Sábado, 29.10.11

Cocotte de cogumelos, limão e parmesão

 

 

Bem vindos ao novo lar

Cá está com ar fresquinho

O canela moída vai ficar

No blog do sapinho.

 

Que acham do novo aspecto?

Quero a vossa opinião

A equipa Sapo tem o mérito

Desta fantástica renovação.

 

 

Ingredientes:

3 cogumelos paris

1/2 colher (sopa) de sumo de limão

1 colher (sopa) de queijo parmesão ralado

2 ovos

2 colheres (sopa) de natas

sal e pimenta q.b

1 pitada de noz-moscada

 

Preparação:

A receita pode ser feita de duas maneiras: no microondas ou no forno convencional.No microondas a cocotte fica pronta em 3 minutos, no forno demora cerca de 20 minutos*. Se usar o forno, pré-aqueça a 180ºC. Coloque água a ferver numa assadeira que já esteja dentro do forno, porque a cocotte coze em banho-maria.

A água não deve preencher mais de metade da assadeira.

Corte os cogumelos em fatias.

Num ramequim, coloque as fatias de cogumelo, o sumo de limão e o parmesão. Como o parmesão já é salgado, cuidado ao usar sal para temperar. Se quiser, use um pouco de pimenta.

Quebre os ovos sobre a camada de cogumelos. Fure as gemas com um garfo caso vá assar a cocotte no microondas. Coloque as natas sobre os ovos, tempere com sal e pimenta a gosto e rale um pouco de noz-moscada. Não é preciso misturar.

Coloque o ramequim dentro da assadeira e deixe assar por 20 minutos, caso goste da gema mole. Se quiser que fique mais firme, deixe por mais 10 minutos. Para assar no microondas, 3 minutos deixam a gema bem firme. Se quiser mais molinha, 2 minutos são suficientes.

 

Sirva com um pedaço de pão. Torradinhas também são uma boa opção. Se quiser deixar a refeição ainda mais saudável, uma salada de folhas verdes acompanha muito bem.

A receita é para uma pessoa, porque como a Rita Lobo diz: "cozinhar só para você pode ser bem mais divertido do que se imagina". É isso e mudar para os blogs do SAPO: divertidíssimo! Bem vindos ;)

 

 

*Usei o forno convencional, ainda não experimentei cozinhar no microondas.

 

Continuação de bom fim de semana!

publicado por Ameixinha às 20:00 | link do post | comentar | ver comentários (67) | partilhar
Sexta-feira, 14.10.11

Bolo de banana


Já a tinha visto no Botânico uns dias antes. Enquanto descia a rua vindo da faculdade de Letras, lembrava-se sempre da figura à sombra de uma daquelas árvores centenárias em dias de muito sol e calor, quando ela mostrava mais um bocadinho da pele pálida num corpo esguio e moderno. Passava despercebido e sabia-o. Não era como alguns dos colegas de curso que davam nas vistas e, mesmo os que não davam, sabiam fazer-se notar nas noites de festança e convívios. Enfiava-se num canto a observar, uma espécie de mirone tal como a velha Cabra que vigia sobre as almas dos que passam defronte da Joanina. Ela não era uma turista, não. Trazia livros e fotocópias soltas que pareciam ser estudadas meticulosamente sem que nada a fizesse levantar os lindos olhos e vaguear pelo espaço verdejante. Se tivesse que ser pago um bilhete de entrada, ela passaria a desembolsar a quantia que fosse só para visitar aquele espécime raro. Mas ela deixou de aparecer e ele foi encontrá-la umas semanas depois, ali, na mesma linha, na mesma carruagem, entre centenas de pessoas. Uma, duas, três vezes. Interpretou aquilo como um sinal e achou que poderia ser a última vez que a via. Já que pagou bilhete e já, encheu os pulmões de ar e com toda a sua filosofia, depois do comboio parar e de deixar que todos saíssem, aproximou-se e disse-lhe que ela era de uma beleza maior que a maior sequóia do Jardim. Ela agradeceu e, enquanto encontrava o caminho para casa, olhou para trás com receio que ele ainda estivesse a vê-la. Ele achou que era um banana, nem o número lhe pediu nem disse que o jardim tinha perdido metade da sua beleza desde que ela levantou raízes e o deixou meio despido.


Ingredientes:
2 colheres (sopa) de manteiga
1 1/2 chávena de açúcar
2 1/2 de farinha
1 colher (sopa) de fermento
1 1/2 chávena de leite
bananas q.b. (cerca de 2 ou 3)
açúcar e canela

Preparação:
Bater em creme a manteiga e o açúcar. De seguida, juntar o fermento e a farinha devidamente peneirados juntos e ir alternando com o leite. Quando ficar uma massa lisa, porém um pouco mais pesada que massa de bolo, coloque na forma untada e enfarinhada. Sobre a massa fatie bananas e polvilhe com açúcar e canela. Asse em forno moderado até dourar.

Notas:
Diminuí a quantidade de açúcar para 1 chávena.
O bolo não leva ovos. 
Receita retirada do blog Ora Pitangas!!!

Bom fim de semana.
tags: ,
publicado por Ameixinha às 20:59 | link do post | comentar | ver comentários (35) | partilhar
Domingo, 09.10.11

Salada de atum, feijão e salsa


E este calor que não se vai embora? Pede mesmo uma saladinha, não? :)

Ingredientes:
425 g de feijão
170 g de atum
1 chávena de salsa picada
1/4 chávena de cebola vermelha

3 colheres (sopa) de azeite
2 colheres (sopa) de sumo de limão
pimenta preta e sal q.b.

Preparação:
Drene o feijão e seque com papel de cozinha. Junte os ingredientes do molho. Coloque o feijão numa tigela e junte o molho. Deixe-os marinar enquanto o atum drena, corte a salsa e pique a cebola. Adicione tudo ao feijão, misture gentilmente e sirva.

Notas:
Receita retirada do blog Kalyn´s Kitchen.
Usei feijão vermelho que cozi na panela de pressão. A autora sugere feijão branco enlatado.

Bom resto de Domingo e boa semana a todos!
tags:
publicado por Ameixinha às 21:00 | link do post | comentar | ver comentários (33) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...