Onde há churrasco, há fogo!

Bem vindo à minha caverna. Desculpa não ter avisado que agora há uma coisa chamada campaínha. Esquece o vidro da porta, mandamos colocar outro já amanhã. Essa maçaroca faz grandes estragos, hein? Podes deixá-la atrás da porta enquanto jantamos.

Sim, as barriguinhas estão a grelhar numa geringonça electrica, modernidades! Não te preocupes que o fogo continua a revolucionar as nossas vidas. As batatinhas a murro estão no forno a lenha. A única diferença é que agora escusamos de esfregar pauzinhos e bufar às palhinhas :) Temos coisas que se chamam fósforos e acendalhas, facilitam bastante. Por falar em facilitar, importas-te de dar umas murraças ligeiras às batatas? És capaz de ter mais força que eu, e eu ía retirando a pele aos pimentos, pode ser? Mas cuidado, força moderada senão ainda acabamos a comer puré, ok?

Ahh, esse é o meu animal de estimação. Podes pousá-lo e tirar o cavalinho da chuva, esse não é para comer. Não te preocupes que não vai faltar comida e bem saborosa. Agora usamos um ingrediente muito precioso, o sal. Dá um sabor fantástico a tudo, vais ver!

A mesa já está posta, usamos garfo e faca pra comer mas, como é uma espécie de churrasco e não quero que te sintas como um peixe fora de água, podes usar as mãos :) Continuo a achar que alguma comida continua a saber melhor se metermos o dedo no assunto. Se calhar posso é dar-te um elástico pró cabelo, podes fazer um rabo de cavalo, assim vejo-te melhor os olhinhos e não corres o risco de encontrar um cabelo na comida :) Quanto à barba não posso fazer grande coisa, tenho medo de te enfiar uma lámina na mão e ter que acabar por chamar o INEM. É melhor mantermos toda a tua essência, já basta a mudança de milénios. Tanta coisa nova pra ver e explorar, não é? Olha, vou ligar um bocadinho o rádio para descontraíres um pouco. Ainda é muito cedo para te explicar acerca da caixa mágica que mudou o mundo. Há coisas que ainda não deves ser capaz de assimilar. Fica para uma próxima. 

Por agora vamos sentar e provar esta bela carne de porco. Os pimentos são um pouco indigestos à noite mas deves estar habituado a comer coisinhas piores, não vai ser desta que te vai parar a digestão, certo? Além disso, temos uma água porreira com bolhinhas dentro - não me perguntes como colocaram lá as bolhinhas, há coisas que também me ultrapassam - que é um mimo para arrotar depois de uma farta refeição.

Está bom? Parece que sim, pela maneira como engoles quase sem mastigar :) Ainda bem, fico mais contente. Pronto, se não achares piada ao verde da alface, deixa ficar. Mas prova lá o chouriço crioulo que é uma maravilha!

Fiz uma sobremesa simples, com fruta da época e aposto que conheces alguns destes bagos. Não te quis apresentar ao chocolate agora, nem ao açúcar porque temi que ficasses tão excitado que me desses uma paulada na cabeça e me levasses pelos cabelos até à tua caverna. As paixões fulminantes assustam-me um bocadinho e, escrava por escrava, prefiro ser escrava nesta época em que, pelo menos, vamos tendo algumas condições :)

Está tarde, não é? Pois, sei que ainda tens que andar um bocadinho. Compreendo que ainda não queiras andar de táxi, o trânsito é assustador e acho que o homem que inventou a roda é que ia apreciar a viagem. Devolvo-te a maçaroca e entrego-te esta tocha. O mundo lá fora continua a mesma selva de sempre, nunca é demais estarmos preparados para o que der e vier. Até te dizia para me dares um toque pró telemóvel quando chegasses à tua gruta mas sei que ainda não chegaste a esse nível. Deixa lá, acende uma fogueira e envia-me uns sinais de fumo, pode ser?

Espero que tenhas gostado e desculpa se falo pelos cotovelos, mas tu também não sabes fazer outra coisa senão grunhir! Vai sossegadito e não pares pra rugir com ninguém, olha que nos tempos que correm não merecem a nossa confiança! 

Força nisso e até ao próximo degelo ;)

 

Salada de fruta colorida:

ameixas vermelhas

framboesas

pêssegos

uvas

morangos

sumo de 1 laranja

1 colher (sopa) de açúcar

 

É só misturar tudo e servir.

 

Notas:

Receita baseada na salada de fruta colorida da Tessa Kiros.

A mente brilhante que convidei para jantar é um anónimo cuja ideia brilhou mesmo, inventou o fogo. 

 

Boa semana a todos! 

 

 

 

 

tags: ,
publicado por Ameixinha às 13:11 | link do post | comentar | partilhar