Sábado, 28.11.09

Beijos de chocolate

Que nome romântico não é? Lamechas que eu ando e nem sequer me apareceu um gajo bom pela frente ;)
O desenvolvimento desta receita foi tudo menos romântico. Comecei por queimar os dedos da mão esquerda ao pegar na tigela no microondas com o chocolate derretido. Depois, o chocolate branco não derreteu, queimou. Fenómeno que me era desconhecido mas que me traumatizou.
O chocolate branco não derretia no microondas, começou a ficar acastanhado. Levei-o ao fogão e quando dei conta, a pega que tinha na mão para segurar o tacho, estava a queimar-se he he Tive que a sacudir no ar para o lume apagar!
O chocolate branco derreteu à força, transformou-se em pedra e soltou um líquido parecido com manteiga. Julgo que era a manteiga de cacau.
Apesar de tudo, resolvi continuar e fazer tudo com o chocolate preto.

A receita é bastante simples mas, às vezes, os ingredientes e as cozinheiras complicam :)
No final, obtive uns biscoitos que nunca tinha provado, nem os de compra são assim. Para quem gosta de biscoitos que se desfazem na boca, biscoitos que parecem uma fatia de bolo... esta é a receita!
Saiu de um livro chamado "The chocolate and coffee bible", está tudo dito não acham? Façam que não se vão arrepender! Cuidado com o chocolate branco ;)

Com esta sugestão participo da comemoração do aniversário do blog Chocolate em Pó. Como não tenho nem nunca tive um caderno de receitas, resolvi concorrer e tentar ganhar o que a Luciana está a oferecer. Mas tenho certeza que muitas mais receitas deliciosas vão aparecer por lá. Portanto, resta-me prestigiar o blog, a bloguista e o chocolate com esta receita que aqui vos deixo.


Ingredientes para 24 unidades:
75 g de chocolate semi-amargo (usei um com 70% cacau)
75 g de chocolate branco (usei um do Lidl que costuma derreter bem, este passsou-se da mona)
115 g de manteiga amolecida
115 g de açúcar
2 ovos
225 g de farinha
açúcar em pó para decorar

1. Derreta o chocolate preto e o branco em tigelas separadas e reserve.
2. Bata a manteiga com o açúcar até ficar pálido e fofo. Junte os ovos um a um. Envolva a farinha e misture bem.
3. Divida a massa e misture-a às tigelas onde estão os chocolates derretidos. Mexa bem até a massa ficar mole. Envolva as massas separadamente em película aderente e leve ao frigorífico por 1 hora. Pré-aqueça o forno a 190ºC.
4. Forme bolas de massa com a ajuda de uma colher de sopa. Role as bolinhas entre as palmas das mãos para lhes dar a forma. Coloque-as num tabuleiro untado ou no tapete de silicone e leve ao forno por 10-12 minutos.
Polvilhe com açúcar em pó e deixe-as arrefecer numa grade.


Não sobra migalhinha destes biscoitos!
Alguns deles rolei-os no que me sobrou de 100 gramas de chocolate branco e gostei do resultado.
Obtive mesmo 24 biscoitos. Uma receita fiável, portanto!
Não deixem passar mais de 12 minutos no forno. Os biscoitos ainda vão estar moles ao toque mas, depois de os retirarem, eles vão endurecer ligeiramente.
Mornos são uma verdadeira perdição :) Estava capaz de jurar que me parecem brownies em forma de biscoito!
Só me resta esperar que alguém faça e confirme, ou desminta, o que estou a dizer :)

Bom fim de semana a todos!!!
publicado por Ameixinha às 10:30 | link do post | comentar | ver comentários (75) | partilhar
Quinta-feira, 26.11.09

Tarte de abóbora


A famosa Pumpkin Pie que nos entra pela casa através das séries de Tv e dos filmes.
Tinha muita curiosidade em provar e, tendo uma abóbora enorme para usar, resolvi testar a receita que vi aqui. Pedia leite de soja, mas usei o que tenho sempre em casa... leite magro e resultou muito bem. Acho que esta é a sobremesa mais comida na última quinta feira do mês de Novembro :)

Se há feriado que deveria ser assimilado por todas as culturas é o do Dia de Acção de Graças.
Pode parecer que não tenho muito para agradecer, estou numa situação complicada, com os meus dois pais de baixa médica, com o meu gato doente (tive que ir outra vez ao veterinário com ele), partilhas que não se resolvem, amigos e familiares longe, etc e tal! Mas, bem lá no fundo, não me faltam agradecimentos a fazer. Tenho comida, roupa, cama, mantenho os velhos e fiz novos amigos, apesar de tudo temos conseguido ultrapassar as más vibrações, tenho encontrado muita gente má mas também tenho encontrado gente muito boa e, mais importante que tudo, estou viva :)
Aproveito também para agradecer a todas as meninas que votaram no Colchão de noiva. Fiquei em segundo lugar e acho que ganhei um livro. Ainda não sei qual mas, como gosto muito de livros, fiquei contente ;)

Então, celebremos com tarte de abóbora que, apesar de eu não ter colocado muita fé nela, saiu uma bela surpresa. Achei que ninguém ia apreciar e, no fim, todos comeram e repetiram :)

Ingredientes:
3/4 chávena de açúcar
1 1 /4 colher (chá) de canela moída
1/2 colher (chá) de sal
1/4 colher (chá) de gengibre
1/8 colher (chá) de noz moscada
1/8 colher (chá) de cravinho
1 lata de abóbora (usei 400 g de puré de abóbora que fiz em casa)
1 1/4 chávena de leite de soja (usei leite magro)
2 ovos grandes
Massa quebrada* (fiz a minha na MFP)

Preparação:
Numa tigela, misture o açúcar, canela, sal, cravinho, gengibre e a noz-moscada. Adicione a abóbora, leite e ovos. Mexa até estar homogéneo. Ponha a mistura dentro da tarteira forrada de massa quebrada. Coloque no forno a 200ºC por 15 minutos, depois reduza a temperatura para 180ºC e retire quando o centro da tarte estiver cozido (insira uma faca para verificar, se sair limpa, está pronto), cerca de 45 minutos no forno. Coloque numa grade para arrefecer e sirva fria.


*Massa quebrada doce na MFP:
330 g de farinha tipo 55
125 g de manteiga amolecida em cubinhos
100 g de açúcar
50 ml de água

Coloque a farinha, manteiga e o açúcar na máquina e seleccione o programa "massa". Vá adicionando a água e mexa com uma colher de pau nos cantos. Deixe amassar por 15 minutos e retire. Está pronta a usar :) Simples, maleável e muito boa!

Notas:
Retirei a receita da massa quebrada do fórum da amizade.
Esta massa quebrada dá para fazer duas tartes. Assim, aconselho a fazer só metade da receita.
Usei uma forma de tarte de 23 cm de diâmetro mas acho que fica melhor numa forma mais pequena, porque fica mais altinha.
Esta tarte fica bem mole e húmida, mesmo ao meu gosto (esta frase não soa lá muito bem, mas levem-na pró sentido culinário do termo, ok? Não sejam perversas!).

Yellow Pumpkin, estás a ver como eu te dou bom uso? he he
publicado por Ameixinha às 10:33 | link do post | comentar | ver comentários (73) | partilhar
Terça-feira, 24.11.09

Maçãs assadas com Porto

Tão simplesmente a minha sobremesa favorita para comer no final de uma refeição.
Faço muita cena triste nos restaurantes (até parece que vou muitas vezes comer fora. No Verão até vou, é só montar a mesa no pátio de casa e já está!), quando vejo a carta das sobremesas!
Nunca me apetecem aquelas sobremesas enjoativas, com muitos ovos, muito açúcar, muito creme. Essas ficam para o lanche, para comer quando a barriga está vazia e a pedir qualquer coisinha. Fico tão indecisa no fim do almoço ou jantar, que a escolha cai sempre para o lado da bela maçã assada. É que com ela sei que vou ficar satisfeita :)

Há muito que não fazia em casa, a minha mãe habituou-se a fazer maçazinha assada no microondas, mas não fica igual, não aprecio muito. Para mim, maçã assada tem que ir ao forno! Aqui estão elas, muitas que é para matar as saudades :)

A receita é simples e a olho, descaroçar as maçãs, dar uns rasgos na casca para não rebentarem ao ir ao forno, deitar açúcar por cima, partir um pau de canela e colocar os bocadinhos no orifício das maçãs, deitar açúcar por cima e regar com um bocadinho de vinho do Porto. Levar ao forno até ficarem cozidas, retirar e comer quente ou frio. Como quiserem :)

Quero também dizer que o bolito colchão de noiva que eu fiz, está em votação no Tigela de Yakissoba, juntamente com outros bolos. Passem por lá e votem no vosso favorito, eu já votei! Se o vosso favorito for a minha sugestão, agradeço muito ;) A votação termina hoje, dia 24!

Finalmente, agradeço a todas as pessoas pelas declarações de afecto e amizade que me têm feito e ao meu blog. No fundo, não são os selinhos que me oferecem que contam, apesar de terem o seu peso, mas há certos gestos e palavras que valem muito mais e que alguns de vós me vão deixando nos comentários e e-mail. Tem sido um bocadito complicado visitar todos os seguidores e deixar comentários em todos os blogs. Portanto, quero agradecer a todas as visitas, a todos os seguidores que ainda não visitei e a todos aqueles que me têm acompanhado desde o início do blog.

Isto até parece uma despedida, mas acho que não é. Só se o computer der o berro, a máquina pifar, ou eu entrar em parafuso. Vamos lá ver qual destas vai ser a primeira a acontecer :)
Acho que o Natal já está a fazer-me mal!!!
tags: ,
publicado por Ameixinha às 08:00 | link do post | comentar | ver comentários (70) | partilhar
Domingo, 22.11.09

Colchão de noiva

A receita já está aqui mas, para quem ainda não conhece este bolo, transcrevo-a outra vez. Vale bem a pena! Na altura também não consegui tirar foto do interior, fica hoje a foto!
Desta vez, fiz o recheio e cobertura de creme custard, mas prefiro o que vem na receita original e é esse que vou deixar.
Decorei-o apenas com canela e ficou muito bom, bem ao nosso gosto e com a cara do blog :) Não amarelo de desespero mas com o aroma de canela, ok?

Ingredientes:
6 ovos
250g de açúcar (usei apenas 200)
100gr de fécula de batata
1 colher (sopa) de farinha
1 colher (chá) de fermento
sumo de meio limão

Batem-se as claras em castelo. Depois, sem bater, mistura-se o açúcar e a farinha. Depois de bem mexido juntam-se as gemas, o fermento, a fécula e o sumo de limão.
Vai ao forno em forma bem untada e polvilhada. Deixei em forno brando.
Creme:
3 gemas (usei 2)
150g de açúcar (usei 120g)
3 colheres (sopa) de maizena
1 pacote de açúcar baunilhado
1/2 l de leite

Coloca-se o leite ao lume com a farinha maisena e deita-se o açúcar. Mexe-se bem e quando o creme começar a ficar espesso, deitam-se as gemas e o açúcar baunilhado, mexendo sempre.
Depois do bolo estar pronto, corta-se ao meio e recheia-se, coloca-se por cima a outra metade do bolo e cobre-se a parte de cima e os lados deste com o resto do creme. Por fim decora-se com coco ralado.
Depois de rechear o bolo polvilhei com canela moída, usei o molde de biscoito em forma de coração para polvilhar com mais canela e salpiquei o resto do bolo também.
Bom Domingo a todos e bom início de semana!
tags:
publicado por Ameixinha às 10:00 | link do post | comentar | ver comentários (79) | partilhar
Sexta-feira, 20.11.09

Pão cacto - Kaktusbrot



Felicitações e muitos anos de vida ao Tertúlia de Sabores!!!
Moira, não te piques. Este pão é em tua homenagem :)
É certo que parece que me pico ás vezes, mas juro que não meto prá veia!
Por este pão até atravesso o deserto (estou a delirar, a ter alucinações, mas juro que não snifei nada. Além do mais, não sou eu que ando a fazer tráfico de pó branco!!!), levo com os espinhos e como tudo como se não houvesse amanhã.

O Tertúlia é "como pão para a boca", é o "pão nosso de cada dia", impossível deixar de lá ir! Caso aconteça, até fico de ressaca. É viciante, porque há blogs que são como droga pahhh! Depois não querem que eu diga coisas manhosas! Portanto, quando conheci o blog, tratei de o ver de cima a baixo e, este pão (cliquem para ver como é lindo), bateu-me forte e guardei a receita para fazer. O tempo foi passando e surgiu esta oportunidade para testá-lo. Está feito, provado e aprovado :)
Neste pão, pico-me com muito gosto!



Ingredientes (fiz meia receita, a receita completa está no Tertúlia):
450 g de farinha tipo 65
1,25 dl de leite morno
1,87 dl de água morna
1/2 pacote de fermento para pão
1/2 colher (sopa) de açúcar
1 pitada de sal

leite para pincelar
2 colheres de sopa de pevides de abóbora
2 vasinhos de barro (ainda tive que andar a esfregar o verdete dos meus he he Depois de os lavar em água corrente sem líquido da loiça, mergulhei-os em água a ferver para matar qualquer tipo de germes)

Preparação:
Numa taça, pôr a farinha, fazer um buraco no meio e pôr o fermento, adicionar os líquidos mornos e amassar cerca de 5/10 minutos. Deixe levedar 30 minutos num local aquecido.
Forre 2 vasos de barro com papel vegetal e coloque uma bola de massa grande e depois uma bola de massa pequena por cima. Pincele com leite e espete as sementes/pevides a imitar um cacto.
Leve ao forno por 25 minutos a 220º C.

Se não gostar de meter a mão na massa e tiver a MFP ao pé ou à mão, use-a. É só meter tudo lá dentro, seleccionar o programa "massa"e deixar até ao fim. Depois retire e molde as bolinhas, colocando-as nos vasos.

A massa fica bem aberta e o pão muito fofinho! Feito em forminhas de queques/muffins também deve ficar muito giro a decorar a mesa. Um pãozinho em cima de cada prato e vão achar que estamos em pleno Sahara :)

Só aparece um vaso na foto, porque o outro foi atacado por outro tipo de germes, nós mesmos, habitantes desta casa.
Desculpem as fotos, foi o melhor que consegui!

Bom fim de semana a todos e não se esqueçam que ainda vão a tempo de homenagear o Tertúlia ;)
publicado por Ameixinha às 00:05 | link do post | comentar | ver comentários (71) | partilhar
Terça-feira, 17.11.09

Pão três cereais

Quando vi este pão no Figo Lampo, tive que o fazer. A primeira tentativa não correu muito bem, culpa da padeira! Mas, se não vai à primeira, vai à segunda e cá está ele com todos os benefícios das sementes e a recomendação da Margarida :)
O gajo até ficou de crista ao alto, sinal que o pão dá uma certa energia he he
Tal como a Margarida me tinha dito, este pão torrado, fica da ponta da orelha... magnífico :)

Ingredientes:
310 ml de água
1 1/2 colher (chá) sal
450 g de farinha 65 (usei 350 de farinha 65 e 100 de farinha integral)
1 1/2 colher (chá) de fermento seco (podem usar fermento fresco)
30 gr de sementes de linhaça
20 gr de sementes de sésamo
20 gr de sementes de papoila

Coloque pela ordem na MFP, seleccione Programa Pão Branco, tostagem média e ligue a máquina.
Deliciem-se!!!

Notas: Poderá ser necessário ajustar a quantidade de líquido ou farinha. Eu diminuí um pouco a quantidade de água.
Diminuí também a quantidade de sementes.
Tal como a Margarida sugere, podem ser usadas outras sementes.

Não há nada como pão quente em dias frios :)
Bom resto de semana e até dia 20, com uma receita para homenagear o Tertúlia de Sabores!
tags: , ,
publicado por Ameixinha às 12:30 | link do post | comentar | ver comentários (76) | partilhar
Domingo, 15.11.09

Espirais all'amatriciana


Que raio de cor é creme? Há cremes de várias cores!
Por exemplo, o creme hidratante que uso para a cara tem uma cor levemente lilás e o creme de corpo é branco!
Ora... lá fui eu ver a foto alusiva à cor creme e reparei que afinal a cor é bege. Entendi tudo :)
Para não fugir à regra fiz uma receita salgada, em abono da verdade até já estava feita, foi só guardá-la até hoje!
É uma massa que faço muitas vezes e é tão simples que até parece impossível agradar tanto. A verdade é que há gente cá em casa que prefere comer as sobras desta massa no dia seguinte, do que comer comida fresquinha :)
A receita original foi retirada d' O Livro de Pantagruel com o nome "Spaghetti all'amatriciana" mas, da primeira vez que pensei fazer a receita, não tinha esparguete e usei espirais. Nunca fiz com esparguete mas em breve faço, só para ser o mais fiel possível à receita! Chama-se assim porque é proveniente da cidade de Amatrice que eu espero conhecer um dia :)

Ingredientes:
350 g de spaghetti
100 g de toucinho entremeado da barriga (o famoso bacon)
1 colher (sopa) de azeite
1 colher (sopa) de cebola picadinha
2 tomates médios meio maduros (uso tomate enlatado e fica bom)
50 g de queijo ralado (pecorino ou parmesão mas eu uso o que tiver em casa na altura)
Sal e malagueta ou piripiri q.b.

Corta-se o toucinho em cubos grandinhos, frita-se no azeite até ficar quase em torresmos e põe-se de parte em lugar quente para não amolecer e perder o estaladiço (eu coloco-os numa folha de papel absorvente dentro do microondas).
Na gordura que ficou, aloura-se a cebola com malagueta ou piripiri a gosto (deve ficar um nadinha picante). Juntam-se os tomates em pedacinhos - sem peles nem sementes e bem escorridos do líquido que tiverem -, tempera-se de sal e deixa-se ferver um quarto de hora para o molho engrossar bem.
Cozem-se os spaguetti , escorrem-se, vazam-se numa guisadeira aquecida (ou outro recipiente), envolvem-se no molho de tomate e no queijo, espalham-se por cima os torresmos de toucinho e servem-se sem demora.

Embora o queijo apropriado seja o pecorino, em sua falta emprega-se o parmesão.
É importante que os tomates não sejam muito grandes, pois a amatriciana não requer um banho de molho encarnado mas apenas resultar no final um nadinha colorida pelo tomate.

Espero que vos agrade e que façam. É simples, rápida e muito saborosa :)
Como O Livro de Pantagruel não tem imagens, é sempre mais arriscado fazer sem saber como vai resultar. Assim já sabem como fica e têm a minha palavra de que é mesmo bom!

Estou a ficar azul de medo!!! Que é que eu faço para o último dia da cor? Nunca comi nada azul e não sei se me apetece... não há mais cores? E depois do azul o que virá? Azul-bebé ou azul marinho?
Azul, azul, azul... Só me lembro de dizer "Bibó Porto carago!!!" :)

E parabéns à minha querida mãe que não é azul mas é tão vitoriosa como o clube e que festeja hoje mais um aniversário!!!
O bolo vai ser este aqui (com uma decoração ligeiramente diferente), que ela tanto gosta e merece :) Já passou a ser o bolinho dela!

Continuação de Bom Domingo a todos!!!
publicado por Ameixinha às 00:40 | link do post | comentar | ver comentários (78) | partilhar
Quinta-feira, 12.11.09

Tarte fine aux pommes

Um nome pomposo para uma tarte super simples :)
Mais uma da Nigella e mais uma que fiz para o dia do meu aniversário! Comeu-se todinha porque, nesta casa, somos fãs incondicionais de tartes de maçã, sobremesas com maçã, maçanadas, maçãs cozidas, assadas e ao natural.
Dizem que uma maçã por dia mantém o médico longe. Não tem resultado muito mas, pode piorar se deixarmos de comer, então insistimos :)

Há algo que me agrada na Nigella, a praticidade das receitas. Conheço-a apenas do livro que tenho e não da Tv. Não sei se faz caras feias e estranhas ao cozinhar, sinceramente, pouco me interessa. O importante é que eu compre o livro, consiga fazer as receitas que lá estão e que me agradem.
A minha foto é uma vergonha ao pé da do livro... mas o sabor foi excelente!
Ora aí vai :)

Ingredientes:
2 maçãs Granny Smith grandes (ou 3 pequenas)
sumo de 1 limão
1 folha de aprox. 375 g (40x23 cm) de massa folhada comprada pronta, descongelada (usei refrigerada)
2 colheres (sopa) de açúcar
1 colher (sopa) de manteiga
créme fraîche para servir, se desejar

1. Pré-aqueça o forno a 220 ºC /gás 7.

2. Retire o caroço às maçãs e corte-as ao meio. Deite o sumo de limão num prato grande e raso e acrescente um pouco de água fria. Mergulhe as metades de maçã na água com limão; isto impede-as de escurecerem.

3. Estenda a folha de massa folhada num tabuleiro de ir ao forno forrado e, com as costas de uma faca ou com uma régua de metal, marque um rebordo de 1 cm a toda do rectângulo. Deve marcar esta linha na massa folhada e não cortá-la. Isto permite que este rebordo suba acima do nível de recheio.

4. Retire as metades de maçã da água com limão e seque-as. Corte cada metade em quartos e fatie cada quarto o mais fino possível: imagine bolachas finas.

5. Polvilhe a base com uma colher de açúcar. Trabalhando a partir da margem interior, coloque as fatias de maçã, sobrepondo-as, dentro dos limites do rebordo. Forme linhas direitas de maçã até a massa estar coberta.

6. Aqueça a manteiga com a restante colher de açúcar numa pequena caçarola e deixe-a ferver alguns minutos, até ficar cor de caramelo-claro. Regue as maçãs com este xarope e coloque a tarte no forno.

7. Coza durante 20-25 minutos, altura em que um rebordo de massa folhada deve ter crescido à volta das maçãs e a fruta deve estar macia e levemente alourada. Corte em quadrados ou fatias.

É algo que agrada a toda a gente, não enjoa, fica bonito na mesa, não pesa muito na balança, logo não pesa na consciência, é impossível correr mal, ou seja, tem tudo para dar certo e ser apreciado :)
Não servi com créme fraîche, porque o Outono já está fresco o suficiente. Quem quis, comeu assim e ainda lambeu os dedos. É que a tarte tem um nome fino e pomposo mas sabe bem é comer à mão, lamber os dedos e os beiços no fim... mesmo à lambão, sem frescurices à mistura ;)

tags: ,
publicado por Ameixinha às 09:30 | link do post | comentar | ver comentários (91) | partilhar
Terça-feira, 10.11.09

Bolo de chocolate branco e cappuccino

Este é um bolo pequeno que serve cerca de 8 pessoas. 
Lamento não ter fotos do interior, mas acabamos de o comer no mesmo dia e a luz, quando o bolo foi cortado, já não era nada boa. Só não gosto deste tempo porque a luz não ajuda a quem tem uma máquina manhosa como a minha, como dá para ver nas fotos he he
Bolo de cappuccino, com a pitadinha de canela moída por cima... para que os próximos 365 dias tenham a intensidade do café, o aroma da canela e a doçura do chocolate :)

Para o bolo:
4 ovos
115 g de açúcar
1 colher (sopa) de café forte
1 colher (chá) de essência de baunilha
115 g de farinha
75 g de chocolate branco
Para o recheio:
120 ml natas
1 colher (sopa) de licor de café
Para a cobertura:
1 colher (sopa) de licor de café
1 quantidade de cobertura de chocolate branco*
raspas de chocolate branco (para decorar)
cacau em pó ou canela moída (usei canela)
1. Pré-aquecer o forno a 180º C e untar duas formas 18 cm (se a forma for alta, basta uma, depois cortam o bolo a meio, depois de frio) e forre o fundo com papel vegetal.
2. Coloque os ovos, açúcar, café e baunilha numa tigela à prova de calor. Coloque sobre uma panela com água a ferver e misture até ficar um creme pálido e espesso.
3. Junte metade da farinha à mistura anterior e agregue gentilmente. Junte a restante farinha com o chocolate branco picado.
4. Coloque nas formas e nivele. Leve ao forno por 20-25 minutos até estar firme e dourado. Desenforme, passe para uma grelha e deixe arrefecer completamente.
5. Faça o recheio: bata as natas com o licor de café até ficarem firmes. Coloque em cima de um dos bolos e coloque o segundo bolo por cima.
6. Junte o licor de café à cobertura. Espalhe fazendo círculos, no topo e lados do bolo. Salpique com chocolate branco e com cacau ou canela. Transfira o bolo para um prato de servir e reserve até a cobertura assentar.
*Cobertura de chocolate branco (dá para um bolo de 20cm, como este só tinha 18 eu diminuí quantidades)
175 g de chocolate branco (usei 100)
75 g de manteiga (usei 40)
115 g de açúcar em pó (usei 70)
90 ml de natas (não diminuí)
1. Derreta o chocolate com a manteiga numa tigela à prova de calor sob água a ferver. Remova e junte o açúcar, um pouco de cada vez, usando um fouet.
2. Bata as natas numa tigela separada até ganhar forma, depois envolva a mistura de chocolate.
Deixe arrefecer, mexendo ocasionalmente. Use imediatamente.
Esta receita foi retirada do livro "The chocolate and coffee bible".
Gostei muito do resultado, apesar de ser um bolo pequeno, mas o sabor é excelente para quem gosta de café e chocolate branco.
Um bolo para miúdas como eu, pequenas mas que tudo nelas está concentrado! É só agitar, mas não muito porque podemos sempre ficar enjoadas he he
Por incrível que pareça, soube-me mesmo a cappuccino :)
Boa semana a todos!!!
tags:
publicado por Ameixinha às 09:00 | link do post | comentar | ver comentários (102) | partilhar
Domingo, 08.11.09

Um dia simples com gelado de romã


Não há festa mas há sempre bolo :)
Para além do bolo, este ano também há gelado feito por mim!
O meu primeiro gelado e, mesmo sem a arca frigorífica (tive que fazer ginástica para colocar tudo no congelador. É que o gelado rende bastante!), ficou tão bom que merece destaque neste dia!
Aproveitei as romãs colhidas gentilmente do terreno abandonado do vizinho (a minha mãe é que trata disso, eu tenho medo de ser presa he he) e preparei a sugestão que vi no livro "Nigella na Cozinha".
Ficou muito girly com a coloração rosa bebé que o sumo das romãs proporcionou, um gelado de gaja para todos comerem sem preconceitos! Isso inclui o facto de estar frio e ser Outono mas, a mim, os gelados sabem-me sempre melhor quando está frio e romãs frescas só se encontram no Outono, quando estão boas para ser colhidas :)
Uma receita simples porque a vida quer-se simples!

Ingredientes:
2 romãs (mais sementes de uma terceira para a decoração)
1 lima (usei limão)
175 g de açúcar em pó
500 ml de natas gordas

1. Esprema as romãs e a lima e coe os sumos para uma taça.
2. Junte o açúcar em pó e mexa para dissolver.
3. Misture as natas batidas e continue a bater até se formarem picos no creme rosa.
4. Passe o gelado para o recipiente hermético que escolher e congele durante pelo menos 4 horas, ou durante a noite.
5. Espalhe algumas sementes de romã antes de o comer.

Notas:
Este gelado não tem que ser batido para quebrar os cristais de gelo. É só espremer, mexer, bater, congelar e comer!

Façam como eu, festejem todos os dias a benção que é estar vivo e poder passar aqui mais 365 dias... com ou sem gelado de romã :)

O bolo ainda está a ser preparado, se ficar bom, será publicado em breve!
Bom Domingo a todas(os)!
publicado por Ameixinha às 09:30 | link do post | comentar | ver comentários (95) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...