Sexta-feira, 29.01.10

Brigadeiros

O meu cão está em todas he he Cheira-lhe a doce e lá vem ele ver o que se passa e ver se calha alguma coisa na rifa! Mas não, estes foram só para as gajas da casa! Estávamos descompensadas e nada melhor que chocolate para dar um outro ânimo.
Esta é mais uma de 2009 mas ontem comprei uma barra de chocolate a 0,50€ e metade já foi! Desperate times call for desperate measures :)

Ingredientes:
1 lata de leite condensado de chocolate
1 colher (sopa) de manteiga
1 colher (sopa) de brande
missangas de chocolate q.b.

Preparação:
1. Num tachinho, leve ao lume o leite condensado de chocolate com a manteiga e o brande.
2. Cozinhe até obter ponto de estrada. Verta o preparado sobre um tabuleiro e leve-o ao frigorífico para solidificar.
3. Tenda pequenas bolinhas, passe-as pelas missangas de chocolate e sirva-as.

Receita retirada da revista Cozinhar sem Stress nº6.

É tudo muito bonito mas foi um stress para passar os brigadeiros pelas drageias. A certa altura, tinha drageias de chocolate espalhadas pela bancada toda... stress mais stressado não há! Mas valeu a pena! Também usei coco ralado em alguns e ficou muito bom. No entanto, já vi algumas pessoas a comerem brigadeiro da panela... vai dar ao mesmo e sempre fica mais fácil e bem menos stressante :) É que depois do stress de enrolar os brigadeiros, temos que fazer mais brigadeiros para compensar o stress de os ter enrolado!
E aí, caras colegas brasileiras, que tal me saí a fazer os famosos brigadeiros? Sei que esta receita não é a original mas para começar tinha que ser o mais fácil possível :)

Bom fim de semana!
publicado por Ameixinha às 09:30 | link do post | comentar | ver comentários (90) | partilhar
Quarta-feira, 27.01.10

Bolo de chocolate sem ovos


Lembram-se das bolachas sem ovos? Pois bem, nessa altura também fiz um bolo sem ovos. Este mesmo e não parece, pois não? Isso é que faz valer a pena esta receita.
Ainda achei que ia ficar meio raquítico mas ficou melhor do que eu imaginava. Fofinho e bonitinho :)
Encontrei a receita aqui. Mais um que foi feito e comido em 2009. Com sorte ainda chego à Páscoa com receitas do ano passado para publicar ;)

Ingredientes:
200 gr de farinha
50 gr de cacau em pó
2 colheres (chá) de fermento
1 colher (chá) de bicarbonato
400 gr de leite condensado (usei uma lata que tem menos algumas gramas)
150 gr de manteiga derretida
2 colheres (chá) essência de baunilha
150 ml de água

Unte e enfarinhe uma forma de 23 cm de diâmetro e cubra o fundo com papel vegetal.
Numa tigela, misture a farinha, o cacau, fermento, bicarbonato e envolva com uma colher para que a mistura fique uniforme.
Pré-aqueça o forno a 120º.
Junte o leite condensado, manteiga derretida, essência de baunilha e a água. Bata com a batedeira até estar uma mistura homogénea, suave e sem grumos. Bata cerca de 1 minuto pois, se bater demasiado, o bolo tem tendência a ficar rijo.
Coloque a massa na forma e leve ao forno por cerca de 1 hora a 150º.

Este bolo leva cobertura, que eu não usei mas para quem quiser aqui fica:

225 gramas de chocolate para culinária
100 gramas de manteiga

Parta o chocolate em pedacinhos, leve a derreter em banho-maria e junte depois a manteiga. Mexa bem e deite sobre o bolo.

E pronto, havendo falta de ovos, ao menos que haja uma latinha de leite condensado em casa :)
O post curto é para compensar os demasiado compridos he he
publicado por Ameixinha às 10:27 | link do post | comentar | ver comentários (86) | partilhar
Segunda-feira, 25.01.10

Mousse de manga da D. Hortense

E quem é a D. Hortense? Pois que é a maravilhosa mãe das manas Marques! E quem são as manas Marques? São a Cláudia e a Isabel!
Foi em casa da D. Hortense que fiquei a pernoitar quando fui a Lisboa no Verão passado. Fui tão bem recebida e comi tão bem que é impossível não querer lá voltar :)
Esta foi uma das sobremesas servidas no almoço de Sábado, mesmo antes da nossa saída para ir ter com o resto das "cachopas" ao Parque das Nações.
Comi-a muito a correr e já estava de barriga cheia mas, ainda houve espaço para esta mousse he he De imediato pedi a receita mas só na altura do Natal é que a fiz!
Esta é daquelas de se lamber os beiços e vai ser repetida muitas vezes. Foi feita para servir de sobremesa aos meus amigos Mónica e Henrique, que adoraram e repetiram :)

Ingredientes:
1 lata de polpa de manga (uso uma lata pequena)
1/2 limão
2 dl de natas
5 folhas de gelatina (ou 5 colheres de chá de gelatina em pó)
4 claras
80 g de açúcar
Frutos vermelhos q.b.


Preparação:
Numa tigela misture o conteúdo da lata de polpa de manga com o sumo de limão e mexa bem. Bata as natas até ficarem espessas e reserve no frigorífico. Demolhe as folhas de gelatina em água fria durante 5 minutos. Escorra bem e derreta-as no microondas ou em banho-maria, mas sem deixar ferver. Incorpore depois a gelatina na polpa e mexa bem. Envolva as natas batidas ao preparado, mexendo delicadamente.
Bata as claras em castelo, junte o açúcar aos poucos, batendo sempre até ficarem bem firmes. Incorpore-as ao creme de manga mexendo com cuidado. Leve a mousse ao frio até ficar bem gelada e sirva com frutos vermelhos.

Aqui está D. Hortense
A sua mousse deliciosa.
Para que não pense,
Que tinha ficado feiosa!

Foi um prazer conhecê-la
E espero aí voltar.
Estou ansiosa por vê-la


Boa semana a todos!
publicado por Ameixinha às 20:40 | link do post | comentar | ver comentários (73) | partilhar
Sexta-feira, 22.01.10

Arroz doce com romã

Esta receita é de 2009 e foi escrita em 2009 também! Ainda não voltei à cozinha. A única coisa que tenho feito é pão, sempre a mesma receita, mas espero que isso mude este fim de semana :)

...........................................................

No mínimo, merecia uma tareia. Andei meia vida a dizer que não gostava de arroz doce. De facto, há arroz doce que é uma mistela tão desenxabida, sem vida e pálida que me dá um certo arrepio.
Enquanto estudei em Coimbra, tinha que passar pelas prateleiras de disposição de comida quando ia às cantinas, e tinham sempre um arroz doce nojento nuns pratos minúsculos à disposição de quem quisesse. O mais incrível é que havia quem comesse aquilo. Mas já vi comerem de tudo. Digamos que partilhei casa com pessoas um bocadinho manhosas :)
O arroz à moda de Coimbra é mesmo assim, uma coisa sem cor e sem graça e, muito naturalmente, é-o porque não leva ovos!

No entanto, uma amiga que vivia comigo fez uma vez um arroz doce, naquele nosso fogão do século passado, que exigia um certo tempo de volta dele. Mas, tinha um aspecto tão bom, e os grãos não andavam a nadar no leite, que eu tive que lhe pedir para provar. Transformou uma coisa que eu achava horrível, num creme delicioso e delicado. Depois, terminei a faculdade e vim-me embora. O arroz doce continuou a não fazer parte da minha vida. Para branca e desgraçada já basto eu ;)

Até que, há uns tempos atrás fui encontrar a TitiSu de volta de uma panela, como se de um caldeirão se tratasse e mexia, voltava e mexer, remexia e eu intrigada. Achava que aquilo era leite creme de tão amarelinho e cremoso que estava. Mas não, era mesmo arroz doce que ela fez com um merengue por cima, e que eu não posso fazer porque o meu forno não tem grill e não ia ficar a mesma coisa.

Adiante, a TitiSu fez um arroz doce 5 estrelas!
Blá, blá, blá (é um atalho senão nunca mais saio daqui) e encontrei esta receita de arroz doce com romã e decidi que era desta que eu me atrevia a fazer arroz doce.
Pronto, fiz porque a romã é linda e eu adoro comer os baguinhos à colherada :)
Além do mais, o rosadinho do arroz era tão apelativo e em italiano tudo fica tão mais romântico, que me deixei levar!

Ingredientes:
250 gr de arroz arbório (usei carolino)
500 ml de leite
750 ml água (500 + 250)
100 gr de açúcar
1 romã
zest de limão (usei casca)
1 pitada de sal
corante cor de rosa (opcional)

Numa panela ferva o leite com 500 ml de água e o sal.
Junte o arroz e cozinhe-o por cerca de 20 minutos, mexendo ocasionalmente. Noutra panela aqueça os 250 ml de água com o zest de limão e o açúcar e mexa até que o açúcar se dissolva.
Retire o zest de limão (por isso usei casca, é mais fácil de retirar) e insira os bagos de romã (reserve alguns para decoração) e ferva por 5 minutos, filtre o sumo. Insira-o no arroz e continue a cozinhar até todo o líquido ter sido absorvido (junte o corante e misture).
Deixe repousar por alguns minutos. Divida o arroz por taça, polvilhe com bagos de romã e sirva.


Usei duas gotinhas de corante para ajudar a ficar mais rosadinho. O segredo para o arroz ficar cozido é não misturar o açúcar logo no início, porque há uma enzima que não permite que o arroz coza em contacto com o açúcar.

Este arroz não fica tão doce quanto o original. O sumo de romã dá-lhe um sabor bem diferente. Fica muito bom e eu comi com muito prazer. Finalmente fiz as pazes com o arroz doce :) Agora tenho que experimentar mais receitinhas, desde que não sejam pálidas! A minha vida precisa de cor ;)

..................................................

Se em 2009 eu achava que a minha vida precisava de cor, imaginem agora? Mas isto um dia passa e esse dia tem que estar para breve :) Se não ficar cor-de-rosa ao menos que fique lilás he he
Ainda não consegui agradecer pessoalmente a todos que ajudaram o Matias mas em breve vou fazê-lo!
Há notícias do possuído, aqui!
tags: , ,
publicado por Ameixinha às 00:45 | link do post | comentar | ver comentários (51) | partilhar
Terça-feira, 19.01.10

Bolo francês de iogurte

Esta primeira foto ficou muito má, mas apanhei o meu cão a lamber as beiças he he Mostra bem a delícia que é este bolo, não tivesse ele vindo da loja de biscoitos mais famosa da blogosfera :)
Com este bolo participo do desafio do blog Eu sei disso... Mais um para tentar a minha sorte!

Ingredientes:
1 1/2 chávena de farinha de trigo
2 colheres (chá) de fermento
uma pitada de sal
1 chávena de açúcar (usei 2/3)
casca de 1 limão (ou outras variações, ver aqui. Usei laranja)
1/2 chávena de iogurte natural
3 ovos grandes
gotas de baunilha
1/2 chávena de óleo (usei 1/3)

Para a calda:
1 chávena de açúcar em pó
2 colheres (sopa) de sumo de limão (usei laranja)

Preparação:
Pré-aqueça o forno a 180º C. Unte uma forma e reserve.
Peneire a farinha, o fermento e o sal numa bacia mais pequena e reserve.
Noutra bacia, coloque o açúcar e as raspas de limão e, com as pontas dos dedos, esfregue as raspas no açúcar até ficar húmido e perfumado (este passo é importante). Junte o iogurte, os ovos inteiros e a baunilha, misture bem até ficar uniforme. Junte a mistura de farinha e mexa, sem bater, até estar misturado. Mas não mexa demais senão o bolo fica duro.
Junte então o óleo e incorpore delicadamente com uma espátula grande. Coloque a massa na forma preparada, alise e asse por 50 minutos. Quando pronto, o bolo fica dourado e um palito deve sair seco. Deixe arrefecer sobre uma grade até amornar e desenforme.

Para a calda:
Misture o açúcar com o sumo até ficar um creme ralo. Aplique no bolo, deixando escorrer pelas laterais. Seca em 15 minutos.

Nota:
Fiz a calda, apesar de não se notar na foto, mas a comer fica muito bom.
Para quem acha que eu não saio da cozinha, saibam que em 2010 só entrei na cozinha uma vez. Perdi um bocado os apetites. Por isso, todas as receitas que tenho publicado e muitas outras que por aqui hão-de aparecer, ainda são de 2009. Eu não sou assim tão lambareira :)

Quero agradecer a todos quantos aderiram à campanha de solidariedade para ajudar o Matias. Não estava à espera de em tão pouco tempo surgir tanta gente boa a contribuir para esta causa. Saibam que estou muito agradecida e muito contente por saber que ainda há tanta gente boa neste mundo :)
As actualizações continuam na Colmeia da Abelha e no Só Possuídos, onde vou contando o que se passa com o Matias!
publicado por Ameixinha às 22:00 | link do post | comentar | ver comentários (70) | partilhar
Domingo, 17.01.10

O meu animal é fenomenal!

Humildemente dirijo-me a todos quantos cá aparecem e perguntam pelo Matias, a todos quantos se preocupam com ele, a todos que me dão força e incentivo. Não vos posso pedir nada pois já muito me têm dado, mas leiam com atenção este pedido "versado" :)
Porque o humor é a única maneira que tenho de ultrapassar os desatinos da vida. Espero que gostem.

Já agora, aproveito para dizer que o blog "Só Possuídos" tornou-se público para que, aqueles que realmente se importam, sigam os passos desta luta e saibam o que se vai passando!


O possuído Matias

Eu tenho um gato
Chamado Matias.
Encontrei-o no mato
Há já muitos dias.

Comigo ficou
Bem sossegadinho
Até que se passou
Andava tolinho.

Lá fomos os dois
Ao senhor doutor.
E logo depois,
Passou-lhe o estupor*.

Afinal o que era
O que acontecia?
Está doente, pudera
É epilepsia.

Somos possuídos,
Somos sim senhor!
Tomamos comprimidos
Para passar a dor :)

Passados uns meses
Não fazia xixi.
Mas vai ser sempre isto,
Doença aqui, doença ali?

Depois do internamento
E algaliação,
Viveu-se um momento
De consternação.

Só pode comer
Ração da Royal!
Lá terá que ser,
Pra bem do animal.

E agora, entretanto
Voltou a desfalecer.
Estou noutro pranto
A vê-lo sofrer.

Não sabemos o que é
Está sempre a cair.
Não se aguenta em pé
Só me apetece fugir.

O malvado exame
Custa muito tostão.
Esta vida é infame,
Mata-me do coração!

Para ajudar,
Alguém teve uma ideia.
Quem quiser participar
Que vá à Colmeia!

Obrigada à Abelha pela ideia e generosidade demonstrada. A todos quantos me têm ajudado, o meu humilde e sincero agradecimento!

*Estupor - aplicado no sentido de ser "entorpecimento patológico das faculdades intelectuais, acompanhado de estranha expressão fisionómica". Que eu cá não acho que o meu bichinho seja um estupor :)
publicado por Ameixinha às 22:45 | link do post | comentar | ver comentários (63) | partilhar
Sexta-feira, 15.01.10

Bolo de limão com cranberries


Tinha uma foto do bolo saído do forno, completo, sem estar ainda cortado. Mas não gostei dela, portanto imaginem um bolo em forma de bolo inglês he he Não é difícil e o mais importante e mais bonito surge só depois de o cortar. Portanto, aqui está ele, a acompanhar uma chávena de chá verde quentinho :)

Foi um dos bolos que mais gostei até hoje, do género fofo e leve, com apontamentos de arandos aqui e ali para valorizar ainda mais o lanche ou o pequeno-almoço! Só para quem é adorador oficial do aroma e sabor do limão :) A receita foi retirada daqui.

Ingredientes:
2/3 chávena de manteiga amolecida
1 1/2 chávena de açúcar (usei 1 chávena)
3 colheres (sopa) de sumo de limão
1 colheres (sopa) de zest de limão
4 ovos
1/4 colher (chá) de extracto de baunilha
3 chávenas de farinha (usei 2 de farinha normal e 1 de farinha integral)
2 colheres (chá) de fermento em pó
2 colheres (chá) de sal
1 chávena de leite
2 chávenas de cranberries/arandos secas ou framboesas, amoras ou mirtilos frescos ou congelados

Cobertura:
1/2 chávena de açúcar em pó
1/2 chávena de sumo de limão

Preparação:
Pré-aqueça o forno a 180º C. Unte duas formas de bolo inglês com óleo vegetal.
Numa tigela, junte e bata a manteiga com o açúcar até estar cremoso. Junte o sumo de limão, zest, os ovos e a baunilha até estar misturado.
Noutra tigela, junte a farinha, fermento e o sal. Alternadamente, junte o leite e a mistura de ovos, batendo só até estar envolvido depois de cada adição. Junte as cranberries/arandos e envolva.
Divida a massa pelas formas e leve ao forno por 30 a 40 minutos.

Numa tigela pequena combine os ingredientes da cobertura. Coloque por cima dos bolos quentes e deixe arrefecer antes de os tirar das formas. Caso os queira guardar, embrulhe-os bem.


Notas:
Fiz apenas numa forma de inglês média e chegou.
A autora da receita não usou cranberries nem qualquer um dos outros frutos. Quem não gostar, tem essa opção. Com a cobertura, a mesma coisa. Ela acaba por dar um sabor a limão ainda mais acentuado e, para alguns, poderá ser limão a mais :)
Acho que também deve ficar muito bom se o limão for substituído pela laranja, para quem preferir.
Este é para repetir, se possível, para experimentar todos os outros frutos sugeridos.


Obrigada às blogueiras que me presentearam com o selinho sunshine. Já está na galeria de selinhos, no fundo do blog.
Mais uma vez, obrigada pelo carinho :)

Já agora, e para finalizar, aproveitem para votar no desafio do blog Bagunça na Cozinha, os meus brownies de mascarpone ainda estão lá à espera de quem ainda não votou! Isto está mau para estes lados, tenho mesmo que fazer propaganda para ganhar livros :)
publicado por Ameixinha às 10:00 | link do post | comentar | ver comentários (65) | partilhar
Quarta-feira, 13.01.10

Biscoitos de cacau e alcaravia

A última das receitas de Natal/Passagem de ano foram estes biscoitos de alcaravia que encontrei aqui, depois de uma pesquisa a tentar encontrar receitas com esta especiaria. Não foi nada fácil e não encontrei muita coisa, se alguém souber de uma boa receita que avise :)

Não é fácil encontrar alcaravia (caraway) em Portugal e na minha viagem a Lisboa o Verão passado, já estava a caminho da estação para apanhar comboio de volta para casa quando entramos na Delidelux e eu fiquei parva da minha vida com coisas que só ali vi!
Enquanto a M. tomava o pequeno-almoço eu abandonei-a para percorrer as prateleiras. Aiii se não fosse a falta de dinheiro no bolso!!!

Encontrei as sementes de alcaravia e decidi não trazer devido à data de validade que estava muito próxima. A M. ficou de tentar encontrar noutro lado mas não conseguiu. Mais tarde, enviou-me pelo correio o frasquinho.

Estas sementes (na verdade são frutos), são muito usadas para condimentar legumes cozidos, fazer pães, bolos, biscoitos, queijos e licor. Já fiz chá e fica muito bom, surpreendeu-me! Aqui tem algumas indicações acerca dos benefícios do chá de alcaravia.


Ingredientes:
100 g de manteiga
200 g de açúcar
350 g de farinha
30 g de cacau em pó
1 colher (chá) de canela moída (opcional)
1 colher (chá) de gengibre em pó (opcional)
3 g de alcaravia (usei uma colher de sopa)
1 g de raspa de laranja (usei uma colher de chá)
1/2 colher (chá) de bicarbonato ou fermento
1 ovo
3 colheres (sopa) de café forte

Preparação:
Misture os ingredientes pela ordem . Se tiver um dispára-biscoitos, dispare cerca de 6-8 cm de massa e forme um círculo. Leve ao forno por 10 minutos a 180º C ou até estar pronto. Polvilhe com açúcar em pó.

Usei um saco de pasteleiro, não me apeteceu sujar e lavar os apetrechos do dispára-biscoitos he he
Pode usar-se outras especiarias, tal como: noz-moscada, cravinho, cardamomo e anis. Cerca de 1 colher de chá de cada. Eu optei apenas pela canela e pelo gengibre que me remetem mais para a época natalícia.
Guardam-se bem durante duas semanas em frascos hermeticamente fechados. Eu sei porque foram feitos no Natal e só terminaram depois da passagem de ano, andava tudo enjoado de doces :)

ATENÇÃO: Alcaravia (carum carvi) não é igual a cominho (Cuminum cyminum L).
publicado por Ameixinha às 12:30 | link do post | comentar | ver comentários (67) | partilhar
Terça-feira, 12.01.10

Pudim de coalhada e leite condensado


Vai uma receita rapidinha
Mais uma sobremesa docinha?
Pra quem gosta de pudim,
Este é pra comer até ao fim :)

Ingredientes:
1 lata de leite condensado
Leite (juntar ao leite condensado num copo medidor até perfazer 800 ml)
200 ml de natas
150 g de açúcar
caramelo q.b.

Preparação:
Junte e dissolva bem todos os ingredientes. Leve ao lume para que engrosse e verta numa forma previamente caramelizada. Leve ao frigorífico e sirva depois de estar bem fresco.


É das coisas mais simples que se podem fazer, não vai ao forno e é bastante fácil de desenformar. Fica um pudim grande e muito saboroso. Esta receita tem corrido a blogosfera toda mas eu fui retirá-la do blog Sabores da Alma :)

Obrigada a todos pela força e apoio nos últimos dias. Já apanhei parte da veia poética que andava meio deprimida! Digamos que a minha veia é um bocadinho pró brejeira e ainda está meio ensonada ;)

O Luísinho foi apanhado na foto com o bico no doce he he Não sei o que ele pensará quando me vê à janela com um apetrecho na mão virado para a comida :)
publicado por Ameixinha às 09:00 | link do post | comentar | ver comentários (67) | partilhar
Sábado, 09.01.10

Tarte de coco coberta

Uma tarte bastante húmida e leve. Muito básica e muito fácil de fazer. Até a massa é bastante rápida de fazer, nem precisa de ir ao frigorífico descansar, nem de ir ao forno cozer antes de levar com o recheio. Não se deixem enganar pelas indicações dadas pela revista, que diz que é de grau difícil e que o custo é médio. Não concordo nada!

É daquelas que cresce no forno mas depois não baixa e isso é bastante agradável, pelo menos para mim :)
Tinha esta receita marcada para fazer já há muitos meses, aproveitei que tinha coco ralado quase a terminar o prazo e fiz para a mesa de passagem de ano. Mantém-se húmida e fresca por bastantes dias, acho que em parte é devido à maçã que leva no recheio. Isto de fazer muitos doces só para 4 pessoas é óptimo para testar a frescura e validade das coisas :) Esta aguenta-se super bem. Aliás, todos os doces que fiz ficaram bastante bons e não perderam qualidade.
Esta receita foi retirada da Teleculinária nº 1218, Agosto do ano 2002. Vale a pena testar!


Ingredientes massa:
200 g de farinha
125 g de açúcar
150 g de manteiga
farinha para polvilhar
manteiga para untar
Gema de ovo para pincelar (não usei)
Açúcar para polvilhar (usei açúcar e canela)

Recheio:
300 g de maçãs golden ou starken
125 de açúcar
100 g de coco ralado
Sumo e raspa de 1 limão
3 ovos

Preparação:
Amasse a farinha com o açúcar e a manteiga, junte um pouco de água e envolva tudo até obter uma massa homogénea.
Estenda 2/3 da massa, polvilhando-a com farinha para não pegar, e forre com ela uma forma de tarte, previamente untada com manteiga.
Entretanto, prepare o recheio. Descasque as maçãs, retire-lhes as sementes e rale-as. Misture-as com o açúcar, o coco ralado, o sumo e a raspa da casca do limão e os ovos. Deite na forma sobre a massa.
Estenda a restante massa e cubra com ela o recheio da forma.
Pincele a superfície da massa com gema de ovo, pique-a aqui e ali com um garfo e polvilhe com açúcar.
Leve a cozer, cerca de 35 minutos, em forno a 160 ºC. Quando a tarte estiver cozida, retire-a do forno e desenforme-a (Não a desenformei).

.........................................................

Em relação ao Matias, ele foi ontem fazer análises. Ainda não sei os resultados. A veterinária diz que poderá ser Narcolepsia, mas só com uma ressonância poderá ter certeza disso. Não havendo dinheiro para uma ressonância, resta-nos esperar os resultados das análises e ver que outros exames poderão ser feitos.
Há mais de um ano criei um blog chamado "Só possuídos" dedicado aos meus bichinhos mas não está actualizado. Vou dar agora seguimento devido à condição do Matias. Preciso manter um diário e, como ainda não tenho agenda de 2010 porque a entidade que ma costuma enviar deve ter-se esquecido de mim, vou lá anotar tudo o que se passa com ele.
O blog é privado e, para já, vai continuar, porque é algo que me é muito íntimo e que envolve emoções que estão à flor da pele. Não é assunto que interesse toda a gente mas, os interessados (desde que eu já conheça há algum tempo e que saiba que gostam de animais) podem enviar-me mail se quiserem receber convite para o blog.
Mesmo assim, vou dando notícias através do Twitter e Facebook, que só os amigos têm acesso e assim vai continuar. Aproveito para dizer que não aceito ninguém que eu não conheça! Quando enviarem "pedido de amizade" digam quem são, porque muitos nem conheço pelo nome verdadeiro, ok? Desculpem mas temos que nos precaver nos tempos que correm e só me vê a fronha quem eu quero :) E acreditem que não é nada bonito de se ver he he
tags: ,
publicado por Ameixinha às 16:30 | link do post | comentar | ver comentários (67) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...