Quarta-feira, 28.07.10

Salada de arroz integral com atum


É sempre assim, a verdade está lá mas não queremos admitir. Só quando levamos um choque é que a ficha parece cair. Fiz cinco anos de Psicologia e só agora descobri que sofro de depressão sazonal. Verdade, verdadinha! Mas no meu caso, manifesta-se a partir dos 30ºC. Os sintomas são evidentes: cansaço, tristeza, letargia, mau-humor, dormir mal, perda de apetite, etc.
Eu estou mesmo tão desanimada, desassossegada, alucinada, destrambelhada, enjoada, irritada, atabalhoada, incapacitada e quase mijada que não me lembro bem de onde raio retirei a receita desta salada.

O calor justifica a matança de neurónios, logo surge a perda de memória mas não é só isso; fiz esta salada no início do mês - dia 5 mais precisamente porque a data fica gravada na pasta do computador onde guardo as fotos, senão nunca me recordaria! - e a idade já não perdoa.

Quando comecei a preparar mais uma postagem, abri as fotos e resolvi escolher a primeira salada que me aparecesse - ultimamente tenho feito algumas, porque é a única coisa que apetece comer - e surgiu esta. Só depois é que me apercebi que não sabia bem de onde tinha retirado a receita e comecei a rir-me sozinha (afinal acho que se calhar não é depressão, isto é mais bipolaridade!). Procurei nos livros, no caderno de receitas e lembrei-me que é apenas uma variação desta que fiz o ano passado, modificando apenas alguns ingredientes. Ficou ainda melhor porque do sabor eu lembro-me bem ;) Atum é muito mais a minha onda do que salsicha (sem segundos sentidos fáxavor, que a depressão também diminuiu o desejo e função sexual!).

Ingredientes:
Arroz cozido q.b. (usei integral)
Tomate sem pele e sementes, cortado aos cubos
1 cenoura ralada
1 pimento vermelho
1 chávena de milho cozido
1 lata de atum

Molho:
3 colheres (sopa) de azeite
1 dente de alho picado
1 colher (sopa) de vinagre balsâmico
1 colher (sopa) de mostarda Dijon
Sal e pimenta a gosto
Folhas de manjericão q.b.

Misture todos os ingredientes da salada e todos os ingredientes do molho separadamente. Depois regue a salada com o molho envolva. Coloque no frigorífico por alguns minutos antes de servir.

Passa da uma e meia da madrugada e já sei que não vai ser fácil conseguir adormecer, se fosse, eu já dormia há muito. Tem sido complicado aguentar o calor. É que nem consigo sonhar com o Gerard Butler nem com o Zé da esquina :) Nadinha de nada!

Boa semana a todos!
tags: ,
publicado por Ameixinha às 01:33 | link do post | comentar | ver comentários (52) | partilhar
Sábado, 24.07.10

Queques de cenoura e laranja

Já os fiz três vezes e parece-me que não fica por aqui. Foram muito elogiados da primeira vez que os levei a um almoço, servindo como sobremesa. O M. perguntou-me no almoço do dia seguinte se eu ainda tinha "daqueles" queques :)
Maçã e canela é uma combinação perfeita, mas laranja, cenoura e canela também são. Por isso, mesmo não referindo na receita, aconselho sempre uma pitadinha de canela na massa só para colorir um bocadinho mais o palato ;)
Ficam de um laranja intenso a fazer lembrar o sol nestes dias quentes, perfeitos para piqueniques ao ar livre já que podem ser feitos no dia anterior e ficam melhores depois de frios. Aconselho a guardarem no frigorífico se estiver muito calor, e aqui está!
Vi a receita no Fórum Receitas da Amizade.

Ingredientes para 14 queques médios:

500 gr de cenoura descascada
200 gr de farinha
180 gr de açúcar
30 gr de manteiga amolecida
3 ovos
1 laranja
1 colher (chá) de fermento

Preparação:
Corte as cenouras e deite num tacho com água quente, coza por 20 minutos.
Escorra e faça a cenoura em puré.
Ligue o forno a 180º C e unte forminhas. Numa tigela bata a manteiga com o açúcar, junte os ovos um a um, batendo sempre.
Adicione o sumo e a raspa da laranja, junte a cenoura, farinha e fermento. Bata tudo muito bem.
Divida a mistura pelas formas e leve ao forno por 20 minutos.

Bom fim de semana!
publicado por Ameixinha às 15:22 | link do post | comentar | ver comentários (63) | partilhar
Terça-feira, 20.07.10

Courgettes grelhadas com manjericão e limão

Antes de mais nada, quero dizer que vi esta receita no Cinco Quartos de Laranja :) Um blog que me inspira, principalmente com todas as receitas que levam courgettes, sejam doces ou salgada.
A Laranjinha arrebatou-me o quarto das papoilas no Algarve, mas perdoei-lhe por ser um poço imenso de simpatia e boa-disposição. Se já gostava do blog dela, passei a gostar ainda mais depois de conhecê-la pessoalmente. Quem ainda não conhece o Cinco Quartos de Laranja, é favor passar por lá que encontrarão inspiração na certa!

Ingredientes:
4 courgettes
raspa e sumo de 1 limão
4 colheres (sopa) de azeite
folhas de manjericão
sal e pimenta

Preparação:
Cortar as courgettes em fatias e grelhá-las.
Numa taça colocar a raspa e sumo de limão, sal, pimenta e o azeite. Mexer bem e adicionar uma mão cheia de folhas de manjericão frescas.
À medida que as courgettes forem grelhando, colocar as fatias na taça e com a ajuda de uma colher embebê-las no molho.
Deixar marinar durante 10 minutos e servir.

Um excelente acompanhamento nestes dias de grande calor, pelo menos para mim que sou grande fã de courgettes.

A receita é do Cinco Quartos de Laranja, já tinha referido? :)
publicado por Ameixinha às 16:33 | link do post | comentar | ver comentários (55) | partilhar
Sexta-feira, 16.07.10

Bolo de figos secos com toffee

Só depois de ter máquina fotográfica é que consegui tirar foto ao cesto de produtos algarvios que trouxe comigo, aquando da minha viagem ao Algarve. Aguentei-me bem e só comi os biscoitos de alfarroba. Conhecer o Sotavento Algarvio e trazer esta cesta comigo, só me foi possível graças à simpatia e generosidade da Margarida que se lembrou de mim, aqui desterrada nesta aldeia manhosa :)
A Margarida é dona e gerente do Figo Lampo e foi com os figos algarvios que eu preparei este bolo para homenagear tão excelente blog neste seu segundo aniversário. Queria figos frescos, lampos de preferência, mas nem tudo que queremos é possível, daí usar os secos que muito me agradam. Espero que gostem. O molho toffee faz a diferença :)

Ingredientes:
200 g de figos secos
3 dl de água
150 g de açúcar amarelo
60 g de margarina/manteiga
3 ovos
150 g de farinha
1 colher de sobremesa de fermento em pó

Para o molho toffee:
130 g de açúcar amarelo
2 dl de natas
30 g de margarina/manteiga

Preparação:
Ligue o forno e regule-o para 180ºC.
Tire o pedúnculo aos figos secos e coloque-os no robô de cozinha (o meu robô é a varinha mágica). Junte a água a ferver e triture tudo. Adicione o açúcar amarelo e a margarina. Ligue de novo o robô e misture bem.
Junte os ovos, a farinha e o fermento e volte a accionar o robô até ligar todos os ingredientes e obter uma massa lisa e cremosa.
Deite o preparado numa forma de mola com cerca de 22 cm de diâmetro, previamente untada com margarina (usei uma forma de 18cm de diâmetro sem ser de mola e forrei-a a papel vegetal sem untar). Leve a cozer no forno durante cerca de 30 minutos.
Entretanto misture o açúcar com as natas, leve ao lume e deixe ferver um pouco, mexendo com uma vara de arames. Retire do lume e adicione a margarina cortada em pedaços, mexendo com uma vara de arames até dissolver. Deixe arrefecer, mexendo de vez em quando com a vara de arames.
Retire o bolo do forno e deixe-o arrefecer dentro da forma. Quando estiver quase frio cubra com parte do molho preparado.
Deixe arrefecer completamente, retire o aro da forma e coloque o bolo no prato de serviço. Sirva o restante molho à parte numa taça.



A receita foi retirada daqui e num dos comentários dizia que era muito doce. Diminuí o açúcar do bolo para 100 g e só fiz metade do molho, chegou perfeitamente.
Fica com uma consistência tipo queijada e isso, para mim, é sempre um ponto a favor :)

Bom fim de semana para quem fica e até daqui a pouco para quem vai ao encontro he he
publicado por Ameixinha às 00:00 | link do post | comentar | ver comentários (53) | partilhar
Domingo, 11.07.10

Mango fool com cardamomo

Aproveitando o calor antes dele se ir embora de vez! Felizmente as temperaturas baixaram mas andamos na casa dos 30ºC e as sobremesas frescas são as que melhor sabem.
Não consegui perceber se o Mango Fool é uma bebida ou se é um doce de colher, mas sei que é bom e no calor sabe muito bem!
Baseei-me numa receita que vi aqui e apeteceu-me testá-la logo, já que tinha polpa de manga para usar, o cardamomo também me despertou uma certa curiosidade.
O único problema (há sempre um) é que eu bem tentei bater as natas, mesmo depois de terem estado no congelador junto com a tigela e as pás da batedeira, mas as gajas não se queriam pôr de pé. Pelos vistos não são só as pessoas que sofrem com o calor, a comida também faz greve nestes dias :)
Não ficaram batidas e eu acabei por juntar uma colher de chá de agar-agar. Ficou bem cremoso, achei que a gelatina ia deixar a sobremesa mais presa, acabou por não acontecer. Supostamente é mesmo para ficar cremosa, não é?
Então cá está... mango fool. Pelas fotos dá para perceber que ainda não acertei bem com a maquineta :) A primeira está um bocadito "exógerada" na cor, a última assemelha-se mais à realidade!

Ingredientes:
4 mangas médias (ou puré) - usei cerca de 2 chávenas de puré de manga
3 colheres (sopa) de açúcar granulado
4 bagos de cardamomo
1 colher (sopa) de sumo de limão
200 ml de natas
1/2 colher (chá) de chai masala (opcional)

Preparação:
Triture/moa o açúcar com o cardamomo (usei a 1,2,3). Junte a mistura ao puré de manga e ao sumo de limão até ficar uma mistura suave.
Bata as natas com o chai masala na batedeira até estarem firmes. Envolva no puré de manga cuidadosamente até estar bem misturado.
Divida o creme por copinhos e leve ao frigorífico por, pelo menos, 5-6 horas.

A frescura do cardamomo com a doçura da manga resultam bastante bem, fica uma delícia especialmente se estiver bem fresquinho. Não tenho chai masala ou masala chai mas, pelos vistos, é possível fazer a mistura de especiarias em casa. Preferi testar só com o cardamomo, quem quiser poderá "enlouquecer" um bocadinho mais o mango fool :)

Bom Domingo e bom início de semana!
publicado por Ameixinha às 11:00 | link do post | comentar | ver comentários (47) | partilhar
Quarta-feira, 07.07.10

Costeletas aromatizadas

Não vos disse que os meus neurónios estavam todos a morrer com o calor?! Então não é que o chá gelado já tinha sido publicado no blog o ano passado e eu nunca mais me lembrei?! Até foi fotografado no mesmo copo e tudo! Juro que preciso de uma aragem fresca, ou um dia destes vejo-me ao espelho e nem sei quem sou :)

Há muito tempo a Casa do Sal da Figueira da Foz enviou-me uns produtos para experimentar e eu, infelizmente, não consegui testar logo. Primeiro porque foi na altura em que o Matias avariou de vez e eu perdi o apetite para a cozinha, depois o computador pifou, depois foi a vez da máquina fotográfica. Mas o que tem que ser tem muita força e cá estou eu, testei, aprovei e estou a mostrar o que pode ser feito.
Basicamente é muito simples, porque o que se pretende é facilitar. É só temperar umas costeletas do cachaço, ou outra carne ou peixe da vossa preferência, grelhar ou assar e têm uma maravilhosa refeição. O sal e o azeite aromatizado que usei contêm alho, sal, oregãos e alecrim. Fica bastante saboroso e as mãos ficam salvaguardadas do fantástico aroma a alho :)

Ingredientes:
4 costeletas do cachaço
sal aromatizado Casa do Sal q.b
vinho tinto ou branco
2 tomates maduros (usei tomate enlatado)
azeite aromatizado Casa do Sal

No noite anterior à preparação do prato é só temperar com o sal, tomate e o vinho. Deixar repousar no frigorífico e levar a grelhar com um fio de azeite aromatizado. Servi com salada de tomate e brócolos.

Nem consigo escrever mais nada, vou refrescar-me e ficar muito quietinha. Continuação de boa semana :)
publicado por Ameixinha às 10:00 | link do post | comentar | ver comentários (37) | partilhar
Segunda-feira, 05.07.10

Chá gelado de hortelã


Sem dúvida alguma que chegaram os tempos dos grelhados, das churrascadas, das esplanadas, dos gelados, das saladas, da praia, de dormir tal qual se veio ao mundo - correndo o risco de surgir um terramoto e termos que fugir para a rua com os marmelos de fora e não só!- de espreguiçar à sombra, dos piqueniques, dos passeios à noitinha, das dietas e das férias.
São tempos que não gosto! Doem-me os ossinhos todos, sinto-me completamente pegajosa, não consigo dormir, não estou bem de pé, nem sentada, nem deitada, tomar banho só nos deixa ainda mais transpirados, não sei nadar - nada de piscina, nem mar - vestir preto é impossível, comer sopa e feijoada é infernal, fico chateada, resmungo, chateio-me, apetece-me chorar, fugir para a Islândia, dar cabo da tromba a alguém, e tudo mais.
Onde é que andou a Primavera? Eu precisava tanto da Primavera, porque os meus neurónios teriam tempo de se habituar à subida da temperatura. Assim, tenho o cérebro em água e muita mais necessidade de beber, logo mais necessidade de ir à casa de banho. Digo-vos, se fazia xixi que nem uma vaca, agora estou que nem uma elefanta :)

Para ajudar à festa, saia um cházinho gelado com a hortelã que não foi atacada pela praga! Receita retirada de um volume "Alimentos com história".


1 litro de água
2 colheres (sopa) de chá preto - usei Gorreana
1 ramo de hortelã
80 gr de açúcar (usei 40 g e mesmo assim achei muito doce)
hortelã q.b.

Ferva a água, junte o chá e retire do lume. Deixe repousar durante 2 minutos.
Filtre e junte o açúcar. Verta num tabuleiro e leve ao congelador até ficar bem gelado e começar a cristalizar.
Retire então do frio e mexa bem. Distribua por copos e sirva com a hortelã.

Relembro que estarei em Lisboa daqui a duas semanas, quem quiser aparecer que diga qualquer coisinha pró mail, ok?! Prometo que não bato em ninguém, perante a multidão eu mantenho o controlo he he
Boa semana a todos!
publicado por Ameixinha às 10:00 | link do post | comentar | ver comentários (49) | partilhar
Quinta-feira, 01.07.10

Panquecas para Pipoka


É tudo muito bonito, tão fantástico ser fã do Three Fat Ladies, dizer que a Pipoka é uma doçura, super simpática, atenciosa, bla, bla, bla... mas eu não me esqueço que ela tem em sua posse o meu pente (eu sei que é escova!) que foi, à minha rebelia, amarfanhado por mãozinhas manhosas :)
Eu não me esqueço, por isso não me vou armar em carapau de corrida e dizer que adoro o blog, a dona do blog - só conheço a Pipoka, mas ela vale por três -, dizer que já fiz receitas de lá e tudo saiu maravilhoso. Não, não vou fazer isso! Nem sei se ela gosta de manga nem de leite de coco (por acaso sei, mas isso agora não interessa nada), no entanto vou deixar estas fantásticas panquecas só porque eu adorei, e isso já diz tudo acerca do que eu sinto pela Pipoka e pelo blog que ela comanda há 3 anos.
A minha manifestação de amizade e admiração, deixo-a para quando me encontrar com ela outra vez e lhe cortar o cabelo à estalada (eu até tenho corpinho para isso!), de modo a que ela nunca mais tenha que desviar um pente a gente inocente e gentil ;)

Panquecas de manga e leite de coco (retirado daqui)

1 chávena de leite de coco
1 1/2 chávena de puré de manga
2 ovos
1 1/2 chávena de farinha (usei 1 chávena de farinha para bolos e 1/2 de farinha integral)
1 colher (sopa) de fermento (opcional)
1 colher (chá) de extracto de baunilha (opcional)
manteiga para a frigideira

Preparação:
Junte o leite de coco, a manga e os ovos até estarem bem misturados.
Junte a farinha em 4-5 vezes e vá mexendo entre cada adição até incorporar. Se usar, junte o fermento e o extracto de baunilha.
Derreta um pedacinho de manteiga na frigideira anti-aderente e coloque 1/3 de chávena da mistura de panquecas e deixe cozinhar até a massa formar bolhinhas à superfície. Vire e cozinhe do outro lado.
Sirva com mel, xarope ou fruta fresca.


Cobri as panquecas com um frasquinho de 4 frutos com mel, mas no dia seguinte fiz o resto e cobri com xarope de ácer e ficaram mais docinhas. Como a receita não leva açúcar convém cobrir com algo doce. A massa dá para cerca de 12 panquecas gordinhas e, se não quiseram fazer tudo de uma vez, guardem a massa no frigorífico e façam no dia seguinte.

Relembro que em Julho estarei de volta a Lisboa, quem quiser aparecer será bem vindo. Para isso envie um e-mail para mim que eu darei mais indicações. O encontro do ano passado deve ter sido tão bom, que este ano quase ninguém quer voltar a encontrar-se comigo he he

Esta postagem é parcialmente baseada numa obra de ficção, embora o pente esteja mesmo na posse de Senhora Dona gaja boa Pipoka! Mas eu até gosto da miúda, vá lá... tolero-a pronto! ;)
publicado por Ameixinha às 11:20 | link do post | comentar | ver comentários (61) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...