Quinta-feira, 28.07.11

Notícia de última hora!


Achei que este título seria o chamariz perfeito para vos trazer até cá ;)
É só para avisar que faço aqui uma interrupção ao festival de courgettes que começou há um tempinho aqui no blog e que parece não querer terminar nunca.
No entanto, dá-se uma pausa por uma boa causa. O Figo Lampo, um dos melhores blogues portugueses, feito a partir da região mais a Sul de Portugal, continua a fazer as delícias de quem por lá tem o bom gosto de passar.
A Margarida proporcionou-me 3 dias maravilhosos há uns tempos atrás. A viagem deu pano para mangas, acho que ainda dá porque eu não me esqueço das panquecas prometidas e desaparecidas. É verdade, apesar da promessa, que acredito ter sido sincera, eu nunca comi panquecas a Sul. Porém, isso não foi motivo suficiente para terminar com uma amizade há tão pouco tempo iniciada. Felizmente, eu não guardo rancor nem mágoa. Tudo em mim é esperança, um dia hei-de comer panquecas a Sul!
Até lá, 3 panquecas levedadas porque a amizade, tal como o amor, deve levedar continuamente, devemos acrescentar-lhe dias, como quem acrescenta fermento à farinha para obter um belo pão.
Margarida, panqueca com panqueca se paga ;) 


Panquecas levedadas (Bella Eats):

2 chávenas de farinha
2 1/4 colher (chá) de fermento de padeiro seco 
1 colher (chá) de sal
2 colheres (chá) açúcar
1 1/2 chávena de leite
2 colheres (sopa) de óleo
1 ovo, ligeiramente batido
1/3 chávena de leite, se necessário
1 pêssego, opcional

Preparação:
Misture os ingredientes secos.
Adicione o leite, óleo e o ovo e misture bem. Cubra com película de cozinha e refrigere durante a noite. Na manhã seguinte, junte 1/3 chávena de leite caso a mistura esteja muito espessa.
Deixe repousar 30 minutos à temperatura ambiente antes de começar a cozinhá-las.
Aqueça uma frigideira e unte com margarina ou spray de cozinha. Use 1/3 de chávena como medida e vá deitando a massa na frigideira. Se quiser, pode espalhar fatias de fruta por cima da massa, tal como eu fiz.

Notas:
Receita retirada do blog Bella Eats.
A primeira vez que fiz estas panquecas usei fermento fresco e a massa ganhou vida no frigorífico. Na manhã seguinte, tinha massa espalhada por todos os cantos do frigorífico. Aconselho a usarem fermento seco e um recipiente grande para que a massa possa crescer sem sair pelas bordas.
Rende cerca de 12 panquecas. Usei metade farinha trigo, metade farinha integral.
Caso sobre massa, deve ser guardada no frigorífico, coberta com película.
publicado por Ameixinha às 15:00 | link do post | comentar | ver comentários (38) | partilhar
Sexta-feira, 22.07.11

Gratinado de courgettes e queijo


O seu pedido é uma ordem! A sugestão para publicação de um gratinado de courgettes, feito na caixa de comentários da postagem anterior, foi atendida prontamente. Cá está ele, com direito a repetição e tudo, não só porque é um prato prático mas porque é muito saboroso e também porque tem courgette e queijo. Que mais pode alguém como eu pedir?! E passo a informar que acabaram-se as courgettes nesta cozinha, pelo menos ainda não me apareceu mais nenhuma até agora. Mas ainda vão sair mais algumas sugestões no blog, doces e salgadas ;) 

Ingredientes:
55 g de manteiga sem sal, mais um pouco para guarnecer
6 courgettes, às rodelas
sal e pimenta
2 colheres (sopa) de estragão fresco ou uma mistura de hortelã, estragão e salsa
200 g de queijo gruyère ou parmesão, ralado
125 ml de leite
125 ml de natas espessas
2 ovos
noz-moscada ralada no momento

Preparação:
Derreta a manteiga numa frigideira grande ou caçarola, em lume médio. Adicione as courgettes e deixe fritar durante 4-6 minutos, virando os pedaços de vez em quando, até ganharem cor de ambos os lados. Retire da frigideira, escorra em papel absorvente e, em seguida, tempere com sal e pimenta.
Unte o fundo de uma assadeira e disponha metade das courgettes. Polvilhe com metade das ervas e 55 g de queijo. Repita este processo numa nova camada.
Misture o leite, as natas e os ovos e tempere com noz-moscada, sal e pimenta. Verta este líquido por cima das courgettes e polvilhe com o queijo que sobrou.
Leve a gratinar no forno, previamente aquecido, a 180º C, durante 35-45 minutos, ou até estar rijo no centro e tostado. Retire do forno e deixe repousar 5 minutos antes de servir directamente da assadeira.

Notas:
Se possível, use courgettes pequenas cujo interior não seja fibroso nem tenha sementes.
Usei uma mistura de tomilho sal-puro e salsa fresca e metade queijo parmesão, metade queijo limiano.
Receita retirada do livro "Cozinha Mediterrânica" da Parragon Books Lda. Serve 4-6 pessoas.

Boa sexta e bom fim de semana ;)
publicado por Ameixinha às 11:30 | link do post | comentar | ver comentários (36) | partilhar
Terça-feira, 19.07.11

Biscoitos de limão e courgette


Quando os dias fazem lembrar o Outono, mas os frutos da estação são as courgettes... saem biscoitos amarelos como os girassóis pincelados de verde espesso. Se van Gogh estivesse na cozinha, era isto que saía do forno. Aliás, os biscoitos ficaram da ponta da orelha... de van Gogh ;) E tal como ela, já não existe nenhum para contar estória.

Ingredientes:
115 g de manteiga
1 chávena de açúcar em pó
1/2 colher (chá) extracto de baunilha
1 colher (chá) de zest de limão
1 colher (chá) de sal
1 chávena de farinha
1/2 chávena de farinha de milho fina
1 courgette média, ralada finamente (cerca de 1 chávena)

Preparação:
Pré-aqueça o forno a 160ºC. Numa tigela grande misture a manteiga e o açúcar com uma colher de pau até obter uma mistura pálida e fofa.
Adicione a baunilha, limão e sal. Junte as farinhas e misture até ficar tipo areia grossa. Adicione a courgette e misture até que se forme uma massa espessa. Coloque colheradas da massa num tabuleiro, separadas, e coza até ficarem levemente douradas, cerca de 25-30 minutos. Deixe arrefecer completamente sobre uma grelha e guarda numa caixa hermética. 

Notas:
Usei 1 chávena de farinha de milho em vez de 1/2, mas foi por puro engano. Mesmo assim, resultou e obtive cerca de 40 biscoitos.
A receita veio da Tia Martha.

P.s.: as minhas fotos, tal como as primeiras pinceladas de van Gogh, estão pouco famosas mas, um dia, eu chego lá!
publicado por Ameixinha às 08:30 | link do post | comentar | ver comentários (43) | partilhar
Sexta-feira, 15.07.11

Tortilha de courgettes



Estão cansados, enjoados, desesperados, desnorteados e arrepiados com tanta courgette? Eu não! Passo-me por completo é quando não consigo saber de onde raio retirei a receita. Passa da meia-noite e eu comecei a preparar a postagem há um tempinho, revirei os livros, pesquisei na net e nada! Já na postagem anterior aconteceu o mesmo mas, o primeiro livro em que peguei, fez com que se iluminasse algo e encontrei a receita imediatamente. Esta foi difícil, até porque tive a ideia de modificar alguns ingredientes. Nasceu-me mais um cabelo branco, perdi mais 200 gramas e apareceu-me mais uma ruga na testa. Isto não pode, definitivamente, continuar! 
Porém e, para que não se fiquem a rir, vão aparecer mais não sei quantas receitas com courgettes por aqui, se eu me lembrar de onde as tirei ;)

Ingredientes:
1 colher (sopa) de azeite
1 cebola picada
225 gr de courgettes cortadas ao meio no sentido do comprimento e fatiadas em meias-luas
100 gr de cogumelos fatiados
1/2 colher (chá) rasa de tomilho seco
1 raminho de salsa fresca
pimenta moída q.b.
azeitonas descaroçadas q.b
3 ovos inteiros, mais 3 claras

Preparação:
Aqueça o azeite numa frigideira antiaderente. Junte a cebola e deixe alourar em lume médio por 1 minuto até ficar macia. Adicione as courgettes e os cogumelos e deixe saltear por 3 minutos, agitando a frigideira de vez em quando.
Junte o tomilho e a salsa fresca e tempere com pimenta. Deixe cozer mais 2 minutos ou até que as courgettes fiquem macias e o líquido evaporar quase todo.
Entretanto bata os ovos e as claras. Deite na frigideira, junto com as azeitonas e envolva bem com uma colher de pau. 
Se tiver uma frigideira que possa ir ao forno, transfira-a para o forno e deixe dourar a superfície. Senão, faça como eu e tape a frigideira com um testo deixando alourar em lume brando. Sirva com mais azeitonas e salsa.

Notas:
A receita é baseada numa que vi no livro "Boas receitas para uma boa saúde". Pode adicionar tomate pelado, queijo, batata cozida, pimentos, brócolos picados ou uma mistura de ervas picadas. 
Usei tomilho sal-puro das Ervas da Zoé. Se não tiver, use uma pitada de sal para temperar a tortilha.
publicado por Ameixinha às 00:11 | link do post | comentar | ver comentários (33) | partilhar
Segunda-feira, 11.07.11

Bolo de courgette


Tenho graves problemas de memória - que se juntam ao rol de todos os outros problemas que já tenho - e custa-me, por vezes, encontrar a receita do bolo ou outra comida que fiz e fotografei. Já recebi umas dicas para combater essa falha da minha parte mas, entretanto, tenho sugestões atrasadas para partilhar e, nessa altura, ainda não tinha colocado em prática as ajudas. Não era este bolo que eu tinha para publicar hoje, embora estivesse em lista de espera e seja francamente bom mas, encasquetei que tinha que ser outro, aquele que eu ainda não consegui saber de onde ele veio e de que é feito. A coisa está grave, está! Pior é que sou obstinada e, enquanto não descobrir a receita daquele outro bolo, não vou descansar. Resta-me uma tarde de volta dos blogs e dos livros, revistas, publicações e cadernos de apontamentos. Só de pensar, já tenho mais uma cambada de stress acumulado no sistema :) Abençoado cérebro meu que me desgraça a cada dia que passa!
Deixo-vos este bolo húmido e saboroso, pintalgado de verde que é esperança e que tem sido parte da minha salvação, porque ela é a última coisa que há-de morrer em mim ;)

Ingredientes:
2 chávenas de farinha para bolo
450 g de courgette, pontas e sementes descartadas e raladas
3/4 chávena de açúcar
1 colher (chá) de fermento
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1/2 colher (chá) de sal
1/4 chávena de iogurte natural
2 ovos, ligeiramente batidos
1 colher (sopa) de sumo de limão
6 colheres (sopa) de manteiga, derretida e arrefecida



Preparação:
Pré-aqueça o forno a 190ºC. Unte e enfarinhe uma forma de bolo inglês.
Rale a courgette na parte mais larga do ralador. Espalhe duas colheres (sopa) de açúcar sobre elas e deixe drenar por 30 minutos.
Entretanto, misture a farinha, bicarbonato, fermento e sal até que fique bem ligado. Reserve.
Misture o resto do açúcar com o iogurte, ovos, sumo de limão e a manteiga derretida. Reserve.
Depois da courgette ter drenado, esprema-a em várias camadas de papel de cozinha para que absorva o excesso de líquido. Junte a courgette e a mistura de iogurte à farinha até obter uma mistura húmida, não mexa demasiado. Transfira a massa para a forma e alise a superfície. Leve ao forno até dourar e até que um palito saia seco do centro do bolo, cerca de 55-60 minutos. Deixe arrefecer 10 minutos na forma, desenforme e deixe arrefecer sobre uma grade antes de servir.

Notas:
Receita retirada do blog Pink Parsley.
Passei a courgette num ralador de furos finos e, em vez do papel de cozinha, usei um pano de algodão para retirar o excesso de líquido.
Usei 1 chávena de farinha para bolos e outra de farinha integral.

Bom início de semana a todos e obrigada pelos comentários da postagem anterior!
publicado por Ameixinha às 13:32 | link do post | comentar | ver comentários (42) | partilhar
Terça-feira, 05.07.11

Esparguete com grão, courgette e gremolata de pão


Voltei às cápsulas de óleo de fígado de bacalhau. Depois de uma tarde no hospital receitaram-me "reiki ou ioga" para o sistema nervoso. Ainda me lembro de quando os médicos eram médicos, agora parece que estão mais virados para as terapias alternativas. Para além disso, estou a tomar o mesmo ansiolítico que o meu excelentíssimo e possuído gato. Decidi que óleo de fígado de bacalhau é melhor, pelo menos é mais natural. Reiki e ioga não faço, a coisa é muito parada e dá-me nos nervos, coisinha que eu já tenho aos pulos!
Não sei que diga, se eu não voltar... telefonem para os hospitais psiquiátricos, ok? Se me quiserem visitar já sabem: uma courgette, um chocolatinho, vá lá... um raminho de flores e eu prometo que vos recebo ;)

Ingredientes:
2 colheres (sopa) + 2 colheres (chá) de azeite
4 dentes de alho, divididos
1 chávena de pão em pedacinhos (integral ou outro)
zest de 1 limão
2-3 colheres (sopa) de salsa
3 courgettes médias, partidas a meio e cortadas em meias luas
1/2 colher (chá) de flocos de pimenta
sumo de 1/2 limão
425 g de grão de bico, cozido
1/2 colher (chá) sal
pimenta preta q.b.
240 g de esparguete (integral ou "normal")

Preparação:
Para a gremolata de pão aqueça as duas colheres de sopa de azeite numa frigideira, adicione metade do alho e saltei-e por 1-2 minutos. Adicione o pão, o zest de limão e a salsa. Cozinhe, mexendo frequentemente, por 5 minutos ou até que esteja dourado e crocante. Reserve.
Aqueça o restante azeite numa frigideira larga. Adicione a courgette, os flocos de pimenta e cozinhe em lume médio, virando com uma espátula até que a courgette comece a ficar dourada (cerca de 10 minutos). Adicione o restante alho durante cerca de 3 minutos. Junte o grão, sumo de limão, sal e pimenta preta moída.
Entretanto, cozinhe a esparguete. Coe e reserve 3/4 de chávena de água da cozedura e adicione à courgette, cozinhando por mais 2 minutos. Combine a massa com a courgette, mexendo gentilmente. Sirva com a gremolata e um fio de azeite.


Notas:
Receita retirada do blog What Would Cathy Eat?
Usei pão integral e pão branco.
Substituí os flocos de pimenta por pimenta de espelta.
Cozi primeiro o grão na panela de pressão, mas podem usar grão enlatado e drenado, tal como a autora usou.
publicado por Ameixinha às 22:00 | link do post | comentar | ver comentários (43) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...