" vai durar. A expressão "vi-me grego" faz hoje mais sentido do que nunca, e eu acho que muito em breve vamo-nos ver todos gregos, mais do que os próprios gregos. Até lá, vamos alimentando a gula e salpicando a vida com uma pitadinha de canela moída. 

 

Ingredientes:

3 maçãs

1 1/2 chávena de farinha auto-levedante

2 ovos, separados

1 chávena de açúcar

3/4 chávena de manteiga

1/3 chávena de leite

1/4 chávena de açúcar amarelo

1 colher (sopa) raspas de limão

1 colher (sopa) extracto de baunilha

1 colher (chá) canela moída

uma pitada de sal

 

Preparação:

Descasque as maçãs, descaroce-as e fatie. Reserve numa tigela com água e sumo de limão. Peneire a farinha com o sal.

Na batedeira, bata a manteiga com 1/2 chávena de açúcar até ficar suave. Adicione as gemas uma de cada vez, alternando com uma colher de farinha para obter uma mistura cremosa.

Adicione o resto de farinha por fases, alternando com o leite. Depois adicione a baunilha e o limão.

Numa tigela bata as claras e depois envolva-as na massa com uma espátula.

Unte uma forma e coloque a massa. Arranje as fatias de maçã por cima. Derreta a restante manteiga com o açúcar amarelo, misture a canela e deite a mistura por cima das maçãs. Leve ao forno a 180ºC por cerca de 1 hora. Deixe arrefecer por algumas horas antes de servir.

 

 

 

Fonte:

Amanda´s cookin

 

 

Continuação de boa semana!

publicado por Ameixinha às 11:47 | link do post | comentar | ver comentários (42) | partilhar
Sexta-feira, 04.11.11

Risoto de cogumelos

 

Ah se tão somente eu pudesse polvilhar queijo por tudo quanto é prato, como eu fazia há pouco tempo atrás! Temo chegar ao fim desta proibição e nunca mais pensar nessa maravilha da gastronomia. Maldito fungo que me invadiu o sistema, tomou conta de mim e afastou-me de um produto que tanto gosto. Sigo as regras à justa e, de facto, nunca mais toquei em queijo, para bem da minha saúde. Como é óbvio, este prato regado de parmesão foi saboreado há uns meses atrás, com fungos e com queijo e, se eu soubesse que ia estar tanto tempo sem cheirá-lo, tinha sido mais queijo e menos fungo fáxavor! Queixinhas, eu pah. Até chateia...

 

Ingredientes: 

1/2 chávena de cogumelos porcini secos

4 a 5 chávenas de caldo de legumes

Uma pitada de fios de açafrão (opcional)

4 a 6 colheres (sopa) de manteiga ou azeite

1 cebola média, picada

1 1/2 chávena de arroz arbório ou outro arroz de grão curto

sal e pimenta moída

1/2 chávena de vinho branco seco ou água

1 chávena de cogumelos shiitake ou portobello frescos (usei a variedade Paris)

Queijo parmesão (opcional)

 

Preparação:

Lave os cogumelos secos uma ou duas vezes e depois mergulhe-os em água quente até ficarem cobertos. Deixe-os assim por algumas horas.

Coloque o caldo numa panela em lume médio; adicione o açafrão, se usar.

Disponha 2 colheres de sopa de manteiga ou azeite numa panela e leve a lume médio. Quando a manteiga estiver derretida ou o azeite quente, adicione a cebola e cozinhe, mexendo ocasionalmente, até amolecer, cerca de 3 a 5 minutos.

Adicione o arroz e cozinhe, mexendo ocasionalmente, até estar coberto de manteiga e brilhante, 2 a 3 minutos. Junte sal e pimenta q.b. e o vinho branco. Mexa e deixe o líquido evaporar. Drene os cogumelos secos e corte-os, envolva-os no arroz, com metade do líquido em que estiveram mergulhados.

Comece a adicionar o caldo de legumes, 1/2 chávena de cada vez, mexendo após cada adição. Quando o caldo tiver evaporado, adicione mais. A mistura não deve ser muito seca nem muito caldosa. Mantenha o lume médio ou médio-alto e mexa frequentemente. Entretanto, coloque a restante manteiga ou azeite numa frigideira em lume médio-alto. Quando a manteiga estiver derretida ou o azeite quente, adicione os cogumelos frescos cortados e cozinhe, mexendo ocasionalmente, até estarem ligeiramente acastanhados e crocantes, cerca de 10 minutos.

Comece a provar o arroz 20 minutos depois de ter sido adicionado à panela; deve estar tenro mas com alguma crocância, Quando obter esta textura, adicione os cogumelos com a gordura em que cozinharam e cerca de 1/2 chávena de parmesão, se usar. Prove, ajuste os temperos e sirva imediatamente, colocando mais parmesão se gostar.

 

Fonte: "How to cook everything vegetarian", Mark Bittman.

publicado por Ameixinha às 10:34 | link do post | comentar | ver comentários (34) | partilhar
Terça-feira, 01.11.11

Pão de banana e especiarias

 

 

Ressaca é o que ando a sentir por estar temporariamente proibida de comer queijo. Aliás, o único lacticínio que me é permitido desde há mês e meio é o iogurte natural que vou comendo com cereais ou compota. Mas, iogurtes em bolos sabem tão mais melhor bem! E aí está mais um bolo de banana para dar cabo das últimas que estavam demasiado amadurecidas na fruteira. Uma receita saudável num Outono que tardou mas que não falhou!

 

Ingredientes:

125 g de farinha

125 g de farinha integral

2 colheres (sopa) rasas de açúcar mascavado

2 colheres (chá) rasas de bicarbonato de sódio

1 colher (chá) rasa de canela e 1 de noz-moscada raladas

60 g de margarina

125 g de iogurte natural magro

2 bananas médias maduras esmagadas

1 ovo ligeiramente batido

1 colher (chá) extracto de baunilha

 

Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180ºC.

Forre com papel manteiga uma forma de bolo inglês.

Peneire para uma tigela as farinhas, o açúcar, o bicarbonato de sódio, a canela e a noz-moscada. Deite na tigela o farelo que ficou na peneira.

Derreta a margarina num tacho (ou microondas) e junte o iogurte, as bananas, o ovo e a baunilha. Misture e junte à farinha, mexendo bem até obter um polme homogéneo.

Deite na forma e leve ao forno aquecido durante 40 minutos. O pão está pronto quando um palito introduzido no centro sair limpo. Deixe o bolo arrefecer durante 10 minutos e em seguida desenforme o bolo e deixe-o arrefecer completamente sobre uma rede e guarde-o num recipiente hermético.

 

 

Receita retirada do livro "Boas receitas para uma boa saúde".

Continuação de boa semana!

publicado por Ameixinha às 17:10 | link do post | comentar | ver comentários (34) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...