Sexta-feira, 30.10.09

Panquecas de maçã

Alguém que ressuscite Freud que eu preciso dele, ok? É que não entendo nadinha de interpretação de sonhos :)
Em vez de sonhar com gajos bons e tal... não, aparecem-me sempre umas manhosas pahh!
Passo a explicar: No dia seguinte à publicação das panquecas de banana sonhei que estava a fazer turismo rural em Piódão (só em sonhos, porque nunca lá fui e é um dos sítios de Portugal que mais quero conhecer), numa casinha típica mas inteiramente restaurada, com uma cozinha fantástica e resolvi fazer panquecas... de banana. Entretanto, decidimos (por acaso, acho que havia gajo por perto... não faço é ideia de quem seja, porque não lhe vi a cara!) descer à aldeia para nos encontrar com outras pessoas e subir a serra. Ora subimos o que não era serra, mas rochas e pedregulhos. Quando chego lá cima aparece-me a Daniela Ruah (mas eu nem vejo as novelas da TVI, onde é que o meu inconsciente andava para ir buscar esta gaja?) vinda não sei de onde, com um bando de modelos com o nalguedo a dar a dar, armadas em finórias. Ora eu, muito simpática (que sou, ok?) ofereci uma panqueca de banana para as magricelas provarem. Ahh e tal, o que é que leva, perguntava ela, e eu lá disse "banana e mel" e a gaja, mal agradecida, atira a minha panqueca ao ar.
Deves gostar pouco de panquecas e de banana deves! Malcriadona :)
Vai daí, não tenho mais nada, soltei o mau feitio (que tenho, admito!), arranquei um poste de sinalização de trânsito do cimento (eu armada em Hulk! Não sei se era sinal proibido, se era STOP, ou outro qualquer!) e pimba... levou com ele na tola que foi uma maravilha!
Tcharan... acordei he he

Isto tudo para dizer, Daniela... miúda, se não gostas de panquecas de banana toma lá estas de maçã e não digas que vais daqui! É que a próxima vez que te meteres nos meus sonhos, não é só com um poste que levas em cima, ok?

Estas panquecas foram retiradas do blog Crabby Cook e são panquecas fritas. Sei que não agrada a muita gente, a mim não me agradou, e tentei fazer sem o óleo mas não resultou. Têm mesmo que ser fritas e ficam uma delícia! Acho que a imagem diz muita coisa :) Para diminuir a culpa, usei um pouco de farinha integral. Não dá para muitas, se estiverem esfomeados só dá mesmo para uma pessoa. Obtive cerca de 6 panquecas pequenas.


Ingredientes:
1 ovo
1/2 colher (chá) de açúcar
1/4 chávena de leite
3 colheres (sopa) bem cheias de farinha (usei 2 de farinha normal e 1 de integral)
1 maçã, pelada e descaroçada
óleo vegetal para fritar

Preparação:
Usando um garfo, bata o ovo com o açúcar numa tigela. Junte o leite e depois a farinha. Parta a maçã aos cubos pequenos e junte-os à massa. A mistura deve ficar grossa mas fluída (tirei foto, não sei se dá para perceber como deve ficar!?), se necessário ajuste o leite ou a farinha.
Numa frigideira, aqueça cerca de 1/8 do óleo (esta parte não percebi, apenas coloquei óleo a cobrir o fundo) em lume médio. Quando estiver quente, junte uma colher da mistura e frite até ficarem douradas, virando-as uma vez, aproximadamente 5-7 minutos.
Deixe arrefecer ligeiramente e sirva com compota ou doce.


Servi com maçanada, depois coloco a receita. Polvilhei com açúcar e canela, ficaram deliciosas! Digam lá se não têm bom aspecto? São fritas, maravilhosas e eu espero sinceramente que o óleo vá parar ás náldegas da Daniela he he

Bom fim de semana!
publicado por Ameixinha às 19:04 | link do post | comentar | ver comentários (66) | partilhar
Quarta-feira, 28.10.09

Salada de pepino japonês

Parece que o sol e o calorzinho voltaram e, nada melhor, que uma saladinha refrescante!
Encontrei no PD de Braga um pepino que nunca tinha visto, comprido e fininho (uiiii). Na etiqueta dizia pepino doce, custou 0,40€ e nem pensei duas vezes, trouxe-o comigo mesmo sem saber o que ia fazer com ele (sabia que era para cozinhar, ok?), nem como se preparava. Pena não ter os mesmos produtos em todos os PD.

Cheguei a casa e pesquisei, acho que o nome dele é mais pepino inglês ou pepino japonês, pois não encontrei qualquer definição de pepino doce e não é nadinha doce :) Pelo que li, vem embalado para não perder a água que tem na sua composição.
É muito parecido com o nosso pepino mas mais suave e sem sementes a incomodar. Gostei muito do resultado.
Encontrei a receita perfeita para ser testada aqui, digam lá se não fica uma salada bonita?

Ingredientes:
1 pepino inglês (ou japonês, desde que não tenha sementes)
1/4 chávena de vinagre de arroz (para mim é demasiado, reduzi para metade)
1 colher (chá) de óleo de sésamo
1/2 colher (chá) de açúcar
1/4 colher (chá) de sal
1 pitada de flocos de pimentão vermelho (não usei)
Sementes de sésamo pretas para polvilhar

Corte as extremidades do pepino e, depois, cortem o pepino ao meio para obter duas metades. Usando uma mandolina ou descascador de vegetais vá fatiando o pepino finamente e coloque-os numa bacia/tigela.
Combine o vinagre, óleo de sésamo, açúcar, sal e flocos de pimentão numa chávena e mexa até o açúcar dissolver. Prove e ajuste o tempero. Coloque por cima das fatias de pepino e mexa bem mas gentilmente.
Coloque numa travessa de servir e polvilhe com as sementes de sésamo.

Nota: Não fica doce, o açúcar é apenas para equilibrar o ácido do vinagre de arroz.

************************************


Quero aproveitar para vos mostrar a minha nova pregadeira, que já não é muito nova porque já a tenho há mais de um mês :)
Mas não podia deixar de divulgar o excelente trabalho da Janinha que teve uma paciência incrível comigo he he
Pedi-lhe que me fizesse uma pregadeira com o meu Matias e, depois de algumas tentativas surgiu isto que se vê. Não é fofinho? Ela está a aceitar encomendas para o Natal, quem estiver interessado passe lá e veja as coisas fantásticas que ela tem :) Ahh e encomendem que não se vão arrepender! A Janinha é uma simpatia!
Juro que paguei a minha pregadeira, não estou a ganhar nada com a publicidade, ok? É só que... ela merece e achei os preços muito acessíveis :)
tags:
publicado por Ameixinha às 10:00 | link do post | comentar | ver comentários (69) | partilhar
Domingo, 25.10.09

Beringelas recheadas


Quando começo a preparar refeições vegetarianas, penso imediatamente nalgumas pessoas que conheço e questiono-me se iriam gostar de partilhar esta refeição comigo.
A Bárbara foi minha companheira de estágio e é vegetariana, tenho certeza que iria gostar disto :)
Depois penso na Borboleta, na Rute, na Sandra e na filha da Noémia :) Só não conheço pessoalmente a Borboleta, com muita pena minha, mas acho que isso vai mudar um dia destes e, quem sabe, estaremos a partilhar uns belos petiscos veggies!
Penso nelas porque tenho quase certeza que iam gostar desta beringela recheada muito simples, rápida e até barata já que não pede tofus nem sojas nem seitans ;) Ou seja, uma refeição perfeita para todos, vegetarianos ou não, desde que gostem de legumes, sementes e pão! A minha costela alentejana (de certeza que tenho uma costela alentejana e não é por causa do vagar he he) até vibrou com esta mistura.
Como sempre, a minha mãe partilhou comigo este prato e adorou, eu saboreei com muita calma todos os sabores misturados. Fiquei satisfeitíssima com o resultado, tanto com o visual como com o sabor. Quem diz que as comidas vegetarianas são sensaboronas, feias e desinteressantes nunca comeu boa comida vegetariana. Sou adepta e defendo este estilo de vida, apesar de não o praticar a 100%. Experimentem... os legumes são nossos amigos e os animais também :)


Ingredientes para 4 pessoas (eu fiz meia receita):
Tempo de preparação: 30 minutos
Tempo de cozedura: 20 minutos
Forno: pré-aquecido a 200ºC (termóstato 6)

2 beringelas arranjadas com cerca de 225 g cada
1 colher (sopa) de azeite
1 cebola média picada finamente
2 dentes de alho esmagados
125 g de cogumelos picados finamente (usei 1 lata pequena de 100g)
1 cenoura grande ralada grosseiramente
2 colheres (chá) rasas de manjericão seco
1 colher (chá) rasa de manjerona seca (não tinha, não usei)
125 g de miolo de pão integral esfarelado (usei uma fatia de pão integral com 100 g)
30 g de nozes do Pará, ou nozes do Brasil, picadas grosseiramente (não tinha, não usei)
1 colher (sopa) rasa de sementes de girassol
1 colher (sopa) rasa de pevides descascadas sem sal (usei pevides de abóbora)
Pimenta-preta moída na altura
100 g de queijo de cabra, cortado em fatias finas (a minha mãe não gosta deste queijo, substituí por mozzarela)
1 colher (sopa) rasa de pinhões (tenho que os guardar para o Natal he he Não usei)
Pés de manjerona fresca para enfeitar (troquei por azeitonas, é quase igual he he)

1. Corte as beringelas ao meio no sentido do comprimento e com uma colher retire a polpa, deixando a casca com uma espessura de 0,5 cm. Escalde as cascas em água a ferver durante 2 minutos e escorra (saltei este passo).

2. Aloure a cebola e o alho no azeite em lume médio durante 5 minutos. Junte os cogumelos, a cenoura, o manjericão, a manjerona e a polpa das beringelas cortada. Baixe o lume e deixe cozer 10 minutos sem tapar, mexendo frequentemente. Junte o miolo de pão, as nozes, as sementes e as pevides e tempere com pimenta.

3. Ponha as cascas de beringela num tabuleiro ligeiramente untado e recheie-as com o preparado anterior. Cubra com as fatias de queijo e polvilhe com os pinhões. Leve ao forno aquecido durante 2o minutos ou até o queijo derreter e o recheio ficar quente. Enfeite com os pés de manjerona e sirva.


Notas:
Também juntei alguns tomates cereja madurinhos apanhados do meu canteiro e refoguei com os outros ingredientes. Polvilhei o queijo com oregãos secos e espetei as azeitonas por cima.
Usei sementes de girassol caseiras, ou seja, os meus girassóis gigantes secaram no Verão e eu colhi todas as sementinhas. Não sei se dá para usar na comida mas eu usei e ninguém foi parar ao hospital he he
Coloquei uma pitadinha se sal mas se usarem todos os temperos acho desnecessário o sal.
Aprovada e para repetir quando voltar a época das beringelas!
Receita retirada do livro das Selecções, Boas Receitas Para Uma Boa Saúde.

****************************************************

E agora mais um selinho. Este veio da Titózinha! Não vou passar a ninguém em particular mas vai para todos em geral (esta agora foi boa!) e as perguntas também já foram respondidas nos desafios anteriores. Quem quiser saber é só clicar na etiqueta dos desafios.

Bom Domingo e bom início de semana!
publicado por Ameixinha às 11:00 | link do post | comentar | ver comentários (76) | partilhar
Quinta-feira, 22.10.09

Bolachas de aveia e coco

Outono pede biscoitos, certo?
Na verdade o ano inteiro pede biscoitos mas com calor não dá para ligar o fogão!
O problema maior é quando queremos fazer qualquer coisinha doce e faltam ovos em casa.
Piora quando o único mini-mercado da aldeia tenha decidido fechar há umas semanas atrás. Ovos, só a mais de 1 km de distância e não há vontade de sair de cada propositadamente para comprá-los. O que fazer? Procurar receitas que não levam ovos e cá está uma delas. O ovo não fez faltinha nenhuma :)

Biscoitos mais saudáveis, pouco açúcar, muita aveia, sem ovos e encontrei-os aqui. Os meus ficaram mais clarinhos porque o meu forno só tem gás por baixo e é irregulável, mas ficaram bem cozidos, apenas estão mais pálidos. Os flocos que usei eram dos finos e creio que, do blog de onde retirei a receita, foram usados flocos de aveia grossos.
Aqui em casa gostaram muito e passou a ser uma receita a fazer novamente e não só em casos de não ter ovos.
Luísinho, amigo, bem que podias fazer a mudança de sexo agora e começar a pôr ovos. Que achas, bicho? Sempre fazias render o dinheiro da ração! :)


Ingredientes:
1 chávena de farinha
1/2 colher (chá) de bicarbonato
1/2 colher (chá) de sal
1 chávena de coco ralado
1 chávena de flocos de aveia
1/2 chávena de manteiga
3/4 chávena de açúcar (usei menos)
2 colheres (sopa) de mel

Pré aqueça o forno a 180ºC.
Prepare e unte os tabuleiros.
Numa tigela grande junte a farinha, o bicarbonato e sal. Adicione depois a aveia e o coco.
Derreta a manteiga com o açúcar e o mel numa caçarola sob lume médio. Retire do fogão e deixe arrefecer por 2 minutos.
Deite na mistura de ingredientes secos e envolva com uma espátula.
Faça bolas do tamanho de nozes com a massa e coloque-as afastadas nos tabuleiros e achate-as ligeiramente com um garfo.
Leve a cozer por 15-20 minutos ou até estarem douradas. Deixe arrefecer no tabuleiro até estarem firmes.
Usando uma espátula, coloque-as a arrefecer numa grelha.

Notas:
Dá cerca de 25 bolachas.
A blogueira achou-as demasiado doces porque usou coco ralado adoçado. Eu usei o comum, acho que não é adoçado e não as achei muito doces. Gostei bastante!
São uns biscoitos macios, mas ligeiramente crocantes nas beiras.
Para quem tem e para quem gosta, podem substituir o mel por maple syrup/xarope de ácer. A blogueira de onde retirei as bolachas tinha xarope de ácer mas também resolveu usar mel porque sabia, de antemão, que lhe iam perguntar se dava para substituir. Como eu não tenho, tive mesmo que usar mel. Fica ao gosto de cada um :)
A massa espalha-se, portanto não se esqueçam de deixar algum espaço entre eles antes de os levarem ao forno.

******************************************************

Do blog, do coração, dos ménages, tudo e tudo :) A Abóbora lançou-me este desafio.

As regras são:
- Postar o selo
- Responder a umas perguntinhas:
1. Cor de esmalte/verniz: vermelho, bordeaux, transparente e branco. As muito escuras e muito claras... tudo menos aquelas cores muito garridas que dão nas vistas.
2. Baton: cieiro porque sou alérgica a glosses, fico com os lábios empolados e comichosos :) Uma espécie de Angelina Jolie muito manhosa he he
3. Ama: animais, natureza, amigos e alguns familiares.
4. Odeia: quem não gosta de animais, da natureza, alguns familiares, ditadores, açambarcadores, estrupadores, caluniadores, estar doente, monumentos e casas ao abandono, lixo no chão, crianças que acham que nunca vão ser velhos e abusam de quem já é, pais que se demitem da sua função, armas, drogas, e mais uma série de coisas.
5. Música: de quase tudo, menos aqueles em que parecem estar aos berros e acabam com o meu sistema nervoso! Música pimba ou popular portuguesa também não dá. Só Quim Barreiros nas noites de queima e nas festarolas :)
6. Livro: uns quantos! A Espuma dos Dias, O Perfume, A peste, entre outros.
7. Meu maior sonho: que a minha vida não seja um pesadelo ;)

- Passar a 5 blogueiras:

Vai para as 5 primeiras que comentaram a postagem anterior!

Conceição - Baú da Conceição
Heloísa - Blog da Vovó... mas não só
Fátima - Comidinhas da Preta
Bela - Pratos da Bela
Leci Irene - Vida: histórias, glórias, casos e descasos...

Tá feito!
Continuação de boa semana a todos :)
publicado por Ameixinha às 14:00 | link do post | comentar | ver comentários (77) | partilhar
Terça-feira, 20.10.09

Compota das mil e uma noites


Finalmente o Outono chegou e com ele as castanhas, os dióspiros, as romãs, as maçãs e eu gosto disto tudo. É um fartote he he
Não tenho castanheiro, diospireiro, romãzeira nem macieira em casa mas, há sempre algum vizinho ou familiar que se lembram destes desgraçados e vão-nos alimentando os desejos outonais :)
Neste caso, as romãs e castanhas estão a ser gentilmente retiradas dos seus donos sem eles saberem he he
Roubar para comer não deve ser pecado, não pode! É que as romãs estão ao abandono e ninguém as colhe e as castanhas estavam caídas aos pés do castanheiro. Crime seria deixar os frutos ali... para outros colherem :)

As maçãs foram todas dadas, estas são daquelas meio rosadas ácidas e eu não sei o nome mas sei que são muito boas!
Com elas fiz esta compota duas vezes. Nesta deixei aos pedacinhos, na outra ralei mas confesso que prefiro assim como podem ver. Também fiz tartes (inclusive esta), panquecas, e outras coisinhas. A seu tempo vão aparecendo por cá!

Não me perguntem porque se chama das mil e uma noites (não me lembro que raio de história é esta e não me apetece pesquisar, mas devem ser mil e uma noites de amor, não?), só sei que quem a provou adorou!
Para quem aprecia sabores exóticos, esta compota casa bem com carnes brancas. Eu não experimentei mas sei que fica bem nas tostas, no pão e nos iogurtes!

Ingredientes:
1,200 kg de maçãs diversas
Sumo de 1 limão
800 g de açúcar (usei 600 g)
25 g de gengibre
2 colheres (café) de canela

Preparação:
1- Descasque as maçãs, corte-as ao meio, retire-lhes as sementes e os talos centrais e corte-as em cubos pequenos. Numa tigela, misture-os com o sumo do limão e água fria para não ficarem escuros.
2- Leve ao lume um tacho com o açúcar e 4 dl de água (reduzi para 2 dl), deixe ferver até formar bolas pequenas, junte os cubos de maçã, escorridos, o gengibre, descascado e picado muito fino, e a canela; deixe ferver 8 minutos (deixei mais, até ficar com consistência de compota mas sem os cubinhos se desfazerem todos) em lume forte, mexendo de vez em quando.
3- Retire do lume e deixe arrefecer antes de deitar nos frascos (eu faço ao contrário. Deito nos frascos ainda bem quente e tapo para criar vácuo e durar mais tempo).

Use e abuse... da compota e das mil e uma noites :)

Receita da Tele Culinária nº 1193.

***********************

Ora bem, para quem não teve oportunidade de adquirir o "i", estas foram as maravilhosas sugestões doces que por lá apareceram, para além das panquecas de banana e aveia que sugeri:

Elvira´s Bistrot - Tarte de banana com coco
Rap'ó Tacho - Mousse de ananás
Receitas da Patanisca - Semi-frio de marmelada e nozes
Pratos e Travessas - Bolo de chocolate em mousse
Sabores de Canela - Mango Fool

Deste modo, todos podem ter acesso às receitas já com as fotos também :) Há para todos os gostos, das tartes às mousses, dos bolos aos biscoitos, do chocolate à fruta... é só escolher! Mais uma vez, parabéns a todos os participantes e obrigada ao Pedro Rolo Duarte por me ter convidado!
tags:
publicado por Ameixinha às 10:00 | link do post | comentar | ver comentários (75) | partilhar
Sábado, 17.10.09

Panquecas de banana e aveia

Esta é a receita que sugeri e que saiu hoje no jornal "i". Para quem já o comprou, aqui está a foto das panquecas :) Mais uma vez, agradeço o convite e convido todos a lerem as outras sugestões que alguns colegas da blogosfera fizeram!

O Outono pede pequenos-almoços e lanches bem quentinhos. Nada melhor que umas panquecas saborosas e, o melhor de tudo, ricas em fibras e sem grande adição de açúcares.
A banana, esse fruto maravilhoso que eu não gosto nada ao natural (isto soa muito mal se levarmos para outro campo, mas vamos manter-nos na culinária, ok!?), fornece parte do açúcar necessário para adoçar estas panquecas e o mel complementa-as. Para quem se preocupa com a linha, já que no Inverno algumas pessoas tendem a acumular gordurinhas indesejadas, estas panquecas são feitas com farinha integral e aveia. Excelentes fontes de fibras e muito saudáveis.
Resumindo: não há desculpas para não as fazerem. Além do mais... são super rápidas!

Aqui têm uma fonte de energia rápida e, convenhamos, é mesmo do que precisamos para levantar da cama e enfrentar os dias mais frios e deprimentes.

Precisamos de uma banana madura em puré (desfaçam-na com um garfo que serve perfeitamente), polvilhem-na com meia colher de chá de fermento, uma pitadinha de sal e duas colheres de sopa de mel. Misture uma colher de sopa de óleo (se preferirem, podem usar manteiga), um ovo e três colheres de sopa de leite. Junte meia chávena de flocos de aveia e meia chávena de farinha integral.
Se a massa ficar muito pesada misture mais um pouco de leite. A consistência não deve ser nem muito líquida nem muito grossa.
Unte uma frigideira com um pouco de manteiga, vá deitando a massa até preencher o fundo e deixe cozinhar virando-as para cozerem dos dois lados.
Dá para cerca de seis panquecas.
Depois de prontas, servi-as com mel mas um pouco de canela moída também não fica nada mal :)

Digam lá: a vida sem panquecas não tem piada nenhuma, pois não? ;)

Receita retirada do blog Gild the Lily, cujo passo a passo podem ver aqui.
publicado por Ameixinha às 15:30 | link do post | comentar | ver comentários (75) | partilhar
Sexta-feira, 16.10.09

Pão Brioche de iogurte com cranberries


Sem pão é que não dá para viver e, os mais chiques, não vivem sem brioche :)
É um pão doce que, por si só, é muito agradável! Nem precisa de ser barrado com nada, é uma questão de gosto pessoal. Neste caso, optei por juntar à massa, cranberries/arandos secos e o resultado não poderia ser melhor. Quem preferir uvas-passas pode juntá-las perfeitamente à massa, assim como pedacinhos de chocolate ou frutos secos como nozes ou avelãs. Fiz mais que uma vez e simples também fica excelente!
Já vi esta receita de brioche nalguns blogs. Creio que o original é da Nanda mas os brioches mais bonitos vi-os aqui e, por causa deles, ganhei vontade de testar esta receita.

É com este brioche que participo no Dia Mundial do Pão/World Bread Day 2009


world bread day 2009 - yes we bake.(last day of sumbission october 17)


Fi-lo numa forma de bolo inglês e a massa cresceu tanto que, quando deI conta, já estava a tocar no tecto do forno :)
Ao retirar saiu com um sorriso torto no topo he he Cuidado, o melhor é dividir a massa em duas formas ou colocar na parte de baixo do forno, senão a coisa pode dar para o torto!

Ingredientes:
2 iogurtes naturais
1 ovo
2 colheres (chá) de açúcar baunilhado
80 g de açúcar
1/2 colher (chá) de sal
500 g de farinha (usei 400 de farinha 65 e 100 de farinha integral)
50 g de margarina à temperatura ambiente
22 g de fermento fresco
Açúcar para polvilhar
Cranberries secas q.b.

Preparação:
Colocar os ingredientes na cuba e seleccionar o programa "massa". No final, retirar a massa com as mãos enfarinhadas e dar a forma desejada ao brioche. Se quiser usar as cranberries ou outros frutos secos, incorpore-os agora na massa e envolva bem. Coloque na forma e deixe repousar e crescer mais 45 minutos. Pincele os brioches com manteiga e polvilhe com açúcar. Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC até os brioches dourarem.


A massa fica super aberta e muito fofa, um pão muito agradável ao pequeno-almoço e ao lanche :)
Acho que vou virar Caco Antibes ou Maria Antonieta e pedir brioches (não se esqueçam do "i" pelo amor de Deus, senão sai outra coisa!!!) todos os dias de manhã :)

Participem e alimentem esta ideia! Enviem a vossa sugestão para este post que está no blog da Zorra. Preencham o formulário e festejem o dia!
tags: , ,
publicado por Ameixinha às 10:00 | link do post | comentar | ver comentários (61) | partilhar
Terça-feira, 13.10.09

Salada de legumes grelhados

O calor voltou e, se bem se lembram, pela altura do encontro de Lisboa, parecia que estávamos no deserto! Depois do encontro fui ter com a minha homónima amiga e ex-futura-cunhada (que pena!!!) ao Bairro Alto e depois seguimos até ao Rego (salvo seja! É Rego localidade e não aquele rego onde entra o fio dental he he) onde conheci o seu novo apartamento e a gata gorda Olívia (se ela vê isto mata-me!) mais conhecida como Paçoquita :)

As pernas de frango caseiro já estavam prontas para ir ao forno e ela lá começou a preparar os legumes para fazer esta saladinha. Entretanto diverti-me a passar os olhos nas dezenas de livros de culinária que ela tem :)

Depois de provar só tive uma palavra: espectacular! Pedi que me enviasse a receita por mail e aqui está ela sem tirar nem pôr. Só sei que a receita é de um livro de legumes das Selecções do Reader´s Digest.

Aí vai... tal como me chegou pelo mail! A vermelho escrevi os meus comentários :)

salada de legumes grelhados
agradável ao paladar e benéfico para o coração, este prato é uma composição mediterrânica rica em vitaminas e fitoquímicos.

para: 6 pessoas
preparação: 30 minutos
cozedura: 30 minutos

1 beringela
1 bolbo de funcho pequeno (200 gr) (não havia lá em casa e aqui também não há)
1 courgette-amarela (aqui não encontro, usei apenas 1 verde, no Rego também não havia)
1 courgette-verde
2 colheres de sopa de azeite
1 pimento-vermelho cortado ao meio
3 tomates-chucha cortados ao meio e sem sementes (não usei)
2 dentes de alho em lâminas
1/2 colher de café de oregãos secos
1 1/2 colheres de sopa de vinagre balsâmico
sal


1. aqueça uma chapa grelhadora canelada. corte a beringela, o funcho e as courgettes no sentido do comprimento em fatias com 1 cm de espessura. pincele-as com um pouco de azeite e tempere com sal.

2. coloque o pimento com o lado da pele no grelhador durante 4 a 5 minutos, ou até ficar chamuscado e com bolhas. grelhe a beringela, o funcho e as courgettes durante 4 minutos, ou até ficarem com as marcas do grelhador. vire os legumes e deixe as courgettes grelharem mais 3 minutos, e a beringela e o funcho, mais 5 a 6 minutos. (Coloquei tudo junto no grelhador, a beringela é a que demora mais tempo).

3. pincele ligeiramente os tomates-chucha e grelhe-os, com os lados cortados para baixo, durante 3 minutos, ou até ficarem com as marcas do grelhador.

4. numa frigideira pequena, aqueça o azeite em lume médio. salteie o alho e os oregãos durante 1 minuto e tempere com sal. deixe arrefecer ligeiramente e misture o vinagre balsâmico. (este molho é estupidamente delicioso. Vou experimentar noutras saladas, é mesmo muito bom!)

5. retire a pele ao pimento (não retirei e não acho que seja necessário) e corte-o em tiras compridas. corte os outros legumes em pedaços. misture-os numa saladeira, regue com o molho e mexa para envolver. sirva à temperatura ambiente.

por pessoa: 90 calorias; 2,4 g de proteínas; 6 g de hidratos de carbono; 6,3 g de gorduras (1 g saturadas); 0 mg de colesterol; 3,4 g de fibras; 500 mg de potássio.

++++++++++++++++++++++++++++++++++


eu faço algumas alterações:
- corto os legumes em fatias, e depois de grelhados em tiras (também fiz assim)
- e ponho a beringela com sal a escorrer para tirar o ácido, antes de grelhar (igualmente)
- tb grelho cebola (fica óptimo, adoro) (idem aspas)
- e não costumo fritar o alho no azeite, daí o mau hálito (eu fritei, ficou muito melhor e sem hálito!)
- se misturares tb queijo feta aos quadrados fica uma ainda mais deliciosa e completa refeição (eu queria mas cá em casa ninguém gosta, só eu! E tu também não me deste feta mas fizeste-me uma grande festa he he)

eh eh (este eh eh é dela, o meu é he he)

------------------------------------

Aproveitem o calor e façam, altamente recomendada por duas possuídas que gostam muito de legumes ;)

Agora queria avisar-vos que na próxima sexta-feira será a 4ª Edição do World Bread Day/ Dia Mundial do Pão e, como muitos de nós gostam de um belo pãozinho, que acham de participar? O tema é livre, podem fazer qualquer tipo de pão, desde que seja pão. Podem também comprar o pão e falar acerca dele. É da vossa preferência :)
A Moira, tem um post aqui que explica bem o desafio e contém as regras. Participem!

Também quero avisar que, no próximo dia 17 de Outubro, Sábado, vai sair um artigo na revista do jornal "i" dedicado aos doces e, algumas bloguistas desta "praça" foram convidadas/desafiadas a apresentar uma receita. Quem estiver interessado já sabe, comprem o "i" e deliciem-se :)
Se as vendas do "i" dispararem, será que tenho direito a uma percentagem? he he

E por hoje é "só" isto tudo!
Até sexta... para o pão ;)

publicado por Ameixinha às 19:30 | link do post | comentar | ver comentários (67) | partilhar
Domingo, 11.10.09

Vi-me negra para cá chegar...

... mas lá consegui algo no tom pretendido!
É a minha cor de eleição, adoro preto. Embora digam que as pessoas que vestem preto são sempre mais depressivas, eu sinto-me confortável de preto e nunca me comprometo :)

Estes filetes foram feitos ontem ao almoço. Fiz apenas para mim porque achei que mais ninguém estaria interessado em comer coisas pretas, parecem queimados e são muito pouco apelativos.
Confesso que gostei de os fazer e de os comer, embora o pessoal olhasse para mim com um ar muito desconfiado. Apenas sorri e mostrei-lhes as sementes de gergelim pretas que me repousavam nos dentes he he

Tenham cuidado se quiserem fazer algo parecido num jantar social, façam com sementes de gergelim/sésamo claras ou levem fio dentário (só para não confundir com aquele fio dental que anda metido nos regos he he), caso se queiram rir com a boca toda, tal como eu faço :)

Esta é considerada uma refeição saudável e eu concordo plenamente. Não foi usado nenhum sal e isso é muito bom. A receita original pedia filetes de linguado mas não ando a usar muito disso ultimamente, se é que me entendem ;) O gergelim era o mais comum mas, como é óbvio, troquei-o pelo preto.
Não tivesse eu ido a Lisboa e as manas Marques me tivessem mostrado os caminhos da Mouraria e não teria sementes pretas suficientes para os filetes! Tudo se proporcionou para eu conseguir um pretinho básico :)

Frango com sementes de gergelim

Para 4 pessoas
Tempo de preparação: 15 minutos, mais 30 minutos no frigorífico
Tempo de cozedura: 4 minutos

3 colheres de sopa rasas de farinha
6 colheres de sopa rasas de sementes de gergelim
2 colheres de chá rasas de mostarda de Dijon
2 colheres de sopa de polpa de tomate caseira (usei de compra)
1/2 colher de chá rasa de estragão seco ou 1/2 colher de chá de tomilho seco
0,5 dl de leite magro
4 filetes de linguado sem pele, cada um com 150 g (usei filetes de peito de frango)
1 colher de sopa de azeite
Rodelas de limão para enfeitar (também as uso, adoro sumo de limão nos filetes)

1. Misture bem a farinha com as sementes de gergelim e espalhe num prato raso.
2. Num prato pequeno, misture a mostarda com a polpa de tomate e o estragão até obter uma pasta.
3. Deite o leite num prato de sopa. Passe um filete pelo leite. Barre um dos lados com um pouco da pasta de tomate e mostarda. Ponha o filete sobre a mistura de farinha com o lado barrado para baixo. Barre o outro lado com a pasta e passe-o na farinha. Coloque o filete preparado num prato.
4. Prepare os outros filetes da mesma forma, cubra-os e leve ao frigorífico durante 30 minutos para a cobertura tomar consistência.
5. Ligue o grelhador em lume forte e unte a grelha com azeite. Coloque os filetes na grelha, pincele-os levemente com azeite e leve a grelhar durante 2 minutos. Vire os filetes com cuidado, pincele-os com azeite e deixe grelhar durante mais 2 minutos. Baixe a temperatura se as sementes de gergelim começarem a torrar muito rapidamente. Disponha cuidadosamente os filetes numa travessa aquecida e enfeite com rodelas de limão.

Notas:
-Receita retirada do livro "Boas receitas para uma boa saúde".
- Por pessoa: Calorias - 285; Total de gordura - 15 g; Gordura saturada - 2 g; Sódio - 265 mg; Açúcar adicionado - 0 g.
- No livro aconselham a servir com rodelas de tomate e ervilhas tortas. Não tinha, servi com bróculos cozidos ao vapor.
- É uma receita bastante simples e muito rápida, já para não dizer que saiu bastante barata.

Bom Domingo a todos! Vou ver se a coisa está preta por essa blogosfera fora ;)
publicado por Ameixinha às 10:00 | link do post | comentar | ver comentários (81) | partilhar
Sexta-feira, 09.10.09

Bolo bundt de matcha e chocolate

Mais uma receita meia verdinha, porque verde é esperança e eu ainda espero muita coisa boa da minha vida :)
Espero, por exemplo, conseguir fazer uma receita para o dia preto porque, até agora, ainda não fiz nada e a que tenho pensada fazer, não sei se me irá correr bem.
Espero conseguir encontrar matcha para conseguir fazer todas as outras receitas que guardei para, um dia, experimentar.

A saga do matcha não termina por aqui, ainda tenho mais uma receita para publicar mas, hoje, fica esta.
Para quem não tem matcha, não desespere, usem outro aromatizante ou, até um corante para dar cor à massa.
Quando vi esta receita e o interior do bolo, decidi que tinha que fazer. O resultado do meu não foi igual porque não soube misturar as massas, mas o sabor deve ser igualzinho :)

Queria traduzir o "bundt" para português mas não encontrei tradução. Bundt é, simplesmente, a forma que se usa, uma forma bundt... forma em anel se quiserem!
Por acaso tenho uma e adoro-a :) Podem ver foto da minha aqui, quando eu ainda era uma criança e não sabia se ela dava para bolos ou se era só para pudins. Felizmente, decidi-me a usá-la nos bolos, sem saber que era uma forma bundt.

Se ainda houver alguém que não saiba o que é matcha, faxavor de usar o Google ou ver a etiqueta ali ao lado que diz Matcha, ok? E façam o bolo, com ou sem matcha :)


Ingredientes da mistura de chocolate:
1 1/2 chávena de farinha
1/2 chávena de cacau
1 1/2 colher (chá) de fermento em pó
1/2 colher (chá) de sal

Ingredientes da mistura de matcha:
1 1/2 chávena de farinha
2-3 colheres (sopa) de matcha
1-1/2 colher (chá) de fermento em pó
1/2 colher (chá) de sal

Ingredientes líquidos:
3 chávenas de açúcar (whatttt? usei 1 1/2 e ninguém disse que estava pouco doce)
1 chávena de manteiga à temperatura ambiente
3 ovos à temperatura ambiente
1 3/4 de leite à temperatura ambiente
1 colher (chá) de baunilha

Preparação:
Unte uma forma de anel/buraco com manteiga e polvilhe-a com cacau.
Pré-aqueça o forno a 325 F (cerca de 162º C. Eu coloquei no mínimo)
Misture os ingredientes secos da mistura de chocolate e reserve.
Faça o mesmo noutra tigela com a mistura de matcha.
Usando uma batedeira, bata o açúcar e a manteiga. Junte os ovos, o leite, a baunilha e misture até combinar.
Divida a mistura em 2 tigelas/bacias. Lentamente adicione a mistura de chocolate a metade do líquido e envolva. Faça o mesmo com a mistura de matcha.
Coloque colheradas na forma, alternando as massas. Para um efeito marmoreado passe uma faca suavemente pelas duas massas num movimento circular.
Leve ao forno por cerca de 1 hora.

Fica um bolo bastante grande e muito bom. Tenham em atenção o forno e vigiem o bolo passados 30 minutos. Apesar de grande, comeu-se num instantinho! Polvilhei-o com açúcar em pó depois de arrefecer.

Até Domingo... se eu desencantar algo preto para comer :) Oxalá não seja carvão!
tags: ,
publicado por Ameixinha às 00:01 | link do post | comentar | ver comentários (59) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...