Arroz de polvo


Andamos numa onda de arrozes aqui em casa. Tudo porque a minha mãe quer arrozes que escorreguem e que não lhe entupam o canal errado. Sendo assim, arroz seco, só muito de longe a longe. Lembrava-me de comer arroz de polvo quando era mais nova - muito mais nova - e de termos deixado de comer esse bichinho porque alguém se tinha lembrado de ter colesterol e o polvo deixou de entrar cá em casa. Mas, eis que no finalzinho do ano passado eu tive que o reintroduzir porque já era tempo. Tendo ou não colesterol, um dia por outro, não há-de fazer mal um arrozinho de polvo.

Pior foi a busca da receita, todas tinham ingredientes que eu não me lembrava de comer quando a minha mãe fazia este arroz. Sendo assim, fiz o arroz mais simples que poderia. O bicho foi cozido por cerca de 20 minutos na panela de pressão, juntamente com 1 cebola, 2 folhas de louro e um pouquinho de pimenta sichuan. 

Num tacho estala-se 1 dente de alho picado em azeite e junta-se 1 chávena de vinho branco, juntamente com o líquido coado que resultou da cozedura do polvo, 2 colheres de sopa de polpa de tomate e um pouco de sal marinho. Junta-se ao tacho cerca de 300 gr de arroz carolino e deixa-se ferver. Entretanto corta-se o polvo aos pedacinhos e, quase no final da cozedura do arroz, adiciona-se ao tacho. Deve verificar no decorrer da cozedura, se o arroz precisa de mais líquido, caso seja necessário, vá juntando água ou vinho aos poucos. Sirva imediatamente.

 

O arroz deve ficar bem solto, de propósito para se ir molhando um pedaço de pão ou para limpar o prato com o pão quando o arroz tiver desaparecido :)

 

Bom resto de Domingo e boa semana a todos.

Ameixinha às 18:31 | link do post | comentar | partilhar | favorito (1)