Quarta-feira, 31.12.08

Tarte de nozes e chocolate

 

 



As queridas Cris e Leila desafiaram as blogueiras a apresentarem uma torta ou bolo recheado. A torta dos brasileiros é a tarte dos portugueses, daí o nome :)

A aparência ficou bastante agradável e o aroma muito bom. 
Esta sobremesa é bastante simples e rápida de fazer. Pode estar à mesa em qualquer altura do ano que ninguém se vai queixar!

 


Ingredientes:

 

1 base de massa folhada

 

150g de miolo de noz

 

150g de açúcar (usei 100)

 

100g de chocolate em pó (usei 80)

 

4 ovos (usei 3)

 

3dl de natas (usei 2dl)

 

1 dl de leite

 


Preparação:

 

Estique a massa folhada e forre uma tarteira de fundo móvel. Pique o fundo da massa com um garfo e disponha as nozes por cima.

 

Misture bem os ingredientes do recheio, com a ajuda de uma vara arames, e verta por cima das nozes.

 

Leve a cozer a 190ºC, durante cerca de 45 minutos.

 

Findo esse tempo, retire a tarte do forno e deixe-a arrefecer.

 

Decore a gosto.

Receita retirada da revista "Cozinha semanal tradicional" Nº139

Abraços!

publicado por Ameixinha às 12:33 | link do post | comentar | ver comentários (50) | partilhar
Domingo, 28.12.08

Bolo de maçã e iogurte e rabanadas recheadas

Mesmo um dia antes do Natal, recebi um presente que me deixou numa alegria só!
Eu nunca tinha visto umas formas de silicone tão fofinhas. Duas em forma de estrela e duas em forma de homem de gengibre :) Não são espectaculares? Obrigada às irmãs Marques :)
E usei-as nesse mesmo dia porque não podia passar o Natal sem comer algo feito nestas formas tão natalícias!
A receita foi retirada daqui. É uma receita para qualquer tipo de forma. Neste caso deu perfeitamente para as 4 forminhas de silicone, não me sobrou massa.

Ingredientes:

2 maçãs
1/2 chávena (café) de sumo de limão
1 chávena (chá) de farinha de trigo
4 colheres (sopa) de açúcar
1 colher (sopa) de fermento químico em pó
1 copo de iogurte desnatado
1/2 copo de óleo de soja
2 ovos
canela q.b
quanto baste de margarina para untar (se usar formas de silicone não precisa untar, é só passar a forma por água fria antes de despejar a massa)

Preparação:
Lave as maçãs, descasque-as e corte em fatias médias. Acrescente o sumo de limão e reserve. Numa bacia, coloque a farinha, a canela, o açúcar, o fermento, o iogurte, o óleo, os ovos e misture bem. Pré-aqueça o forno, em temperatura média, por volta de 180 graus. Coloque metade da massa numa forma redonda e rasa, de aproximadamente 30 cm de diâmetro (ou formas de silicone) untada e enfarinhada. Sobre a massa disponha as fatias de maçã e cubra com o restante da massa. Leve ao forno até que o bolo fique bem dourado. Sirva frio (se usar formas de silicone desenforme só depois de bem frio).




Estas rabanadas que estão na foto de cima não fui eu que as fiz. Gostava muito de saber o segredo, mas quem as faz não o dá nem sendo ameaçado :)
Chamam-lhes rabanadas recheadas mas não são nada parecidas com as rabanadas que costumamos fazer com o pão de cacete. A forma é diferente e a cor é amarelinha, por dentro tem o recheio com coco e são deliciosas. Compramos todos os anos ao pai de um amigo do meu irmão mais novo. A receita é segredo de família e o rapaz diz que nem ele sabe como se faz, só o pai está encarregue disso. Verdade seja dita, se o senhor nos desse a receita, ele ia perder dinheiro :)
Alguém sabe fazer esta delícia, alguém conheçe a receita? Eu procurei na net mas só encontrei rabanadas recheadas de marmelada ou goiabada. Não devem ser más, mas gostava de saber o segredo da massa e do recheio destas rabanadas.
Continuação de bom fim de semana!
publicado por Ameixinha às 13:30 | link do post | comentar | ver comentários (35) | partilhar
Sexta-feira, 26.12.08

Fatias recheadas de canela


Para fugir aos doces tradicionais desta época natalícia resolvi experimentar uma receita que já tinha visto no livro "Tartes, tortas e biscoitos".
Só achei que a quantidade de farinha que a receita pedia não é a correcta. Tive que juntar muita mais farinha para poder moldar a massa. Eu não sou muito fã de passas mas admito que gostei muito de as saborear no recheio destas fatias. Ficou muito bom :) Para a próxima vou experimentar fazer com nozes. Deve ficar delicioso!

Ingredientes para 12 fatias:
2 colheres de sopa de manteiga, derretida, mais um pouco para untar
225 g de farinha branca, mais um pouco para polvilhar (usei metade de farinha integral, mas necessita de muita mais farinha para trabalhar a massa depois de levedar)
1/2 colher de chá de sal
1 saqueta de fermento de padeiro seco (usei 10-15 g de fermento de padeiro fresco)
1 ovo, ligeiramente batido
125 ml de leite morno
2 colheres de sopa de xarope de ácer (cá não existe disso e usei compota de alperce para barrar)

Recheio:
4 colheres de sopa de manteiga, amolecida
2 colheres de chá de canela, moída
50 g de açúcar amarelo
50 g de passas

1. Unte com um pedacinho de manteiga um tabuleiro de ir ao forno quadrado de 23 cm (usei uma forma redonda de fundo removível e usei papel vegetal)
2. Peneire a farinha e o sal para uma tigela grande. Acrescente, mexendo, o fermento (se for do seco, se for do fresco convém dissolver no leite morno). Adicione, amassando com a ponta dos dedos a manteiga até que a mistura pareça pão ralado fino. Junte o ovo e o leite e com as pontas dos dedos amasse até obter uma massa.
3. Coloque a massa numa tigela untada, cubra-a e deixe levedar num local quente durante cerca de 40 minutos, ou até ter dobrado de tamanho.
4. Bata ligeiramente a massa durante cerca de 1 minuto até que retome a sua forma original e depois estenda-a num rectângulo, numa superfície ligeiramente polvilhada de farinha (aqui precisei de muita mais farinha para conseguir que a massa me "deslarga-se" dos dedos).
5. Para preparar o recheio, bata em creme numa tigela, a canela e o açúcar até a mistura ficar clara e fofa. Espalhe o recheio sobre a massa deixando uma margem de 2,5 cm a toda a volta (o recheio fica bastante líquido mas passado uns minutos começa a endurecer e fica apto a ser barrado). Salpique com as passas.
6. Enrole a massa como se fosse um rolo, começando pela ponta comprida e prenda-a para selar. Corte o rolo em 12 fatias e coloque-as no tabuleiro, cubra-o e deixe levedar num local quente durante 30 minutos.
7. Leve as fatias ao forno previamente aquecido a 190ºC, durante 20 minutos ou até subirem e ficarem douradas. Pincele as fatias com xarope de ácer (no meu caso, aqueci no microondas a compota de alperce e barrei) e deixe-as arrefecer ligeiramente. Sirva quente.


Estes macarons (eram mais mas antes da foto foram comidos he he) vieram de França para eu provar. Estavam prometidos há alguns meses e os meus amigos Mónica e Henrique (o mesmo do pudim henriquecido) fizeram o favor de me dar este presente. Confesso que fiquei nas nuvens com os macarons. Ainda não tinha provado e fiquei fã. Na próxima vez que eles vierem cá ou eu for a França (nunca se sabe quando me vai sair a sorte grande) vou provar os sabores que me faltam. Na foto tem o macaron de chocolate, de baunilha, de framboesa e de pistache. Mas comi um de violeta que me ficou na memória.
Depois de conhecer os macarons nem tenho coragem para experimentar cá em casa. Melhor que estes é impossível :)

 

P.s.: Não sei se repararam mas, finalmente tenho um prato de servir novo he he!!!!

tags:
publicado por Ameixinha às 13:00 | link do post | comentar | ver comentários (34) | partilhar
Segunda-feira, 22.12.08

Filhós de Forma

 


A Gina do blog Naco Zinha lançou o desafio dedicado aos vizinhos. A ideia é presentear as pessoas que vivem ao nosso redor e com as quais convivemos o ano inteiro. Não precisamos que seja Natal para oferecer alguma coisinha deliciosa às vizinhas :) Quando sai algo desta cozinha que achamos que merece ser partilhado, nós vamos bater à porta delas. São duas vizinhas pelas quais tenho simpatia e sei que sentem o mesmo por mim. Elas não têm a minha idade, são senhoras da idade da minha mãe e, uma delas, viu-me crescer.


A M. aparece todos os dias, ela vem para chorar, para rir, para falar e para desabafar. A M. é amiga de passeios :)

A J. é uma vizinha recente, de há alguns anos mas muito simpática. É ela que me dá as folhas de couve para o Luísinho he he Ajudei o filho dela com alguns trabalhos da escola e, até hoje, ela vai-me pagando a gentileza. E nós retribuímos :)

Como sou uma sortuda, o Natal chegou mais cedo e a semana passada recebi alguns presentes fantásticos, entre os quais estas formas de fritar filhóses. São lindas e decidi presentear as minhas vizinhas com um pratinho delas. Retirei a receita do blog da Kini, mas não me rendeu tantas como ela disse que rendia. As minhas formas devem ser maiores que as dela :)




Ingredientes:

7 colheres (sopa) farinha
1 colher (sopa) manteiga
raspa e sumo de 1 laranja
1 pitada de sal
2 dl de leite
4 ovos
Óleo ou azeite q.b.
Açúcar e canela q.b.


Preparação:
1. Derreta a manteiga (sem deixar ferver). Bata os ovos e adicione a manteiga, a raspa e o sumo da laranja.

2. Aos poucos, incorpore esta mistura à farinha, mexendo sempre. Adicione o sal, o leite e mexa bem até obter um polme fino. Deixe repousar durante 30 minutos.

3. Enquanto a massa repousa, prepare uma travessa com papel absorvente. Coloque bastante óleo ou azeite numa frigideira e coloque as formas dentro do óleo para aquecer. A forma tem de estar bem tapada com o óleo.

4. Com a forma quente, mergulhe-a na massa (mas não totalmente) durante alguns segundos. Retire e mergulhe-o no óleo quente sem tocar no fundo da frigideira e sacuda levemente. Coloque a forma de novo na água quente e repita a operação até acabar a massa.

Quero agradecer às amigas queridas que se lembraram de mim e que me enchem a alma.

À minha queridíssima J. que não se esquece de mim e que eu adoro sem ainda não a ter conhecido. Enviou-me as formas das filhoses, uma marmelada de maçã que me fez ir ao céu e vir, e uma taça fantástica onde vou colocar os sonhos de Natal :)

À simpatiquíssima I. que é um anjo e pela qual tenho um imenso carinho. Enviou-me um grande frasco de doce de gila que eu adoro e que já não provava há alguns anos. Para a gila não se sentir sozinha também me enviou uns cortadores lindos com algumas formas que eu ainda não tinha ;)

À S. cuja disponibilidade e amabilidade eu não esperava e que me enviou dois pacotinhos de cuajada. Descobri que estamos mais perto do que imaginávamos ;)

A todas o meu muito obrigada e um grande abraço!!!
publicado por Ameixinha às 13:36 | link do post | comentar | ver comentários (47) | partilhar
Sexta-feira, 19.12.08

Bolo de uvas - Sfida



Está aí mais uma Sfida Della Cucina Italiana :) Eu confesso que pensei não participar nesta sifa, porque não tinha ideia do que poderá existir numa mesa natalina e italiana para além do panetone e da panna cotta. Estou a aprender no blog das ragazze que o menú pode ser variado, lindo e saboroso. Espreitem para ver ;)
De volta dos meus livrinhos encontrei cujo título é "Os melhores doces do Mundo - Bolos de Festas". Isto prometia!

Encontrei dois bolos italianos mas um levava fruta critalizada e eu não gosto nada! Optei por um que achei que ia gostar mais e que tinha menos ingredientes (crise, já ouviram falar?) e tratei de preparar tudo.
Tenho a dizer que acho que o meu bolo de uvas ficou mais bonito que o que aparece no livro. Sei que alguém deve ter este livrinho. Que acham, ficou ou não?



Foi um stress para encontrar as uvas de bagos pequenos. Agora a fruta é toda injectada e as uvas que encontrei nos vários supermercados que fui eram enormes, quase do tamanho de ameixas. Encontrei uns dias depois e trouxe-as comigo especialmente para o bolinho.
O aviso foi: "Ninguém toca nas uvas ok?" :)
A receita pede 400gr de massa de pão levedada. Não especificava que massa era, presumo que fosse da normal. Eu socorri-me da MFP e fiz a massa do Pão Doce (sem a farinha custard e sem a canela) porque acho-a deliciosa. Usei o programa "massa" para amassar e levedar. Depois retirei e deu-me para um bolo grande e ainda usei a forma de tarte pequena que as meninas brasileiras me enviaram :) Ficou tão lindinha a pequenina!!!


Ingredientes:

600g de uvas pretas e brancas com bagos pequenos
160g de açúcar (usei 120 porque a massa do pão era doce)
50g de manteiga derretida
400g de massa de pão levedada
2 c. (sopa) azeite (não usei)

Preparação:

Lave as uvas e separe os bagos. Limpe-os das grainhas e polvilhe com o açúcar.
Regue com a manteiga, misture e reserve. Coloque a massa para pão sobre uma superfície lisa. Regue em fio com o azeite e amasse até incorporar (saltei esta parte).
Divida a massa em duas porções e, com um rolo enfarinhado, estenda-a e molde 2 rectângulos (moldei dois círculos). Coloque um pedaço num tabuleiro untado e polvilhado (usei uma forma de bolo normal sem buraco), e espalhe por cima metade das uvas. Cubra-as com a outra folha de massa. Comprima à volta as duas camadas. Com um garfo pique a massa para sair o vapor ao cozer. Espalhe por cima as restantes uvas e leve ao forno pré-aquecido a 200ºC, durante 30 minutos, ou até cozer e alourar.
Fica super húmido e ao segundo dia ainda estava melhor :)

Fiz este bolo enquanto via na rtp2 um filme com o Frank Sinatra de 1949 chamado "On the town". Uma comédia musical que me fez andar aos saltinhos e a cantarolar na cozinha. O Matias dormitava em cima de um banco e, de vez em quando, olhava com ar de quem achava que eu estava louca. Acho que está explicado porque é que eu gosto de cozinhar à noite, sem ninguém por perto :)
Bom fim de semana a todos!!!
publicado por Ameixinha às 14:15 | link do post | comentar | ver comentários (41) | partilhar
Quarta-feira, 17.12.08

Bolo de pêra e canela



Não vou passar o Natal em casa e no fim de semana fiz este bolo, porque já estava na minha lista para experimentar há algum tempo. Por coincidência, a minha tia e o meu primo vieram cá a casa e ficaram para o lanche. Era este bolo que estava em cima da mesa. Antes de voltarem para casa pediram-me se poderia fazer este bolo para levar no dia de Natal :) O meu primo tinha adorado (ele que não come fruta nenhuma ao natural) a pêra com o sabor da canela. Acho que vai ser um dos meus presentes, mas vou comprar uma fita linda para envolvê-lo!

É de facto um bolo que agrada a gregos e a troianos :)

Estou com o coração apertado por não passar o Natal em casa, porque penso nos meus animaizinhos. É pouquissímo tempo, afinal só vamos ao fim da tarde para casa dos meus tios e voltamos para dormir em nossa casa. Pelo menos sei que vai ser um jantar divertido, porque tenho o tio mais divertido do mundo e quando começa a contar anedotas ou historinhas nunca mais acaba. É uma barrigada de riso (à mistura com o bacalhau e os grelos he he) e de bom humor. Porque o Natal é isto mesmo: alegria e harmonia junto da família (só falta o pato, o cão e o gato, mas com esses faço a festa quando chegar a casa he he)

O bolo no original é de pêra e gengibre mas foi indicada uma variante. Como não tinha gengibre em casa, optei pela canela e pelo açúcar baunilhado. Retirei a receita do livro "Tartes, tortas e biscoitos".

Ingredientes:
200g de manteiga sem sal, amolecida (usei menos)
175g de açúcar branco refinado (ou baunilhado)
175g de farinha autolevedante de trigo
3 colheres de sopa de gengibre em pó (usei 2 colheres de canela em pó)
3 ovos, batidos
450g de pêras, descascadas e sem caroço, finamente fatiadas e depois pinceladas com sumo de limão
1 colher de sopa de açúcar amarelo

Preparação:
1. Unte com manteiga uma forma de 20 cm de diâmetro e forre a base com papel vegetal.
2. Coloque numa tigela a manteiga e o açúcar branco (ou baunilhado). Peneire para a tigela a farinha e o gengibre (ou canela) e adicione os ovos. Bata bem com uma batedeira de varas até adquirir uma consistência macia.
3. Deite às colheradas a mistura na forma preparada e nivele a superfície.
4. Disponha as fatias de pêra por cima da mistura do bolo. Salpique com o açúcar amarelo.
5. Leve ao forno , previamente aquecido a 18ºC, durante 35-40 minutos, ou até ficar dourado e flexível ao toque.
6. Se quiser, sirva o bolo com gelado ou natas batidas.



Só faltou a bolita do gelado! Bom proveito :)
tags: ,
publicado por Ameixinha às 00:30 | link do post | comentar | ver comentários (54) | partilhar
Segunda-feira, 15.12.08

Beringela com queijo no forno



Sou uma grande fã de beringela e tinha uma no frigorífico à espera de ser usada. Não me apeteceu fazê-la recheada, misturada com outros legumes ou com massa. Apetecia-me beringela com beringela e com muito queijo por cima, claro!

Vim socorrer-me da net e encontrei algumas receitas interessantes. Resolvi experimentar esta primeiro. Era um blog desconhecido. A foto não estava muito nítida mas, pelos ingredientes achei que ia sair algo muito bom. Não me enganei e vai passar a ser acompanhamento daqui em diante.
Mas com bife de vaca nunca mais. Eu não gosto de bife e ainda por cima este corte que usei era suposto ser muito bom (não me lembro do nome mas pelo € que foi tinha que ser delicioso). A única maneira de comer carne de vaca é picada ou então vaca atolada (esta sim, é uma bela vaca he he). Portanto, este bife que se vê na foto marchou para outro prato e eu só comi um bocadinho. Preferia um belo prato de massa com estas beringelas por cima. Vai ser assim na próxima oportunidade :)

1 beringela
3 tomates
1/2 pimento
Queijo q.b.
Azeite q.b.
Sal q.b.
Cebola q.b.
Oregãos


Corte a beringela em fatias não muito grossas (achei que quanto mais finas melhor). Coloque-as em água fria com sal para que percam o sabor ácido.
Numa frigideira deite 1 colher de sopa de azeite e coloque as fatias de beringela (poucas de cada vez) até deixarem de ter aspecto cru, se for necessário adicione mais azeite.
Rerire-as para um prato e repita a operação até não haver mais. A frigideira não deve ter mais que uma colher de sopa de gordura.


Molho de tomate:
Coloque azeite num tacho e deixe aquecer, adicione a cebola picada, deixe refogar. Adicione o tomate picado e o pimento cortado aos bocadinhos, tempere de sal e deixe refogar bem.
Passe com a varinha, coloque o molho num pirex, por cima as fatias da beringela, o queijo e os oregãos. Leve ao forno para gratinar.

Desta vez é o Luísinho que deseja a todos uma boa semana ;)

publicado por Ameixinha às 11:15 | link do post | comentar | ver comentários (53) | partilhar
Sexta-feira, 12.12.08

Charlotte de Chocolate


Tenho esta charlotte programada para fazer desde 2001. Foram muitos anos de espera porque, nessa altura, não tinha uma forma de abrir e fui adiando a receita. Depois surgiram outras revistas, livros e fui fazendo outras coisas. Só este ano comprei uma forma de abrir e, agora que o Natal está à porta, retornei às revistas que têm receitinhas desta época e encontrei esta Charlotte à minha espera.

Nas informações dizia que era uma receita difícil e dispendiosa e isso seria o suficiente para me levar a não fazer nada. Mas reli a receita e não encontrei dificuldade nenhuma nem achei que fosse muito dispendiosa. Para mim não foi, porque o chocolate que usei foi oferecido e omiti os frutos cristalizados que eu não gosto nada.

Achei-a super fácil de fazer e fica com um visual bastante bonito. É uma Charlotte de Natal porque são inseridos os frutos cristalizados mas podem ser omitidos e, vira uma Charlotte para um aniversário ou uma sobremesa de fim de semana. Enquanto preparava os ingredientes pensei em juntar frutos secos e ficaria uma Charlotte de Natal perfeita para mim. Mas como era a primeira vez que a fazia, queria ver se ficava saborosa e bonita para não desperdiçar os frutos que, nesta altura do ano, são bastante caros.


Ingredientes:
400g de palitos La Reine (usei 250g mas acho que depende da forma de bolo que se usa)

125 de tablete de chocolate (a minha tinha 52% mínimo e é especial para mousses e trufas)

4 ovos

1 colher (sopa) de gelatina em pó (pode ser substituída por 3-4 folhas de gelatina)

150g de açúcar

75g de frutas cristalizadas muito picadinhas (não usei)

Açúcar em pó para polvilhar

Chocolate granulado, chantilly, frutas para decorar (opcional)

Papel vegetal


Preparação:

1. Forre com uma rodela de papel vegetal o fundo de uma forma de charlotte ou uma redonda lisa, de preferência de fundo amovível. Sobre o papel, forre o fundo da forma com palitos la reine cortados à medida e em diagonal, encostando-os bem. Forre depois a parede vertical com palitos só aparados na altura, se necessário. Se for preciso, reforce o centro do fundo com os restos picados.

2. Leve o chocolate a amolecer em banho-maria. Se estiver muito rijo, pode adicionar-lhe 2 ou 3 colheres de leite (eu não precisei). Junte-lhe depois as gemas e a gelatina, previamente bem dissolvida com metade do açúcar num pouco de água quente, e bata muito bem.

3. Bata depois as claras em castelo bem firme e adicione-lhes o açúcar restante aos poucos e batendo continuamente. Misture-as cuidadosamente no chocolate e, se as houver, junte as aparas dos palitos e as frutas cristalizadas.

4. Deite o preparado na forma, apare os palitos em volta em altura adequada e deite essas aparas sobre o creme da charlotte. Guarde a charlotte no frigorífico durante algumas horas até prender (minimo 4 horas).
5. Depois de "presa", retire, desenforme e polvilhe com açúcar em pó. Se quiser, pode decorar com chantilly e frutas, ou com chocolate granulado.



Sem dúvida alguma que vai estar presente na mesa de Natal! Da próxima vez vou usar uma forma de bolo mais pequena para que a Charlotte fique maior em altura. Também vou juntar frutos secos e ver se fica tão bom quanto eu estou a imaginar :)


Tenho mais uma sugestão literária aqui no blog da Academia dos Livros. Depois de Boris Vian, Vinicius de Moraes com muita poesia!


Bom fim de semana a todos!


Receita retirada da revista "Tele Culinária, nº 1185"
publicado por Ameixinha às 21:31 | link do post | comentar | ver comentários (58) | partilhar
Quarta-feira, 10.12.08

Panquecas de banana

Com leite condensado


Com canela moída e açúcar


Com sementes de romã*

Esta receita poderia ter dado seguimento à saga dos títulos picantes, como o pão com chouriço, os queques de iogurte e a farofa quebra bico. Mas resolvi não continuar a saga, não fosse correr o risco de este blog ser considerado demasiado brejeiro.

Para hoje umas panquecas de banana sublimes. Quem, como eu, não gosta de bananas ao natural, experimente estas panquecas e verá como são deliciosas. Ficam super cremosas por dentro e com um sabor fantástico. Com a farinha integral ficam mais saudáveis e a bananinha também tem muito potássio e faz muito bem à saúde. Usei uma frigideira pequenissima que me foi dada no meu aniversário, especialmente para fazer panquecas :) Adoro-a!!!

Panquecas de banana

1 chávena de farinha de trigo (usei meia de farinha de trigo e meia de farinha integral)
1 colher de sopa de açúcar
2 colheres de chá de fermento
1/4 colher de chá de sal
1 ovo levemente batido
1 chávena de leite integral
2 colheres de sopa de óleo vegetal (usei de soja)
2 bananas maduras, esmagadas

1. Numa tigela, misture a farinha, açúcar, fermento e sal. Noutra tigela, amasse as bananas e adicione o ovo, leite e o óleo. Misture até ficar uniforme.
2. Agora, coloque a mistura molhada na mistura seca. Misture por uns 10 segundos. É importante não misturar demais, senão cria glúten e a panqueca fica borrachuda.
3. Deixe a massa descansar por 5 minutos. Pra fritar, use uma panela ou grill elétrico a 180 graus C. Se preferir, use uma frigideira antiaderente. Ponha umas gotinhas de água na frigideira pra ver se a temperatura está correcta. Se a água se movimentar ou pular, a temperatura está boa. Se a água não se mexer ou evaporar, ajuste o fogo de acordo. Passe um pouco de manteiga pra criar uma camada de gordura na panela. Retire o excesso com papel de cozinha.
4. Use uma concha para colocar a massa na frigideira e as panquecas ficarem do mesmo tamanho.
5. Vire quando estiver dourado por baixo e as bordas estiverem um pouco firmes. Use uma espátula de borracha ou plástico para retirar as panquecas e sirva quente.


Sirva com um bom café e xarope de ácer ou mel. Fica bom com frutas, sorvete e outros. Eu provei com leite condensado, açúcar e canela e sementes de romã. Xarope de ácer aqui não existe e eu nem sei se gosto! Quem gostar e tiver use-o porque deve ficar maravilhoso.

Foram as melhores panquecas que já comi até hoje. A minha mãe adorou e comeu como se não houvesse amanhã. Deu 6-7 panquecas gordinhas :)

Receita retirada daqui.


* Há algum tempo atrás na minha visita a novos blogs de língua Inglesa, descobri um que ensinava uma técnica para descascar romãs facilmente. Adoro romãs, mas confesso que torna-se complicado descascar algumas delas. Fui a correr experimentar esta dica porque ainda tenho romãs "desviadas" do terreno abandonado aqui ao lado de casa. Resulta e aconselho experimentar!
É só cortar as romãs a meio, enfiá-las numa bacia com água fria (eu sei que com este frio não dá vontade de fazer isso mas vale a pena) e vai-se retirando as sementes pressionando as cascas com os polegares. As sementes de romãs vão ficar depositadas no fundo da bacia. E as partículas da pele vão ficar em cima, na tona da água. É só deitar fora as partículas e as cascas. Escorrer a água e temos as sementes prontas a usar :) Não sei se me fiz entender!
Infelizmente não me lembro do nome do blog mas sei que a blogueira é dos Estados Unidos e vive em Brooklyn, se não me engano!
tags:
publicado por Ameixinha às 10:00 | link do post | comentar | ver comentários (59) | partilhar
Segunda-feira, 08.12.08

Sopa de grão-de-bico e alho-francês


Foi a primeira receita que fiz do livro que recebi no meu aniversário, "Na cozinha com Jamie Oliver".
Adoro grão de bico, adoro sopas, principalmente no Inverno e com este tempo frio que nos atacou, o que sabe bem é uma sopinha.
Enquanto estudei fora de casa, fiz muita sopa e envolveu muitas vezes o grão de bico :) As colegas de casa diziam que não sabiam como eu fazia uma sopa tão boa. Não ficava parecida com esta. Era mais amarelinha porque usava cenouras e comprava umas batatas próprias para cozer no P.D. que davam à sopa uma consistência aveludada.
A minha mãe costuma dizer que não sabe como é que eu faço sempre uma sopa melhor que a dela, porque foi ela que me ensinou a fazer sopa. Também nao sei explicar mas é a verdade!
Mas a razão porque eu escolhi esta receita é porque a sopa leva queijo e eu sou fã de queijo mas nunca me tinha lembrado de o juntar à sopa. Há coisas que até podemos pensar mas não nos atrevemos a experimentar. E eu tive que fazer!


Ingredientes para 6:


340 g de grão-de-bico demolhado durante a noite
1 batata média descascada
5 alhos franceses médios (usei 3 grandes)
1 colher de sopa de azeite
1 noz de manteiga
2 dentes de alho picados finamente
sal e pimenta-preta acabada de moer
850 ml de caldo de galinha ou de legumes
queijo parmesão ralado (usei limiano aos bocadinhos)
azeite virgem extra



1. Lave o grão-de-bico, cubra com água e cozinhe com a batata até ficar mole (usei a panela de pressão). Retire a pele exterior dos alhos-franceses, corte verticalmente da raiz para cima, lave bem e pique finamente.

2. Aqueça uma panela de fundo espesso e junte o azeite e a manteiga. Junte os alhos-franceses e o alho e aloure com uma pitada de sal até estarem macios e doces. Junte o grão-de-bico escorrido e a batata e cozinhe durante 1 minuto. Junte cerca de dois terços do caldo e cozinhe durante 15 minutos.

3. Se quiser passe a sopa num processador ou deixe aos pedaços ou faça como eu fiz, passei metade e deixei o resto inteiro. Junte o caldo restante para obter a consistência que pretende. Verifique o tempero e junte queijo a gosto para fundir os sabores. Polvilhe com a pimenta-preta moída na hora e um fio de azeite.

O queijo começa a derreter ao entrar em contacto com a sopa. Sem dúvida, uma sopa a repetir. Adorei também o sabor da pimenta-preta conjugado com o queijo na sopa!


Há pessoas que nos abraçam e beijam mesmo estando tão longe de nós. A Neyma é uma dessas pessoas! Ela é bonita por fora e por dentro :) E eu sou uma sortuda por tê-la como amiga, mesmo que só o seja através da internet. Obrigada Neyma pelo carinho e amizade!!!
A época natalícia é sempre sinónimo de alegria, bondade, solidariedade e amizade. Esta campanha pretende distribuir o espirito de amizade no Natal e eu espero sempre que se prolongue para além desta época, durante todo o ano.
Por isso, enquanto eu continuar a fazer as minhas visitas aos blogues amigos, eu vou sempre fazer campanha pela amizade. A todos aqueles que me visitam e que valorizam o valor da amizade, eu ofereço este selo como sinal do meu carinho e respeito :)


Boa semana a todos!!!

publicado por Ameixinha às 09:00 | link do post | comentar | ver comentários (55) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...