Domingo, 30.03.08

Poesia perfeita

Tenho o poema traduzido em Português, mas soa-me melhor em Francês ou Inglês. É a poesia que me acompanha sempre para onde quer que eu vá... Nos sítios onde sozinha preciso de companhia, é a minha sempre companheira poesia que me embriaga e faz passar o tempo mais monótono tornando-o mais perfeito... Embriaga-te!


Get Drunk

Always be drunk.
That's it!
The great imperative!
In order not to feel
Time's horrid fardel bruise your shoulders,
grinding you into the earth,
get drunk and stay that way.
On what?
On wine, poetry, virtue, whatever.
But get drunk.
And if you sometimes happen to wake upon the porches of a palace,
in the green grass of a ditch,
in the dismal loneliness of your own room,
your drunkenness gone or disappearing,
ask the wind,
the wave,
the star,
the bird,
the clock,
ask everything that flees,
everything that groans or rolls or sings,
everything that speaks,
ask what time it is;
and the wind,
the wave,
the star,
the bird,
the clockwill answer you:
"Time to get drunk!
Don't be martyred slaves of Time,
Get drunk!
Stay drunk!
On wine, virtue, poetry, whatever!"

Baudelaire
tags:
publicado por Ameixinha às 22:47 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar
Sábado, 29.03.08

Afinal são Calandivas

A minha nova aquisição é amarelinha (é uma cor que só aprecio em plantas).


Pensava que estava a adquirir Calancóis (Kalanchoë) mas afinal são Calandivas, porque as flores são dobradas e, por isso, distintas das flores dos Calancóis. Mas pertencem à mesma família de plantas.


Fica a foto para a posteridade e futura comparação.








publicado por Ameixinha às 14:34 | link do post | comentar | partilhar
Quinta-feira, 27.03.08

Cinzento do dia

O espaço entre quatro paredes é aquecido pelo mecanismo ligado à corrente. Tudo permanece quieto e calado. As folhas de um livro são devoradas pela ânsia de descobrir o enredo seguinte. A cortina está afastada para que a fusca luz de fim de tarde ilumine a divisão pequena. Sentada numa cadeira que chia e que resiste à antiguidade do tempo, vê as nuvens que passam à espera que o céu azul se deixe mostrar. Não será agora, já não será hoje. Escurece lá fora, mas os pássaros continuam a anunciar a Primavera num surpreendente e insistente chilrear... Amanhã é um novo dia... Hoje caiu o cinzento aqui...
tags:
publicado por Ameixinha às 18:08 | link do post | comentar | ver comentários (3) | partilhar
Segunda-feira, 24.03.08

Mais uma face sardenta

Encontrei-a tristemente sozinha na época da Páscoa. Agarrei nela e trouxe-a para casa. Tem uns tons avermelhados que eu adoro. É mais uma para alegrar o interior deste lar. Estive a contar as plantas que existem dentro de casa e a minha mãe só cá tem um vaso natural... De resto são todas as flores artificiais que eu abomino pelos cantos. É Primavera... haja nova vida!

publicado por Ameixinha às 13:56 | link do post | comentar | ver comentários (3) | partilhar
Quinta-feira, 20.03.08

Face sardenta


A minha nova aquisição... na verdade a minha mãe é que me desencaminhou :-)

Espero que sobreviva!

Uma Hypoestes phyllostachya :-) Tive ajuda na identificação.

Aqui fica a foto... Desejo a todos um bom início de Primavera, apesar deste vento gelado e da ameaça de uma Páscoa chuvosa!
Haja alegria...
publicado por Ameixinha às 23:20 | link do post | comentar | partilhar
Sexta-feira, 14.03.08

A primeira Kalanchoë

Estou a ficar viciada em vasos floridos e em sementes para plantar.
Acho que há uma necessidade imensa de ver algo a crescer à minha volta e de fazer parte activa desse processo fantástico. As sementes depressa acabam por germinar e crescer.
Estou naquela fase em que quero ver que cores vão brotar e dar o ar da sua graça.
Há tantas variedades e eu não tenho jardim. Mas o que é preciso é vontade e com motivação tudo se consegue...
Entreguei-me e rendi-me à jardinagem... e agora não posso passar numa florista porque o impulso para comprar algo é demasiado forte.
Mas como a minha mãe diz: mais vale gastar o dinheiro nisto do que noutras coisas...

Ontem comprei a minha primeira suculenta, uma Kalanchoë vermelhinha...

publicado por Ameixinha às 21:41 | link do post | comentar | ver comentários (3) | partilhar
Domingo, 09.03.08

Tomilho-limão

:-)
Hoje acordei e tive uma surpresa. O meu pai ontem trabalhou até tarde mas não se esqueceu de mim nem da minha mãe e trouxe, para cada uma de nós, um vasinho de tomilho-limão. Cheira muitissímo bem e vêm nuns vasos vermelhinhos que são o máximo. Já tenho mais uma aromática :-) Yuppi...

Não são precisos grandes ou caros presentes para fazer uma mulher feliz... uma ervinha é o suficiente. Tenho gostos simples...


P.s.: Obrigada às gentis senhoras que se lembraram de nós no Dia da Mulher.

publicado por Ameixinha às 18:29 | link do post | comentar | ver comentários (1) | partilhar

mais sobre mim

a possuída moída

Sobrevivo numa selva de hipocrisia, burocracia e cegueira de quem não quer ver. Prefiro não me lembrar da crise de valores que vivemos, mesmo sendo quase impossível esquecer-me disso. Cozinho e como com prazer, mesmo que alguma culpa surja depois. Gosto de andar a pé sozinha, viajar de comboio com um livro na carteira, dizer "Bom dia" com convicção e a sorrir. Ajudar quem precisa é o que me permito fazer sem pensar duas vezes, embora haja muita gente mal-agradecida. Sou adepta da boa disposição, da humanidade e respeito nos serviços de saúde e educação, acredito na capacidade de generosidade e bondade das pessoas que me rodeiam. Entristece-me que, nem sempre, essas capacidades sejam canalizadas quando deveriam. Não gosto das vizinhas coscuvilheiras e de pessoas mal educadas, prepotentes e ocas. Os meus olhos transmitem tudo o resto de mim e são cor da canela. Amo a Fauna e a Flora. Adoro o Outono e as folhas que caem. Não vejo qualquer utilidade em peluches. E a única coisa que é afrodisíaca é o amor.

pesquisar neste blog

 

posts recentes

Posts mais comentados

aqui acontece

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

arquivos

tags

links

subscrever feeds

quantos por cá passaram...